História Monsta X - Hot +18 - Capítulo 1


Escrita por: e maridudamaia

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Hentai, Hot, Hyungwon, Jooheon, Kihyun, Minhyuk, Monsta X, Shownu, Wonho
Visualizações 641
Palavras 3.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo-Ai
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tia Sakura ~ Oi gente! Essa one-shot aqui foi feita por mim e pela a minha amiga, a gente levou bastante tempo pra escrever e foi um pouco trabalhoso, então espero muito que vocês gostem, aproveitem, se iludam, dêem risada porque tem partes que até nós mesmas rimos muito escrevendo e é isso, só vem!

Capítulo 1 - Hyungwon


Meu nome é Sun-he, tenho 18 anos e moro em Seul com meus pais.

*

Estou a caminho da escola junto de meu namorado Hyungwon, ele sempre vem me buscar em casa para irmos juntos.

Hw: - O que você acha de nós irmos no cinema depois da escola?

Ele faz carinho em meu cabelo enquanto fala.

Sh: - Ok, você passa em casa para me buscar?

Ele concorda com a cabeça. Logo nós chegamos na escola e fomos cumprimentar nossos amigos. Jooheon veio em nossa direção.

Jh: - Bom dia pequena!

Ele me da um abraço e vai cumprimentar Hyungwon, que por sinal não está com uma feição muito boa.

Hw: - Cara, você não tem medo da morte?

Jooheon da risada e abraça Hyungwon.

Jh: - Relaxa cara, eu não vou roubar sua garota.

Ele da uma piscadinha e em seguida vamos todos para sala. 

Ocorreu tudo bem na aula, como Hyungwon se senta na cadeira ao meu lado, nós trocávamos carinhos de vez em quando. 

Voltamos pra nossas casas. Assim que entrei em minha residência vi minha mãe que estava na cozinha.

Sh: - Cheguei, mãe!

M: - Bem-vinda de volta! Você vai para o seu quarto ou vai almoçar agora?

Sh: - Vou tomar um banho e depois eu desço para comer.

M: - Não demore muito!

Vou para meu quarto buscar minha toalha, em seguida tomo meu banho e desço as escadas para a cozinha. 

Termino de almoçar, lavo minha louça e subo para escolher uma roupa para o encontro com Hyungwon, escolhi a roupa mais fofa que eu consegui achar e me troquei. 

Ouço a campainha tocar e desço para abrir a porta, ou pelo menos tentei, já que meu pai foi mais rápido e abriu a porta primeiro do que eu, vejo Hyungwon me olhar como se estivesse pedindo ajuda.

P: - Boa tarde, jovem.

Hw: - Boa tarde, senhor.

P: - O que o trás aqui?

Hw: - É...

Intervi antes que a situação ficasse pior.

Sh: - Hyungwon, você chegou!

Falei dando um abraço nele, meu pai nos olhou sério.

P: - Vocês vão sair?

Sh: - Sim, nós iremos ao cinema!

Vi Hyungwon engolir seco.

P: - Hm... Ok, divirta-se com o seu amigo.

Ele olhou para Hyungwon de cima a baixo.

P: - Só espero que “algum” de vocês não tente se divertir demais, ou então eu terei que tomar algumas providências, está entendido?

Nós concordamos com a cabeça e eu logo puxei meu namorado para fora de casa, para a conversa não se prolongar por muito mais tempo.

Sh: - Por que nós não contamos logo pra ele?

Hw: - Agora ainda não é a hora, fora que o risco de eu morrer é grande!

Sh: - Nada ver! Uma hora ele vai ter que entender!

Hw: - Então vamos fazer assim: se esse encontro valer a pena, eu me apresento de maneira correta pro seu pai.

Sh: - Feito!

Depois de nossa empolgante conversa nós chegamos no cinema, iremos ver “It: A Coisa”. Hyungwon foi comprar os ingressos. Entramos na sala para ver o filme. 

O filme em si era bem previsível por causa da música, porém em uma das partes acontece uma cena em que o palhaço aparece do nada e não tem trilha sonora, com o susto eu acabei jogando meu corpo na direção de Hyungwon e minha mão sem querer caiu na parte íntima do mesmo, ele me olhou sem graça.

Hw: - É...

Ele engoliu em seco, retirei minha mão rapidamente do local e me ajeitei na cadeira.

Sh: - Me desculpe por isso.

Falei envergonhada.

Hw: - Tudo bem, foi só um susto.

Voltamos a assistir o filme calados. 

*

Quando tudo terminou, nós voltamos para casa. Hyungwon estava com sede, então convidei o mesmo para entrar, no caminho da cozinha eu achei um bilhete deixado pelos meus pais.

“Fomos visitar sua tia, voltaremos a noite ou de manhã”

Deixei o bilhete de volta no lugar e coloquei água em um copo, em seguida levei para meu namorado.

Hw: - Obrigada pela água, acho melhor eu ir agora.

Sh: - Fica mais um pouco, por favor!

Hw: - Tudo bem, só mais um pouquinho!

Sh: - Vamos lá pro quarto!

Peguei a mão de Hyungwon e fui guiando o mesmo para o cômodo, acabei tropeçando no tapete do corredor, por sorte Hyungwon me segurou antes de eu cair.

Sh: - Obrigado.

Quando eu ia me afastando ele me puxou de volta e começou a me beijar.

Hw: - Seja menos desastrada ou eu não conseguirei me controlar.

Comecei a beija-lo novamente.

Sh: - Eu não pedi pra você se controlar.

Ele prende meus braços na parede e volta a me beijar, começamos a andar em direção ao quarto, abri a porta com um pouco de dificuldade e ele não demorou muito para me empurrar na cama, comecei a abrir botão por botão da sua camisa social e passar a mão em seu peitoral descendo para o resto do tronco, trocamos de posição e eu fiquei por cima, desabotoei sua calça e logo ela teve o mesmo fim que sua camisa, invertemos as posições de novo e ele rasgou minha blusa.

Sh: - Hyungwon!

Hw: - Desculpe mas, eu não gosto das coisas que me atrapalham, depois eu compro outra pra você.

Ele estava prestes a retirar minha saia, porém escutamos um barulho e logo a porta do quarto foi aberta.

P: - Que falta de vergonha é essa?

Hyungwon rapidamente saiu de cima de mim se jogando pro lado, o que fez com que ele caísse da cama.

P: - Garoto, saia da minha casa imediatamente!

Só deu tempo para que ele vestisse sua calça, então ele pegou o resto de suas roupas do chão e saiu do quarto rapidamente.

P: - Sun-he, esteja em 5 minutos lá na sala.

Logo em seguida ele saiu do quarto batendo forte a porta. 

Como minha blusa já era, peguei um moletom no guarda-roupa e vesti, logo em seguida fui em direção às escadas e tomei rumo até a sala. 

Meus pais estavam sentados em um sofá deixando a poltrona livre para eu sentar. Estava nervosa, mas mesmo assim me sentei.

M: - Então...

P: - “Então” o cacete! Eu exijo explicações!

Sh: - Explicações sobre o que?

P: - Não se finja de santa! Você sabe muito bem do que eu estou falando!

Sh: - Ata! Sobre o Hyungwon!

M: - Ele parecia tão comportado quando veio aqui em casa.

P: - Ele já veio aqui em casa? Você conhece ele?

M: - É um amigo da Sun-he

P: - Pelo o que eu vi naquele quarto, ele não parecia ser só um amigo!

De repente meu celular começou a tocar.

P: - Quem é?

Mostrei a tela do celular, a mesma tinha uma ligação de Hyungwon no visor, meu pai assumiu uma expressão de raiva assim que viu, ele pegou o celular de minha mão e arremessou na parede, peguei ele do chão (ou pelo menos o que sobrou dele) e corri pro quarto.

Sh: - Não dá mais para ficar aqui!

Pensei alto. Arrumei uma mochila rapidamente com algumas coisas básicas, fui para a janela e consegui descer por uma árvore que fica próxima da mesma, fui correndo pro primeiro lugar que eu tive em mente: a casa de minha tia, claro que deixei um bilhete para meus pais antes de sair, avisando que eu preciso de um tempo para pensar. 

Chegando na casa de minha tia, eu expliquei a situação e ela deixou eu passar a noite. Já que meu celular não estava querendo ligar, peguei o telefone fixo emprestado e fui imediatamente falar com Hyungwon.

~”~

Hw: - Alô?

Sh: - Hyungwon, sou eu.

Hw: - Sun-he? É você? Como você está? Está tudo bem?

Acabei sorrindo pela quantidade de perguntas em tom preocupado.

Sh: - Sim, sou eu, eu acabei brigando com meus pais, eu precisava de um tempo para pensar e agora estou na casa de minha tia.

Hw: - Desculpe ter que fazer você passar por isso.

Sh: - A gente sabia que isso iria acontecer um dia, a culpa não foi sua, meu amor.

Hw: - Tudo bem. Então... eu posso pelo menos ir visitar você?

Sh: - Claro!

Passei o endereço para Hyungwon.

Sh: - Estou esperando por você!

~”~

Ele chegou depois de algum tempo e me abraçou assim que eu abri a porta, convidei o mesmo para entrar e se sentar. Ficamos conversando por um tempo até minha tia passar toda arrumada pela sala.

T: - Sun-he, vou ter que dar uma saidinha, comportem-se.

Sh: - Tudo bem, tia.

Antes de fechar a porta ela fala para que só eu possa ouvir:

T: - Limpem tudo depois.

Fiquei corada de vergonha.

Hw: - Está tudo bem? Você parece um pouco vermelha.

Sh: - É-é, está sim, venha, vamos subir para o quarto!

Como não sabia o quarto que minha tia havia preparado para mim, fui abrindo de porta em porta até que achei um quarto relativamente espaçoso e adentrei por curiosidade.

Sh: - Acho que aqui deve ser o quarto da minha tia, vamos volt... o que você está fazendo?

Falo divertida olhando Hyungwon mexendo nas coisas parecendo uma criança curiosa, ele parece estar se divertindo fazendo isso, até que ele abre uma das gavetas e fica paralisado.

Hw: - Mas o que é isso?

Sh: - Isso o que?

Falo me aproximando, assim que vejo o que tinha na gaveta fico completamente envergonhada, haviam várias embalagens de camisinha, algemas e um vibrador.

Hw: - Eu tenho até medo de perguntar pra que a sua tia usa isso.

Hyungwon tira o vibrador da gaveta, porém o objeto acaba escorregando de sua mão, tentei pegar antes que caísse no chão, porem Hyungwon tentou fazer o mesmo e acabamos nos atrapalhando, no final acabou nós dois abaixados segurando um vibrador um de cada lado, seria uma cena engraçada se não fosse tão vergonhosa.

Sh: - Esta situação não é muito apropriada.

Hw: - Coisas assim a gente faz em outro lugar.

Sh: - Então me mostre.

Ele me pega no colo e me joga na cama começando a me beijar, Hyungwon parece outra pessoa quando estamos entre 4 paredes, íamos nos beijando e pouco a pouco nos livrando de nossas roupas, até ficarmos completamente nús, eu paro de beija-lo repentinamente.

Hw: - O que aconteceu?

Sh: - Sabe Hyungwon, você foi um péssimo namorado hoje.

Fiz uma cara como se estivesse chateada.

Hw: - Mas... o que? O que eu fiz?

Estava adorando ele me olhando como se estivesse apavorado.

Sh: - Além de rasgar minha blusa favorita você saiu correndo de casa e me deixou sozinha.

Passei as unhas lentamente pela sua barriga branca e lisinha.

Sh: - Você merece ser punido!

Me levantei da cama e fui em direção da gaveta buscar o par de algemas que eu tinha visto mais cedo, resolvi aproveitar para pegar um pacote de camisinha e deixar em cima da mesa de cabeceira, voltei para a cama e subi em cima de Hyungwon prendendo seus braços no encosto de madeira com as algemas.

Hw: - Esse é um lado seu que eu não conheço.

Sh: - Já passou da hora de conhecer.

Percebi que Hyungwon estava ficando um pouco “incomodado”.

Hw: - Anda logo com isso, Sun-he!

Sh: - Silêncio! Eu que estou no controle aqui! Você não acha que deveria ser um pouco mais educado?

Hw: - Espere só até chegar minha vez!

Dei um sorriso malicioso.

Sh: - Veremos!

Comecei a ir descendo a mão pelo seu abdômen e arranhando levemente, ele ia contraindo-o conforme eu ia abaixando até chegar em seu pênis, fui fazendo movimentos leves de vai e vem, Hyungwon respirava forte e se contorcia na cama dando leves gemidos, fui beijando seu tronco até chegar em seu pênis, continuei a seção de beijos por toda sua extensão até sua base.

Hw: - Sun-he, me solte, por favor! O-ou então seja m-mais rápida!

Sh: - O que você quer que eu faça, oppa?

Ele continuava a se contorcer na cama.

Sh: - Diga, oppa!

Hw: - P-por favor, me alivie com essa sua boca!

Dei um sorriso vitorioso e abaixei a cabeça de novo, fui lentamente introduzindo seu pênis em minha boca e começando os movimentos de vai e vem, ele ia gemendo e me falando o ritmo que ele queria, às vezes seu membro encostava na minha garganta, quando isso acontecia eu engasgava e ficava um pouco sem ar, Hyungwon me perguntava se estava tudo bem, porém eu respondia que sim e continuava o que estava fazendo, ele continuava gemendo e logo depois começou a movimentar seu quadril contra minha boca, eu o ajudava sem parar os movimentos de vai e vem, passado alguns minutos nesse ritmo e logo seu líquido se espalhou por toda minha boca, continuei o masturbando com as mãos até o fim.

Hw: - O-o que você acha de me soltar agora?

Sh: - Ok, você já foi punido o suficiente.

Pego as chaves das algemas de cima da mesa de cabeceira e solto as mãos de Hyungwon. Ele rapidamente fica por cima de mim.

Hw: - Hoje você vai ser o meu jantar.

Sh: - Então me coma bem devagarinho.

Ele começou a me beijar desesperadamente, logo depois ele para e se abaixa abrindo minhas pernas com as mãos, diferente de mim ele foi direto ao ponto e começou a trabalhar a minha intimidade com movimentos rápidos e precisos feitos pela sua língua, me fazendo gemer e puxar alguns fios de seu cabelo enquanto mordia os lábios, então ele para com os movimentos e sobe para me beijar, ele estica seu braço para pegar a embalagem em cima da mesa ao lado da cama, assim que ele a abre se livrando do pacote e colocando a camisinha ele posiciona seu pênis na frente da minha intimidade.

Hw: - Deixe seu oppa usufruir do que você tem.

Hyungwon me penetra de uma só vez me fazendo dar um grito.

Hw: - Você quer que eu pare?

Sh: - Cala a boca e continua o que você está fazendo!

Ele sorri e começa a se movimentar dentro de mim, seus movimentos são lentos porém ele parece saber o que está fazendo, começo a passar a unha pelas suas costas deixando marcada toda a extensão.

Hw: - Sun-he! Com que cara eu vou me trocar no vestiário na frente dos meninos agora?

Sh: - Com a mesma cara que você usou para me jogar nesta cama.

Começo a beijar e deixar marcas pelo seu pescoço enquanto ele vai aumentando a velocidade dos movimentos e indo cada vez mais rápido, sinto meu corpo começar a amolecer, vou relaxando os músculos e logo senti o gozo vindo, Hyungwon goza logo em seguida.

*

Sh: - Não vou mais conseguir andar.

Ajeito o cobertor em cima da cama e nos cubro, vejo meu namorado me olhando fixamente, ver ele suado com os cabelos cobrindo parte de seu rosto era tão lindo que deveria virar uma obra de arte, com certeza é uma das melhores visões que eu já tive.

Hw: - Sun-he...

Ele chamou meu nome de um jeito tão sexy que me fez arrepiar inteira.

Sh: - O que foi?

Ele começou a acariciar meus cabelos sorrindo.

Hw: - Não se preocupe, eu vou mesmo te comprar outra blusa.

Sh: - Se for assim toda vez, você vai acabar ficando falido.

Ele da risada, porém de repente sua expressão fica triste.

Hw: - Me desculpe, Sun-he.

Sh: - Por você ter rasgado minha blusa? Não se preocupe eu...

Hw: - Não! Pelos seus pais.

Sh: - Você não precisa se desculpar por isso, eu já disse que a culpa não é sua! A gente resolve esse probleminha depois.

Ele da um beijo em minha testa e em seguida nós dormimos. 

Acordo no dia seguinte com o barulho de um carro estacionando.

Sh: - Puta que pariu!

Dou um grito fazendo Hyungwon acordar.

Hw: - O que foi?

Ele pergunta ainda alarmado.

Sh: - O carro! Minha tia!

Ele parece pensar por alguns instantes até que finalmente processa a informação.

Hw: - Ai, meu deus!

Sh: - Levanta! Se veste! A gente precisa arrumar esse quarto!

Nós começamos a puxar os panos da cama para colocar para lavar e deixar tudo no lugar, ouço minha tia gritar lá de baixo.

T: - Sun-he! Cadê você?

Sh: - Espere aí, tia! Daqui a pouco eu desço!

Hw: - Não entra no quarto!

Dei um tapa em seu ombro e ele tapou a boca com as mãos quando percebeu a merda que ele disse.

T: - Ta, ok!

Pude ouvir ela gargalhando lá de baixo, nós acabamos de arrumar tudo e nos vestir, em seguida nós descemos.

T: - Venham para a mesa, o café já está pronto, trouxe tudo quentinho da padaria!

Nós nos sentamos para comer.

T: - A noite foi agitada?

Hyungwon ficou completamente sem graça e com vergonha do meu lado.

T: - Vocês não mexeram em nada no meu quarto, né?

Sh: - Não se preocupe, nós limpando tudo.

Estava segurando a risada ao ver meu namorado todo sem graça, eu já estou acostumada com a tia pervertida que eu tenho, mas qualquer um que não esteja pode ficar com vontade de se enterrar por causa das indiretas dela.

T: - Bom, Sun-he, eu... eu liguei para seus pais e avisei que você estava aqui, me desculpe por isso mas, de um jeito ou de outro eles ainda são seus responsáveis e deveriam estar muito preocupados.

Minha tia é tão brincalhona, são poucas as vezes em que ela fala sério assim.

Sh: - Esta bem, eu compreendo.

Ela da um sorriso e apoia a cabeça com as mãos em cima da mesa se virando para Hyungwon.

T: - E você, gatinho? Você não fala?

Hw: - Desculpe, é que eu sou um pouco reservado.

T: - Não foi isso que os vizinhos devem ter ouvido ontem.

Hyungwon se engasgou com o café e eu não pude evitar de rir.

T: - É brincadeira, bonitão!

Continuei rindo por mais um tempo até ouvir a campainha tocar.

Sh: - Eu atendo!

Foi atender a porta, assim que abri a mesma, todo o meu sorriso se desfez.

Sh: - Mãe? Pai?

M: - Olá, filha.

Sh: - O que vocês fazem aqui?

P: - Podemos entrar?

Eu me afastei um pouco para liberar a passagem.

Hw: - Amor, está tudo bem?

Hyungwon aparece de repente, ele fica mais sério assim que vê meus pais.

Hw: - Oh! Olá senhores.

P: - O que esse pervertido está fazendo aqui?

Ele lançou um olhar de reprovação para Hyungwon.

T: - Não fale assim do meu convidado.

Minha tia aparece e se posiciona ao meu lado.

P: - Você o chamou para cá?

Hw: - Desculpe me intrometer, senhor, mas ninguém me chamou para vir até aqui, eu vim porque eu me importo com a Sun-he e não vou desistir dela facilmente!

Acabei sorrindo com essas palavras, meu pai suspirou e coçou a nuca da cabeça.

P: - Olha, rapaz, eu admito que eu lhe devo desculpas por ter te expulsado de casa naquele estado e por não ter sido compreensivo.

Hw: - Não! Eu que devo desculpas por desrespeitar a sua casa!

P: - Contanto que a Sun-he esteja feliz, eu vou deixar essa passar.

E foi assim que tudo se resolveu com meus pais.

*

- Lee Sun-he, você aceita se casar com Hyungwon na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separe?

Sh: - Aceito!

- E você, Chae Hyungwon, aceita Lee Sun-he como sua esposa?

Hw: - Aceito!

- Então pode...

Hw: - Espere! Eu gostaria de dizer algumas palavras antes!

Ele limpou a garganta antes de começar a falar.

Hw: - Sun-he, nós começamos se conhecendo na escola e depois namorando escondido, não foi nada fácil, principalmente quando seu pai descobriu tudo de uma maneira não tão conveniente.

Ambos olhamos para meu pai e ele estava quase chorando emocionado, me pergunto se é errado sentir vontade de rir da situação dele.

Hw: - Depois disso nós tivemos mais situações complicadas, mas mesmo assim nós sempre estivemos juntos pois nem um probleminha besta pode ser maior que o nosso amor, eu não tenho dúvidas quanto a nossa felicidade nessa nova família que nós iremos construir, eu amo muito você e, bom, era só isso.

Limpei cuidadosamente algumas lágrimas que escorriam para não borrar a maquiagem.

Sh: - Eu também te amo, estou muito feliz de poder viver esse momento, de poder estar aqui neste lugar junto com nossas famílias, nossos amigos, nossos 6 padrinhos de casamento.

Falei rindo e arrancando risada de algumas pessoas, diferente dos casamentos “normais”, ao invés de ter poucas madrinhas e poucos padrinhos, eu escolhi colocar todos os nossos amigos como padrinhos, não teve ninguém que me fizesse mudar de ideia.

Sh: - Bom, é claro que eu não posso esquecer de você, né?

Hw: - Nossa, ainda bem, já estava achando que você tinha se esquecido de mim.

Sh: - Claro que não, é que o melhor sempre fica pro final, não que os outros não sejam importantes, ai, lá vai eu começar a falar besteira e estragar tudo, seu padre, continua logo com isso!

Hw: - Só você mesmo, Sun-he.

Ele sorria divertido assim como todos presentes no lugar.

- Bom, agora sim, pode beijar a noiva.

Hyungwon segurou meu rosto com as duas mãos e articulou um “eu amo você” com os lábios, logo em seguida ele me beijou dando fim a aquela cerimônia com vários aplausos e pétalas de rosas sendo jogadas, porém a comemoração estava só começando. 

Nós finalmente chegamos no lugar onde ocorreria a festa do casamento, foi tudo muito divertido, nós achamos as coisas tão clichês e sem graça até acontecer com a gente, pois só agora no meu casamento eu pude perceber a sensação de fazer aqueles clichês de casamento, como cruzar os braços segurando a taça de champanhe ou cortar a primeira fatia do bolo juntos. 

Os convidados iam indo embora de pouco em pouco sinalizando que a festa estava chegando ao fim.

Hyungwon: - Nossa, nós ganhamos tantos presentes, nem sei onde nós vamos colocar tudo isso.

Sun-he: - Você tem razão, mas de uma coisa eu tenho certeza, o melhor presente vai vir daqui a nove meses!

Ele sorri passando a mão em minha barriga.

Hyungwon: - Nós seremos muito felizes, para sempre! Eu prometo.

Ele segura meu queixo e me beija delicadamente.




Fim


Notas Finais


Então pessoal, foi isso, espero que vocês tenham gostado, muito obrigada por lerem, eu e a minha amiga estamos pensando em escrever dos outros meninos também, se a gente for fazer isso o próximo será o Jooheon! Vocês iriam querer? Mas então, mais uma vez muito obrigada por lerem e até a próxima, bjs da tia Sakura! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...