História I Became a Writer for Crush- Imagine Namjin - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Visualizações 14
Palavras 2.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Apenas leiam e não me matem pelos atrasos, problemas familiares me abalam muito e não há nada que eu possa fazer com eles.

Capítulo 2 - Second: Organize Your Text Well


Termino de escrever e o encaro.


- E agora, Sumbae?


- Faça um parágrafo usando o máximo de sinônimos de palavras comuns que você conhece, eu o avaliarei.


Assenti e voltei a atenção para a folha.


Como sempre, começo a morder a ponta da caneta tentando formular alguma coisa.


Penso durante alguns minutos e escrevo sobre Love Yourself, a única coisa que veio em minha mente.


Arrasto o caderno para o lado e deixo que o Kim começe a ler. Aproveito e o observo durante esse meio tempo.


Como sua cabeça está levemente curvada, seus cabelos negros se desarrumam um pouco o dando um ar mais despojado.


Estava tão concentrado em o admirar que levei um leve susto quando Namjoon se virou para mim me encarando.


Sabia que ele poderia me achar um maluco por estar o encarando, mas seus olhos são tão profundos que eu não consigo desviar meu olhar.


- Eu gosto... - Apenas nisso meu coração perde uma batida. - Eu gosto dessa música e você realmente tem uma boa escrita, mas vamos evoluí-la ainda mais com o tempo.


É claro que ele não iria se declarar para você, 'né Seokjin! Se liga.


- O-obrigado.


Ele sorriu e toda minha tristeza passou ao ver suas adoráveis covinhas.


- Não sabia que gostava de Justin Bieber.


- Ele é famoso mundialmete, acho que não tem ninguém que não o conheça.


- Tem razão, mas infelizmente, não é só pela música que ele ganhou fama.


Naqueles instantes de conversa eu descartei toda a minha timidez e assim, eu e Namjoon conversamos por um longo tempo sobre nossos gostos musicais.


E para minha suspresa tínhamos muito em comum, muitas das músicas e artistas que eu admiro são as mesmas do Kim.


Foram momentos tão bons que eu nem percebi o tempo passar, levando um pequeno susto quando o sinal tocou novamente.


- Já são duas horas? 


Namjoon conferiu em seu relógio de pulso. - Nossa, eu realmente não senti o tempo passar. Conversamos por quase três horas.


Arregalei os olhos e me curvei. - Desculpa Sumbae, por minha culpa não tivemos muito tempo para estudar.


Senti suas mãos em meus ombros, que começaram a formigar, e ele lentamente ajeitou minha postura, me deixando ereto novamente.


- Não se preocupe, a culpa também foi minha por puxar assunto. E ainda temos mais quatro dias para isso.


Fez um pequeno carinho em meus ombros e sorriu novamente, sendo acompanhado por mim, mas de forma tímida.


Seu rosto se aproximou do meu e eu paralisei corando. Quando nossos narizes quase se escostaram, sua cabeça virou para o lado de minha bochecha direita.


- Leve o caderno com você e até amanhã, Jin. - E deixou um beijo em minha bochecha corada.


Se afastou sorrindo e pegou sua mochila saindo da sala.


Foram minutos em que eu fiquei parado, olhando para o nada ainda processando o que havia acabado de acontecer.


Encostei em minha bochecha com os dedos e ainda podia sentir o toque macio de seus lábios ali.


Abri um sorriso tão grande que fez minhas bochechas doerem um pouco. 


Sorrindo bobo guardei a caneta em meu estojo e o fechei pegando o caderno. Percebi que havia algo a mais escrito ali e logo tratei de ler.


"Xxxx-xxxx, salve meu número e me mande um mensagem para eu salvar o seu."


Abracei o caderno e quase chorei de felicidade. O 'senpai estava me notando.


Namjoon povs


Após me despedir de Jin, saí da sala com minha mochila nas costas e encostei a porta.


No primeiro passo eu parei o olhei novamente para a porta. Me aproximei em silêncio e passei a observar o moreno por um frestinha que ainda estava aberta.


Ele ficou alguns minutos parado, mas logo depois levou a mão até a bochecha que eu havia beijado e sorriu. O acompanhei e sorri também.


Ele começou a guardar seus materiais e percebi o quanto ele pareceu feliz em ver que meu número estava ali.


Sorri novamente observando o quanto ele agia de maneira fofa.


Me afastei e a passos silênciosos e rápidos, fui em direção a saída.


Seokjin havia chamado minha atenção desde seu primeiro dia aqui, no ano passado.


O modo como ele se expressa usando suas mãos e seu carisma e cavalheirismo me encantaram logo de cara.


Aos poucos, o observando de longe, fui cada vez mais me apaixonando por ele.


Até suas piadas que não possuem graça alguma se tornaram uma das suas manias que eu mais admiro, mas sem esquecer o fato de sua risada ser tão engraçada que apenas de lembrar sinto vontade de rir.


Observo o céu limpo, um tempo raro eu diria, já que aqui em Seul normalmente as nuvens tomam conta do céu.


Sigo com calma até minha casa, sendo recebido por Chimmy, meu gatinho logo na porta.


O pego em meus braços e vou até meu quarto, deixando o bichano na cama e colocando a mochila em cima da cadeira da escrivaninha.


Volto ao móvel tão amado e me deito, sentindo Chimmy se ajeitar na curvatura do meu braço logo adormecendo.


Sorrio acariciando seus pelos branquinhos e em um momento de distração, me pego novamente pensando em Jin.


E como esquecê-lo? Sua beleza tão diferente e única, mas ao mesmo tempo tão familiar me deixa atordoado.


Ver seu sorriso faz com que meu coração palpite de uma forma tão satisfatória, só por estar em sua presença.


Realmente ele conseguiu me conquistar.


Jin povs


Sorrindo para tudo e todos eu fui para casa quase saltitando, mesmo com muitos olhares voltados para mim, provavelmente por ter um louco com um sorriso de orelha a orelha pela rua.


O céu estava tão bonito que sorri para ele também. Só faltava ser o pôr do sol e eu estar o apluadindo, assim como alguns loucos por aí.


No caminho passei pela padaria de meus pais que até estranharam o fato da minha animação, já que naquela manhã eu estava tão desmotivado.


Claro que não contei que foi porque eu fui beijado pelo Crush, apenas peguei alguns doces para que eu, Taehyung e Jungkook comessemos.


Voltei meu caminho para casa e logo na esquina pude ver que os dois mais novos já me esperavam em frente à porta.


- Oi meninos.


Eles me olharam estranho enquanto eu abria a porta com minha chaves, logo mudando para uma feição maliciosa.


- Já sei, já sei, vou contar tudo. - Os cortei antes que começassem a falar.


- Ainda bem que sabe, agora anda logo que eu tô com fome.


Jungkook como sempre, está sendo ele mesmo, sempre vindo em minha casa para 'filar um lanche e me atormentar.


Fazer o quê? Amigos são assim mesmo.


Na cozinha coloquei os doces em um prato e peguei alguns copos de suco, os levando para meu quarto em uma bandeja.


Os dois já estavam sentados na minha cama e observavam todos os meus movimentos, como se eu estivesse em um Reality Show.


Joguei a mochila em um quanto qualquer e me sentei de pernas cruzadas e logo sorri corando sobre os olhares dos dois.


- Ele me beijou! - Quase gritei logo de cara e eles logo arregalaram os olhos, entrando em minha crise feminina de gritos histéricos.


- Cara, a gente já se pegou em muito lugar, agora na escola na sala de um clube é nova. - Jungkook comentou com o namorado.


- Os detalhes Jin Hyung, os detalhes. 


E ass contei literalmente tudo, até que depois o dia ficou mais bonito.


- Esse é o meu momento, onde eu finalmente vou poder dizer. - Jungkook pigarreou. - Cara, ele 'tá tão na sua.


Rimos muito e fofocamos mais do que mulher naquela tarde, assistimos pela milésima vez As Branquelas, um de nossos filmes favoritos e não podemos deixar de rir, mesmo já sabendo todas as falas de cor.


Eu realmente aprecio momentos assim com esses dois, muito mais do que muitas coisas.


No final, os dois acabaram dormindo em minha casa, o que não foi nenhuma surpresa para meus pais, que já os consideravam quase como filhos.


(...)


- Hyung...Hyung. - Sinto meu nome ser chamado, junto à vários empurrões sem força em meu ombro.


- Que? - Nem me dou o trabalho de abrir os olhos, quase dormindo novamente.


- Levanta logo, a gente já 'tá quase atrasado 'pra ir 'pra escola.


- Tá, tá. - Murmurei abrindo os olhos, os fechando no mesmo instante soltando um gemido frustado.


As cortinas estavam abertas e a lumimosidade estava toda mirada em minha direção.


Aquilo realmente me livrou do sono, pois não consegui nem ao menos cochilar.


Me levantei zonzo e segui às cegas até o banheiro, tomando um banho quentinho que melhorou conpletamente meu humor, mesmo que fosse muito cedo.


Saí enrolado na toalha e me vesti rapidamente. Como não havia lavado os cabelos apenas os penteei e desci bocejando até a cozinha, onde todos já se encontravam.


Dei bom dia e começei a comer em silêncio tentando repassar mentalmente se havia algo importante que eu estava esquecendo, coisa que frequentemente acontece comigo.


Hoje não era um desses dias, então comi despreocupado conversando um pouco com os outros quatro que estavam na mesa.


- Aliás filho, Hyerin me disse que resolveu entrar para o clube de literatura. Foi uma ótima idéia, geralmente quem tem um bom coreano é bem visto na hora dos vestibulares.


Sorri, mesmo que a contragosto, para a mais velha. - Hyerin também me fez ser o vice-presidente, Omma, vou estar mais ocupado esse ano.


- Vice-presidente? Esse é o meu filho. - Meu pai sorriu orgulhoso, dando leves tapinhas em minhas costas.


- E também eu fiquei sabendo que o presindente é um 'partidão, tia, vai que a senhora consegue seu genro dos sonhos esse ano. - Jungkook comentou "inocentemente". Eu ainda mato esse pirralho.


- Meu filho, por que não contou 'pra mamãe? Se quiser uma dicas sobre...


- Omma, não precisa sério e também Jungkook só está brincando não é, Coelho?- Pisei em seu pé embaixo da mesa, sorrindo para ele.


O Jeon disfarçou a dor e apenas mudou de assusto, sendo acompanhado pela minha mãe que nem ao menos suspeitou, enquanto Taehyung ria discretamente.


(...)


Ok, eu estou nervoso.


Mas não nervoso num nível normal, onde bate aquela ansiedade de leve, não.


Estou nervoso ao ponto de sentir o suor escorrer pela minha mão.


Como eu iria encarar Namjoon, sem pedir outro beijo, mas que dessa vez fosse em outro lugar próximo ao nariz, mais conhecido por boca?


Se ontem o tempo parecia não passar, hoje ele resolveu se adiantar e quando eu menis percebi, já faltavam apenas poucos minutos para que a última aula do dia acabasse.


E para melhorar minha situação quem era que estava nesse período com a minha turma?


Se você chutou: Kim Hyerin, parabéns você é ótimo em chutes.


Ela sabia do meu nervosismo e no momento em que estava entregando às copias da atividade que estávamos fazendo, fez questão de mencionar que me acompanharia até o clube, pois precisava falar com Namjoon.


Agora além de ter que apagar meu fogo no rabo com carvão, eu teria que escondê-lo da Kim. Que situação.


Dispersando meus pensamentos, tentei prestar atenção nas últimas explicações que a professora dava enquanto copiava alguns pontos importantes no quadro.


E foi aí quando meu pior pesadelo, pelo menos daquele dia, aconteceu. O sinal bateu.


A maioria da turma, praticamente toda, menos eu estava feliz com o término das aulas, finalmente livres.


Bom 'pra eles, eu estava preso naquele inferno com o diabo na versão feminina com saltos quinze que com certeza abririam um buraco em mim se ela tentasse.


E para deixar tudo melhor, quem acabou de chegar na porta? Isso mesmo! Jungkook e Taehyung.


E assim eu fui arrastado, devo resaltar que novamente, até o clube.


Namjoon nos esperava na porta e nos olhou estranhando o fato de eu parecer um cachorro fugindo do veterinário para não tonar vacina.


Sorri constrangido e ajeitei minha postura.


- Já podem ir meninos, não-membros não podem partcipar. - Hyerin expulsou o casal, que apenas partiu rindo da minha cara. Belos amigos.


Entramos e eu me sentei em uma cadeira qualquer, já pegando o estojo e o caderno, esperando que Namjoon me falasse o que fazer.


A professora conversou um pouco com ele, as vezes o entregando alguns papéis, enquanto eu os observava silenciosamente.


Não muito depois a Kim se foi, nos deixando sozinhos. Namjoon ficou ainda alguns minutos organizando os papéis que acabara de receber, logo se virando para mim com um sorriso no rosto.


- Pronto 'pra começar? - Assenti. - Então já pegue a caneta para anotar a próxima dica.


Fiz o que pediu e o olhei esperando. Sentia meu estômago embrulhar com tanta atenção voltada 'pra mim, ainda mais vinda de seus olhos tão penetrantes.


- Segunda: Organize bem seu texto.


Notas Finais


É isso.
Escrevam o que acharam que eu vou adorar responder.
Purple vocês.♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...