História I can change - Malec - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas de Bane, As Peças Infernais, Os Artifícios Das Trevas (The Dark Artifices), Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale, Magnus Bane, Maryse Lightwood, Max Michael Lightwood-Bane, Personagens Originais, Rafael Lightwood-Bane, Robert Lightwood, Tessa Gray, Will Herondale
Visualizações 44
Palavras 821
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello!
Olha eu de novo!
Dessa vez com uma long-fic, que eu não sei se vou ter tempo para atualizar sempre, mas ok... (Eu tenho problemas) Juro de dedinho que vou tentar o máximo.
E talvez também eu volte com algum bônus de Surprise, que é meu amorzinho!

Só uns avisinhos....
Os dois primeiros capítulos vão ser mais curtinhos e são mais ou menos explicando o Alec e o Magnus.
Não esperem que os meninos comecem a se envolver logo no começo, ok? Vai demorar um pouquinho.
Isso é um UA, então não tem nada "sobrenatural" por aqui.

Acho que é só isso.... Até lá no final!

Capítulo 1 - Alexander Lightwood


Fanfic / Fanfiction I can change - Malec - Capítulo 1 - Alexander Lightwood

Alexander Gideon Lightwood, atualmente com seus 24 anos, é filho de um dos maiores empresários do estado de New York, Robert Lightwood. Recém formado em arquitetura e urbanismo pela faculdade de Yale, Alec começa a enfrentar novamente seus fantasmas do passado ao retornar para New York.

 

○•○

 

Hoje com certeza não é o meu dia! Foi o pensamento que rondou a cabeça do jovem Lightwood após terminar o seu primeiro dia de trabalho na Herondale’s Architecture. Seus pensamentos voaram para toda a sua rotina desde que acordou até agora.

 

Residência dos Lightwood, manhã de segunda-feira…

 

- ALEC! - Fora o grito estridente que o despertara - Corre aqui! - A mulher continuou a gritar.

- Para que tanta gritaria Lydia? - O moreno perguntou ao chegar na sala e encontrar a mulher sentada no sofá com lágrimas escorrendo por seus olhos - O que foi que aconteceu?

- Nossos pais já sabem que voltamos para New York. - A loira resmungou com a voz estrangulada - Ligaram avisando que vai ter um jantar hoje na casa dos seus pais. - Ela disse direcionando o olhar ao moreno.

- Merda! - Alec praguejou baixo enquanto bagunçava os cabelos, ato que só fazia quando estava completamente estressado.

- Mãe! - A vozinha tirou a atenção do casal que olhou para o corredor, logo visualizando a figura pequena de Max Michael Lightwood, de quatro anos, que estava com os olhos lacrimejando e claramente assustado.

- Vem cá, filho! - Lydia chamou o pequeno com a voz calma - Tá tudo bem! - Disse aconchegando o pequeno no colo.

- Você gritou! - Max resmungou escondendo o rosto na curva do pescoço na mulher.

- Tinha uma borboleta aqui na sala. - Alec disse se aproximando do filho e passando a mão pelo cabelos negros do pequeno - Você sabe que a mamãe tem muito medo de borboleta, não é filho. - Continuou calmo fazendo com que o mais novo olhasse o pai com atenção.

- Cadê ela, a borboleta? - Perguntou confuso - Não tá aqui!

- Papai já colocou ela para fora! - Alec respondeu sorrindo - Agora que tal nós irmos nos trocar para ir lá naquele Starbucks na esquina e comprar nosso café da manhã? - Convidou o pequeno que desceu animado do colo da mãe e correu para o quarto - Vai dar tudo certo! - Disse enquanto puxava a mulher para seus braços e depositava um beijo no topo da cabeça dela.

 

O Lightwood suspirou antes de erguer-se da cadeira e pegar seu canudo e as chaves do carro. Saiu da sala digitando uma mensagem para a esposa, sabia que não teria muito tempo e que era somente passar em casa para tomar uma banho rápido e seguir para a mansão de seus pais.

 

- Pensei que já tinha ido Lightwood! - Sua atenção do celular fora tirada pela voz de seu chefe, William Herondale.

- Talvez eu esteja tentando adiar minha chegada em casa! - Alec assumiu contendo um suspiro, que não passou despercebido pelo outro.

- Problemas com a mulher? - Perguntou curioso e levou um tapa na cabeça de Tessa, sua esposa, que estava ao seu lado - Aí!

- Tenha modos Willian! - Tessa resmungou ao marido - Desculpe por isso Alexander!

- Só Alec! - O moreno exclamou sorrindo - E não o problema não é com minha esposa, mas sim com o jantar que meu pai marcou para hoje a noite. E que por sinal já estou atrasado! - Resmungou olhando o relógio de pulso - Até amanhã!

- Até! - O casal exclamou acenando as mãos.

 

Alec tinha muito o que agradecer a Theresa e William Herondale, eles são tios de seu melhor amigo Jace Herondale, que cresceu com o casal após os pais terem morrido em uma acidente quando ele tinha 10 anos, e assim que souberam que Alec estava voltando para New York ofereceram uma vaga na empresa.

Ao chegar no estacionamento da empresa pegou novamente o celular, logo lendo a mensagem enviada por Lydia avisando que ela e Max já estavam prontos. Fez o caminho para casa devagar querendo ao máximo adiar o jantar com os pais e os sogros. Óbvio que estava com saudades de seus irmãos, Isabelle e Max, e também de sua mãe, Maryse. Mas só de imaginar voltar a encarar Robert, e, Bethany e Fabian Branwell, seu estômago já embrulhava.

 

- Sua roupa já está na cama! - Lydia falou ao vê-lo entrar pela porta da frente.

- Cadê Max? - Perguntou enquanto retirava o blazer e o colocava sobre uma das poltronas.

- No quarto assistindo algum desenho. - A mulher disse em meio a um sorriso forçado.

- Vou me arrumar! - Alec disse antes de se retirar.

 

Cerca de dez minutos depois já estavam indo os três para a mansão Lightwood, local cuja Alec pensou que nunca mais fosse por os pés.


Notas Finais


Gostaram?

Espero que sim... Deixem os comentários para eu saber!
Ficou um pouco confuso? Acho que sim kkkk, mas vai ser tudo explicado lá na frente.
O próximo capítulo é do Magnus.

Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...