História I can not take it anymore (imagine Chanyeol) - Capítulo 19


Escrita por: e P_D_X

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Huang Zitao "Z.Tao", HyunA, Jay Park, Kris Wu, Lee Sunmi, Lu Han, Wanna One
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, G-Dragon, Guanlin, Huang Zitao "Z.Tao", HyunA, Jay Park, Kris Wu, Lay, Lee Sunmi, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suga, Suho, T.O.P, V, Xiumin
Visualizações 133
Palavras 2.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - David...


Fanfic / Fanfiction I can not take it anymore (imagine Chanyeol) - Capítulo 19 - David...


-S/n, vamos! É sua vez! Estão todos esperando! -Sara me chamava.

-Eu indo! -Eu andava rápido até o fundo branco, tentando não parecer nervosa. Era minha primeira sessão de fotos oficial, as fotos sairiam na capa da revista, meu coração estava a mil.

-S/n, relaxe, vai dar tudo certo! Você é maravilhosa! Vamos lá, faça o que eu mandar! -Os refletores foram ligados, e eu comecei a seguir as instruções do Jack, o fotógrafo.

Eu me sentia estranha com tudo aquilo, todas aquelas luzes, as pessoas olhado para mim, era estranha, mas passava longe de ser ruim, talvez eu consiga gostar de ser modelo, apesar de continuar achando que eu fui feita para ganhar a vida como engenheira.

-Sorria S/n! -Jack falava animado, parecia estar inspirado. Eu fiz o que ele pediu, e ele logo abriu um sorriso maior que o meu, bem maior.

JB e George olhavam para mim, enquanto conversavam, o olhar de George não me agradava nem um pouco.

-S/n! Minha querida! Você vai fazer muito sucesso menina! - Jack falou alto enquanto sorria. -Pessoal terminamos por hoje! -Ele falou para o resto da equipe.

JB veio até mim, juntamente com Sara, os dois sorriam muito, pareciam estar orgulhosos.

-S/n, tem certeza que nunca fez nenhum curso de modelo? Você é muito boa nisso! -Sara falou enquanto me abraçava.

-Sim, eu tenho certeza, e obrigada!

-Vamos comemorar sua primeira sessão de fotos oficial! -JB falou andando para fora do estúdio.

-Para onde vamos? -Perguntei.

-Antes de tudo vamos a praia, faz tempo que quero ir, depois o JB decide! -Sara falou.

-Você quer ir para a praia? Nesse frio? -JB perguntou.

-Sim, mas eu não vou tomar banho, é só para ver o mar, eu gosto, me acalma, e tenho certeza que vai acalmar você S/n! Você precisa disso garota! -Sara passou o braço pelo meu pescoço.

-Então vamos! -Falei.

-Mas primeiro, você tem que trocar de roupa S/n! -JB falou apontando para a sala onde eu troco de roupa.

-É verdade!


(...)


Estávamos os três sentados na areia da praia, olhando para o horizonte. A praia estava quase deserta, então era ótima para relaxar.

-S/n, você veio de Seul, certo? -Sara perguntou e eu assenti. -Pode me mostrar uma foto da sua família? -Peguei meu celular, com um pouco de desconfiança, já que ela não tem motivos para querer ver minha família. Mostrei uma das fotos que tirei em meu aniversário de quinze anos, que na verdade foi uma viajem.

-Esse é meu pai, e meus dois irmãos. -Falei mostrando na foto.

-E quem é esse homem? Meu Deus ele é lindo! Que sorriso! -Ela falou olhando para Chanyeol, que também estava na foto.

-Não é ninguém muito importante. -Ia guarda o celular quando um grupo de meninos passou correndo atrás de nós, e um deles pegou meu celular e o arremessou no mar. -Por que fez isso?! -Perguntei segurando o braço do menino, que tentava correr. -Você do vai sair daqui quando me falar o porquê de ter jogado meu celular no mar!

-Meus amigos me desafiaram! Eu não queria ter feito isso, mas eles disseram que se eu não jogasse seu celular, eles iriam jogar minhas coisas da escola no mar, e eu não tenho condições de comprar mais! -O menino que parecia ter uns dez anos falava desesperado, enquanto se desfazia em lágrimas.

-Onde eles estão? -Ele apontou para que se meninos que nos olhavam debochados. Segurei a mão do menino e fui com ele até lá.

-Fez uma nova amiga David? -Um dos meninos que estavam lá perguntou se aproximando de nós, ele estava com duas mochila, uma deles devia ser a de David. -Desculpe moça, mas tenho que levar meu irmão para casa.

-Ele é seu irmão? -Perguntei para David, que não respondeu.

-Claro que sou! David saia de perto dessa estranha! -Ele tentando pegar a mão do menino, que se escondeu atrás de mim.

-Desculpe, não posso deixar que leve ele embora.

-Tudo bem então, nós vemos mais tarde David. -O menino fechou os punhos e saiu junto com o restante do grupo.

-Com licença. -Falei e ele olhou para mim. -Acho que uma dessas mochilas que está carregando não é sua. Pode devolver para o dono?

-Não, não posso! -Ele falou irritado, se aproximando de mim.

-Quantos anos você tem? -Perguntei, o menino parecia confuso.

-Dezessete, por quê?

-Porque se não devolver a mochila dele, vou te denunciar por roubo.

-O que?

-É por ameaça a um menor de idade. -O garoto olhou para os amigos, que concordaram. Ele se aproximou um pouco de nós e jogou uma das mochilas no chão, ele olhou novamente para os amigos e sorriu. -Não sei porque jogou sua mochila no chão, mas poderia por favor me dar mochila do David? -O garoto revirou os olhos e me entregou a mochila. -Obrigada. Vamos David. -Fui andando com David até JB e Sara.

-Gostei dela. -Ouvi o menino falar enquanto me afastava. "Um completo babaca."

-S/n, o que estava fazendo? -JB perguntou, parecia preocupado.

-Eu fui ajudar o David. -Respondi sentando na areia novamente, convidando David para sentar ao meu lado.

-Ajudar o menino que jogou seu celular no mar? Moça, por que fez isso? -David perguntou, ele estava nervoso, e com medo.

-Calma, eu não vou te fazer mal. Eu só te ajudei pois seu medo daqueles meninos é evidente. Tenho certeza que eles já devem ter feito coisa bem pior com você, certo? -Ele assentiu.

-Eles estudam próximo a minha escola, eu sou o único na minha escola que é pobre, só estudo na escola porque minha mãe é faxineira de lá, por causa disso eles ficam me ameaçando, já que eles são ricos. -JB, Sara e eu escutávamos tudo atentamente, e claro, ficamos indignados.

-Temos que te levar para casa, eu vou comprar um celular novo, e depois quero conversar com a sua mãe. -Falei e ele negou. -O que foi?

-Minha mãe só chega em casa depois das seis, e aqueles meninos sabem onde eu moro, não posso ficar lá sozinho, eles me batem. -Ele falava enquanto abraçava os joelhos, estava com bastante medo.

-Merda... Então nós vamos com você, vamos ficar com você, na sua casa, até a sua mãe chegar! - Falei e senti alguém me puxar.

-S/n, você está louca?! Nós nem conhecemos ele direito! E se estiver mentindo? -Sara perguntou quase surtando.

-Crianças não mentem, principalmente se for uma criança com medo. E outra, aqueles meninos não pareciam estar brincando, eles ficaram com raiva de mim, se esses meninos machucarem o David. -Suspirei. -Eu tenho medo do que pode acontecer.

-Vamos David, você vai nos mostrar o caminha para sua casa! -JB pegou a mão de David e sai na frente, Sara e eu nos olhamos e sorrimos.

-Eu vou pra casa em uma BMW! Ei! Vocês! Vamos logo! -David falou animado assim que viu o carro de JB. Sara e eu corremos até eles. -É a primeira vez que eu ando num carro tão caro, e tão bonito por dentro! Eu nunca tinha visto por dentro, só por fora! É mais bonito por dentro! -David falava rápido, estava eufórico.

O brilho no olhar de David ao entrar no carro era lindo, só o sorriso dele era o suficiente para eu perdoá-lo pelo celular.

Chegamos na casa de David em alguns minutos, ela era pequena, não tinha nada de especial, mas era fofa, dava para ver o esforço que a mãe dele devia colocar para manter a casa naquele estado. Era branca, mas estava um pouco amarelada, a pintura estava descascando um pouco, mas ainda assim, era linda e fofa. Por dentro a casa continuava fofa, era bem arrumada, toda em tons claros, o papel de parede estava descascando, e também estava um pouco sujo, o chão de madeira rangia a cada passo que dávamos, mas ainda sim, eu gostei muito dela, era aconchegante. Tinha uma sala de estar, uma de jantar, dois quartos, uma cozinha, um banheiro, uma despensa, e  um porão. Na sala tinha uma televisão, um sofá e um vídeo game, tinha um mortal kombat em cima da mesa do centro, que foi logo chamando a atenção de JB.

-Podem sentar, minha mãe vai chegar em duas horas, eu acho. Vou pegar água pra vocês! -David falou e foi até a cozinha, e nos sentamos no sofá. Poucos minutos depois David voltou. -Aqui! -Ele nos entregou os copos com água.

-David, podemos jogar? - JB perguntou apontando para o vídeo game.

-Sim!


(...)


-Ele está sendo ameaçado?!  Quem faria uma coisa dessas com uma criança?! -A mãe de David perguntava indignação e assustada.

-Pelo que ele me disse são alguns meninos mais velhos da escola.

-São aqueles meninos do ensino médio que sempre andam juntos? Como é o nome dele?... Keven! Ela falou e ele assentiu.

-Eles vem me ameaçando desde que eu entrei na escola, dessa vez eles queriam jogar minha bolsa no mar... -David falou, ele segurava as lágrimas.

-Senhora, eu sei que não tenho direto de dar opinião sobre isso,mas acho que o melhor para o David seria mudá-lo de escola, se aqueles meninos continuarem a fazer esse tipo de coisa com ele algo muito ruim pode vir a acontecer no futuro.

-Eu sei, mas eu não quero colocar meu filho em uma escola ruim, e aquela é a melhor escola onde posso manté-lo, todas as outras escolas são caras demais para meu orçamento. -A mãe de David falou enquanto acariciava a mão do filho.

-Eu pago outra escola para ele. -Falei e ela me olhou surpresa. -Eu tenho condições de pagar uma escola melhor para ele, uma escola onde ninguém fará mal algum ao David.

-Desculpe, mas eu não posso deixar que faça isso. Nós mal nos conhecemos, estamos conversando a meia hora.

-Eu não me importo, quero fazer isso!

-S/n, ela tem razão, você pode até ter condições, mas você não vai pagar os estudos dele para sempre. -JB falou colocando a mão em meu ombro.

-Mas eu... eu posso pagar a escola do David até que a senhora consiga um emprego melhor, para poder manter ele na escola! -Falei e vi os olhos da mãe de David brilharem.

-Eu não posso aceitar, eu não sei se vou conseguir arrumar um novo emprego, e se eu não conseguir vou ter que tirar o David da escola e posso não conseguir o desconto que estou ganhando por trabalhar como faxineira na escola dele. -Ela falou meio confusa, dava para ver que ela queria aceitar, mas que tinha medo.

-Eu irei ajudá-la a conseguir um novo emprego, eu vou fazer de tudo para que você consiga dar uma vida muito melhor para o seu filho, só preciso que acredite em si mesma. -Falei segurando a mão dela, que estava sobre a mesa.

-Você vai mesmo me ajudar, mesmo sabendo que eu não posso te dar nada em troca?

-Você pode me dar algo em troca, pode me dar a certeza de que o David nunca mais vai sofrer na mão de pessoas como o Keven! Eu sei como é ser chantageado por alguém, apenas por você ser quem é, e acredite, é muito ruim, por isso quero ajudar!

-Tudo bem então, eu aceito. -A mãe de David levanto os braços, em forma de rendição.


(...)


-Você é maluca! Como pode fazer esse tipo de proposta para ela?! Nem a conhecemos! -Sara praticamente surfava dentro do carro de JB.

-Sara, eu sei como é passar por isso, é também sei que ela é uma pessoa boa e honesta, se ela não fosse, eu conseguiria ter percebido, pessoas desonestas deixam escapar alguma coisa. -Falei e peguei minha bolsa, pois já estávamos em frente ao hotel onde eu estava. -Obrigada pela carona,tchau. -Me despedi de JB e Sara, e fui para dentro do hotel, peguei o elevador, e fui para meu quarto, joguei minha bolsa em cima de uma cadeira, e desabei na cama assim que à avistei.

Fiquei pensando em todas as coisas que tinham acontecido hoje, e também nas coisas ruins que vão acontecer por conta disso.

-Um: não vou mais poder ligar para ninguém da minha família, pois não sei o número de celular desses de cabeça. Dois: Talvez eu perca qualquer tipo de contato com eles, pois minhas redes sociais seram monitoradas pela Sara, e ela não vai me deixar falar com eles.  Três: Eu agora tenho apenas duas fotos de Chanyeol, que são as que estão no porta-retratos...-Peguei uma das fotos e à acariciei. -Eu lembro desse dia, o Chanyeol estava tão animado, ele sempre amou heróis. - (Foto de capa). -Por que você tem que ser tão cruel comigo universo?! Eu ainda não sofri o suficiente?!





"Se eu ainda não sofri o suficiente, eu realmente não tenho sorte."


Notas Finais


Dreams! Espero que tenham gostado do capítulo! Até a próxima! 😙❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...