História I always say towards you. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Junjou Romantica
Personagens Akihiko Usami, Hiroki Kamijou, Misaki Takahashi, Nowaki Kusama, Shinobu Takatsuki, You Miyagi
Visualizações 36
Palavras 2.663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Hentai, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eita confusão nessa de reescrever.
Tai mais um capítulo...

Capítulo 2 - Junjou Egoist(ato1)


Fanfic / Fanfiction I always say towards you. - Capítulo 2 - Junjou Egoist(ato1)

No final foi apenas eu quem o seduziu.


“Tudo o que você precisa fazer é apenas fechar os olhos. Então, será como se seu amado Takahiro estivesse em seus braços"

Aquilo foi minha arrogante ingenuidade falando mais alto que meu orgulho. 

O seus lábios passando pelo meu corpo alcançando minha boca, suas mãos que seguravam firme minha cintura... Tão bom.


Aquela sensação...


“Eu te amo, te amo tanto..."


Aquelas mãos frias tocaram tão bem minha pele que eu poderia morrer feliz.


“Ta... Takahiro!" 


Ali eu perdi qualquer esperança de tê-lo um dia.

Meu amor nunca será recíproco... 

Akihiko sempre amou seu amigo de escola Takahiro, quando eu soube que esse amor não era retribuído pensei que pudesse fazer ele me notar mas acabei entrando em um jogo da qual eu já tinha sido nomeado o perdedor.

Eu fico me perguntando se meus sentimentos conseguiram alcança-lo quando fizemos aquilo ou se ainda me vê apenas como um amigo. Depois daquele dia não tive mais coragem de encará-lo.


Hiroki —WOAH!!!—Saio de meus pensamentos quando um foguete cai perto dos meus pés.

??—Achei!—Anuncia um rapaz para outro homem mais velho que parecia ser seu pai. Ele me olha com tanta insistência que me pergunto se já não nos conhecemos de algum lugar, ele me encara diretamente nos olhos e só então percebo que estava chorando —com muita vergonha por ser um homem feito e mesmo assim estar chorando em público enxugo meus olhos.




Nowaki — Oi! Eu me chamo Kusama Nowaki, prazer em conhecê-lo. Venha comigo!

Fico sem entender porque ele se apresentou mas logo minha confusão vira raiva ao ser arrastado por aquele estranho sabe-se lá para onde.

Hiroki —Ei! Você?!!! Para onde está me levando?! Solte-me! Está surdo?!—Exijo saber, quando Nowaki me leva para junto de três homens que estavam sentados em uma toalha de piquenique, todos eles tinham idade para ser seus pais mas acho que esse não era o caso. Afinal quantos pais uma pessoa pode ter?!


??—Oh, Nowaki você voltou. Vejo que trouxe mais um amigo, vamos pegue.


Eu olho para o estranho que me ofereceu cerveja e me sento ao lado deles me perguntando porque Demonios eu tenho que estar com essas pessoas quando estou com meu coração partido.


Nowaki —Vai ficar tudo bem!— Nowaki passa a mão pela minha cabeça e por um momento de alucinação penso ser a mão dele! Seria possível?! Não! As mãos daquela pessoa é gelada e às deste homem são quentes, eles não tem nada haver.


??—Ei Nowaki venha aqui um instante, esse lançamento vai ser perfeito — O homem que vi primeiro com Nowaki o chama fazendo com que esse se afastasse e me deixasse ali


??—Yama-Sama sempre sonhou em ser astronauta por isso Nowaki-kun organizou essa pequena festinha de lançamento de foguete para nós.

??—Todos nós só nos conhecemos por causa do Nowaki, se não fosse por ele ainda estaríamos naquela vida desgastante, apenas pensando no trabalho e deixando família e amigos em segundo plano.

??—Aqui pegue meu cartão, faça com ele o que bem entender.— Os outros dois também me dão seus cartões que eu aceito por pura educação pois sabia que deviam ser uns vida mansas com essa de ter mais tempo para família:



Hayakawa Seije(Meije farmacêutica Co.)

CEO.


Maeda Kunio(Cervejaria Usagi Co.)

CEO.


Rinei Gentarou(Comida Rinei Co.)

CEO.


“Kusama Nowaki quem é você?"


Seije —Nowaki teve uma infância problemática. Quando pequeno foi deixado à poucas distância de um orfanato e quando terminou o ensino médio rapidamente arrumou um emprego.

Kunio—Ele é um rapaz que venceu por si próprio e mesmo assim ainda doa parte para o orfanato.

Seije—Crianças assim deveriam estar com a felicidade garantida.

Gentarou —Verdade. — Vendo todas estas pessoas desejando o melhor para Nowaki não posso deixar de ficar com um pouco de ciúmes.


“Felicidade, hein? Eu também quero ser feliz"


Vou para casa pensando em todas essas coisas mas não deixo de nota-lo me seguindo.


Hiroki —Pare de me seguir e apareça! Diga logo, o que você quer?


Nowaki —Eu estava preocupado com você, mais cedo você estava chorando.


Hiroki —Isso não tem nada haver com você. Fique fora disso!


Nowaki —Você estuda na Teito, não é? Poderia me ajudar nos meus estudos?


Hiroki —Não, pessa para outra pessoa.


Nowaki —Mas precisa ser você.


Eu continuo descendo a rua indo para minha casa com aquela girafa me seguindo, qual é altura desse cara? Fala serio! 


Hiroki —Vá embora!!!—expulso-o quando chegamos na porta da minha casa.


Nowaki —Vá em frente.— me desafia quando ameaço fechar a porta na sua cara.


Eu entro em casa e fecho a porta mas logo me lembro que esqueci a chave na fechadura, e quando vejo nem Nowaki muito menos a chave estão lá.


Hiroki —Droga! Eu fui enganado por um pirralho.


Mas que dia foi esse?! Além de ter que lidar com meu amor unilateral ainda sou roubado por um pirralho... Cama, hoje eu só quero dormir.


                          (…)


Essas mãos... Estão tão quentes...


Akihiko???


Nowaki —Bom dia! 


Hiroki —AAhhh!!! Como você entrou aqui? 


“Ah, ele estava com minha chave."


Nowaki —Eu fiz o café da manhã, se você quiser sirva-se.


Tomamos o café da manhã em silêncio estar perto de Nowaki me trazia sensações estranhas, não é como se ele tivesse alguma coisa em comum com Akihiko que é a única pessoa que eu amo, não... Amava.


“Ta... Takahiro!"


Eu entedi que não importa o quanto eu o ame ele simplesmente não me ama, é uma coisa que tenho que aceitar.


Ele nunca vai confessar seu amor por Takahiro, por este ser muito precioso para ele assim como eu nunca irei confessar meu amor por ele.


Eu entendo tão bem esse sentimento que chega a doer...


Olho para Nowaki que estava lavando louça e o mesmo também me olha,seus olhos pareciam enxergar dentro de mim por isso tive que desviar meu olhar para que meus segredos obscuros não fossem revelados, o que porém só fez com que uma pilha de livros caíssem em mim.


Nowaki —Você está bem?—Ouço a voz dele ao pé do meu ouvido e isso me faz estremecer.


“Que sentimento estranho é esse?"


Nowaki —Acho que agora você me deve uma.


Rapidamente me livro de seus braços e me ponho de pé pensando se devo ou não aceitá-lo como meu aluno.


Hiroki —CERTO! Se quer estudar tudo bem. Mas já aviso que não quero moleza. As aulas será em um nível espartano então é melhor estar pronto.


Nowaki —Sem problema.


Ele ficou feliz só com isso?!


Ele é um adulto, mas sua expressões me lembram a de uma criança inocente


[…]


Duas semanas depois... 


Eu estava quase conseguindo cumprir minha meta de chegar em casa sem cair, só mais alguns passos, só mais alguns passos e...PAF!— acabo tropeçando na entrada da porta, acabando assim não atingindo minha meta de entrar em casa sem cair e pensar que eu já estava com a chave na mão, que chato. Porém considerando o quanto eu bebi hoje com Akihiko acho que eu fui bem. Meus sentimentos por ele ainda estão bem vívidos, infelizmente eles não somem pela pura força de vontade. Talvez Seije estivesse certo ao dizer que só curamos um amor com outro. Desde que Nowaki entrou em minha vida tenho conhecido todos seus amigos o que de certa forma me fez bem pois se não fosse os conselhos de Seije, Gentarou e Kunio acho que ainda estaria evitando Akihiko, hoje ele havia me chamado para beber em sua casa enquanto eu avaliava seu novo livro, como sempre sua escrita estava maravilhosa e os personagens são muito envolventes nos fazendo se indentificar com seus problemas e dúvidas. Esse livro em questão fala sobre amor não correspondido oque chamou muito a minha atenção pois exatamente esse, era meu maior problema. Quando comecei a ler o livro quase tive um ataque cardíaco pois imaginava que após o que fizemos talvez ele houvesse descoberto sobre meus verdadeiros sentimentos, hoje eu desejei estar em qualquer lugar menos na sua frente. Desejei por tanto tempo que ele me notasse que quando a possibilidade de fato poderia ter aparecido eu me acovardei.


Lembro de Usami me chamando várias vezes mas eu me recusava a respondê-lo.


“Você acha que se Takahiro ler irá entender meus sentimentos?"


— ele havia me perguntado. E só então eu pude perceber que ele falava de si mesmo e sobre seu amor não correspondido por Takahiro, me senti muito aliviado é claro, por saber que ele não havia descoberto meu amor por ele, no entanto isso só serviu para enfiar a faca mais fundo em meu coração, é muito doloroso saber que ele nunca irá saber dos meus sentimentos pelo fato de que ele nem me considera como alguém que possa lhe fazer feliz.


Nowaki— Hiro- San Você caiu?— com a pergunta idiota de Nowaki percebo que ainda estou sentado no chão e me ponho de pé rapidamente. Eu devaguei sobre o que havia acontecido hoje e acabei não notando as luzes acesas em minha casa.


Hiroki —Nowaki o que você está fazendo aqui uma hora dessas?!— Passo por ele entrando em casa e puxando-o para dentro para logo em seguida trancar a porta, eu não iria deixar que ele saísse uma hora dessas, por algum motivo ele abriu um daqueles sorrisos bobos como se isso significasse alguma coisa. Que idiota!


Nowaki—Hoje deveríamos ter aula lembra?—ele me encara da cabeça aos pés procurando sabe-se lá o que —eu te liguei para falar que já havia chegado mas ninguém atendeu. Quando Hiro-San demorou a aparecer fiquei preocupado e liguei para a faculdade mas um tal de professor Miyagi atendeu e disse que você já havia ido embora e foi aí que eu me desesperei achando que algo ruim houvesse lhe acontecido.


Hiroki— Eu havia me esquecido de você, o dia hoje foi tão estressante e eu ainda tive que ir até a casa de Akihiko...


Nowaki —Entendo, é assim mesmo.


Hiroki —Nowaki? Você está bem?


“O que deu nele tão de repente?" 


Nowaki— Sempre esquecemos de coisas que não são importantes, não é?— ele abaixou a cabeça e abriu um sorriso que eu sabia que era para esconder a tristeza.


Hiroki —Nã- não foi isso que eu quis dizer, eu...— Merda! Eu não queria ferir seus sentimentos, e agora o que eu faço??!


Nowaki— Eu entendo, não se preocupe com isso Hiro- San, você quer comer? Eu fiz o jantar. Ele não espera uma resposta apenas sai me puxando para a cozinha.




“Se ele não vai esperar minha resposta porque perguntar??!!!"


Hiro— Sua comida está muito boa, como sempre.— falo tentando melhorar a atmosfera. Me pergunto porque me importo com os sentimentos desse cara.— Sabe amanhã é sua folga não é? Se quiser podemos estudar amanhã já que também é minha folga.


Nowaki— Eu não quero te atrapalhar, você deve ter muita coisa para fazer amanhã.


Hiro—Se eu estou dizendo que posso te ensinar amanhã, é porque eu posso.— Porque ele ficou tão irritado com o que eu disse? Não, não é como se ele estivesse irritado mas sim triste; vai entender.


Continuamos a comer em silêncio, ele ainda não me deu sua resposta mas não vou forçá-lo afinal talvez ele tenha assuntos para resolver amanhã.


Dividir o apartamento com mais alguém além de Akihiko ainda que por uma noite é algo inédito para mim. Mas Nowaki invadiu meus apartamento tantas vezes nessas duas semanas que eu já deveria estar acostumado.


Nowaki —Boa noite Hiro-San.


Seus olhos... Eles voltaram a sorrir


Ele fica bem melhor assim.


Hiroki —B-boa no-noite.


Nowaki —Hiro-San você é uma gracinha.


Hiroki —Não diga coisas tão vergonhosas, baaakaaa!!!


Esse cara esta sempre achando um jeito de me constranger. Maldito Nowaki!!!




                       (…)


O céu estava limpo e claro com pequenos raios de sol se despontando entre as nuvens, na cozinha o cheiro de café e pão recém saído do forno alcançavam o quarto de Hiroki despertando o jovem para mais um dia.


Nowaki—Bom dia, Hiro-san!— Nowaki se abaixa na altura da cama esperando ansioso que Hiroki acordasse


Hiroki—AHHHHH!!!!— Quando enfim Hiroki acorda se assusta ao ver seu aluno tão proximo de seu rosto quase selando os lábios.


Nowaki —Bom dia.—repete— Venha tomar café, já está pronto.


Hiroki—Não estou com fome!—responde cruzando os braços emburrado.


Nowaki—Tudo bem, te espero lá na cozinha se mudar de ideia.— Nowaki parecia desapontado o que dessa vez passou despercebido por Hiroki.


Hiroki—Quem não está com fome aqui?!


fala consigo mesmo ao ficar sozinho no quarto.Chegando na cozinha o estômago de Hiroki ronca expressando claramente sua fome, oque o deixa um pouco chateado por ser desmascarado dessa forma.


Hiroki—Você vai até o orfanato hoje?— Senta-se na cadeira em frente a Nowaki buscando observar suas reações.


Nowaki —Não, eu dei uma passadinha lá ontem na minha hora de almoço.


A atmosfera ainda estava um pouco tensa, Nowaki fazia de tudo para esquecer sua tristeza. Sem sucesso, e Hiroki com muita vergonha sabendo que tudo isso era culpa sua não sabia o que dizer para melhorar as coisas.


Hiro—Você não me respondeu se quer ter aulas hoje ou não.


Por um momento Nowaki não responde fica apenas mexendo seu café deixando Kamijou muito frustrado.


Nowaki —Você gosta dele não é? Foi ele o motivo das suas lágrimas? —Seu olhar era baixo e sua voz não passava de um susurro mas mesmo assim Hiroki conseguiu ouvir, não só ouvir como também entender de quem ele estava falando.


Hiroki —Isso não é da sua conta, não se meta nisso.— Falou em tom de advertência deixando claro que esse não era um assunto que podia ser discutido abertamente.


Nowaki —Me desculpe Hiro-San mas isso é da minha conta sim! Como eu posso ver alguém que eu amo sofrendo por outro e ficar em paz com isso?! Se eu posso dar tudo de mim para fazê-lo feliz, porque você não pode aceitar meu amor?


Nowaki avança para Hiroki pegando-o pela cintura e juntando seus lábios


Hiroki —EEii, Nowaki! Acho que você está confundindo os sentimentos, eu...


Nowaki — Eu te amei desde aquele dia em que te encontrei chorando, seus olhos estavam tão tristes e tudo o que eu queria fazer era secar suas lágrimas. De inicio eu me satisfazia em apenas ficar perto de você, mas agora preciso beijá-lo, tocá-lo... Eu quero você Hiro-San! Quero você! Quero você!


Hiroki —E-eei!!! Oque eu disse sobre você não dizer coisas constrangedoras?!— Nowaki ainda o segurava pela cintura e as palavras dele só servia para fazê-lo corar mais ainda.


Nowaki — sei que você gosta do Usami- sensei mas se eu ao menos poder substituí-lo, então... Eu já ficaria muito feliz.


Hiroki—CALA BOCA!!! VOCÊ NÃO SABE O QUE ESTÁ DIZENDO!!! VÁ EMBORAAAA!!!!


Hiroki sai empurrando Nowaki pela sala jogando-o para fora de casa e trancando a porta atrás de si.


Hiroki — Aquele idiota. No que ele estava pensando dizendo coisas como essa? Porque ele se rebaixaria tanto assim? Só para ficar comigo?


[…]


 Esta decidido! Ele não pode mais vir aqui...


Três


Dias


Depois...




Mas se é assim então... O que eu estou fazendo sentado nessa cafeteria vendo Nowaki trabalhar?!! Eu poderia estar preocupado com ele?


Olho pela vitrine e vejo duas jovens dando em cima de Nowaki.


 Porque ele não está fazendo nada?!


Ele não me amava?!!!


Maldito Nowaki! Faça alguma coisa.


Como se ele tivesse me ouvido olha na minha direção, minha sorte é que estou disfarçado e acho que ele não me reconheceu. Vou para casa jurando a mim mesmo não procurá-lo mais afinal não é como se eu me preocupasse tanto assim


Ring, ring...


Assim que chego em casa a campainha toca quando vejo quem é tento fechar novamente mas é tarde demais a girafa ambulante já havia entrado.


Hiroki —Oque você está fazendo aqui?


Nowaki —Eu queria te ver. Você foi até a floricultura, não foi? Eu senti sua falta, eu te amo Hiro-San. Só quero que você saiba que eu nunca vou te deixar, se você me amar ao menos um pouco vou dar tudo de mim para fazê-lo feliz, eu prometo!


“Porque alguém daria tudo de si para receber tão pouco? Isso não faz sentido."


Hiroki —Eu não sei o que dizer...


Nowaki —Isso é um não?


Hiroki —Não, eu...


Nowaki —Então permita-me abraçá-lo desse jeito —Ele me envolve nos seus braços fortes. Porque essa sensação é tão boa?— Você sempre esteve amando alguém me deixe amá-lo dessa vez.


Ele me jogou na cama e tirou minha blusa, ele distribuía beijos pelas minhas costas deixando uma sensação quente no lugar. Seus dedos acariciavam meus cabelos apagando qualquer marca que tinha de Akihiko, livrando-me de qualquer sentimento que eu ainda pudesse ter por ele.


Nowaki significa Tufão, mas até que eu soubesse disso eu já havia sido afetado... E caído...


Alguma vez eu amei alguém que não fosse você, Nowaki?


Notas Finais


Capítulo repetido eu sei,eu sei. Mas tem que ser esse. lamento


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...