História Hyde - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Boyfriend, Cross Gene, M.I.B (Most Incredible Busters), MYNAME, Super Junior, VIXX
Personagens 5Zic, Casper, ChaeJin, Cho Kyuhyun, Donghyun, GunWoo, Henry Lau, Hongbin, Hyuk, Hyunseong, InSoo, Jeongmin, JunQ, KangNam, Ken, Kwangmin, Lee Seyoung, Lee Sungmin, Leo, Minwoo, N, Park Jungsu, Personagens Originais, Ravi, Sangmin, SeYong, Shin Won-ho, SIMS, Terada Takuya, Yongseok, Young Cream, Youngmin
Tags Hyde Kpop Vampiros
Visualizações 5
Palavras 4.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Uma visita inesperada


LEO 

 

-Onde esta a Raina? - perguntei entrando na cozinha e dando de cara com Hyuk e HongBin 

-Esta dormindo – disse Hyuk 

-Como ela esta? - perguntei me sentando no balcão 

-Confusa com tudo – disse HongBin com um suspiro  

-E o Ravi? - perguntei 

-Saiu depois que voce desmaiou e não voltou ainda – disse Hyuk 

-Ele deve estar com raiva – falei com um suspiro 

-O que vamos fazer com ela Leo? - perguntou Hyuk 

-Como assim? - perguntei 

-Aqui não é o lugar dela, Ravi entra em surto toda vez que chega perto dela, voce desmaia toda vez que ela abre os olhos, Hakyeon esta sobrecarregado por causa do Ravi, Ken esta sobrecarregado por causa de voce – disse HongBin 

-E quanto a voces dois? - perguntei 

-Ni, pediu pra cuidarmos da garota e não deixar o Ravi se aproximar – disse Hyuk – Mas ela chama muito pelos amigos – disse ele 

-Eu não quero que ela vá - admiti 

-Leo ter trazido essa humana pra ca foi um erro como a 20 anos atras – disse HongBin – Se voce não tivesse acordado a tempo ela teria morrido naquela cela de hemorragia e ninguém a teria salvado – disse HongBin 

-As coisas estão diferentes agora – falei 

-Porque? - perguntou HongBin – Porque a alma da Lyin voltou completa como a 20 anos atrás e a 50, e 60 e 100 anos? - perguntou HongBin e eu vi Hyuk se afastar 

-O que quer dizer com isso? - perguntei 

-Todas as 4 vezes anteriores que a alma dela voltou completa ela se matou e agora de novo, e tudo pra te manter vivo, e se não fosse o suficiente ela é idêntica Lyin... 

-Como voce sabe?- perguntei 

-Eu vi o Ravi com os desenhos de 1000 anos atrás, por isso ele entra em surto ele não sabe lidar, ele amava a Lyin, e mil anos depois nasce uma humana idêntica a ela, ele não esta sabendo lidar com isso – disse HongBin com um suspiro 

-E se livrar dela agora vai ajudar em que? - perguntei –Ele sabe onde encontra –la, ele vai trazer –la de volta – falei 

-A culpa é sua e voce sabe disso não é? - perguntou HongBin 

-Voce esta sendo injusto – falei 

-Não é injustiça Leo...voce sabe que eu te respeito, mas trazer essa humana aqui foi um erro, voce deveria te –la deixado viver junto do Cross gene – disse HongBin 

-Aish – falei 

-E sabe o que é pior? - perguntou HongBin 

-Voce esta tentando me irritar? - perguntei 

-Seu irmão esta na cidade e com a guarda toda, aonde acha que ele vai vir primeiro? - perguntou HongBin 

-Como sabe disso? - perguntei 

-Eu o vi – disse Hyuk – E tem mais – disse ele 

-O que? - perguntei 

-M.I.B, também esta aqui e eles já começaram a atacar – disse Hyuk 

-Mais que inferno – falei socando a mesa com força vendo a se partir ao meio 

-Voce sabe o que ele vai fazer – disse HongBin 

-Precisamos esconder a Raina enquanto ele estiver aqui – falei 

-Ravi destruiu a cela – disse Hyuk 

-Perfeito – falei com um suspiro 

-Teuk, vai ter que lidar com a Raina, nem que eu tenha que brigar com ele – falei 

-Mas ele é o líder – disse Hyuk 

-Ele é o líder porque eu não quis, então ele sabe quem é o mais forte – falei 

-E quanto aos amigos da Raina? - perguntou HongBin 

-Já se passaram 1 semana se eles não vieram, não vão vir mais – falei 

-Espero que tenha razão - disse Hyuk 

 

 

HYUNSEONG 

 

Fazia mais de uma semana que Raina esteve aqui, e Youngmin estava desesperado, ele não via ela na escola e raramente os meninos do Cross Gene foram visto em público. 

-Mais que droga – disse Youngmin socando a parede e fazendo um buraco nela. 

-Se acalma Youngmin  – disse Kwangmin 

-É fácil pra você falar nunca se apaixonou por ninguém – respondeu ele 

-Aish em – disse Kwangmin – Eu vou jogar vídeo game que eu ganho mais – disse Kwangmin começando a sair

-Pode ficar onde você esta – disse Donghyun aparecendo 

-O que aconteceu? – perguntou Minwoo 

-Noticias ruins – disse Donghyun 

-Mais uma – disse Jeongmin 

-É provável que eu seja convocado pra uma guerra – disse Donghyun 

-QUEEEEE!!!!!!!! – dissemos todos nós 

-Tem a lguma coisa haver com os assassinatos? –perguntei 

-Tem – respondeu Donghyun 

-E por que só você? – perguntei 

-Porque eu estive na guerra contra os rebeldes alguns  anos atrás antes dos clãs nascerem – respondeu ele 

-Da pra explicar melhor – disse Kwangmin 

-Alguns anos atrás antes do nascimento do Boyfriend, Cross Gene entre outros clãs de vampiros Seyoung, Takuya eu e alguns outros vampiros  lutávamos lado a lado para os anciões éramos os melhores que eles tinham, lutamos contra tantos, mas no final apenas um grupo...na verdade um clã  seu nome M.I.B, eles eram implacáveis principalmente o líder deles Kangnan, ele tinha uma companheira uma vampira linda na minha opinião – disse ele – Foi ordenado a Takuya matar a companheira do Kangnan, Seyoung e eu o acompanhamos, mais quando chegamos la tivemos uma surpresa a companheira do Kangnan era uma humana, e já estava morta alguém havia chegado nela antes de nós – disse ele 

-E o que tudo isso tem a ver com você ser convocado? –perguntou Jeongmin 

-Depois disso o senso de humor do Kangnan só piorou ele se tornou um sádico matava por puro prazer não era apenas para se alimentar – disse ele –Nenhum vampiro era pareô para ele tanto rastreador quando assassino, mas por algum motivo que não sabemos explicar Takuya foi o único que conseguiu para –lo, depois disso ele foi levado pelos anciões e nunca mais soubemos dele ou do seu bando – disse ele 

-Então depois disso os clãs foram criados? –perguntei 

-Sim – respondeu Donghyun 

-Por que? –perguntou Kwangmin 

-Para que lutadores como Takuya, Seyoung e eu aprendêssemos a conviver com pessoas que não tivessem participado da guerra, e para que não tivéssemos contato com antigos companheiros e nos tornássemos alguém como KangNan – respondeu Donghyun. 

-Mais e se vocês formassem um clã? –perguntou Minwoo 

-Seriamos considerados uma ameaça para a sociedade vampira e perante os velhos – disse Donghyun. 

-Por que então Seyoung e Takuya estão num mesmo clã? –perguntou Youngmin 

-Eles são irmãos – respondeu Donghyun. 

-QUEEEE!!! – falamos juntos 

-Calma – disse Donghyun –Ele não são irmãos de sangue como você e o Kwangmin, é mais uma promessa que une eles – completou Donghyun. 

-Que tipo de promessa? – perguntou Kwangmin 

-Ao contrario de nós eles nunca tiveram pais, foram criados em academias militares, eles prometeram nunca deixar o outro morrer, acima de tudo afinal um encontrou apoio no outro pro que precisavam – respondeu Donghyun. 

-E nunca descobriram quem matou a companheira do Kangnan? –perguntei 

-Nunca – respondeu Donghyun. 

-Você acha que ele voltou por vingança? – perguntou Jeongmin 

-Tenho certeza disso – respondeu ele 

-E nós não podemos participar dessa luta? –perguntou Minwoo 

-Acima de todos você maknae – disse Donghyun. 

-E por quê? –perguntou ele 

-Você não esta pronto pra uma briga desse tamanho – disse Donghyun –Nenhum de vocês estão – disse ele 

-Como pode ter tanta certeza? –perguntou Youngmin 

-Mesmo você sendo bom com as espadas você não se compara a um soltado rápido e letal – respondeu Donghyun 

-Agora posso ir jogar vídeo game? –perguntou Kwangmin 

-Pode – respondeu Donghyun com um suspiro. 

Kwangmin praticamente correu pro quarto dele. 

-Eu vou tomar um banho – disse Jeongmin saindo. 

Donghyun tinha uma expressão preocupada no rosto parecia perdido em pensamentos, o que me preocupou um pouco, de certa forma ele deve estar pensando nas guerras que lutou contra vampiros rebeldes, só em pensar em ter que lutar já me estressava não que não soubesse, mas sou um vampiro pacifista. 

Mas se fosse para defender meus amigos eu estava disposto a lutar para protege – lós. 

 

RAINA 

 

Uma semana já havia se passado desde que estou presa nessa mansão e meus pesadelos só fazem aumentar, uma noite dessas acordei os 6 vampiros no meio da noite o que foi até engraçado pois eles pensaram que tinha um invasor aqui, se bem que a culpa foi do Leo ja que eles haviam ido caçar e eu sonhei com a caçada, estar presa ao Leo tem me deixado bem assustada, já que a gora que moramos juntos os sonhos são bem mais reais do 

que quando eu achava que eram só pesadelos de verdade e não lembranças de um vampiro. 

Eles viam que eu não me adaptava aqui, mais Leo não me deixaria ir embora, e nem sair no jardim eu estava confinada a casa, eu passava a maior parte do tempo na biblioteca lendo, não que eu não gostasse de ler mais, fazer isso a maior parte do seu dia é muito chato, e quando não estava na biblioteca tentava sempre ficar longe do Ravi que sempre que me via entrava em surto, as vezes acho que sou alguém que ele mataria sem nem mesmo ter um motivo, talvez ele me odiasse mesmo. 

E aqui estou eu sentada no parapeito da janela observando o jardim o dia estava lindo o sol brilhava alto, o que deixava o jardim cheio de vida, quando pensamos nas casas dos vampiros não imaginamos um jardim cheio de vida e sim um lugar completamente morto, a casa completamente esquecida escura e tudo o resto e caixões espalhados em quartos, uma parte disso é verdade, o quarto do Leo e dos outros eram escuros, mas sem caixões haviam cama, e como eu sei fico bisbilhotando a casa, o que me causou um grande susto já que entrei no porão e me deparei com 6 caixões, Hakyeon me deu uma bronca por ter decido até lá mais o que eu posso fazer não me deixam sair dessa casa então eu vou explora –lá. 

Eu gostava muito de conversar com o  Hyuk que é o maknae entre os meninos, acho ele uma graça de pessoa talvez por agir como uma criança e fazer coisas bobas pra me animar. 

Mas Ravi não gostava muito disso ele era meio possesso quanto ter outros vampiros ou humanos perto de mim, apesar de eu não entender muito essa atitude dele, já que aparentemente ele me odiava. 

Suspirei pesadamente, por estar trancada aqui. 

-O que foi? - perguntou Ravi me assustando 

-A quanto tempo esta ai? –perguntei tentando acalmar meu coração 

-Não muito – disse ele – Mas isso não responde a minha pergunta – disse ele. 

-To entediada – falei 

-Por quê? –perguntou ele 

-Por que estou trancada aqui dentro – respondi como se fosse óbvio 

-Tem a biblioteca pra você passar o tempo – disse ele 

-Que tal eu tacar fogo naqueles livros pra passar o tempo? –perguntei – E aproveito e me tranco la e morro intoxicada – respondi 

-Aish – disse ele – O que foi, não é tão ruim ficar aqui dentro – disse ele 

-Você fala isso por que sai durante a noite melhor quase nunca esta em casa – respondi – Ou esta no jardim com os outros – falei 

-Como sabe que saio de noite? –perguntou ele com uma sobrancelha arqueada 

-Não sou surda – falei – E esqueceu que estou presa ao Leo, eu sempre sei– falei cruzando os braços 

-Por isso evita o Leo quando ele tenta ficar acordado? - perguntou Ravi 

-As vezes – falei com um suspiro – E não é só ele são voces todos, eu vejo tudo e escuto tudo é meio assustador as vezes – falei 

-Imagino que isso nunca foi um problema pra voce quando não morava aqui – disse ele 

-Mas naquela época eu sonhava apenas com Leo, eu só via pouca coisa, agora convivendo com ele, é como se eu fosse um celular e ele um wi fi – falei 

-Que bela comparação - disse divertido 

-Ravi –falei 

-Hum – disse ele 

-Eu quero sair de dentro dessa casa, quero ir pro jardim, sair pra tomar sorvete, qualquer coisa que me tire de dentro dessa casa – falei –Um dia vocês vao voltar pra casa e só vao encontrar um corpo sem vida – falei 

-Como assim? –perguntou ele serio 

-Aish Ravi– falei irritada  – Se eu ficar mais um segundo trancada aqui dentro eu vou surtar – expliquei 

-E se eu te deixar sair daqui de dentro o que vai fazer? –perguntou ele 

-Ficaria feliz por poder ver o sol e sentir seu calor sobre a minha pele – respondi 

-Tudo bem então – disse ele –Pode ir lá pra fora – disse ele 

-Serio? – perguntei animada 

-Serio – respondeu ele 

-Obrigada você é demais – falei e dei um beijo em sua bochecha e sai porta fora sem esperar ele. 

Praticamente corri pra fora da mansão, o sol brilhava alto, poder vê–ló sem ser daquela janela de vidro me deixou muito feliz, comecei a andar pelo jardim, tinha muitas flores espalhadas nele uma mais linda que a outra, o jardim era cercado por grama e algumas árvores, continuei explorando ele e encontrei uma árvore com um balanço ele me parecia familiar, como tudo naquela casa, mas não era uma lembrança boa era uma sensação ruim, era estranho, senti um calafrio percorrer meu corpo, sacudi a cabeça pra afastar essa sensação mas não funcionou. 

Fiquei mais um tempo observando aquilo até que uma voz veio a minha mente dizendo algo estranho, eu não conseguia intender era um tipo de língua diferente. 

-Então ele te deixou sair – disse uma voz muito conhecida 

-Não sabia que estava em casa saeng – falei me virando e encontrando Hyuk 

-Acabei de voltar – disse ele sorrindo – Leo te deixou sair? 

-Na verdade, foi o Ravi – falei sem graça 

-O Ravi? - perguntou surpreso 

-Sim – falei 

-Puxa, não esperava por essa - disse ele  

-Nem eu – falei – Hyuk eu realmente preciso ficar aqui? - perguntei me deitando na grama e encarando o céu por um momento 

-Porque? - perguntou ele sentando – se do meu lado 

-Sinto falta dos meus amigos, e até mesmo da escola – falei 

-Aqui é tão ruim assim? - perguntou ele 

-É estranho pra mim, minha mente e a do Leo estão muito próximas, e agora que sei que os pesadelos não são só pesadelos é assustador – falei com um suspiro 

-É eu lembro do que aconteceu naquela noite – disse ele com um suspiro – Mas voce acha que se voltasse pros seus amigos os sonhos passariam? 

-Eu sei que não passariam que eles continuariam, mas não seriam tão intensos, e  eu poderia ter uma vida quase normal sabe, ir a escola, sair com meus amigos, namorar – falei 

-Sente falta dessas coisas? - perguntou ele 

-Eu sou humana Hyuk, tenho 17 anos, então eu sinto – falei 

-Eu imagino – disse ele 

-E voce como foi sua transformação, eu sei que a mordida dói muito – falei – Mas como é a sensação? 

-Eu sou um puro sangue, eu nasci um vampiro, o único de nós que foi transformado, foi o Ravi, Leo o transformou – disse ele 

-Eu não sabia que alguém podia nascer vampiro – falei 

-Essa invenção de vampiros não terem filhos é pura lorota, mas é uma gestação complicada, somos assassinos desde muito pequenos – disse com um meio sorriso 

-Oh – falei – E o Ravi qual o problema dele – falei 

-Como assim? - perguntou Hyuk 

-As vezes ele é normal e outras um psicopata neurótico pronto pra matar qualquer um – falei 

-Ravi não é um vampiro muito sociável, e ele e Leo vivem juntos a muito mais tempo do que  com o resto de nós - disse ele 

-Como voces se conheceram? - perguntei 

-Bem como eu te disse Leo e Ravi vivem juntos a bastante tempo, Hakyeon se juntou a eles um pouco antes das guerras, Ken se juntou a eles depois das guerras e HongBin e eu a uns 50 anos, Ravi nos salvou de uns lobisomens – disse ele 

-Lobisomens? - perguntei 

-Voce não esta mais no Kansas Doroti – disse ele 

-Entendi – falei com um suspiro – Voce tem namorada Hyuk? - perguntei 

-Não - disse ele 

-E os outros? - perguntei 

-O Ken  é o único de  nós que tem uma namorada – disse Hyuk 

-E aonde ela esta eu nunca a vi por aqui – falei 

-Ela esta em uma viagem com algumas amigas – disse ele – E voce tinha um namorado antes de vir pra ca? - perguntou ele 

-Não - falei 

-E porque? - perguntou ele 

-Realmente quer falar sobre minha vida amorosa Hyuk? - perguntei 

-Não - disse ele me fazendo rir 

-Hyuk, eu gostaria de saber como os meus amigos estão – falei encarando o céu

-Creio eu que devem estar bem – disse ele 

-Você acha que eles viriam me salvar um dia? –perguntei me lembrando das palavras do Ravi naquela noite 

-Não sei – disse ele – Tudo é possível e se Takuya é quem você me descreve acho que ele seria capaz de morrer para te proteger – disse Hyuk 

-Então por que ele ainda não veio? –perguntei deixando uma lágrima escapar 

-Eu não sei o que aconteceu la aquele dia, então não poso te dizer o que vai acontecer – respondeu ele olhando para o céu – Talvez ele esteja esperando o momento certo para isso – disse ele 

-Se ele demorar mais vou acabar desistindo de esperar por ele – respondi 

Hyuk nada disse apenas me encarou por alguns segundos e voltou a olhar para o céu. 

-Raina – escutei HongBin me chamar 

-O que foi?– perguntei 

-O Leo quer vê – lá no quarto dele – disse HongBin 

-O Leo? - perguntei confusa – Ele não deveria estar dormindo? - perguntei 

-Ele estava, mas digamos que voce  ir la esta fazendo ele lutar contra a maldição - disse HongBin 

Corei com a ideia afinal ele estava lutando contra a maldição pra me ver. 

-Mas eu não quero ir – falei fazendo bico – Aqui esta tão bom – falei 

-O Leo disse que se você não for ele não te deixa mais sair – disse HongBin 

-Mas que me deixou sair foi o Ravi – falei 

-Ravi jamais faria lago sem a permissão do Leo – disse ele - Então vamos la – disse ele 

-Aish – falei coçando a cabeça e me levantando –Até mais saeng – falei acompanhando HongBin 

-Até noona – disse Hyuk 

Depois de um tempo chegamos em frente à porta do quarto do Leo, HongBin abriu ela pra mim, e eu entrei. 

Levei um susto quando entrei e vi uma cadeira de salão no quarto dele, escutei a porta se fechar atrás de mim, e imaginei que ficaria sozinha com Leo, aquela cadeira ali indicava que algo de ruim iria acontecer com o meu cabelo. 

-Presumo que já sabe o que vou fazer – disse Leo 

-No meu cabelo você não mexe – falei segurando ele 

-Ele precisa voltar a sua cor normal – disse ele se aproximando 

-Se mexer no meu cabelo eu te mato ameacei me afastando e dando com as costas na porta 

-Isso é uma piada né? –perguntou ele com sorriso e se aproximando de mim 

-Não é – falei tentando abrir a porta mais ela estava trancada – Eu enfio uma estaca em você enquanto dorme – ameacei 

-Como se fosse possível isso acontecer – disse ele me encurralando contra aporta 

-Vai mexer no cabelo do Ravi que é pintado também – falei 

-Larga mão de ser teimosa e vá já pro banheiro pra mim lavar essa tinta – disse ele 

-Não – falei 

Em um movimento rápido Leo me jogou sobre o ombro e me levou pro banheiro em sua velocidade de vampiro não me dando tempo pra protestar. 

Ele me colocou no chão e ligou a água da banheira. 

-Eu vou tirar essa tinta do seu cabelo por bem ou por mal – disse ele 

-Não vai não – falei – Eu gosto dele assim – falei 

-Tudo bem vai ser por mal – disse ele 

Ele desligou a agua da banheira e se aproximou de mim, eu estava encurralada sem saída, ele ia mesmo usar a força, mais eu não ia desistir sem lutar. 

-Por que quer mexer no meu cabelo? –perguntei 

-Eu não gosto dele assim – respondeu ele – Ele é mais bonito natural– disse ele 

-Eu gosto dele assim e é assim que ele vai ficar – falei batendo o pé 

Ele simplesmente suspirou e me  pegou no colo sobre muitos protestos, e me colocou dentro da banheira com roupa e tudo. 

-Seu imbecil, idiota – falei tentando sair da banheira, mais Leo entrou logo em seguida me segurando dentro da banheira e colocou alguma coisa no meu cabelo pelo cheiro era algum tipo de descolorante – Para Leo eu não quero que o meu cabelo volte a cor normal – falei começando a chorar. 

-Pra que tanto drama por causa da cor dele? –perguntou ele massageando o meu cabelo 

-E você por que insiste tanto em deixa –lo normal? –perguntei 

Ele jogou um pouco de agua na minha cabeça fazendo a agua da banheira ficar tingida pela tinta que saia da minha cabeça, depois de alguns minutos acabei desistindo de me debater e deixei ele terminar. 

-Desistiu? –perguntou ele divertido 

-A primeira oportunidade que tiver me vingo de você – falei brava 

-Se não tivesse sido teimosa eu não teria te enfiado na banheira e nem me enfiado nela – disse ele começando a se levantar 

-Terminou? –perguntei brava 

-Sim – respondeu ele já fora da banheira e tirando a camisa. 

Fechei os olhos rapidamente corando. 

-Serio que voce ficou constrangida – disse ele divertido 

-É normal ficar constrangida – falei 

-Voce tudo o que acontece comigo mas fica constrangida em me ver sem camisa – disse ele 

-Eu nunca te vi nu em meus sonhos – falei 

-Serio? - perguntou ele 

-Sim - falei 

-Pronto já to vestido – disse ele 

Abri os olhos lentamente para ter certeza e ele estava mesmo vestido, uma camiseta branca com uma calça jeans escura. 

-Você também precisa se secar – disse ele 

 -Serio – falei irônica 

-Quer que eu te vista? – perguntou ele com um sorriso malicioso o que me fez corar ainda mais – Você é tão infantil assim? –perguntou ele, e como resposta mostrei a língua pra ele. 

Ele riu ainda mais, acho que era a primeira vez que eu via o Leo rir daquela forma. 

-Idiota – falei 

-Vamos tem uma muda de roupa pra você ali na cômoda – disse ele 

Sai da banheira com um suspiro, minhas roupas pareciam pesar uma tonelada por causa da agua. 

-Toma – disse ele me entregando uma toalha  

-Obrigada – falei 

Ele saiu do banheiro e eu tranquei a porta, troquei aquelas roupas me sequei me vesti e sai, Leo estava sentado na cama lendo uma caixa que não consegui identificar. 

-Senta ali – disse ele apontando pra cadeira. 

Sentei-me na cadeira resmungando e xingando ele mentalmente. Depois de alguns segundos ele começou a mexer novamente no meu cabelo, o único som ali era o de nossas respirações, eu observava ele pelo espelho, Leo era rápido e habilidoso com as mãos, parecia concentrado no que fazia. 

-Posso perguntar uma coisa – falei quebrando o silencio 

-Você já perguntou uma – disse ele – Pode sim 

-Quem te fez a cicatriz no abdome? – perguntei 

-Foi a 20 anos atrás quando encontrei voce novamente – respondeu ele serio 

-E como foi? – perguntei 

-Uma arma de prata –disse ele –Não sei como ela foi feita só lembro-me de sentir muita dor depois – disse ele 

-Deve ter doido muito – falei 

-Doeu, mas não mais  do que ver voce morrer – disse ele 

-Qual doeu mais Leo, a Lyin ou as vezes que eu me matei dentro da sua casa? - perguntei 

-Todas doeram, Lyin morreu por minha culpa, por eu não ter protegido ela bem – disse ele com um suspiro 

-Leo voce e o Ravi eram apaixonados por ela? - perguntei 

-Eu gostava muito dela, mas não dessa forma, e sim Ravi era apaixonado por ela, voce não se parece apenas fisicamente com ela, sua personalidade é a mesma – disse ele 

-Então porque ele me odeia tanto, porque ele não pode ser amável comigo nem um pouco? - perguntei 

-Voce quer que ele seja legal com voce? - perguntou Leo 

-Gostaria, mas queria que isso partisse dele mesmo – falei – Acho que ser parecida com a garota que ele gostava não deve ajudar muito, será que se eu usar um saco na cabeça ele vai ser legal? - perguntei 

-Não, não vai Sik é diferente ele é bem temperamental e emotivo, quando o encontrei ele estava a beira da morte, sua familia toda havia sido morta por bruxas – disse ele -Quando ele passou pela transformação foi muito difícil ajuda –lo a se adaptar, e ele acabou se fechando – disse ele 

-Leo, se o Ravi era apaixonado pela garota, porque voce foi amaldiçoado e não e ele? - perguntei 

-Eu salvei a Lyin do  buraco, eu fiz o acordo com os caçadores, eu comecei tudo – disse Leo – E em 1000 anos o meu maior erro foi ter feito voce e o Sik sofrer – disse ele 

-Porque nós 2? - perguntei 

-Sik perdeu a garota que amava, e quando ela surgia ele nunca podia transforma –la em uma vampira, porque ela morria, e voce, ter feito sofrer tanto em 1000 anos, pelos lordes, quantas vezes eu a vi morrer de tantas formas e maneiras diferentes e nunca consegui salva –la – disse ele 

-Era algo que estava fora do seu alcance - falei 

-Mas agora não esta, voce esta aqui e vai viver de forma segura, e o Ravi pode  te ter por perto e se sentir melhor – disse ele 

-Voce  não espera que eu seja um conforto para ele não é? - perguntei 

-Não, não espero e nem quero, mas se ele for seu amigo e conseguir chegar perto de voce sem surtar já fico feliz – disse ele 

-Eu também ficaria feliz se ele não surtasse - falei 

 – Pronto acabei – disse ele tirando as mãos do meu cabelo. 

Quase não me reconheci no espelho, meus cabelos estavam negros novamente, com um brilho diferente e estava um pouco repicado nas pontas. 

-Então? – pergunto Leo 

-Quer a verdade ou a mentira? –perguntei seria 

-A verdade – disse ele 

-Adorei – respondi suspirando 

-Eu disse a verdade – disse ele cruzando os braços 

-Serio mesmo gostei – falei 

Ele me analisou por um tempo procurando algum sinal de mentira, mas acho que ele não encontrou eu realmente havia gostado do meu cabelo na sua cor natural, depois do escândalo que fiz acabei gostando de voltar a ter os cabelos escuros. 

-Vem ta na hora do jantar – disse Leo começando a sair 

Eu assenti e o segui. 

  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...