História Hyung X Maknae. — imagine duplo Seventeen (Joshua e Dino) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8", Yao MingMing
Tags Dino, Joshua, Seventeen
Visualizações 481
Palavras 2.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Culpa sua, MinGyu.


Fanfic / Fanfiction Hyung X Maknae. — imagine duplo Seventeen (Joshua e Dino) - Capítulo 8 - Culpa sua, MinGyu.

Acordei, na noite com a porta sendo aberta. Abri os olhos, vendo MinGyu parado na porta. Entortei a cabeça sem entender a atitude do mais velho de ter parado na porta no meio da noite.

Ele segurava um travesseiro e tinha o olhar assustado.

- S/N…- sua voz ainda estava embriagada, condizendo que ainda estava bêbado.

- do que precisa?- cocei os olhos e me sentei na cama. Olhei pro lado vendo Chan, que dormia feito uma pedra. MinGyu entrou e encostou a porta. Era engraçado ver um grandalhão assustado.

- posso dormir aqui? O Joshua Hyung está falando enquanto dorme.- ele fez bico. Achei fofo e deixei.

- vamos trocar de lugar, pode ser?- ele concordou sorrindo minimamente. Me levantei, pegando meu travesseiro e dando lugar Para MinGyu na cama.

Saí em direção ao quarto dos meninos. Abri a porta devagar e vi Joshua, Wonwoo e The8 deitados dormindo. Dois em uma cama (Wonwoo e The8) e na outra era pra ter Joshua e MinGyu, porém ele foi pra minha cama.

Entrei no quarto, lutando para não fazer o mínimo som que pudesse despertar as belas adormecidas no quarto. Me deitei devagar ao lado do mais velho.

Ah, Dino vai me matar amanhã!… Tudo culpa de MinGyu!

- S/N? Por que está aqui?- tarde de mais pra não fazer silêncio. O mais velho me notou ali. Arregalei os olhos e engoli em seco. Olhei pra ele sorrindo amarelo.

- B-Bom… MinGyu disse que você estava falando enquanto dormia, e apareceu lá no quarto de Chan dizendo que estava com medo.- dei de ombros e me virei de lado.

- V-vai dormir aqui?- Josh perguntou, se sentando na cama. Me virei de novo pra ele e assenti. Ele respirou fundo e se deitou. - não sei se vou aguentar...- comentou baixo, mas não o suficiente para que eu não escutasse.

- algum problema com isso?- perdi a paciência e me exaltei um pouco. Coloquei a mão na boca e olhei pros dois garotos que dormiam agarrados na outra cama. Suspirei aliviada quando vi que nem ao menos se mexeram.

- eles não vão acordar agora. Vai por mim.- JiSoo respondeu e respirei calma. - e não vejo problema, é só que… E-eu nunca dormi com uma garota antes.- Arregalei os olhos surpresa. É impossível que Joshua nunca ao menos tenha chegado perto de dormir com uma garota.

- A-Apenas durma.- disse rígida e me deitei pesadamente no travesseiro. Continuei de olhos abertos por um tempo. Joshua me cutucou, passando os braços por mim.

- Será que eu posso?- sussurrou. Apenas assenti, quando o sono começou a me invadir.

(…)

Acordei, mais cedo que todos. Joshua dormia tranquilo, então me levantei com cuidado para não acorda-lo.

Assim que abri a porta, dei de cara com Lee Chan. Ele me olhou surpreso.

- estava fazendo o que aí? E por que o MinGyu estava dormindo comigo?- perguntou quase gritando. Fiz sinal de silêncio pra ele e o puxei pra sala. Fui pra cozinha e ele veio atrás. Peguei uma panela e uma vasilha, para fazer panquecas frutadas pra todos.

- MinGyu disse que estava com medo, então foi dormir lá. Fui pro quarto onde ele estava e fiquei por lá mesmo.- respondi simplista. Ele bateu o copo de leite que bebia na bancada. Me assutei e olhei pra ele.

- você dormiu com Joshua Hyung?- perguntou incrédulo.

- S-sim, mas não aconteceu nada! Sério. - ele largou o copo na bancada e saiu pra sala. Respirei fundo e abaixei o fogo, indo atrás do mesmo. - Lee Chan, eu te juro que eu só dormi.- o encontrei sentado no sofá com uma almofada no colo.

- Mas ainda dormiu com ELE!- cruzou os braços e emburrou a cara. Abri a boca incrédula. Ele estava com ciúmes, já era óbvio que ficaria e eu sabia disso. Mas ele acabou me culpando.

Vou matar MinGyu!

- eu não tive culpa, já que MinGyu apareceu no quarto dizendo que estava com medo!- impliquei. Ele me olhou com os olhos cerrados. Encarei o fundo de suas orbes, sem ao menos desviar a atenção.

- deveria ter o mandado ir embora.- disse emburrado e murmurando, virando o rosto em outra direção.

- se tivesse visto como ele estava, não estaria falando isso.- dei língua e fui pra cozinha, terminar de fazer o café.

(…)

A metade do pessoal já havia acordado e Dino ainda não estava falando comigo. Fiquei de cara feia pra MinGyu o dia todo. Claro que o motivo de meu rosto atrofiado foi perguntado várias vezes, e eu respondi a cada uma delas. Risa, foi uma das últimas a acordar. SeungKwan ainda me fez o favor de ficar zoando a garota por ser fraca com bebidas.

- Ah, S/N! Desculpe! Eu não sabia que ia dar essa confusão toda.- MinGyu fez biquinho. Suspirei e disse que estava tudo bem, afinal eu não poderia culpa-lo, já que estava bêbado. Mas isso ainda não muda o fato de Chan estar chateado comigo. - vou conversar com o Maknae. Ele com certeza vai me escutar.

Saiu sorridente, antes mesmo que eu desse uma resposta. Eu fiquei sozinha, arrumando a cozinha enquanto todos estavam na sal, rindo e brincando de random play dance.

Atividades banais, mas que lhes proporcionam bastante diversão. Sorri pensando nisso. Eu fiz amigos, e já é o segundo final de semana que não passo em casa, trancada estudando. Eu era um robô; ligada no automático.

- Jagiaya…- a voz do moreno chamou minha atenção, dispersando meus devaneios. Ele entrava na cozinha, de forma tímida e cabisbaixa. Há muito tempo eu não o via assim. - desculpe ter sido rude com você. Joshua Hyung me explicou que vocês dormiram, mas apenas isso.- ele sorriu levemente, e assim eu também o fiz, depois de segundos.

- tudo bem. Mas você parece meio estressado.- me aproximei do mais alto, passando a mão em seu rosto.

- eu estou bem. Nada com que deva se preocupar. - afagou meus cabelos e deixou um beijo em minha testa. Sorri com o ato e abracei o mais velho. Fomos interrompidos por alguém que raspava a garganta na entrada da cozinha. Era S.Coups.

- desculpe atrapalhar o casal, mas por algum motivo, a carrapato voltou. - cerrei os olhos e ouvi Chan bufar. Agarrei o braço do mais velho quando ele ousou se mover. Ele olhou pra mim, e eu neguei, impedindo que falasse qualquer coisa. SeungCheol saiu da cozinha quando ouviu o pobre JeongHan gritar "socorro".

- vamos sair daqui antes que ela chegue.- peguei o braço de Dino e o puxei até seu quarto. O dormitório do Seventeen era grande, então ela teria muitos quartos pra visitar antes de chegar ao do Maknae.

Entramos e eu fechei a porta a trancando. Não pra fazer besteiras, e sim pra evitar que JaeIn nos ache e roube Chan de mim.

- o que pretende fazer até ela ir embora? Huh?- o Maknae me abraçou por trás. Revirei os olhos e dei um peteleco em seu braço. O mais velho reclamou de dor e passou a mão enquanto eu me sentava na cama.

- se não quiser que aquele projeto de puta nos ache, é bom que fique em silêncio.- Cruzei os braços e bufei. Ok, talvez eu esteja deixando meu ciúmes falar mais alto.

- você fica fofa com ciúmes.- ele se jogou ao meu lado na cama e me fez deitar perto dele. Fiz bico e olhei pra outro lado.

A maneira como essas pessoas me transformaram de uma pessoa fria e quieta, pra alguem que cuida de bêbados e sente ciumes é incrível.

Senti um vento gelado batendo e olhei pela janela. Ah, que ótimo, tempo fechando. Tudo o que eu precisava agora. O ruim é que JaeIn não vai se afogar, muito pelo contrário! Piranha adora nadar em dilúvio.

Fechei a janela e peguei um cobertor, que estava jogado ao canto do pequeno puff. Joguei em cima de Chan, que estava quase dormindo. Me deiteinem cima dele em seguida. A cena um tanto nostálgica, me fez lembrar do dia em que nos aproximamos.

- Chan Oppa…- toquei seu rosto, me certificando de que o mais velho estava mesmo dormindo. Ele abriu os olhos rapidamente e me encarou.

- repita!- disse alto. Me assustei quando senti suas mãos passando em minha cintura. - S/N, repita!- ele mandava, como se eu fosse um cachorro. Meu cérebro estava em pani, então eu resolvi apenas obedecer.

- C-Chan Oppa…- Ele fechou os olhos e mordeu o lábio inferior, sorrindo. Senti meu rosto queimar quando suas mãos desceram pra minha bunda. Acabei gemendo baixo quando um aperto foi feito por suas mãos grandes.

Ia rolar? Finalmente iria acontecer? Já tivemos tantas insinuações, mas nenhuma delas foi pra frente.

E talvez essa também não.

- Oppa! Cadê você?- a voz enjoante de JaeIn chamava por Chan, no corredor. Mordi os lábios de nervosismo.

- ah, qual é?- Chan reclamou alto. Pus a mão em sua boca e fiz sinal de silêncio. Talvez, se fizessemos silêncio, ela iria embora. A chance pode ser mínima, mas também poderia funcionar. Quando percebi que o mais velho ficaria quieto, tirei minha mão de sua boca e me levantei indo até a porta, de maneira calma e devagar. Coloquei o ouvido grudado a porta tentando ouvir a garota, mas nada escutei.

Olhei pro mais novo, que estava deitado. Ele não parecia se importar com o perigo de uma cobra arrombar a porta a qualquer momento.

- Lee Chan! - chamei sua atenção. Ele levantou apenas a cabeça para me encarar. - vamos ficar aqui até ela ir embora.

- Isso se algum Hyung não contar pra ela que estou aqui.- pegou o telefone e digitou algo. Revirei os olhos e voltei a me deitar ao seu lado.

(…)

Passamos o dia todo deitados, mas tive que ir embora, e levar Risa junto. Queria ter a deixado junto de SeungKwan, mas tínhamos aula no outro dia.

Como de costume, as aulas foram repetitivas e monótonas. Tão desinteressantes quando um debate político sobre obras públicas inacabadas.

Sacudi a cabeça quando ouvi a voz de JeonGil me chamando. Ele e eu andamos muito juntos agora que estamos no final do ano. Eu o ensino e ele me agradece muito por isso.

- vai ir com ele de novo?- Dino fez biquinho. Assenti e o vi fechar a cara. Ele não gosta muito de Gil e sempre fecha a cara quando o vê, sente ciúmes e não esconde. Também não deixa que eu fique mais de meia hora perto do garoto, esse foi nosso combinado para que eu pudesse dar aulas a Jeon. Ele conta no relógio, e sempre me busca quando ainda faltam três ou quatro minutos para a cota de tempo apitar. - você está passando mais tempo com ele do que comigo.- murmurou baixo. Revirei os olhos, fingindo não escutar.

Juntei meus matérias e fui até a porta, onde o menor me esperava. Sorri pra ele, que devolveu na mesma hora. Começamos a andar em direção a biblioteca ( nossa área de estudo), para finalmente começar as "aulas". Nos sentamos na mesa ao lado da grande janela de vidro, que reluzia toda a luz do dia para dentro do enorme cômodo, entupido de prateleiras com livros mais velhos do que a própria bibliotecária.

Abrimos os livros e comecei meu repertório de palavras aglomeradas. Jeon prestava atenção em todas elas, de maneira focada e dedicada.

- Noona.- murmurei um "hm" quando ouvi o garoto me chamar. - sabia que você fica bonita quando está explicando física?- Arregalei os olhos e senti minhas bochechas queimarem.

Eu não posso usar a desculpa de ser mais velha e o tratar como uma criança dizendo coisas como "que fofo, você", já que ele é mais novo apenas por alguns meses.

- a-ah, obrigada.- sorri timidamente. O garoto encostou o cotovelo na mesa e apoiou as bochechas na mão, me olhando com um ar de apaixonando. Ah, é tao difícil de se lidar com paixões platônicas! - v-vamos voltar pra aula!- me virei e continuei a explicar, enquanto o mais novo mantinha o mesmo olhar sobre mim.

(…)

Depois de um tempo, Dino veio me buscar. Agradeci mentalmente pela falta de pontualidade do mais velho. Ao reparar em sua feição, notei um rosto bravo e enciumado.

- vamos.- nada mais ele disse. Assenti e me despedi de JeonGil, com um pouco de desdém.

Andamos em direção a área externa da escola. Nem havia me tocado que finalmente havia escurecido. Ele andava na frente, em passos rápidos e pesado. Já eu, esperava atrás, com um leve espanto e insegurança. Na hora de atravessarmos o portão, vi um grupo de garotos parados. Como a distância entre eu e Chan era grande, eu me senti insegura na hora de passar e acabei travando minha pernas, permanecendo ali mesmo.

Quando ele percebeu que os meus passos já não soavam mais atrás de si, ele parou e olhou pra trás. Me viu com uma cara assustada e depois olhou para o que estava me assustando. Suspirou e veio em minha direção, pegou em minha mão e voltou a andar. Abaixei a cabeça envergonhada e confusa, por não saber o que causou esse tipo de comportamento de Lee em relação a mim.

Ah, deus.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...