História I Believe in Love - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Fifth Harmony, Hailee Steinfeld, Mac Miller, Shawn Mendes, Taylor Swift
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Hailee Steinfeld, Lauren Jauregui, Mac Miller, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Swift
Tags Camilag!p, Camren, Camreng!p, Vercy
Visualizações 1.081
Palavras 4.711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, FemmeSlash, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey babys, como estão? iiiiihhhhhhh aaaaaahhh uuuuuh eu to feliz asyhasyahs

quem eu acabou de fazer uma prova de espanhol e apresentar um seminário? Isso mesmo, yo misma, entónces ESTOU MUITO FELIZ, AAAAH PORQUE sei que tirei uma boa nota pelos coments do prof uhuhuhuh, amém!"

Agora é se concentrar em entrega de artigos, trabalhinhos em sala e algumas ultimas provas, além da consulta ao medico :( e meu período na facul acaba AAAAUIIII kkk

aproveitando que estou muito feliz, e espero que também estejam, vamos a mais um cap

estão prontas? SIM, CAPITÃO ♫

Boa leitura!

Capítulo 17 - Capítulo 17


Fanfic / Fanfiction I Believe in Love - Capítulo 17 - Capítulo 17

Não se fala em outra coisa a não ser na IBIL tour que começou no dia 26, em Miami, e já passou por Los Angeles, 28, e agora estaciona em Nova York, 29. Carisma, boa afinação e músicas-chiclete: Camila Cabello desembarcou com a IBIL tour e mostrou ao público porque merece o titulo de sensação teen do momento. Os fãs, tão devotos á cantora, foram agraciados com um seltlist que revisitou todos os três álbuns da curta, mas meteórica trajetória da garota. “I Will Dream”, seguida de “I Believe in Love” deram partida para uma noite que foi recheada de hits e interações da cantora com a plateia. Camila se esforçou para dar a devida atenção as mais de oito mil pessoas que lotaram o espaço. A capacidade vocal da jovem (que tem 19 anos) é indiscutível, ela não desafina uma nota, ainda mais sendo acompanhada de seus camilovers (nome dado ao fandom da cantora) que cantavam cada verso a plenos pulmões e apoiaram á cantora em uma hora e quinze minutos de show. E como se não bastasse estar na boca da mídia por sua turnê maravilhosa, a gata não se cansa e até marcará, como anunciado pela cantora, presença em uma das festas da queridinha do pop, Taylor Swift. A festa acontecerá na casa da cantora no dia 30 e fãs já aguardam as várias selfies e vídeos animados da loira e de suas amigas que sempre nos dão o que falar.

                                                                               

Camila Cabello – Hotel Elysee, New York: 20h07min

                                                                                                                               

- O que vai ficar fazendo a noite toda? – Perguntei á Lucy, vendo minha amiga praticamente jogada na cama enquanto eu separava minha roupa para a festa de hoje.

- Não sei, relaxar quem sabe? Você deveria fazer o mesmo já que está cansada de ontem. – Ela reclamou se virando na cama, de frente para mim. A IBIL tour já havia começado e não era novidade que com a agenda apertada não me restava tempo pra mais nada a não ser ficar viajando por aí, de avião em avião, mas depois de passar por Miami e Los Angeles, finalmente estava em Nova York e tinha pessoas aqui importantes pra mim.

- Não começa, vai ser a única relaxadinha que vou dar enquanto estiver em turnê. – Expliquei checando mais uma vez minha fantasia com o cenho franzido, será que deveria mesmo usá-la?

O caso era que Taylor Swift, minha amiga, faria aniversário agora dia 13 e com uma boa sagitariana que era, adorava festas, por isso, porque eu estaria em Nova York nos dias 29 e 30, e também porque Hailee, outra amiga sua, estaria aqui também, aproveitou que não poderíamos ir ao seu aniversário por eu estar em turnê e Hailee ter compromissos e organizou uma festa pré-niver, pré mesmo porque ainda estávamos em novembro, apesar de ser final do mês, seu aniversário só era no outro e contrariando todas aquelas pessoas supersticiosas que diziam que você não pode comemorar seu aniversário antes da data, Taylor apenas começou a festa mais cedo e sabia que até seu aniversário haveria muitas festas por aí.

Então, como fui praticamente intimada a ir e Taylor não conseguia dar uma simples festa sem virar uma multidão de pessoas bêbadas em sua casa, aqui estava eu, revisando minha fantasia, porque sim, seria uma festa a fantasia.

– Onde está a mama? – Perguntei, pois ela estava hospedada no mesmo hotel que eu e dividia o quarto com Lucy, preferi assim já que ela sempre me acompanhava nas viagens, mas não gostava de ter minha mãe vendo minha ereção matinal, por exemplo, então ela ficava em outro quarto.

- Foi telefonar pra casa, saber como estava a Sofi e seu pai. – Lucy respondeu e peguei minhas roupas, indo para o banheiro.

Lá fiz uma maquiagem simples, abusando mais do batom cor de rosa e vestindo minha fantasia. Não diria que estava de dançarina do ventre, mas era algo parecido já que foi o mais perto que consegui achar de algo que eu gostasse em uma loja.

A parte de cima era toda em dourado, uma espécie de cropped, imitando ouro em formato de folhagens e deixando minha barriga de fora, já a parte de baixo era composta por uma saia cintura alta feita de pano preto que chegava a menos da metade das minhas coxas.

Tenho que dizer, eu estava... Quente.

Saí do banheiro escutando meu telefone tocar.

- Wow, mas o que é isso?! – Lucy reagiu assim que me viu pronta. – Não quero nem ver qual cueca está usando por baixo de tudo isso, deve ser aquelas estilo fio-dental. – Brincou me fazendo lançá-la um olhar mortal enquanto tentava achar meu celular. O encontrei na minha mala e rapidamente atendi, sem ver quem era, com medo que a ligação fosse encerrada.

- Camila? – Uma voz conhecida falou do outro lado. – Camilita? – Demorou um pouco até perceber quem realmente era e fiquei surpresa em constatar que apenas ele me chamava por esse apelido.

- Oi tio Ricardo, como vai? – Perguntei e Lucy imediatamente me encarou confusa. Era raro que ele falasse comigo, e na verdade bem estranho. – Onde você está? Tá barulho.

- Camila, me escuta, nós precisamos resolver uma coisa... – Ele disse parecendo apressado. – Você não pode contar a sua mãe, tudo bem? – Ih, aí já era mais caro. O que ele queria comigo afinal? – No momento... Eu estou precisando de uma grana, coisa pouca pra você, mas é fundamental que me ajude ou coisas ruins podem acontecer, coisas ruins comigo, Camila, comigo, não com você, não quero que ache que isso é uma ameaça. – Ele se corrigiu depressa. – Mas se sua mãe souber, ela vai tentar te impedir de, bem, me emprestar esse dinheiro e... Nós não podemos deixar que ela a impeça. Estou numa enrascada e só você pode me tirar.

- Não está envolvido com coisas pesadas, não é tio? – Perguntei alarmada. – Onde você está?

- Em um lugar distante de você aparentemente. – Grunhi, aquilo não era uma resposta. – Mas preciso de mil dólares senão posso correr alguns riscos.

- Que riscos? – Perguntei com medo.

- Alguns que caso aconteçam, bem, não vou poder te contar o que sei.

- E o que você sabe? – Estava ficando farta daquele joguinho sem jeito.

- Primeiro o dinheiro, Camilita, depois a verdade. Quando sua turnê acabar, nós poderemos conversar de... Hm... Tio pra sobrinha. – O modo como ele dizia aquilo me fazia realmente acreditar que ele estava em apuros e por mais que não fossemos tão próximos, afinal, ele era apenas irmão do meu pai e quase nunca aparecia lá em casa até algum tempo, ele era da família e eu valorizava a família.

- Tudo bem, mande o número da sua conta por mensagem, amanhã antes de ir para Filadélfia, depositarei, ok? – Ele respondeu nasalmente parecendo muito satisfeito.

- Não se esqueça, não conte nada a sua mãe, me prometa isso. – Ele desligou antes que eu pudesse prometer, mas isso valia pra mim de qualquer jeito.

Não queria mais problemas pra meus pais e sabia o quanto minha mãe ficava nervosa quando o assunto era meu tio, se tivesse que contar a alguém, contaria ao meu pai, sempre confiei mais nele e ele saberia lidar com isso com mais calma que ela pelo menos e também, Ricardo é seu irmão.

- O que aconteceu? – Lucy perguntou quando me dirigi até minha mala, colocando um pouco de perfume e desodorante e a vendo esperar por uma resposta.

- Nada. – Respondi rápido esperando que ela se convencesse. Como não contaria a minha mãe, também não contaria a Lucy, afinal, ela era uma péssima mentirosa e dividiria o quarto com a coroa, amo minha amiga, mas ela é péssima com segredos. Lucy abriu a boca pronta pra dizer mais alguma coisa, mas fui mais rápida. – Está na minha hora, até mais. – Peguei meu celular e carteira, os jogando em uma bolsa que combinava com minha roupa e saí do quarto.

No fim do corredor, meu segurança me esperava com um sobretudo que havia pedido pra ele providenciar no hotel já que esquecera de trazer um, me vesti ali mesmo e saímos do hotel até a casa da Taylor.

No caminho pensei em Lauren, nós havíamos nos falado a tarde e avisei sobre a festa que iria. É claro que ela estava receosa em me deixar sozinha em lugares assim, mas Lauren confiava em mim, confiava ainda mais depois de ter me contado sobre Luis e eu ter ficado ao seu lado, como nunca deixaria de estar.

Então com brincadeiras, declarações, elogios e promessas de que quando nos víssemos de novo mataríamos a saudade que sentíamos uma da outra, ela me mandou ter cuidado e prontamente respondi pra que ela confiasse em mim mais uma vez.

- OH MEU DEUS, VOCÊ ESTÁ MUITO GATA! – Fui recebida por Selena Gomez assim que entrei na casa da Taylor e tirei o sobretudo pra que ela pendurasse. A latina estava vestida de Tinker Bell e uma gracinha com aquelas asas de mentira. – Precisamos tirar uma foto sua. – Ela logo me puxou pela mão, depois de me dar um abraço fortíssimo, e mal me dando tempo de cumprimentar alguns convidados. Logo fui levada para a parte de fora da casa, onde ainda não havia muita gente, porque era onde estava à piscina e isso iria ficar uma loucura apenas mais tarde. – Juro que nunca esteve tão gata.

- Agora você me fez sentir como se eu andasse com sacos de lixo por aí... – Selena riu bem humorada e me encostou a uma parede de tijolos.

- Agora apoia uma perna na parede, coloca a mão na cabeça e oh, olhar sedutor, garota. – Apenas a obedeci com medo que ela me batesse caso eu não fizesse o que mandava. Selena conseguia ser muito persuasiva quando queria, notei isso no meu aniversário desse ano, quando ela e Taylor se juntaram para me tirar de casa e comemorar com elas, no final, havia sido muito bom e não me arrependi de ter seguido seus conselhos. – Viu só? Você ficou gostosa! – Antes que dissesse algo ela apenas bateu em minha bunda e sumiu por ali me dizendo que me traria uma bebida. Eu em?!

Olhei a foto e uh, eu estava muito bem. Rubor passou por minha bochecha porque afinal eu não estava acostumada a me vestir assim. Por causa da minha condição eu não costumava usar nada muito aberto, no comecinho da carreira usava mais saias pra esconder, mas eram relativamente longas comparado ao que vestia agora, porém depois que assumi após terem praticamente descoberto sobre meu amigo de baixo, comecei a adotar coisas como calças porque me caía melhor e usar algo como isso era... Confortante, afinal, batia um ventinho legal lá embaixo.

Fui para onde estavam todos e entrei no Instagram, depois de editar a foto, postei com a legenda “Let Go” e com a localização de Nova York, logo todos ligariam os fatos e saberiam que eu estaria na festa da Taylor.

– Olha ela ali. – Selena apontou pra mim e vi Taylor e as meninas ao seu lado, entre elas Gigi, Cara, Dakota, Hailee e outras.

- Hey girl, você está linda! – Taylor me elogiou depois de me abraçar. Ela estava adorável vestida de duende de Natal.

- É. Super quente! – Hailee comentou ao seu lado e pude notar que ela estava vestida de Julieta. Não me senti tão mal vendo que as meninas usavam fantasias sexy como a de Gigi, de coelhinha da palyboy, assim não seria a única a estar mostrando demais. – Aqui está, sua bebida, Sel me disse que você tava querendo. – Na verdade eu não estava, mas a agradeci mesmo assim. Começamos a conversar e ficamos ali por longos minutos até Sel, Taylor e Gigi correram para a pista de dança, vulgo sala do apartamento enorme da Taylor, e dançarem loucamente, deixando-me com Hailee, Dakota Johnson e Cara. – Nós deveríamos dançar também. – Hailee disse para as meninas. Meu celular vibrou e vi que era uma notificação no instagram, e ainda melhor, era de Lauren.

- Já estou indo... – Avisei quando as vi indo para a pista de dança e Hailee apenas me esperou mais um pouco, mas tendo em vista que comecei a responder Lauren na rede social, bem, ela se afastou.

- Vem, Mila, vem dançar com a gente. – Hailee chegou perto de mim depois de vários minutos quando tinha me deixado e rodeou meu pescoço, mal me dando tempo de desviar e beijando o canto da minha boca. Guardei o celular na bolsa e a olhei, surpresa.

- Haiz, eu to namorando. – A lembrei, tirando delicadamente seus braços do meu pescoço.

- E por isso você está uma chata e insuportável. – Ela me empurrou, saindo dali furiosa.

- Não liga pra ela, tá assim porque tá solteira. – Taylor se aproximou de mim enchendo meu copo que mal havia percebido que já havia sido esvaziado.

O som alto, braços se agitando no ar e gritos, me diziam que a festa de Taylor estava sendo boa, mas por um momento eu só queria estar em casa ou em algum lugar com Lauren.

- Mas ela não estava namorando. – Falei sem entender, afinal, Hailee me dava super investidas depois que ficamos pela primeira vez.

- É, mas antes ela não estava calma. – Franzi o cenho. – Ah, qual é?! A Hailee é bem festeira e livre. – Ela começou. – E você também é assim ou era... – Ela riu baixinho. Sabia que minha fama de garota festeira tinha mudado para algo como “compromissada”, mas eu nem era tão festeira, só saía bastante quando não tinha compromissos e não podia negar convites dos meus amigos que davam festas em prazos próximos uns dos outros. – Sempre achei que vocês combinassem. – Taylor confessou. – Na verdade, eu, Sel, Gigi e até a Cara pensamos assim. – Ela sorriu. – Mas vocês estavam numa vibe muito igual, tipo festas, e acho que alguém do casal tem que ser a calma, então... Agora que você é a calma, acho que dariam muito mais certo, porque a Hailee, com certeza, ainda precisa de uma babá.

- Mas estou “calma” porque estou namorando... – Fiz aspas com as mãos. Eu sempre fui calma. – Não posso me envolver com a Hailee.

- Nós sabemos disso, mas... – Ela apontou para o lado de fora da casa que como previsto já tinha várias pessoas jogadas na piscina, bem loucas. – A Hailee não. – Com um beijo no rosto Taylor se afastou para dançar e revirei os olhos.

Ok, eu preciso falar com a Hailee agora.

Relutantemente fui para a parte aberta do apartamento, onde tinha piscina, e me aproximei de Hailee que parecia chorosa sentada em uma cadeira e com o copo em mãos. Ela parecia tonta demais pra notar algo a sua volta, quase não percebeu até que eu estivesse ajoelhada a sua frente. Com certeza, muito bêbada.

- Haiz... Nós podemos conversar? – Perguntei apreensiva e ela assentiu. – Por que disse aquilo lá? Eu continuo sendo a mesma Camila de sempre. Não tem porque de você descontar algo em mim.

- Ah não continua não. – Ela se apressou em dizer, seu hálito cheirava a álcool puro. Por Deus! – Você não quis dançar comigo e não me deixou te abraçar direito.

- Porque estou namorando, não seria certo. – Respondi tentando fazê-la entender. Cortei suas investidas porque não seria legal ficar como antes onde vivíamos grudadas em festas assim e sempre no final acabávamos nos beijando. Hailee era meu caso de festas, só isso. – E sabia que se continuássemos como antes, acabaríamos, bem, nos beijando.

- Mas é isso que você quer. – Ela falou apontando pra mim, neguei. Não era mesmo. – Desde que começou a sair com aquela garota, você não é mais a mesma, não é mais a mesma comigo. – Bufei. Isso iria ser difícil. – Admita você gosta de mim.

- Gosto. – Assumi e Hailee se aproximou de mim, nossos lábios estavam quase juntos. – Mas eu amo a Lauren e... – O que? Oh meu Deus! Eu disse que a amo? Antes que eu pudesse dizer mais alguma coisa, Hailee se afastou de mim, indo até uma planta ali, e vomitando todo álcool que ingeriu aquela noite.

Antes que pudesse socorrê-la, pude ver algumas luzes no céu e quando olhei pra cima vi alguns paparazzi em cima de um prédio tirando fotos com flashes da festa. Como eles conseguiam? Merda!

Como boa amiga que era fiquei com Hailee até que ela melhorasse, mas não adiantou muito porque depois de vomitar tudo e ajudar a limpá-la, Hailee praticamente morreu em um dos quartos do apartamento. A deixei sã e salva e fiquei mais um pouco na festa em respeito a Taylor, mas depois logo caí fora da ali, o que mais me preocupava agora eram aquelas fotos. Será que tinham flagrado Hailee e eu muito próximas?

O pior era... Agora que sabia que amava Lauren eu não queria perdê-la.

 

Lauren Jauregui – Apartamento 4H, Miami: 22h14min

 

- Olha que fofos! Espero que meu marido e eu sejamos assim. – Normani começou a falar casualmente sobre seu casamento no futuro, interrompendo o silêncio da sala, enquanto via dois velhinhos se abraçando em um comercial de remédio para osteoporose.

Gostaria de saber da onde ela tirava essas coisas. Carência?

- Calada, Hamilton, você irá se casar comigo. – Dinah disse brincando e arrancando uma piscadela da negra, mas a vendo abrir a boca outra vez.

- Ela não vai parar de falar do casamento agora que começou né? – Ally disse aumentando o volume da TV onde passava um documentário sobre golfinhos que ela queria ver.

- É claro que não. – Normani concordou e eu sabia que não conseguiria mais ler, por isso deixei meu exemplar de O Sol é para Todos de lado e prestei atenção nela. – Quando eu me casar, vai ser extravagante... – Disse empolgada. – Terei pedras brilhantes por todo o meu vestido... – Gesticulou com as mãos, rodando na sala como se tivesse realmente vestida dessa forma. – O que? Vocês não imaginam o casamento de vocês?

- Ah não quero ter que ficar em casa cuidando das milhares de crianças enquanto um cara trabalha pra me sustentar. – Dinah soltou de repente.

- É só não seguir o exemplo da sua mãe. – Nós rimos com o comentário de Normani porque se DJ fosse realmente seguir os passos da mãe, ela teria tantos filhos que não teria fama certa do Fourth Harmony pra sustentar todo mundo. – Mas e você Ally?

- Se a Ally aparecer vestida de noiva na próxima visita que fizer á St. Joseph, garanto que o Mike casa com ela. – Dinah provocou com um sorrisinho direcionado á Ally.

O caso era que desde que estávamos de “férias” temporárias, Ally resolvera dedicar seu tempo livre á sua religião e por isso voltou a visitar a igreja e como ela mesma disse, por um sinal de Cristo, ela conheceu alguém.

O cara era um médico voluntário na igreja Santa Joseph e passava seu tempo livre oferecendo ajuda ao padre da igreja além de ir frequentemente se confessar ou algo assim. Desde que os dois falaram um “oi” na primeira vez em que se viram, ele contou sobre o seu trabalho e os trabalhos voluntários que a igreja prestava ao hospital e por isso Ally convenceu Mani a ir com ela e as duas ajudaram algumas criancinhas que sofriam de tuberculose.

- Nem vem, do jeito que o Mike parece ser lento, esse daí se por acaso se casar com a Ally nem vai saber o que se faz na lua-de-mel. – Mani comentou sentando-se novamente no sofá. Dinah riu.

- Ele só não vê maldade nas pessoas, ok? – Ally o defendeu. – Mike é envolvido com o trabalho e por ser muito ocupado e gastar o restante do seu tempo na igreja, bem, ele não fica sabendo de nada sobre o nosso mundo. – Completou.

- Com não fica sabendo de nada, você quer dizer, não liga pra o fato de você ser famosa ou um nudes seu ter vazado na internet. – Dinah comentou pensativa e Ally assentiu. Pensando por esse lado, bem, isso era bom pra ela. – Mas e você, palmita?

- Eu não sei... – Falei sinceramente. – Eu amo a Camila, mas ainda não consigo pensar em casamento e filhos dessa forma tão aberta. – Confidenciei dando de ombros.

- Espera! – Ally disse de olhos arregalados. – Você disse que a ama? – Ela perguntou surpresa e abri a boca pra dizer que não, mas foi exatamente o que eu dissera.

- Ela disse. – Normani confirmou incrédula. – Oh Deus, a Lauren tá caída na rede Cabello.

- Então é melhor ter cuidado pra não roubarem seu peixe. – Dinah disse parecendo muito feliz com minha confissão. Tinha sido tão natural que mal percebi o que falei até ter falado. Deus, eu amo Camila Cabello! E sentia isso da mesma forma natural como sorria quando a via. – Viram isso? Ela tá um arraso. – Dinah pegou seu celular e nos mostrou a mais nova foto da Camila no Instagram e...

Puta merda, aquela era minha namorada?

Sabia que Camila já havia se fantasiado de princesa Jasmine para uma das festas que foi á fantasia, mas essa roupa com certeza supera dez vezes mais.

- Deus! Como ela tá... – Comecei.

- Gostosa. – Normani completou assentindo para o que acabara de falar.

Logo peguei meu celular e entrei no Instagram de Camila, sentia-me na obrigação de comentar naquela foto maravilhosa. Camila estava incrível naquela fantasia.

Sob o olhar atento das meninas que se amontoaram ao meu lado, digitei “@camila_cabello com essa saia daria pra ver seu útero se você tivesse um”. Dinah soltou uma risadinha ao meu lado pelo meu ciúme, mas era de se imaginar, com aquela saia minúscula e mostrando suas lindas pernas latinas, o que ela queria? Me matar do coração?

Não demorou muito e Camila logo respondeu “@laurenjauregui adoraria te mostrar o que tem debaixo da saia”. Normani gargalhou ao meu lado junto comigo e tive que me concentrar em continuar com aquele joguinho. Camila conseguia ser incrivelmente provocativa quando queria.

Digitei “@camila_cabello guarde isso pra depois, baby, tenha cuidado!”. Reforcei minha preocupação com ela estar em uma festa como as da Swift, afinal, eu sabia que Ariana não estaria lá e ela é o menor dos problemas perto de Hailee Stainfield.

Quando eu odiava Camila, mesmo assim, podia notar o tamanho da queda que Hailee tinha por ela e demonstrava nas redes sociais mesmo, e como uma das amigas da Swift, não duvidava que podia rolar uma ponte entre elas.

Muito rapidamente pra quem estava curtindo uma festa, Camila digitou “@laurenjauregui terei por você, Lo!”. Oh Deus, aquele apelido era meu fim. Ok. Eu confio nela.

– Por favor, me diz que o brinquedo dela funciona direito, porque não é possível, ela não tem um defeito? – Mani perguntou curiosa e todas me encararam buscando por respostas, afinal, tinham acompanhado de perto nossa conversinha nos comentários de modo público, ou seja, isso daria o que falar e nós sabíamos disso.

Senti-me encurralada sob o olhar das meninas e me apressei em falar tentando não ficar envergonhada.

- Bem, eu ainda não sei. – Dei de ombros tentando me livrar da ardência que sentia em meu rosto.

- O QUE? VOCÊS NÃO TRANSARAM AINDA? – Normani gritou eufórica.

- Tá ai o defeito dela. – Dinah comentou rindo e Ally negava com a cabeça para nós.

- Ok, eu até concordo um pouco com elas... Por que ainda não aconteceu? – Ally disse mais calma.

- Ah não sei, sempre que estamos em um clima mais quente... – Elas arquearam a sobrancelha pra mim. – Tipo, no elevador, alguém aparece. – Elas deram de ombros, me entendendo.

- Talvez devessem se ater a locais fechados. – Dinah comentou risonha. – Mas diz a gente se é grande, vai. A Camila é minha amiga, mas qual é?! Você é a primeira pessoa de quem sou amiga que ficou com ela, digo, já namoram, então, por favor, você tem que nos dizer isso. – Dinah sendo Dinah. – Você pegou? É grande?

- Não sei. – Fiz uma careta com o olhar surpreso delas, estava começando a ficar incrédula com minha própria situação, afinal, já ficávamos por quase dois meses e namoramos a mais da metade de um, pelas “regras” de relacionamento da sociedade de hoje, já deveria saber pelo menos como é o tamanho da minha namorada.

- Ok, você está mais perdida que tudo. – Dinah começou revirando os olhos. – Então vamos á internet. – Franzi o cenho. Como assim?

Mas Dinah já estava pesquisando no Google alguma coisa enquanto nos aproximávamos mais dela e do seu celular. Logo vi o que ela buscava e tinha algo como “Camila Cabello nua”.

Ok, normal sua amiga estar procurando esse tipo de coisa sobre sua namorada, mas admito, todo mundo já fez isso por algum ídolo, eu mesmo já apelei pra o Google pra achar foto da Lana nua.

Dinah ficou tensa ao meu lado ao ver o nome de uma matéria que dizia “Fã posta nudes de Camila Cabello sem o seu consentimento”. Demorando um pouco, Dinah clicou no link que foi direcionado para uma matéria.

Todas nos apertamos em volta dela pra lermos o que havia sido escrito e pelo que pude entender, as coisas eram... Complexas.

A matéria era de 2015 e em si dizia que uma fã havia postado uma foto de Camila nua. Não era bem dela nua, mas sim do seu pênis.

Segundo o site de fofocas, a garota gravara um vídeo onde nele aparecia Camila dormindo tranquilamente em um quarto de hotel, sabia por que Dinah já havia dado play antes. Parece que ela teria passado a noite com Camila e aproveitado no outro dia enquanto minha namorada estava dormindo para mostrar demais às pessoas que não tinham nada a ver com isso.

O site informava que a fã tinha sido processada pelos advogados de Camila e que eles tentaram tirar a foto da internet, mas é a internet né?! Não tem como.

– Ok, vamos ver isso. – Dinah falou decidida.

- Ah, não quero ver nudes da Camila. – Ally reprovou e nós sabíamos que ela tinha levado para o lado pessoal, mas apenas dei de ombros. Garanto, estava um pouco curiosa com isso.

E então Dinah ignorou o aviso de “Se você tiver +18, não clique!” e apertou o botão ali. Logo uma foto nem tão em baixa resolução apareceu e lá estava.

– Uau! – Até Ally que não queria ver se admirou.

A foto mostrava claramente o pênis ereto de Camila, colado majestosamente contra sua barriga definida, que só afirmava que sim, aquela foto era dela. Ele tinha um bom comprimento, pela minha experiência, talvez uns 17,5, por aí, mas nossa, não era em tamanho que ela ganhava.

Seu membro estava duro naquela ocasião, ela devia ter tido uma ereção matinal, as veias estavam um pouco clarinhas, a pele era morena, mas aquela região era mais branquinha, não tanto, mas um pouco mais comparado ao seu tom de pele comum, já que ali não levava sol. O caso era...

Camila era grossa, bem grossa, digo, não era nada exagerado, mas caramba, eu não esperava por isso, minha namorada tinha a grossura suficiente pra satisfazer uma mulher e ah, como tinha!

- Agora entendo porque ela foi chamada pra fazer pornô. – Dinah comentou finalmente fechando aquela foto já que havíamos dado uma boa avaliada ali.

- É, eu to surpresa. – Mani comentou.

- Pelo visto a Lauren também... – Dinah riu. – Não esperava que a Camila Grossa Cabello fosse desse jeito? – As outras garotas riram, mas apenas me encostei no sofá.

- Não... É que... – As meninas riram mais por eu ainda estar abismada com toda essa informação. – Só não esperava por isso. – Completei pensativamente enquanto elas me zoavam.

O caso era que eu não esperava por aquela foto e principalmente pela matéria que a acompanhava.

Que eu sabia que Camila já ficara com muitas, eu sabia, pelo menos é o que a mídia dizia e ela nunca negou, mas que ela ficava até com fãs e que uma dessas fãs por acaso tirou uma foto intima dela e postou na internet? Bem, isso era novidade.

Ela nunca havia mencionado algo como isso. E agora eu entendia o que ela me dissera sobre todos termos segredos e a questionaria sobre os seus.

Se prepare, Camila Cabello, porque estou disposta a descobrir todos os seus segredos.


Notas Finais


(1) https://uploads.spiritfanfics.com/fanfics/capitulos/201711/i-believe-in-love-10928770-111120171658.png

Caso n tenha dado pra ver no começo do capítulo ^^

Se encontrarem algum erro, já sabem, três ficas pra revisar, atualizem a página.

Hey babys, e então? Camila e Hailee, hm?

Será que a Laur vai ficar sabendo do que aconteceu? Resumindo: Vai dar merda as possiveis fotos que irão sair delas?

A Camila tá lascada! A Laur vai atrás dela pra saber o que rolou?

E vocês... Esperavam por isso da fã? O que acham que de fato aconteceu? hihihi

Comentem, já quero saber o que acharam :D

Espero que tenham gostado. Boa semana pra vocês, pessoal! :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...