1. Spirit Fanfics >
  2. Hybrids Diferent - Taekook Hiatus >
  3. Nostalgia

História Hybrids Diferent - Taekook Hiatus - Capítulo 11


Escrita por: e Surtada_su


Notas do Autor


Para quem pensou que fosse o fim do mundo quando viu hiatus na história olha nós aqui de novo!

Bora ler!?

Capítulo 11 - Nostalgia


JK olhava para V totalmente emocionado, as lágrimas que escorriam dos olhos do tigre não eram de tristeza, e sim de alegria. Taehyung o abraçava com extrema força, mas o menor nem ao menos estava se importando com a força do mesmo, tudo que importava era que ele estava ali lhe segurando de novo.

Era engraçado para os dois, durante anos sofreram, JK pensando na separação e na morte do tigre, e mal sabiam que estavam tão próximos esse tempo todo. Jungkook por fim olhou nos olhos de Taehyung e sorriu secando suas lágrimas. O mais velho acariciou seu rosto, vendo que já não era mais aquele rostinho de criança, mas mesmo assim é o rosto que queria ver depois de tantos anos.

ㅡ Pensei que havia te perdido para sempre... ㅡ Taehyung o puxou, grudando sua testa na do outro.

ㅡ Eu também hyung, pensei que nunca mais fosse ver você.

Jin e Namjoon quase entraram, e estavam observando toda aquela cena emocionante da porta. O Kim mais novo via como aqueles dois eram inseparáveis, até mesmo o Seokjin estava quase chorando ao ver aqueles dois no chão, abraçados, e sorrindo um para o outro de alegria pelo reencontro.

ㅡ Olha pra eles... — o loiro disse baixinho.

ㅡ Me parece que eles agora vão virar chiclete, um grudado no outro.

ㅡ E isso tá errado? Eles estão a onze anos sem se ver Namjoon, eu faria o mesmo se estivesse no lugar deles. ㅡ o mais velho olhou para o mais novo. Namjoon estava sorrindo para Seokjin e este estranhou o olhar do mesmo. ㅡ O que foi?

Namjoon o abraçou mais uma vez.

ㅡ Agora sou eu que vou virar um chiclete grudado em você hyung. ㅡ disse ele, Jin sentiu as bochechas queimando. ㅡ Nossa situação não está diferente da deles, foram onze anos com saudade de você.

Seokjin riu baixo.

ㅡ Tem razão senhor Kim, mas vem, vamos para a varanda, vamos deixá-los a sós. Estão precisando de espaço e estamos aqui os vigiando, eles não são mais crianças.

Namjoon concordou e seguiu Jin até a varanda do pequeno jardim no fundo da casa.

Jungkook e Taehyung se separaram do abraço e se sentaram no sofá, parecia até um sonho para o coelho, V estava ali, bem na sua frente... as orelhas de tigre estavam maiores do que se lembrava, assim como a cauda que agora dava facilmente duas voltas na perna do rosado.

ㅡ Eu sabia que você era familiar… o seus olhos, quando a gente conversou pela primeira vez eles mudaram um pouco.

ㅡ Nossa, eu também, quando senti aquele cheirinho de baunilha vindo de você, pensei que estava louco, mas eu não estava errado. — disse olhando para as orelhas longas e pretas que estavam menores depois de alguns anos.

ㅡ Taehyung, você me fez muito raiva no começo, me meteu em encrenca, você não mudou nada, só está maior. ㅡ Jungkook riu enquanto apertava as bochechas do mais velho.

ㅡ E você JK, continua fofo e lindo como sempre. ㅡ Se soltou do aperto e acariciou seu rosto. Jungkook sentiu aquele local arder um pouco indicando que estava corado com as palavras de V. ㅡ Eu sempre me perguntava o porquê de você só andar de boné, agora sei o motivo.

ㅡ Eu me perguntava o mesmo, mas você fica lindo com aquelas boinas, então achei que fosse por isso.

Os dois se encararam e pouco depois ficaram de pé, para Taehyung fazer uma pequena comparação.

ㅡ Eu ainda sou mais alto que você.

ㅡ Vai tirar sarro disso? — Jungkook perguntou revirando os olhos.

ㅡ Não, eu não vou, só estou dizendo que ainda estou mais alto mesmo você estando com dezessete anos. E sabe qual é a vantagem disso?

ㅡ Não, qual é? — o moreno cruzou os braços e revirou os olhos.

ㅡ Eu posso te abraçar bem gostoso! ㅡ O Kim o abraçou com força. Jungkook não era tão baixo como Taehyung descreveu, mas era apenas alguns sentimentos menor que ele, Tae possuía 1,79 e JK 1,77 de altura.

ㅡ Eu já havia me esquecido de como seus abraços são aconchegantes e quentinhos, hyung. ㅡ o coelho o abraçou de volta, sentindo o conforto que era estar no braço do mais velho. Sorriu. ㅡ Sabe hyung, antes de saber que você é o V eu tinha vontade de estrangular você.

ㅡ Por quê?!

ㅡ Você ainda pergunta? ㅡ Jungkook o olhou.

ㅡ Eu não vou nem dizer o que eu achava de você, JK. — Taehyung disse bufando levemente.

ㅡ O que você achava de mim? ㅡ Ficou curioso, bem curioso, tão curioso que suas orelhas de coelho ficaram bem atentas e altas, com uma das pontinhas dobradas.

Taehyung apenas sorriu olhando para Jungkook, colocando uma mecha do cabelo escuro atrás da orelha humana.

ㅡ Você é um garoto muito bonito, gracinha. Então, quando vi você pela primeira vez de novo, achei você o garoto mais bonito da escola, e eu falei. ㅡ Jungkook o olhou surpreso. ㅡ JK, você ficou muito lindo com o passar do anos.

ㅡ Você acha? ㅡ Disse envergonhado, apenas Jimin o chamava de bonito, mas ouvindo isso vindo de V, tinha um peso completamente diferente.

ㅡ Acho…ㅡ sorriu, permitindo Jungkook reparar bem no sorriso peculiar de seu hyung. Tão fofo. ㅡ Você quer ir lá fora? Vamos tomar um ar e beber água, choramos bastante.

ㅡ Tem razão, um pouco de ar fresco seria bom.

Taehyung estendeu a mão para o mais novo e Jungkook a segurou como se nunca mais fosse a soltar.

Namjoon estava sentado junto a Seokjin na varanda. O loiro mantinha sua cabeça apoiada no ombro do mais novo enquanto curtiam aquele momento juntos. Namjoon observava o céu da noite e agradecia muito por estar ao lado de quem gosta, e por ele estar vivo.

ㅡ O céu visto da base era tão estrelado quanto o daqui. ㅡ ele comentou ainda observando.

ㅡ É porque lá não tinha tanta luz quanto aqui. Mas realmente, era de tirar o fôlego aquele céu. ㅡ Jin fez seu comentário, Namjoon sorriu mostrando as covinhas e o abraçou pelos ombros. ㅡ Não quero sair daqui, me dá vontade de grudar em você.

ㅡ É mesmo? ㅡ Namjoon o olhou de canto.

ㅡ É... ㅡ fez o mesmo.

ㅡ Sabe, eu me lembrei de uma coisa. — o arroxeado disse sorrindo fraquinho.

ㅡ E o que é? ㅡ O olhou.

ㅡ Daquela noite em que a gente se beijou no corredor.

Jin quase um pulo do banco, seu rosto ficou vermelho e acabou por deixar um pequeno sorriso escapar, mas é claro que ele se lembrava daquela cena, pensava naquilo quase todos os dias.

ㅡ É, eu me lembro… você me deixou pensando a noite toda, eu quase não dormir direito. — o loiro deu um leve tapa no ombro do mais alto.

ㅡ É, eu sei. ㅡ Namjoon acariciou o rosto do loiro, deixando de lado a careta pelo tapa. Jin olhou em seus olhos. ㅡ Eu também não dormi de tanto que pensei em você.

Seokjin sorriu envergonhado, lentamente o rosto do Namjoon se aproximava do seu na intenção de repetir aquela cena de onze anos atrás, os olhos do mais velho foram se fechando, estavam perto de se beijar quando o celular do loiro começou a tocar interrompendo aquele momento tão desejado. Jin tirou o aparelho do bolso num susto, quase deixando o aparelho vendo que era uma chamada do trabalho. Por um instante, pensou que fosse Heejin.

ㅡ Droga, que susto! ㅡ Disse se levantando. ㅡ Namjoon me dê alguns minutos, sim?

ㅡ Claro, pode atender…

Seokjin se levantou dali indo para frente já atendendo o celular, Namjoon não se importou mas parecia que o loiro pareceu muito incomodado com aquela ligação.

Taehyung e Jungkook viram e ouviram tudo da cozinha, as orelhinhas bem atentas. V rosnou baixinho.

ㅡ Se for aquela bruxa…

ㅡ Que bruxa? ㅡ Jungkook o olhou inquieto.

ㅡ A namorada do hyung.

ㅡ Jin hyung tem namorada!? Mas ele e o Namjoon quase se beijaram! ㅡ Disse alto, os olhos arregalando.

ㅡ Shh, fala baixo!

ㅡ Desculpa…ㅡ colocou a mão na boca, engolindo em seco. ㅡ Mas, como fica essa história? Eu sei que ele gosta muito do Jin, e se ele souber vai ficar triste, e eu não quero ver o Namjoon triste, ele já sofreu demais por causa do Jin hyung, e acho que se ele souber vai ficar muito abalado…

ㅡ Não conta nada pra ele sobre isso Jungkook, é uma coisa que eles dois tem que resolver. Por favor, me promete não contar? — Taehyung pediu lhe olhando nervoso.

ㅡ Mas…

ㅡ Promete?!

ㅡ Tudo bem, tudo bem, eu prometo... — o mais novo bebericou sua água.

ㅡ Eu não gosto dela. Mas a Heejin ajudou um pouco nessa história toda.

ㅡ Heejin…?

ㅡ Sim, a diretora do nosso colégio, Kook.

ㅡ Nossa… — o moreno disse se apoiando na parede para se manter em pé.

ㅡ Pois é, mas vamos ficar calados, se o Jin gosta mesmo do Namjoon, ele vai dizer. — o mais velho olhou pela janela, onde Namjoon estava olhando para o céu sentado no banco. — Olha pra ele, tá tão feliz em está com o hyung de novo, como eu e você.

ㅡ Tem razão, não quero estragar esse momento...

ㅡ Vamos lá fora?

ㅡ Vamos!

Os dois saíram dali de dentro e então foram para o jardim, Namjoon ouviu o barulho da porta e olhou na direção vendo os dois Híbridos saindo para fora e sorriu mostrando as covinhas.

ㅡ Caramba V, você tá enorme! ㅡ se levantou.

ㅡ Sim! ㅡ Taehyung o abraçou, sentia muita falta de Namjoon, muita falta mesmo. Ele não só fazia Seokjin feliz quando mais novos, mas também lhe deixava confortável, diferente dos outros cientistas que faziam parte da equipe que cuidava dele.

ㅡ Ainda recusando salada? — o arroxeado perguntou.

ㅡ Um pouco... ㅡ Taehyung deu de ombros.

ㅡ Imaginei, seu carnívorozinho de uma figa! ㅡ Namjoon brincou, se lembrava de quando entrou no quarto e Jin estava tentando fazê-lo comer salada.

ㅡ Eu estou muito feliz em ver você de novo, Namjoon. Você não mudou quase nada, só a cor do cabelo.

ㅡ Obrigado. ㅡ disse coçando a nuca. ㅡ Ver todos nós juntos novamente é algo que eu esperava e só via em meus sonhos.

ㅡ Voltei. Me desculpe Namjoon. ㅡ disse Jin o olhando chateado por tê-lo feito esperar.

ㅡ Tudo bem, não precisa se desculpar, essas coisas acontecem.

Jungkook olhou para os dois e sorriu. O jardim da casa era grande e tinha uma árvore, depois de olhar um pouco mais minuciosamente, e quase gritou com as orelhas bem altas.

ㅡ Um balanço! ㅡ Correu até o mesmo e se sentou sem pensar duas vezes. ㅡ Que nostalgia! ㅡ Jungkook sorriu se lembrando de sua infância, Taehyung logo se pôs atrás, começando a empurrá-lo.

O tigre o empurrava ouvindo as risada do coelho, parecia que Taehyung voltara no tempo, e via Jungkook como uma criança de cinco anos gargalhando.

ㅡ Mais alto, V!

ㅡ Certeza?

Jin nunca imaginou que iria ver Taehyung sorrindo tanto como estava vendo, felizmente nostálgico de ver aquilo.

ㅡ Ele vai cair! ㅡ Jin se desesperou ao ver a altura em que JK estava: outra vez.

ㅡ Calma Jin, eles não são mais pequenos como antes, os riscos são menores. ㅡ disse Namjoon rindo da cara do mais velho, segurando seu braço.

ㅡ Ah, eu tô ficando velho. — murmurou apoiando as mãos nas coxas, bufando.

ㅡ Que nada, tá lindo. ㅡ lhe deu um rápido beijo na bochecha.

ㅡ Ah Namjoon você é tão imprevisível... ㅡ disse colocando a mão no lugar onde o beijo foi dado.

Namjoon e Jin dessa vez se sentaram na varanda, vendo JK e V se divertindo naquele balanço.

.....

Depois de passar das onze da noite, os híbridos estavam cansados pelo tempo revezando entre quem sentava no balanço e quem empurrava. Os dois deitados na grama com alguns fios grudando nas testas e as bochechas doendo pelo tempo rindo, Jungkook sentia até mesmo um pouco de dor na garganta.

O rosto de Seokjin apareceu sobre os dois adolescentes, e o loiro sorria de forma que seus lábios formavam um pequeno arco. Um sinal de que ele não podia estar mais feliz.

— Os dois, banho. Eu vou pedir uma pizza. Namjoon não está nem um pouco a fim de ir embora, então acho que vocês vão dormir aqui.

— E ele vai dormir onde? — Taehyung perguntou preguiçoso sem abrir os olhos.

— Não comece. — Jin avisou baixinho, balançando a cabeça suavemente e logo depois soltando um bocejo. — Anda V, vai procurar uma roupa que caiba no JK.

— Aff, vem JK.

O moreno apenas o seguiu para dentro da casa. Estranhou Namjoon sentado no sofá com o lábio entre os dentes, mas ele sorriu quando os viu. Seokjin vinha logo atrás, tirando os fios loiros da testa. Taehyung segurava seu pulso e o puxava para cima até seu quarto, quase fazendo o menino tropeçar.

A porta do quarto do tigre era cheia de adesivos que iam desde coelhos saltitantes até sinais que Jungkook realmente não entendeu e de certa forma não queria. Quando entrou, foi recebido pelas paredes azuis clara que eram enfeitadas por pôsteres e prateleiras cheias de livros e outras coisas. A cama estava toda coberta com lençóis amarelos e brancos, sinceramente, parecia um ovo gigante.

— Te dou permissão para vasculhar meu guarda-roupa enquanto eu tomo banho. — Taehyung disse pegando a toalha de cima da cama e sorrindo de lado. As orelhas de Jungkook voltaram um pouco para trás.

— Eu sou visita, você que tem que faz as coisas pra mim!

Taehyung passou a língua pelo lábio inferior, se inclinando até estar com o rosto próximo ao do moreno, vendo com uma satisfação estranha as orelhas escuras caírem para os lados e não para trás. Sorriu fraco, passando os dedos pelo cabelo lisinho do mais novo.

— Só procura logo, tá bom? — não esperou a resposta e foi direto para o banheiro. Meio segundo depois de fechar a porta estava sentado no chão com as mãos no rosto, se perguntando o que diabos havia acabado de fazer ali.

Enquanto isso, Jungkook estava brincando com seus dedos, sentindo as orelhas inquietas assim como o coração. Balançou a cabeça quando ouviu o chuveiro, abriu as portas do guarda-roupa e começando a analisar a "situação". Taehyung parecia gostar de roupas largas, então não foi difícil encontrar uma camisa grande o suficiente para cobrir sua cintura e parte de suas coxas e um short de tecido levíssimo. Riu baixinho quando viu o buraquinho para a cauda no short, localizado um pouco acima da cintura. A cauda do mais velho era mais grossa que o seu rabinho de coelho, então seria duas vezes mais confortável.

Estava para colocar o conjunto em cima da cama quando passou o tecido perto do nariz. Havia o cheiro do amaciante, mas o cheiro de mirtilo invadiu suas narinas com força, muito mais forte do que antes, quando criança, o cheiro ultrapassando o odor do material de limpeza. As orelhas curtas levantaram sobre os fios, estranhamente alertas enquanto Jungkook sentia algo estranho remexendo em seu interior. Engoliu com dificuldade, a garganta ficando seca fora de hora, lembrava de ter tomado um copo bem grande de água no andar de baixo.

Se levantou, segurando a camisa do mais velho nas mãos. Olhou para a porta do banheiro, mordendo o lábio sem força, ponderando suas ações antes de fazê-las, mesmo sabendo que iria continuar. Então, engolindo em seco mais uma vez, trouxe a gola da camisa para perto do focinho, aspirando o cheiro de Taehyung.

Jungkook era sensível a cheiros fortes por causa da alergia, mas tudo aquilo que estava sentindo não era nem um pouco parecido com uma reação alérgica. O nó que se formou na boca do estômago e se desfez com um estranho puxão na mesma região o fez perder força, tendo que colocar a mão no chão enquanto suas pernas ficavam estranhamente trêmulas.

O coelho afastou o tecido, se levantando e balançando a cabeça. Seu coração batia rapidamente no peito, suas pernas ainda estavam fracas, as orelhas meio caídas para os lados, ameaçando cobrir seu rosto.

"O que diabos foi isso?" Pensou, se sentando ao lado das roupas que havia separado. Mordeu o lábio e trouxe outra vez a peça de roupa para perto do nariz, mas dessa vez a única coisa que sentiu foi a clássica sensação de aconchego que sempre aparecia quando V estava por perto.

— Tudo bem, JK? — o moreno quase deu um salto ao ver Taehyung saindo do banheiro. Ele já estava completamente vestido com um pijama de elefantinhos, apenas secando os cabelos e a cauda molhada com a toalha.

— Tudo certo, eu só, hm... Eu estava procurando, an... uma cueca! — deu a melhor desculpa que pensou naquele momento. Não era bem mentira, mas não era a mais pura verdade. — Eu odeio repetir peça íntima. Também não me atrai compartilhar, mas vou abrir essa exceção porque parece mais aceitável.

— Na gaveta de baixo. — o moreno sentiu vontade de se esconder quando o tigre lhe analisou de cima a baixo. — Eu deixo as menores no fundo.

Jungkook estalou a língua no céu da boca, olhando para o mais velho de costas. Com uma bunda daquele tamanho, obviamente que as cuecas maiores dele não caberiam em si. Depois dessa pequena análise, pegou as roupas e foi para o banheiro quando o tigre lhe entregou outra toalha.

Taehyung ficou deitado olhando para o teto, seus sentidos ficando mais apurados diante do cheiro forte de baunilha que havia infestado o quarto. Ele se perguntava o que tinha acontecido para que Jungkook ficasse com seu cheiro tão aparente no corpo.

....

— Não sei como tem gente que não gosta de roupas largas. — Namjoon disse do banheiro enquanto terminava de se vestir. Abriu a porta e encontrou Seokjin deitado na cama com a mão sobre o peito, mas ele acenava ao ouví-lo falar. — Hyung, está prestando atenção?

— Eu juro que tô. — Jin respondeu ainda de olhos fechados. Abriu apenas um sorriso fraquinho. — E eu concordo, roupas largas servem pra tudo. Aliás, cinza fica bem em você.

— Você acha? — o arroxeado perguntou apertando levemente os lábios. — Pra falar a verdade, algum tempo atrás eu achava que nada ficava bem em mim.

— O que te fez pensar uma besteira dessas? — o mais velho perguntou rindo enquanto se sentava. Namjoon acabou sorrindo também, se sentando na outra ponta da cama, apoiando os braços para trás e olhando para o teto.

— Muita coisa. Certas roupas eu me sentia estranho por causa do meu tamanho, algumas cores pareciam não combinar com meu tom de pele... Até algumas cores de cabelo. — disse dando de ombros. — Foi um tempo que eu não gostava da minha altura, nem da minha pele... Eu estava detestando me olhar no espelho.

Seokjin se sentou ao lado do mais novo, toda a atenção voltada pra ele.

— Mas aí eu pensei: eu vou ficar nesse corpo até morrer e isso pode levar muito tempo. Não dá pra ficar odiando ele assim. — ele sorriu. — Parece besteira, mas ajudou muito. O Jungkook tinha uns treze anos na época e também estava passando por uns problemas porque ele saía na rua pra brincar com o Jimin e as outras crianças puxavam o boné dele, eu não podia me deixar afundar daquele jeito tão fácil. Ele próprio não deixava.

— Acho que não é besteira se te faz refletir. — Seokjin disse também sorrindo. Estava para abrir a boca quando ouviu Taehyung e Jungkook correndo na casa. — Mas o que...

— A pizza chegou! — Taehyung gritou.

— E eu vou chegar na porta primeiro!

— Não vai nada, sai da frente! Ai Jungkook, minha cauda!

— Isso é sério? — Namjoon murmurou confuso. — Eu nem ouvi a campainha.

— Audição de tigre. — Jin revirou os olhos, se levantando e abrindo a gaveta da cômoda ao lado da cama. — Não adianta eles chegarem na frente se quem tem o cartão sou eu. Vem, vamos para a cozinha.

....

Jungkook fez bico.

— Hyung, eu também não gosto de cebola...

— Aish! — Taehyung murmurou, encarando os dois grandes pedaços de pizza no prato. Seokjin nunca o deixaria colocar os malditos pedaços de cebola no cantinho do prato, e o humano estava prestando bastante atenção nele pelo canto do olho. — E agora?

O moreno deu de ombros, afinal, ele também estava passando pela provação da cebola. Odiava comer aquilo, fazia um barulho estranho dentro da boca, o deixava muito incomodado.

Namjoon se sentou em frente aos dois e arqueou a sobrancelha para os dois híbridos, que estavam com as orelhinhas baixas. Suspirou pesado e pegou os pedaços de pizza dos dois, passando as tiras de cebola para seu prato, afinal, além de Seokjin ele devia ser o único que não se incomodava com a maldita.

Quando Jin finalmente se juntou aos três, colocaram muito papo em dia, preferindo manter os assuntos sérios longe da mesa. Namjoon e Jungkook gostavam de falar dos imprevistos que haviam enfrentado enquanto ainda estavam se estabilizando fora do laboratório, e Seokjin gostava de envergonhar V falando das mesmas coisas. Não havia dúvidas de que o tigre havia dado muito mais trabalho para seu orientador do que o coelho.

Metade das duas pizzas foram consumidas pelos dois mais novos. Jungkook e Taehyung sempre comeram muito, principalmente o segundo citado. Mas agora, depois de passar por um dia cheio e ainda toda a situação do reencontro, eles estavam quase caindo das cadeiras por causa do sono.

— Ok, acho que a noite acabou! — Namjoon disse se levantando. — Seokjin, me ajuda a botar as coisas na pia, e vocês dois vão dormir, ainda tem aula amanhã.

— Mas e você, hyung? — Jungkook perguntou coçando um dos olhos.

— Ele pode usar o outro colchão que eu tenho no quarto, se não se importar de dormir no chão.

— Por mim tudo bem. — Namjoon disse se espreguiçando, bocejando logo depois, os olhos começando a arder se sono.

.....

JK e V estavam deitados um de frente para o outro por baixo de um lençol, comparando o tamanho das mãos e rindo pela pouca diferença entre elas. As mãos do coelho eram mais gordinhas que as de Taehyung. Jungkook por fim segurou a mão direita do tigre e pressionou os dedos na pontinha dos dedos, vendo garras aparecerem por baixo das unhas.

— Ai! — Taehyung murmurou, se soltando do mais novo. — Quando você aperta e elas saem, dói.

— Desculpa. — Jungkook pediu baixinho, descobrindo a cabeça ao tirar o lençol do seu rosto. — Eu lembrava que você tinha garras, mas não lembrava que doía.

— Não tem muitas coisa diferente dos humanos em você, JK. — V disse olhando para suas orelhas deitadas no travesseiro.

— Tem sim, hyung! — Jungkook se sentou e puxou os joelhos até o peito, depois esticou um pouco a perna até que pudesse deixar exposta a sola do pé. — Eu tenho almofadinhas!

Taehyung franziu o cenho e ligou a lanterna do celular, voltando a luz para o pezinho do mais novo. E teve que segurar a risada quando percebeu que sim, Jungkook tinha almofadinhas nos pés. Na sola dos dedos a pele era mais rosada e redondinha, na parte logo abaixo pareria com um coração. V queria rolar na cama de tanto rir de fofura.

— Eu não esperava essa! — disse rindo baixinho. Jungkook se sentou sobre os tornozelos, sorrindo largo.

— Eu já tinha quando criança, mas apareceram mais quando cresci. — explicou, voltando a se deitar. — Mas tirando isso, acho que realmente não tem muita coisa.

— Seu nariz treme quando você mente. — Taehyung disse bocejando. — Ai chega, preciso dormir, ou amanhã eu vou estar insuportável.

— Hm... V hyung? — Jungkook chamou baixinho depois do mais velho deitar a cabeça no travesseiro e fechar os olhos. Ele lhe respondeu com um "hm", então respirou fundo. — Por que você voltou para o prédio? Naquele dia...

Taehyung suspirou e abriu os olhos, levando uma mão ao seu cabelo e enrolando o dedo em uma das mechas. Mordeu o lábio antes de responder em sussurros:

— Eu tinha deixado o Kookie no quarto. Na hora, eu não pensei em mais nada, eu só precisava...

— Eu não acredito que voltou por causa de uma droga de pelúcia! — Jungkook disse engolindo a frustração, e Taehyung puxou seu cabelo, lhe encarando sério.

— Não era uma droga de pelúcia! Era o primeiro e único brinquedo que você me deu! Eu só tinha dois brinquedos na base, eles eram importantes pra mim, e os dois... Os dois queimaram no incêndio!

Taehyung se condenou por sentir os olhos marejados e puxou o cobertor até os ombros, virando de costas para o coelho. Não demorou para sentir ele passar um dos braços por sua cintura, apoiando a cabeça em seu ombro.

— Hyung? Hyung, desculpa. Eu só... Ainda dói lembrar de você correndo para o fogo naquele dia. Ainda dói esse tempo todo achando que você estava morto e que eu nunca mais ia te ver. Eu não imaginava que esse era o seu motivo naquele dia. — apertou um pouco mais a mão em sua cintura. — Eu não queria brigar com você. Por favor V hyung, olha pra mim, eu juro que te dou um milhão de Cookies!

Taehyung riu, se virando e apertando as bochechas do moreno em suas mãos, vendo o biquinho se formar nos lábios rosadinhos.

— Tá tudo bem. Nem eu fico feliz quando lembro disso, afinal, podíamos estar esse tempo todo juntos. Eu não quero brigar com você, acabamos de nos reencontrar. Eu te amo, tá?

Jungkook riu, todo envergonhado e feliz, suas orelhas cobrindo seu rosto enquanto apoiava a testa no peito do rosado e sentia ele fazendo carinho na sua nuca. Os dois estavam prontos para dormir naquela posição mesmo.

— Eu também te amo, hyung. Muito, muito.

ㅡ Boa noite JK

ㅡ Boa noite…


Notas Finais


Quem tava com saudades!? Todo mundo ne? Tem gente que está mandando no privado pra nós se vamos continuar a História ou não, mas olha ela ai meu povo!

A Gente queria ler o comentário de vocês sobre o capítulo de hoje. Então comenta aí o que achou ( se você quiser é Claro )

AVISO: Breve QDA Também vai atualizar... Não só ela mas outras também.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...