História I am not a monster - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens Choerry, Chuu, GoWon, HaSeul, HeeJin, HyunJin, JinSoul, Kim Lip, Olivia Hye, ViVi, Yeojin, Yves
Tags 2jin, Chuuves, Gowon, Hyewon, Lipsoul, Loona, Olivia Hye
Visualizações 65
Palavras 529
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Um pouco inspirado em "a garota da capa vermelha" rs.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


No começo, há muitos séculos atrás, nesta mesma cidade onde piso descalça, ninguém acreditava em mim. Ninguém queria acreditar no lobo.

É só uma lenda, histórinha para crianças malcriadas! Um lobo capaz de destruir casas apenas com um uivo? Isso é loucura! E repetiram essas palavras durante anos. Os homens acordavam com suas moradias aos pedaços, encontravam suas esposas mortas e nunca achavam seus filhos nas manhãs de inverno. Mas não, isso não foi uma fera! É claro que existe uma explicação, pode ser o diabo que está nos amaldiçoando!

Eu tentei avisá-los de várias maneiras, esgoelando para cada estranho que passou por mim pelas ruas, enviando cartas para caçadores de outras vilas, "Eu vi o mostro, ele existe! Por favor, nos ajudem." mas quem acreditaria em uma criança com dez anos de idade, com uma imaginação fértil e uma família com um histórico problemático?

Elá está louca! Pobre garotinha...

Deveriam ter confiado em mim, pobres homens. Teriam conseguido evitar o último ataque da fera naquele inverno. Poderiam ter evitado a destruição de sua própria vila, poupado vidas, protegido suas famílias e quem sabe até, com alguma sorte arrisca, evitado que aquele animal — majestoso, com sangue pingando e um olhar azul escuro que jamais irei me esquecer. — ficasse tão perto de mim, que falasse comigo mesmo sem abrir sua boca enorme e cheia do vermelho morto, tão perto do meu pequeno corpo que eu conseguia ouvir sua respiração ofengante e sentir seu cheiro de madeira.  

As órbitas eram de um azul profundo como o céu nortuno, a fera estava quase deitada para alcançar minha altura em pé, o lobo era mais alto que três homens, faltava pouco para passar das árvores e das casas. Eu não senti medo. Eu estava encantada com a beleza daquele animal. Os pelos possuíam um marrom escuro que desaparecia na paisagem das montanhas, suas orelhas eram enormes e estavam atentas para ouvir cada palavra que eu ousasse dizer. Mas apesar de ser perfeito em todas as partes de seu corpo, nada era tão tentador quanto seus olhos.

O lobo manteve seu olhar no meu, e por um instante, os olhos que antes eram de um azul escuro, se tornaram um castanho claro. Era um olhar puro e longe de qualquer sinal de raiva, eram delicados e comuns, eles eram humano. 

"Fique comigo, Olivia. Não tenha medo de mim."

Os calafrios que percorreram meu corpo quando ouvi pela primeira vez sua voz tenho como sentir até os dias de hoje. Medo nunca foi um sentimento presente em mim quando eu via o lobo, contudo, eu ainda era uma criança e não pude evitar correr para longe da fera. Eu sabia que em uma corrida com o lobo, eu perderia miseravelmente.

Ele me deixou em paz por algum motivo que nunca vou saber, quando voltei para minha casa — a única casa que ainda estava inteira — encontrei em minha perna um machucado que pensei em ser da minha corrida até lá, mas percebi que me enganei quando o sangue estancou e uma mordida pulsante se revelou, um ferimento que me trouxe uma mudança inesperada de vida e eu nunca poderei dizer se foi de um jeito bom ou ruim. 


Notas Finais


Ficou confuso? Espero que não mas ainda quero saber o que achacharam.

Eu sou muito insegura com minha escrita ainda e quase que desisto de postar, mas eu não queria guardar as ideias que eu tive para ela aaaaa. Pensando ainda sobre o tipo de narração, sou mais segura na terceira pessoa mas gostei do prólogo na primeira, então não sei a.

Curtinho por ser só o prólogo, prometo que o restante será bem maior.

Ignorem a capa, eu ainda estou procurando alguém para fazer uma.

É só isso, desculpem qualquer errinho, até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...