História I Am Not You Hero - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 33
Palavras 2.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shounen, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aviso......

Izuku é o do universo heróico e o Deku da normal.

Capítulo 3 - Pink


“ Em um mundo feito

de aparências,

Feliz é aquele feito de verdades. ”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Capítulo Três ........Rosa

 

 

Dois Anos Depois........

 

 

.....Midoriya Izuku 

O tempo havia passado muito para Deku,que já estava de volta. O canadá não o fez bem. O menino estava retirando suas coisas das caixas de papelão. O garoto não tinha nenhuma expressão facial,Deku tinha um olhar perdido,até parecia estar no automático,e bom estava.

 

(...) Deku, estou com tédio......

 

Deku ignorou a voz na sua cabeça,o garoto sempre a ignorava,mas as vezes parecia impossível ignorar aquela desgraça. O garoto naquele momento colocava seus livros na sua prateleira,eram livros de Terror principalmente do escritório Lovecraft. O menino trajava uma calça de abrigo,uma camiseta preta sem manga G sem estampa e meias brancas. Deku após terminar de arrumar os livros e olhou em voltar,só faltavam algumas roupas e seus jogos para arrumar. O menino se jogou encima da cama. Deku suspira. Enquanto isso Inko caminhava em direção ao quarto de seu filho com um grande sorriso,a mulher viu a porta aberta e seu filho deitado na cama de olhos fechados. A mulher bateu na porta para chamar a atenção do menino,mas foi em vão,e novamente,e novamente até que Inko olhou encima da escrivaninha. Deku sentiu olhos o observando e abrindo seus olhos viu dois aparelhos auditivos customizados. O garoto os pega e os coloca.

— Filho,tenho uma ótima notícia! __ Inko disse animada. O garoto arqueou as sombrancelhas.— Mitsuki,Masaru e Katsuki vem jantar conosco.

 

(...) O-O Kacchan vai vir comer aqui? Kyaaaa!

 

Deku revirou os olhos.— Ah,ótimo. Legal. Sensacional. Maravilhoso. Que alegria. Emocionante.

— Ah,vamos! Você e Bagukou são amigos! __ Inko disse animada.

— Meu boyfriend pode vir? __ Deku pergunta sorrindo de canto.

— Claro! Mas.... Até agora você não me disse o que significa boyfriend. __ Inko disse fingindo raiva.

— Amigo menino.__ Mentiu.

— Ah,ok. Pode o chamar o..... o......o.....o__ Inko tentava se lembrar o nome do amigo do menino,mas realmente parecia difícil.

— Shinshou.__ Deku disse sorrindo e revirando os olhos.— Me diga é tão difícil assim? 

— Sim.

— Era uma pergunta retórica.__ Deku disse sorrindo para sua mãe que sentou ao seu lado. A mulher o abraçou de lado.

— E pensar que meu Anjo,até alguns anos atrás não sabia o que era pergunta retórica.__ Inko disse sorrindo com lágrimas se formando em seus olhos.— Já tens quatorze anos. 

— Então,o que vamos comer com os Bagukou? __ Deku perguntou.

— Panna Cotta,Risoto de Shiitake,Lagosta Grelhada,Terrine de Alho-Poró,Canapé de Salmão,Molho Bechamel,Geleia de Damasco,Bobó de camarão,bolo de carne e Petit Gâteau Tradicional,Crème Brulée,Crepe Suzette,Berry Cheesecake,torta de maçã e por último Torta de morango recheada com cream cheese.__ Inko disse calmamente. 

— Me diga,vamos jantar a seis,ou a trinta e cinco? __ Deku pergunta chocado com a quantidade de comida ia fazer.—  E vai ser hoje? Ou semana que vem? 

— Haha. Muito engraçado,mas não! Vai ser hoje. E quero fazer Katsuki e Masaru comeram algo bom.__ A mulher levantou e foi até a porta quase saindo.

— Falando mal da comida da tia mitsuki,vou contar pra ela.__ Deku diz sorrindo. O menino verdadeiramente estava feliz,Inko não era igual a sua mãe,ela é doce e amável e não amarga e odiada. E ainda mais aqueles eram um dos poucos momentos onde dialogavam.

— Fofoqueiro! __ A esverdeada disse já longe.

— Com quem será que aprendi?! __ Gritou Deku,para a mulher ouvir. A mulher gritou algo da sala,mas Deku não ouviu. O garoto riu e se levantou e pegou seu celular e o ligou e indo direto para o Whatsapp. 

 

Hello my boy!>

 

Deku digitou,não demorou muito para o de cabelo roxo responder.

<Hello my friend!��

Pô! Cadê o amor? >

< Morreu igual Hitler.

Suicídio?>

< Exatamente!

Mas mudando de assunto.... Shin você quer comer aqui em casa? >

< Hum..... Ok.

< Que horas?

20:30 da noite my amore! >

< Thanks my friend! ��

Seu monstro! Iludidor! >

< Te amo!  ��

Também my friend! ����>

< Vingativo.

Vai tomar no �� >

 

Deku desligou o celular e se dirigiu até o banheiro. O garoto começou a tirar a roupa.

(...) Mas é cedo Deku.

 

— Foda-se! __ Deku disse já ligando o chuveiro no frio.— Preciso relaxar! 

 

(...) Aff! ........... E então,você e o Shinshou,tá rolando algo?

—Puff! faça-me o favor! Ele é só um peão. __ Deku disse entrando no chuveiro. — Ele vai ser descartado igual aos próximos. Ele vai ser meu informante na U.A... Claro se eu não quiser entrar na U.A! Aprenda Izuku todos os 80% da população são vermes,inúteis! Os outros 20% vão prevalecer,eu odeio todos Izuku,não só os heróis! Vilões,Heróis e civis. Todos são uma praga. E como se acaba com uma praga?

(...) Matando os infectados..... 

 

—Exatamente Izuku. __ Deku disse sorrindo. A água fria batia em suas costas cortada e já cicatrizada. Estava escrito Plus Ultra e mais aproximadamente da cintura de suas costas havia uma sorriso de dentes afiados. O menino pegou o sabonete que tinha cheiro de baunilha e começou a se ensaboar.

(...)Se embelezando pro Zumbi? 

 

— Não! Na verdade o Kacchan! Se eu o impressionar e o seduzir conseguirei um cavalo. __ Deku disse sorridente. O menino pegou seu shampoo com cheiro de cacau e despejou um pouco em sua mão,já passando em seus cabelos rebeldes. 

(....)Metáforas de xadrez. Me diz desde quando ficamos ricos? Tipo.....

— Tua mãe virou garota de programa no canadá...__ Deku após deixar seu cabelo cheio de shampoo e coloco sua cabeça embaixo da água. Fechou seus olhos e ficou lá alguns minutos.

 

(...) Estou morrendo de rir.

— Tá né.... Não quer acreditar não acredita.__ Disse Deku desligando o chuveiro e pegando a toalha a enrolando na cintura. Deku se olhou no espelho e sorriu psicopata mente.— Espelho,Espelho meu! Existe alguém mais estrategista,bonito e mal do que eu? 

Deku olhou fixamente para o espelho,esperando uma resposta,a qual veio.

—Quer parar? __ Izuku perguntou. O menino estava com seus cabelos sem vida,olheiras e cortes superficiais b críticos em seu rosto.

— Ah,vamos esse é o nosso único jeito de conversar igual pessoas normais.__ Deku disse pegando a pasta e a escova de dentes.

— Hum.Pessoas normais? Faça-me o favor.__ Izuku disse franzindo o cenho. Deku não o respondeu apenas escovava seus dentes o observando.— E como assim cavalo? Tipo,pensei que o Kacchan seria algo mais importante,tipo a torre. __ Deku cuspiu na pia e ligou a torneira lavando sua boca e sua escova.

— Ele come em L,sendo assim ele é o único que poder pular as peças.__ Deku disse sorrindo.— Veja,Katsuki é uma deliciosa isca! Se eu conseguir posso acabar matando o All Migth apenas com o cavalo,mas nesse jogo existe outro rei! Endeavor,mas se eu tiver seu filho na mão o terei. Katsuki é fraco,duvido que tenha mudado,será fácil amolalo e molda-lo.

— Você é do mal.__ Izuku diz.— Espero que se ferre.

— Também te amo! __ Deku diz indo para seu quarto. Já eram 18:40. Era tarde,o tempo havia passado e Deku nem percebeu. O esverdeado estava tão ocupado que tinha quase se esquecido do jantar. Já dentro de seu quarto Deku,olhava trajes não tão formais mas nem tão bregas. Não podia demorar ainda tinha muito o que fazer. — Qual Izuku?

(...) O segundo.

Deku pega a segunda roupa que era uma camisa social branca,um colete preto,uma gravata preta,uma calça jeans preta rasgada até o joelho,uma meia LGBT+ e um All star.

(...) Por que o all star? E a calça rasgada?

— Pra ficar chique e ao mesmo tempo rebelde.__ Deku respondeu sorrindo.— Mas falta algo! __ O menino foi até seu armário e olhou o mini piso dele,já retirando a tábua falsa do mesmo onde havia várias facas e armas de fogo. Apesar do armário ser pequeno haviam várias,juntos com alguns remédios e drogas. — Uma faca columbia,faca columbia scorpion king,um sedativo e uma OTs-27 Berdysh__ Com tudo na mão o esverdeado as larga na cama.— Hoje a King vai perder a virgindade.

(...) seu doente! Quero ver quando te pegarem.

—HAHAHAHAH! Aí Izuku que piada. Enquanto você vem com a farinha já estou cheio de pão.__ Deku disse sorriso de um jeito psicótico. — Hoje iremos aproveitar a noite baby. Mas antes..... Preciso me disfarçar mais. 

Deku pegou um cinto,onde colocou a faca Columbia,faca Columbia scorpion king e a OTs-27 berdysh. O garoto se dirigiu até uma das caixas onde haviam vários perucas,Inko pensava que era só Cosplays..... Mas era algo muito maior. Deku procurava alguma que tivesse longos cabelos.

(...)Mas uma pergunta! Ainda te falta peças,como irá jogar sem uma rainha,bispo,torre e mais peões?

— Os peões serão os estudantes da U.A,a torre será heróis,mas não me decidi quais ainda,os bispo igualmente a torre..... Mas a rainha? HAHAHAHAHAHAHA. Eu serei a rainha e o Rei. Eles tentaram me pegar,mas veja eu os capturarei primeiro.

(...) Entendi,você ira os enganar fazendo eles acharem que a rainha é outra pessoa,mas na verdade é você. Sendo assim você irá se livrar de algum inútil e ainda continuara com a rainha.....

— Exatamente.__ Diz Deku achando uma peruca com longos cabelos azuis. O menino se levantou e se dirigiu ao espelho.— Preciso antes deixar isso menos,rebelde.__ Deku diz se referindo ao seu cabelo. O garoto pegou uma escova da escrivaninha e começou a passar ela em seus cabelos esverdeados,o menino percebera que seu cabelo estava maior. Precisava urgentemente corta-lo. Após cinco minutos fazendo o mesmo movimento em todo seu cabelo o garoto se observou no espelho,estava mais liso. Suspirou aliviado. O garoto pegou um Rabicó e o amarro.

— Ótimo.

(...) Deku me diga algo,por que você vai usar peruca?

— Pra disfarçar. Entenda Izuku estou afim de um trabalho porco hoje,então é.......

Após terminar de se olhar,Deku pegou a peruca e a ajeitou em sua cabeça.

— Talvez caia? Talvez.__ Deku disse rindo. O menino foi até a janela de seu quarto onde a abriu e saiu de seu quarto. Na verdade seu quarto era no térreo. O menino saiu andando pelas ruas calmamente,já era noite. Tinha pouco tempo para matar alguém,mas não se importava. Deku revistou seus bolsos, por sorte havia uma siringa fazia. Deku pegou o sedativo o abrindo e colocando a siringa lá dentro a retirou com um líquido Branquinho quase transparente. A deixando na manga de seu pulso Deku voltou a dar atenção a sua volta. O menino entrou em um beco onde caminhava uma garota de cabelos rosas,parecia ser um pouco mais nova,mas era bem baixinha provavelmente 1,50. Deku riu mentalmente. A garota caminhava de cabeça baixa e andava na direção oposta de Deku.

“Que pena essa vai ser fácil.” Deku pensou tristonho. O menino caminhou em passos lentos até a garota.“ Que azar hoje em.” Deku pensou novamente. Deku estava quase alcançando a menina até que ela parou e disse.

— Nem tentei..... __ A menininha disse. Ela se virou,estava chorando. Ela usava um vestido rosa sujo,sapatilhas brancas cheias de barro,uns cortes nos joelhos,braços e cara.

— Oras.__ Deku riu. “ Telecinesia? ”.Deku pensou. “ Que fraco.”

— Eu sou bem mais poderosa do que pareço.__ Disse séria. Deku riu. Deku suspirou,então o menino não podia mais pensar? Aquilo virou um episódio de tartarugas ninjas? 

— Ok vamos nessa rosada.__ Deku não correu,e nem andou apenas sacou sua arma do cinto,e sem pensar atirou mirando na cabeça da menina. Mas quando o primeiro tiro ia atingi-la uma espécie de redoma a protegeu. — Ah..... Ótimo uma presa um pouco mais difícil de ser pega. __ Deku tentou pensar em algo,mas rapidamente parou. Ele tinha que não pensar,só seguir seus instintos de assassino,e foi isso que fez. Deku correu até a garota,mas quando estava perto dela era como se um vento o atingisse e o grudasse na parede de concreto com toda força. Deku olhou para a garota,precisava analisar antes de atacar. O menino olhou ela atentamente,ela não moveu um músculo,a não ser a cabeça que estava virada em sua direção ,seus olhos estavam perdidos e a garota não chorava mais água e sim sangue. Chegando numa conclusão a menina só usava a mente,provavelmente se usasse o corpo perderia o sentindo e provavelmente desmaiaria. Deku já sabia o que fazer. 

—Então rosada! Por que está assim? __ Deku perguntou. A menina não o respondeu.— Ok,então tentarei adivinhar. Essa sua roupa parece ser de festa,e como você é novinha provavelmente era em algum aniversário que estava. __ Deku sentiu ser mais pressionado contra a parede.— E não era o seu,pois se não estaria mais arrumada e estaria abrindo seus presentes agora.__ Deku foi mais pressionado.— Um de uma coleguinha? __ Deku saiu da parede e foi jogado nela novamente. O esverdeado deu um gemido de dor.“ Você é realmente uma puta.” Deku esperou alguns minutos e nada aconteceu.“ Ela só pode usar um por vez! ” — Parente?Conhecida?Amiga? ....... Inimiga? __ Deku sentiu suas costas não encostarem mais a parede,Deku ficou dois metros de distância da parede e voltou em uma alta velocidade.“ Preciso fazer ela se mexer ou se irritar.” Gemendo de dor o garoto riu.— Ah,ela te convidou mas te humilhou né? Sua individualidade é forte por que você se deixa ser humilhada? 

— Por que eu a amo!!!!!! __ A menina gritou de raiva. Deku parou de “flutuar” e caiu no chão. A menina chorava.— E-Eu.... A amava.

Deku se levantou rapidamente do chão,ele ainda tinha saido scorpion.  A pegando e a colocando nas costas ele caminha lentamente até a menina que chorava.

— Você a amava? __ Deku perguntou de aproximando.— Sinto muito,sei como se sente,amar a pessoa do mesmo sexo não fácil! __ Deku diz baixando sua cabeça. Ficando ao lado da menino Deku,se ajoelha e diz.— Não se preocupa,ela ira pagar por seus pecados.__ Deku diz e logo com sua mão direita crava a faca nas costas da menininha que gritou. Aproveitando que sua OTs estava ao seu lado o menino e pega e mira na cabeça dela.— E você também.

 

 

(...) Vamos! 

— Calma aí. __ Deku disse colocando outro all star. O assassinato da rosada acabou o sujando todo,só faltava colocar o All star cinza. Deku havia trocado totalmente de roupas.  Deku terminou de colocar o all star e pegou as roupas cheias de sangue as jogando embaixo da cama

— Izuku __ Inko disse abrindo a porta.— Eles chegaram! 

—Vamos! __ Deku disse sorrindo. O menino caminhou junto da esverdeada até a sala,onde encontrou os Bagukou e Hitoshi.— Kacchan! Shinshou! __ O garoto fingiu felicidade.

— Ohayo! __ Shinshou disse. Bagukou olhou Deku de estalou a língua.

—Tsc. 

— Diga oi também malcriado! __ Mitsuki disse dando um tapa na cabeça do loiro.

— Me obrigue velha! __ Katsuki gritou. Deku arregalou seus olhos. Tentando não formar um sorriso psicótico Midoriya suspira. “ Parece que perdi meu cavalo e ganhei uma torre.” Pensou Midoriya.


Notas Finais


Capítulo Não Revisado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...