1. Spirit Fanfics >
  2. I always remember you- SHIBERT >
  3. Falsidade

História I always remember you- SHIBERT - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Hey amados!

Postei e saí correndo

Capítulo 18 - Falsidade


-Então Anne como você está?- Marilla perguntou pela ligação 


-Ah eu estou bem, e como está o Matthew?- perguntei desviando o assunto


-Ele está bem, teve umas dores ontem mas está melhor.


-Ah que bom, eu preciso desligar agora tenho que me arrumar, tchau Marilla, dê um beijo no Matthew por mim


-Tchau Anne- ela se despediu e eu desliguei me jogando na cama. Faltavam dois meses para o fim do meu primeiro ano, nem parece que eu já estive insegura em vir. 


Eu fiz novos amigos para a vida, descobri coisas novas e aprendi coisas novas. Na busca em um amigo tão bom quanto o que eu perdi eu encontrei Theodore, e quanto a Billy, nós conversamos mas ainda tem um clima. Acho que essa divergência passou despercebida ou estava sendo muito bem ignorada pelos nossos amigos, menos por Diana.


-Anne você já tentou falar com ele?- Diana perguntou enquanto eu me arrumava pra aula e eu revirei os olhos.


-Esqueceu que estou proibida de fazer isso? Olha Diana eu estou bem. Não preciso da pena de Gilbert Blyte, nem da de ninguém. Eu sou jovem, tenho muito pela frente.


-Não reprima a dor Anne, perder um amigo dói, e você sabe, quando brigamos nós sofremos muito, e aposto que ele também está assim- ela disse compreensiva.


-Diana não quero pensar em Gilbert Blyte, então colabore. Se ele não fica se lamentando pelos corredores, porque eu ficaria?


-Olha eu desisto, vou pedir pro Jerry falar com você, só ele consegue botar juízo em você- ela disse saindo do alojamento e eu suspirei estressada. A Sra. Lynde me ligou no exato momento e eu atendi irada.


-Não Sra Lynde, eu não falei com ele e nem vou falar, adivinha porque? Porque não somos mais amigos e não bote a culpa em mim porque a culpa é do egoísmo e do ego maior que a Torre Eiffel dele! E Dane-se o projeto! Ele não ia ficar aí pra sempre ia? Não! Agora me dê licença porquê eu vou estudar pra prova de Harvard porque quero agora mais do que nunca ficar longe de Gilbert Blyte!- eu disse exasperada e desliguei sem dar a ela o direito da fala.


Saí do alojamento pisando firme e no caminho para a aula eu encontrei Winifred, minha vontade era esganá-la mas lembrei que ela também caiu no encanto.


-Anne, olá- ela disse simpática e eu suspirei.


-Olá Winifred, acho que devo anunciar logo minha renúncia para ser madrinha desse casamento não é?- eu disse com pesar- lamento que tenha que casar com alguém tão egocêntrico e manipulador, mas claro, você sabe o que quer não é?- eu sorri em falsa docura


-O que?- ela disse confusa.


-Não seja sonsa minha querida, estou sem tempo, bom estou indo agora.


-Mas o quê? Anne!- ela me chamou mas eu a ignorei.


Quando as aulas acabaram Billy veio me visitar e nós sentamos no banco perto de onde nos conhecemos conversando amenidades.


-Então como você está?


-Eu estou bem.


-E as provas?- ele perguntou 


-Fáceis.-eu disse dando de ombros e ele assentiu.


-Você está muito calada…- ele comentou e eu dei de ombros, o pôr do sol se ia e eu sentia um clima se formar… de novo não. Ele estava me olhando e eu estava fingindo que meu cadarço era muito interessante, ele derrepente, do nada, começou a cantar calmamente.



Você acreditaria nisso?

Would you believe it?


Você não precisa dizer que me ama

You don't have to say you love me


Você não precisa dizer nada

You don't have to say nothing


Você não precisa dizer que é minha

You don't have to say you're mine


Honey


Eu andaria no fogo por você

I'd walk through fire for you


Apenas deixe-me te adorar

Just let me adore you


Oh querida

Oh, honey


Eu andaria no fogo por você

I'd walk through fire for you


Apenas deixe-me te adorar

Just let me adore you


Ele parou de cantar e me encarou,  pensei na primeira vez que andei de carro, com um embrulho e nervosismo mas Jerry me distraiu, então isso poderia ser igual, eu precisava de uma distração. 


-Não me deixe pensar…- eu sussurei e então Billy selou seus lábios com os meus e me puxou para mais perto dele, eu estava muito atordoada para pensar, acho que era disso o que eu precisava, não pensar em nada, era bom. Era libertador. O beijo de Billy era como um teletransporte, me levava para longe dessa confusão. Mas então, um pigarreio, alguém nos interrompeu, fiquei irritada, minha paz foi embora em um clique.


-Estou atrapalhando?- eu olhei para o infeliz que perguntou e disse da forma mais grossa possível 


-E muito! O que você quer Gilbert? Cai fora.- eu mandei e ele ergueu as sobrancelhas. 


-Eu só queria perguntar uma coisa, ai dá licença aí, obrigado- ele disse empurrando Billy e se sentando no nosso meio o que me fez bufar e Billy franziu o cenho.- Relaxa cara depois você passa germes pra ela, Anne a Winnie me contou que você não quer ser mais a madrinha.- ele disse em tom acusador e eu me choquei com a sua cara de pau 


-Você é muito cínico não é? Depois de tudo que passamos você fingi que nada aconteceu né, inacreditável, vamos Billy.- eu me levantei e peguei a mão de Billy e o puxei para longe mas Gilbert veio atrás 


-Você não pode ir até minha noiva e dizer que eu não presto minha cara, você não aprendeu isso com seus pais adotivos não?- ele disse irritado largando a cara de falso 


-E você não pode vir até mim e acabar a nossa amizade do nada depois de tudo!- eu acusei e ele rosnou


-Você não sabe porque eu fiz isso!Acha que eu estou feliz? -Ele perguntou exasperado


-Ah você está sim, está muito feliz, você tem tudo aos seus pés graças a sua arrogância e seu ego, você nem se importa com os sentimentos das outras pessoas, o que você acha que a Winnie pensaria se ela descobrisse que você nem ama ela?!- eu falei com raiva e Billy interveio


-É melhor eu ir, nos falamos depois…


-É acho uma boa idéia, já tem gente demais aqui- Gilbert disse desafiador e Billy o olhou incrédulo


-Qual seu problema cara? Tá nervosinho vai provocar sua namoradinha….


-Noiva.


-Que seja! Deixa a Anne em paz, pelo jeito houve uma briga e se ela quer você longe, você vai ficar longe-Billy ameaçou e Gilbert ergueu  as sobrancelhas 


-Você é o que? O namorado dela? Eu digo, não,não é. Você não é nada, e eu sou  muito mais bonito pra variar, ela merece mais que você- ele sibilou e eu me chateie 


-E quem é você pra dizer isso? Eu não preciso de você Gilbert Blyte, e você tem noiva não tem? Não precisa se preocupar com quem namoro ou não namoro. - eu disse firme e ele resmungou.


-Então tá, se esse idiota quebrar seu coração, eu avisei.


-Meu coração já está quebrado! E não foi o Billy quem quebrou, foi você- eu acusei magoada e ele perdeu as palavras -Vamos Billy.-eu o chamei e nós entramos no meu alojamento e conversamos normalmente, até ele tocar no assunto do beijo.


-Anne sobre o beijo…- ele começou e eu o interrompi


-Eu tenho uma queda por você,  pronto falei, não tenho tempo pra romance agora, e você?- eu disse direta e ele ficou em choque por alguns segundos


-Ual...eu...não esperava por isso…


-Então diga logo, está afim ou não?- eu disse impaciente. 


-Já que você quer ir direto ao ponto, sim, estou "a fim"- ele disse fazendo aspas e eu sorri.


-Ótimo- eu disse satisfeita


-E agora?


-Agora? Bom eu vou dormir e você vai embora- eu disse dando de ombros.


-Como assim?- ele perguntou surpreso


-O quê? Esperou que íamos namorar? Eu estou na faculdade não tenho tempo pra ter meu coração quebrado.-eu disse indiferente e ele saiu ainda em choque, o romantismo e eu estamos brigados.




Notas Finais


Que a treta reine!

Beijos da tia! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...