História My Hybrid Love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Hybrid, Jeon Jungkook, Jungkook, Kim Taehyung, Lgbt, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 63
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, LGBT, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pães rsrsrsrs
Boa leitura rsrsrsrs

Capítulo 3 - The hybrid


Fanfic / Fanfiction My Hybrid Love - Capítulo 3 - The hybrid

            ◇Taehyung on◇

Fui até a escrivaninha e sentei na mesma. Abri o livro colocando a luz direcionada a ele. Assim comecei a ver algumas fotos da nossa viagem a Vegas e a Paris, as viagens onde meu pai estava presente. Fui passar a página e algo caiu dele. Uma carta? Peguei e a li.



“Diário de bordo. Duas e vinte três da tarde. Chefe? Se você estiver lendo essa carta, entregue ao meu filho, junto com o livro que talvez esteja em suas mãos (Eu tenho data específica para mandar esse presente e estou ocupado demais pilotando) pode fazer esse favor? É para o aniversário dele. Bom...

Querido filho, Taehyung, feliz aniversário! Desculpa por não ter ido em alguns de seus aniversários, você sabe que eu trabalho bastante e faço de tudo para poder ver vocês. Estou enviando esse presente como desculpa por não ter ido. Eu te amo demais, você sabia disso? Desculpa novamente filho. Eu quero te ver logo e relembrar de coisas felizes que passamos juntos. Bom... tenho muito orgulho de ser seu pai e curta seus treze anos. Seja saudável, hm? Até logo. Com amor, papai. ~♡

14/06/2011.”




Sem que eu percebesse a escrivaninha já estava bem molhada. Limpei rapidamente e pensei.

- Passei a minha vida inteira sem ter o carinho que meu pai tanto queria me dar.

Fui andando devagar para cama colocando o rosto no travesseiro e desabando em lágrimas frias.

Algo ao fundo do meu quarto faz um barulho estranho o bastante para me fazer parar de chorar rapidamente. Me levanto limpando as lágrimas com a palma das mãos. Vejo um homem em meu quarto. Era difícil de vê-lo por conta da penumbra longa. O observo com atenção, me senti assustado por um momento, mas ele parecia inofensivo.

- Moço... acho que você está no lugar errado.- Dou um pequeno sorriso.

Ele parecia usar uma fantasia. Estava com orelhas pequenas de coelho, com um rabinho pequeno e sua roupa era uma camisa branca e uma saia rosa.

- Não. Esse é o lugar certo.- Ele deixa sua voz sair, fina mas bonita e fofa.

- Não moço.- Insisti.- Você está no quarto errado.

- É certo. Acredite.- Ele se aproximou mais e sentou em minha cama. Pude ver seu rosto.

Ele era bem bonito e jovem. Suas orelhas não pareciam ser uma fantasia.

- Sou Kim...

- Taehyung.- Ele me interrompe.

- Isso. Como sabe?

- Inteligência.

- Ah claro.- Sorrio.- Você gosta de se fantasiar?

- Não são fantasias.- Ele toca na orelha e a mesma se mexe sozinha.

- O QUE?!- Me assusto e rapidamente vou até o canto da parede.- Há, eu devo estar sonhando.

- Não. Hyung não está.

- Estou! - Bato com a cabeça na parede e caio no chão.- Ai... eu não estou sonhando.

- Hyung é bobinho.- Ele ri de um jeito fofo.

- Ya! Não me chama de hyung. Cadê o meu coelho?- Olho debaixo da cama.- JungKook? JungKook! Você viu o JungKook?

- Aqui estou eu, hyung.- Escuto a voz do menor e me levanto rapidamente.

- Você é o J-JungKook?

- Sim. JungKook é JungKook.

- Não...! o que você é de verdade?

- Híbrido. Metade coelho, metade humano... eu apareço quando pessoas estão tristes.

- Sério? Você não deveria... viver em florestas ou coisas assim?

- Faço parte da mitologia grega. Só existe três pessoas como Kook no mundo, em forma de cachorro, coelho e porco.

- Sério? - Deve ser alguma ilusão.- Então tá... mas o que você pode fazer de bom?

- Deixo hyung feliz.

- Então me deixe... preciso disso.

- Mas para toda ação, tem uma reação.

- O que você quer dizer com isso?

- Se eu fizer hyung feliz, hyung não irá mais precisar de mim, e pelas leis da natureza, será obrigado a voltar para a forma normal. A de coelho.

- Jura? Que ruim.- Me deito na cama sem me importar.

- Taehyung!- Escuto minha mãe bater na porta.- Está falando com quem?

Rapidamente fico pasmo.

- Estou... falando sozinho!- Grito de volta.- JungKook, rápido! Se transforma em coelho.- Sussurro.

- Não dá! Hyung precisa está feliz!- Ele põe o travesseiro sobre o rosto.

- Assim?- Mostro um sorriso grande.

- Não. Hyung está forçando. Precisa está feliz por dentro.

- Taehyung?- Minha mãe, mais uma vez.

- Kook, se esconde debaixo da cama!- Me direciono na frente da porta e o menor faz o que eu peço.

Assim que abri a porta, minha mãe me olhou, com uma cara estranha. Ela parecia já estar bêbada. Ela segurou em meu ombro e sorriu. Entrou em meu quarto observando ao redor, parecia procurar alguém. Logo voltou a me olhar. No exato momento, JungKook soltou um murmuro o que fez minha mãe soltar um suspiro sorrindo de lado.

- É por isso que você queria vir para o quarto cedo? Olha, não vou atrapalhar, só queria dizer que vamos dispensar os convidados. Daqui a pouco desça, certo? - Ela deixa tapinhas em minhas costas e sai do quarto.

O que minha mãe estava pensando? Ela achava que eu estava com alguém no quarto? Ah, eu estava, mas de outra forma. Acho que bebeu demais.

- Ela já foi?- JungKook pergunta.

- Sim.- O olho.- Já pode sair daí.

Ele sai e me olha inocente.

- Ela é bastante bonita.

- Ela pensou besteira.

- Besteira?- Ele me abraça por trás e eu acabo corando.

- Ya... o que está fazendo?

- Eu estou abraçando hyung. Não sabe o que é abraços? Humanos são estranhos.- Ele ri.

- Claro que sei. E você é mais estranho que humanos.- Aperto a bochecha dele.

- Mas, olha hyung... Não pode contar nada sobre mim. Okay?

- Certo.- Sorrio grande. JungKook começa a tremer. - O que houve?

- Você está feliz. Tenho que ir.- Ele sorri fraco e some de repente.

- Ah. Esqueci disso.- Olho para o lado e lá estava o coelho.- Poxa. Isso vai ser um saco.





Notas Finais


Tchau rsrsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...