História I am a Brooklyn baby - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Thor
Personagens James Buchanan "Bucky" Barnes, Loki, Natasha Romanoff, Steve Rogers
Tags Bucky, Bucky And Steve, Captain America, Steve Rogers, Stucky, Winter Soldier
Visualizações 12
Palavras 1.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii, é o primeiro caldeasse fic que eu tava querendo fazer faz um tempo já, não sou uma boa escritora e nem muito criativa mas espero que gostem dela porque deu trabalho fazer esse capítulo porque eu to pensando a muito tempo sobre ele é eu nunca conseguia chegar a alguma coisa que eu gostasse, mas acho que age consegui, desculpa se tiver alguns erros de ortografia e escrevam nos comentários sugestões do que vocês gostariam que tivessem na história e o que vocês acharam, boa leitura!

Capítulo 1 - Dissolve


Fanfic / Fanfiction I am a Brooklyn baby - Capítulo 1 - Dissolve


“Your voice like an angel, been chain smoking all month long, like your someone I believe in”


Fui acordado pela minha mãe que ficou  me chacoalhando pra frente e para traz contra o banco do ônibus enquanto gritava: Chegamos! Chegamos, vamos anda logo!


Já que o atrevido havia atrapalhado meu pleno adormecimento, acordei não muito bem humorado e respondi com um sorriso falso e comecei a me levantar para pegar minhas coisas e sair do ônibus.


Estava me mudando de Brooklyn para Vermont, não foi uma mudança que eu desejei, mas as universidades daqui são melhores principalmente em minha área, e como era minha primeira vez aqui minha mãe decidiu vir e ficar algum tempo até eu achar onde morar e conseguir me habituar melhor e por enquanto ficaríamos em um hotel. 


Antes que chegássemos ao nosso quarto onde passaríamos um tempo, um garoto que eu não consegui ver quem era passou do meu lado pelo corredor e me entregou um bilhete


-Voce vai entrar pra faculdade Bennington?


-Sim


-Ah então toma-e meu deu um papel pequeno- vai ter uma festa hoje à noite nesse lugar aí, se quiser ir, só vai ter os estudantes mais ninguém, qualquer coisa meu nome é Pietro- e ele se foi, eu não devia ter colocado o moletom da universidade.


Eu não estava com a mínima vontade de sair já que a viagem havia sido longa e eu estava morto de sono, mas meu pai me obrigou a ir, sim minha mãe me obrigou a ir porque ela falou que seria legal porque eu iria conhecer gente nova e o primeiro dia de aula eu não ficaria sozinho, legal quando eu queria sair com o Sam ela não deixava né, e agora que eu n quero ela tá me obrigando a sair mas mãe é uma belezinha ein. Sem o mínimo de vontade tomei uma ducha porque estava fedendo já que fiquei o dia inteiro dentro de um ônibus cheio de gente com o sol na minha cara, quando terminei peguei uma blusa qualquer de blusa comprida azul, uma calça jeans e uma blusa xadrez amarela, coloquei meus sapatos velhos e rasgados que eu não jogo fora por nada e dei tchau para minha mãe que apenas disse pra eu aproveitar


Já havia me arrependido de sair de casa quando senti o vento gelado bater na minha cara, teria que me vestir algumas coisas a mais agora já que Vermont é bem gelado, pedi um táxi com o dinheiro que minha mãe havia dado e fiquei observando a pequena cidade de Vermont, que era muito linda. Fiquei conversando do um pouco com o taxista sobre minha mudança e tals e ele até que parecia estar se interessando pela conversa, mas colo o barzinho era bem próximo não conseguimos fale muito, paguei-o e dei tchau.


Quando entrei havia uma musica punk tocando lá, e vários estudantes, alguns já bebados outros apenas converssando, queria dar meia volta para ir embora mas não deu tempo pois alguém chegou pro traz e colocou sua mão em meu ombro, tomei um leve susto


-Oi! Lembra de mim? Fui eu quem te dei o convite, vem vou te apresentar um pessoal.


Não que eu queria ir, mas Pietro já tava me arrastando e colocando no meio do povão, então decidi que não seria assuntão ruim conhecer esse “pessoal" aí 


Quando finalmente ele parou de me arrastar, paramos em uma mesinha redonda onde havia quatro pessoas


-Olha essa ruiva aqui é a Nat, a do lado dela é a Wanda, minha irmã, aquele gatinho ali é o Loki e o que tá boiando é o Bucky


Todos eles me deram oi de um jeito diferente, Loki e Nat dera um oi de verdade, Wanda deu um sorrisinho e Bucky não fez nada, provavelmente era o anti-social, eles pegaram mais uma cadeira e a ruiva me puxou para que eu me sentasse enquanto Pietro pedia umas bebidas. 


Nat:Então Steve de onde você vem? E o que vai estudar, se for moda tá precisando mesmo em


Eu:Eu vim aqui de perto mesmo, Brooklin, e vim fazer o curso de filosofia e eu peguei qualquer roupa tá, meu estilo não é tão ruim assim- todos riram o que me deixou mais seguro e animado, bom e também porque já tinha virado uns 2 copos de wisky- e vocês vêm de onde e vão fazer o que?


Pietro:No no no, eu primeiro, eu vim da Itália e vim fazer educação física, agora se pode ir Loki


Loki: Eu vou quando eu quiser tá, mas eu vim da Inglaterra e vim fazer música 


Steve:Mas lá na Inglaterra não tem faculdades melhores de música do que aqui?


Loki:Sim mais meu pai me mandou vim morar com minha irmã e meu irmão, que também tá aqui mas sei lá aonde, próximo


Wanda: Bom eu vim da Itália também né com Pietro e vim fazer astronomia


Quando ela terminou todos encarraram Bucky que ficou quieto olhando para a gente de volta com cara de tédio, depois de um tempo ele bufou e passando as mãos em seu cabelo começou a falar


Bucky:Tá eu vim da Rússia também e vim fazer história, pronto- quando terminou de falar tomou mais um copo e deu um sorriso enquanto olhava para os lados, enquanto balançava os braços que nem um pouvo perguntou-quem quer dancaaaaar?- com certeza Bucky já havia sido afetado pelo álcool e não só ele né porque Nat já foi correndo alegremente para o lado de Bucky, Pietro e Loki foram atrás eu e Wanda ficamos rindo da situação mas fomos mesmo assim. 


Estava tocando um hip-hop meio rap meio eletrônica com umas batida que se acha no lá aplicativo de edição no computador, não era o melhor estilo mas eu estava já meio bebado então até se fosse um gospel original dos anos 90 eu ia continuar dançando, ficamos um tempo lá bebendo e falando algumas coisas que 50% eu não entendi ou nem consegui escutar e fui puxado por Natasha e Loki que seguravam aquelas mãos de carregar violão que eu não sei o nome, não sou obrigado a saber então não tem problema.


Loki: Ow se sabe tocar? Se tem cara de que sabe-não sei de onde ele tirou isso mas tá-


Eu:Eu sei sim, nossa Loki você devia ser o novo Sherlock Holmes ein- fiquei realmente surpreso, estava bebado, não me julguem.


Peguei o violão da mão de Loki e o restante que estava lá “dançando” veio para um canto para que desse pelo menos pra escutar o que tava sendo tocado, Bucky e Pietro sentaram na minha frente em um dos pufs que tinha lá, e o resto ficou em pé mesmo, quando fui tirar o violão da capa ele aparentemente tinha ficado preso e então diz força para tirar, e na mesma hora o violão bateu na cabeça do Bucky que deu um berro de dor e quando vi estava sangrando pois provavelmente algum dos ferrinhos deve ter batido ali, entro em desespero né, Bucky tava sangrando pela cabeça, o Loki tava rindo e o resto ficou me encarando com uma cara de: amigo você se fudeu, larguei o violão do lado e comecei a levantar Bucky para levá-lo ao banheiro, ele aparentemente nem ligou que eu dei um soco na cabeça dele com um violão e se levantou e foi indo junto comigo até o banheiro, quando chegamos o sentei na privada e peguei um um papel molhei na água e coloquei na sua cabeça, ele deu uma leve resmungada e sem muita demora começou a falar de um jeito largado que eu não entendia direito


-Pode ir,..eu me viro, vai, vai, daqui


Depois disso reparei que Bucky estava caindo de pouso em pouco, ia caindo, mais e mais, meu Deus será que ele perdeu tanto sangue assim que vai desmaiar? Queria ver até onde ia, mas me arrependi porque Bucky vomitou, e o problema não foi que ele vomitou no chão, mas ele vomitou no meu pé, NO MEU PE, tava muito bom pra ser verdade né.


Minha raiva era estampado na cara, devia estar mais vermelho que um pimentão, eu já ia começar a xingar Bucky de todas as formas possíveis, mas quando ele levantou seu seu rosto a preocupação bateu mais forte, olhar aquele rosto pálido, com a boca avermelhada como o sangue, aqueles olhos azuis brilhando e o cabelo meio comprido e molhado por causa do suor em seu rato me deixou emotivo e não tinha coragem de xingá-lo nesse estado, tirei ele de cima da privada e o ajoelhei do lado da privada para que ele vomitasse um pouco mais, quando ele parou o que não demorou muito, o sentei de novo e peguei mais um papel para limpar a ferida do coitado 


-Obrigado Steve e foi mal por não ter te dado oi- me abaixei em sua frente e sorri para ele


-Tudo bem 


-Não mais eu queria te recompensar por tar me ajudando aqui mesmo tendo vomitado em seus sapatos- nem me lembre- por favor, tem alguma coisa que você precisa? Dinheiro, emprego, quarto, livros, aut...


-Pra falar verdade eu preciso de um quarto.


Fuium pouco rude por ter meio que me aproveitado pelo fato dele estar bebado, mas eu precisava muito achar um quarto e se ele deu a opacos é porque deve ter algum amigo que tem algum quarto sobrando 


-Ta, tudo bem pode pegar o quarto de onde eu moro-oi? Ele tava me convidando pra ir morar com ele? Provavelmente não aceitaria já que vi como era Bucky sem estar alterado pela bebida e vi que ele não é muito fácil, mas se minha mãe fica sabendo que eu rejeitei uma oportunidade dessa capaz dela me mandar de volta para casa e eu não quero me mudar de novo, aceitei com educação claro e continuei ajeitando sua feridade já estava bem melhor, quando saímos do banheiro Nat e Loki vieram ver se estava tudo bem como colega enquanto Pietro veio falar comigo


-Então ele não deixou você cuidar da ferida né 


-Na verdade deixou e eu ainda vou morar com ele- opa escapuliu 


-O QUE? Você vai morar com ele? Você sabe que amanhã ele provavelmente não vai lembrar que ele te mandou morar com ele né


Ahhh não, esqueci desse detalhe 
 


Notas Finais


Oii então eu vou sempre deixar uma musiquinha no começo da dic e não necessariamente vai ter relação com a história é só pra dar um CHÁ mesmo, não ta tão boa quanto eu esperava mas espero mesmo que vocês gostem dela, talvez demore um pouco para postar o próximo capítulo porque to cheia de prova e trabalho para fazer, mas não se preocupem que vou ter tentando portar toda semana, até e obrigado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...