1. Spirit Fanfics >
  2. Hyoyeon e a Tropa dos Lanternas Verdes >
  3. Capítulo 4

História Hyoyeon e a Tropa dos Lanternas Verdes - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 4


PoV Hyoyeon

 

Após apresentar os lugares mais importantes, Yeonjung me dispensou para que eu explorasse sozinha o local, enquanto os guardiões não devolviam o anel. Pedi para que me acompanhasse ao meu quarto antes, pois precisava de um anel para abrir a porta. Fiquei um bom tempo deitada, jogando a carteira para cima enquanto pensava em inúmeras coisas, pensava sobre os Lanternas Verdes, pensava no universo e sobre quão pouco eu sabia sobre todas as criaturas que o habitavam, pensava em casa, eu precisaria dar um jeito de avisar as meninas de que eu ficaria mais tempo fora, ou será que agora o melhor era elas nem saberem mais sobre mim? Esse pensamento fez com que algo apertasse meu peito, peguei uma foto pequena que eu carregava na carteira, nela estávamos Min, JiA, Fei, Suzy e eu. Uma lágrima queria descer, por simplesmente imaginar ter que sumir sem dar explicações a elas.

― Hyoyeon?! - Aquela voz me era familiar, levantei o rosto para ver quem era, eu me lembrava que ela fazia parte do grupo que foi à Terra, mas não me lembrava de seu nome. - Sou eu, Yoona! - Disse dando um lindo sorriso.

― Oh! Não sabia que aqui era seu quarto também - sentei-me para que pudéssemos conversar melhor - Yeonjung disse que recrutas dividiam dormitório com recrutas... - Dizia lembrando do que ela havia me dito naquele dia - Você é recruta?

― Sim - disse se sentando ao meu lado - só que diferente de você, já tenho um tempo de treinamento, por isso já vou a campo, mas sempre com supervisão. Você não conheceu minha supervisora, porque ela estava ocupada, então quando eu fui à Terra, Jessica estava como substituta da minha supervisora. Já está sentindo falta da sua casa? - Perguntou ao olhar a foto que ainda estava na minha mão.

― Sim e não. Eu estava pensando em como fazer para explicar que não estarei mais com elas.

― Diga a verdade, ué.

― Lembra que eu disse que as pessoas não acreditam em alienígenas? Seria muito difícil fazê-las entender sem que ficassem terrivelmente preocupadas ou assustadas... não se preocupe - disse balançando levemente a cabeça e me levantando da cama - depois eu cuido disso. Er... por acaso, você teria um durex? - Diante da sua feição de quem não tinha entendido algo, tive que explicar - eu queria algo para pendurar essa foto aqui - disse apontando para a parede, numa região acima da minha cama.

Yoona se levantou e foi até sua mesa de cabeceira, abrindo algumas gavetas. Ela voltou com uma bolinha amarela do tamanho de uma bolinha de gude e pediu que eu segurasse a foto na parede na posição que queria. Ela se aproximou e apertou a bolinha nos cantos da foto, o que liberou uma gosma branca que pouco depois tinha se endurecido.

― Obrigada! Muito obrigada! - Disse a abraçando, o que causou uma reação confusa nela e logo a tratei de soltá-la.

― Terráquea, por que não está treinando?

― Yeonjung disse que me treinaria só depois que eu tivesse o anel. - Ela me olhou meio confusa. - O que foi?

― Não precisa do anel para começar a aprender. Tem teoria para aprender também.

― Ah não! Saio da Terra logo depois de ter acabado minhas provas para chegar aqui e ter que estudar também? - Respondi brincando.

― Acho que sua supervisora não vai virar general tão cedo - ela caiu na gargalhada - Vem, vamos nos preparar para o velório de Kangta.

 

------------------X------------------X------------------

 

O local estava cheio de Lanternas Verdes e todos os Guardiões do Universo estavam lá. Todos estavam com roupas completamente brancas apenas o símbolo verde no peito. O corpo estava alí, envolto numa construção de algum anel, no formato do símbolo que a tropa ostentava. Era possível ver todo o tipo de reação, alguns profundamente tristes, outros quase que implorando vingança - desses eu tive que passar bem longe para não que não acontecesse o que aconteceu na Terra - outros estavam em choque, como se pressentissem que algo pior estivesse por vir.

Continuei seguindo Yoona por todo o caminho, para evitar que me metesse com alguém que quisesse meu pescoço bem ali. Chegamos perto e pude ver que Kangta também estava de branco. Encostamos na construção que tinha o seu corpo, e pude perceber Yoona fazendo algo como que rezando, então fechei meus olhos e fiquei em silêncio, quase que implorando que toda a sabedoria que ele teve para lidar com aquele anel passasse para mim também, para que eu pudesse honrar o seu anel e sua memória. Saímos dali e nos sentamos em um banco, esperando os guardiões falarem.

― Foi com pesar que recebemos a notícia da morte de Kangta do planeta Ungara. - Essa era a guardiã que Yoona me disse se chamar Hyuna, ela estava em pé próxima ao corpo - Muitos aqui estão sentidos com essa perda, nós, os Guardiões do Universo, também sentimos essa perda. Perdemos um dos nossos, mesmo que seja algo que sabemos que acontecerá, nunca estamos preparados. Vocês são guerreiros, os cavaleiros esmeraldas, a polícia intergaláctica, enfrentam inúmeros perigos, para que nossas perdas sejam reduzidas. Kangta sabia seu dever, sabia pelo que lutava e no que acreditava, isso o tornou um dos mais estimados Lanternas Verdes. Por isso, lembrem-se sempre pelo que lutam e tornem isso a força de vontade de vocês. Para muitos de vocês ele foi mais do que apenas um companheiro de equipe, ele foi o instrutor, foi o amigo, foi o protetor, foi a inspiração. Embora, uma aura ruim esteja presente por não termos ainda pego os responsáveis, lembrem-se de que estamos aqui para comemorar a vida que Kangta teve e todas as vitórias que ele teve. Suas vitórias são nossas vitórias, seus aprendizados são nossos aprendizados. Que suas histórias sejam contadas por infinitas gerações de Lanternas e que agora descanse ao lado dos Lanternas que já nos deixaram. Que sua força de vontade torne-se também a nossa força de vontade! - Dito isso, levantou uma mão em direção ao céu e todos os outros guardiões também levantaram, logo depois todos os Lanternas Verdes levantaram seus anéis e começaram a dizer o juramento.

 

No dia mais claro, na noite mais densa

Nenhum mal escapará à minha presença

Todo aquele que venera o mal há de penar

Quando o poder do lanterna verde enfrentar.

Como eu não tinha anel eu apenas levantei o punho e deixei que aquele juramento começasse a fazer parte de mim. Os anéis lançavam um feixe de luz aos céus, o que deixou tudo muito bonito e com um ar de homenagem. No fim, levaram o corpo para uma câmara e todos fomos dispensados.

― Hyoyeon, que tal vir comigo treinar? Já que Yeonjung parece que se esqueceu de você.

― Mas a sua supervisora não vai reclamar? - Estava um pouco constrangida, pois nem meu anel eu tinha e Yoona, embora fosse recruta, já estava a níveis a frente.

― Vou não! - Jessica disse colocando o braço sobre meu ombro - Ou você estava falando da Taeyeon? Que eu saiba ela e Yuri ainda estão em missão.

― Era de você mesmo. - Yoona disse passando o braço por cima dos meus ombros também.

― Ótimo, três recrutas, será que posso pedir mais tempo de folga para dormir por isso?

Assim, seguimos para a sala de treinamento.


Notas Finais


Obrigada por acompanhar mais um capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...