História I can not take it anymore (imagine Chanyeol) - Capítulo 35


Escrita por: e P_D_X

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7, Huang Zitao "Z.Tao", Kris Wu, Lee Sunmi, Lu Han, Wanna One
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, G-Dragon, Guanlin, Huang Zitao "Z.Tao", Jackson, JB, Kai, Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Sunmi, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Personagens Originais, Sehun, Suho, T.O.P, Xiumin
Tags Exo
Visualizações 204
Palavras 1.784
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 35 - Psicopata


Acordei assustada com o celular de Chanyeol tocando. Peguei o mesmo e olhei quem ligava, e algo me diz que não é a primeira vez que toca.

-Destruidor de vidas...? Acho melhor eu não atender. -Coloquei o celular de volta na cabeceira da cama e chamei Chanyeol. -Ei, Chanyeol, acorda! -Cotuquei suas bochechas e ele apenas gemeu baixinho. -Estão te ligando, Chany! -Apertei seu rosto com minhas mãos e nada. -Quem é o senhor destruidor de vidas, gigante? Ele está te ligando! -Chanyeol abriu o olho esquerdo levemente, quando o celular já tinha parado de tocar.

-Quem...? -Ele falou com a voz rouca de sono.

-Destruidor de vidas, é como está salvo! -Chanyeol deu um pulo da cama e sentou me olhando.

-Você não atendeu? Por favor me diz que não! -Chanyeol segurou minhas mãos com cuidado.

-Não, Chanyeol, eu não atendi. -Ele suspirou aliviado e me abraçou.

-Você me assustou, sabia? -Sorri e retribuiu o abraço, mas logo o celular voltou a tocar.

-Não vai atender?

-Ele não vai parar até que eu atenda. -Chanyeol saiu do abraço e pegou o celular. -Oi... vou, hoje mesmo... não, ela não precisa disso, não fez nada de errado para ter que olhar para você... e quem disse que isso é problema meu? Não vou levar ela para o seu ninho de cobra! -Chanyeol fechou a mão com força, aquilo estava me deixando preocupada. -Você não faria isso... você... você é um psicopata! -Ele desligou o celular e o jogou contra a cama.

-Chanyeol, o que aconteceu? -Ele me olhou com lágrimas nos olhos.

-Por que ele não nos deixa em paz? Eu só quero ficar com você! Apenas nisso! Eu esperei tanto tempo para te ter, e ele simplesmente quer te tirar de mim! Por quê? -Abracei Chanyeol, acariciando seus cabelos, deixando que o mesmo se acalmasse em meu peito.

-Nós vamos ficar juntos, Chanyeol. Nós estamos juntos e nada vai nos separar! Ninguém vai me tirar de você, ninguém! Eu sou sua, Chanyeol, e você é meu.

-Eu sei, mas ele quase nos separou uma vez, S/n...

-Você estava falando com o meu tio? -Ele assentiu. -O que ele queria?

-Ele me perguntou se eu iria terminar meu noivado com a Sook hoje, e me disse para ir até a casa dele é levar você junto... mas é claro que eu disse não...

-Mais alguma coisa, Chany? -Ele me abraçou mais forte.

-Ele disse que se eu não te levasse algo muito ruim aconteceria com você.

-E o que você pretende fazer quanto a isso?

-Eu vou te levar, mas já vou deixar o número da Polícia discado no celular, ele é perigoso! -Chanyeol falou como uma criança, me fazendo rir.


(...)



* Chanyeol pov *

-Chanyeol e a minha prince... quer dizer, S/n. Entrem. -Jung deu passagem e nós entramos. S/n segurou minha mão com força, era nítido que ela estava com com medo, e eu também estava. Tinha medo que ele.fizesse algo com ela. -É bom ver vocês... é incrivel como vocês combinam, um verdadeiro casal, que se amam,ou uma verdadeira dupla de idiotas que acham que o amor leva alguém a algum lugar.

-Apenas fale o porquê de ter nos chamado aqui! -Falei impaciente. Quero sair daqui o mais rápido possível.

-Queria apenas dar os parabéns ao casal, e dizer o porquê de eu ter feito tudo aquilo com vocês! -Ele sentou no sofá, sorrindo. -Então... eu amava sua mãe, e toda a conta bancária maravilhosa que ela tinha. Mas o maldito do seu pai se meteu nos meus planos e a vadia da sua mãe se apaixonou por ele! -Ele mudou de humor rapidamente, socando o sofá.

-Mas... você e minha mãe são irmãos! -S/n falou incrédula.

-Essa foi a mesma reação que sua mãe teve quando me declarei para ela. E por ela ter me rejeitado eu a odeio, odeio ela e tudo que ela ama, e ela amava vocês, principalmente você, S/n. Desde que sua mãe anunciou o noivado dela eu nunca mais fui o mesmo, um vazio me consumiu, mas ele foi preenchido por ódio. -Ele sorriu como um psicopata, que ele com certeza é. -Eu pensei, por anos, em como me vingar da sua mãe, e desde que você nasceu eu pude ver nos olhos dos seus pais que você é o maior amor deles, que você é o resultado do ápice do amor deles.

-Eu não sei como reagir a isso... -S/n sussurrou com a voz um pouco trêmula.

-E eu sempre senti um ódio em te ver, S/n, você me lembra a sua mãe e o seu pai, inteligente, linda, charmosa, educada, sorriso encantador, é uma missão quase impossível te odiar, e esse talento para se apaixonar por pessoas muito mais velhas, típico do seu pai. -Ele levantou e segurou a mão de S/n, como se fosse beijá-la, mas eu puxei a mão dela, que estava sem reação para tudo aquilo, o choque em seus olhos era perceptível.

-Não toque nela, seu nojento! -Falei num tom ameaçador, e ele apenas recuou.

-Eu não consegui fazer mal a você com minhas próprias mãos, e eu senti ainda mais raiva de você! Mas eu sabia de praticamente tudo da sua vida, sou um dos homens mais poderosos da cidade e tenho meus contatos. E quando eu soube que Chanyeol namorava com Sook a maneira perfeita de destruir você sem que eu sujasse minhas mãos apareceu.

-Chanyeol... -S/n me chamou abraçando meu braço, conseguia senti suas mãos suadas no meu braço.

-Eu sabia da universidade e esperei que você nunca voltasse... mas você voltou, e mesmo com todas as merdas que aconteceram, você ainda era capaz de sorrir, e mesmo assim eu não conseguir acabar com você quando te vi no aeroporto, e é isso que esta pensando, sim, eu estava lá. Mas meu ódio por você ia sempre aumentando nesses cinco anos, e depois que Chanyeol e você roubara meu coração, tudo piorou.

-Ele esta louco, Chanyeol. Eu estou com medo. -S/n sussurrou para mim.

-Eu também estou com medo, baixinha, mas vai ficar tudo bem.

-Depois de muito tempo, eu percebi que tinha algo de estranho nos meus sentimentos, eu sempre desejei quem algo de ruim acontecesse a você, S/n e em consequência disse o Chanyeol sofreria, mas agora quando penso nisso meu peito dói, e eu finamente percebi a verdade. Eu amo vocês dois, vocês dois são meus, apenas meus! Tudo em vocês leva a mim, e tudo em mim leva a vocês! -Ele falou com uma expressão psicótica.

Segurei a mão de S/n com força e fui andando a passos lentos para a porta.

-Eu fiz o que fiz para que vocês não se envolvessem com ninguém, apenas comigo! Eu quero vocês, eu preciso de vocês! Eu não ligo para minha família, nem para o dinheiro, eu só quero ter vocês a minha disposição, para que eu possa fazer tudo o que meu quiser! -Ele levantou do sofá e começou a vir em nossa direção. -Por que estão com essa cara? Estão assustados? O amor assusta as vezes! -Ele sorriu. Acho que nunca senti tanto medo como agora. -Estão tentando sair? Por quê? -Ele pergunta assim que minhas costas batem na porta.

-Você é um psicopata! Eu te odeio! -S/n, falou abrindo a porta. Eu a puxei para fora do apartamento e saímos correndo desesperados para o elevador, que por sorte estava aberto.

-EU TAMBÉM TE ODIAVA MEU AMOR! MAS APRENDI A TE AMAR! VOCÊS TAMBÉM APRENDERAM A ME AMAR! -Ele gritou sorrindo, antes que a porta do elevador fechasse. -Vão me amar de um jeito, ou de outro. -Ele falou dessa vez sério, tirando um machado de dentro da casa. E o elevador fechou, pude ver por uma pequena preencha ele indo para as escadas de emergência.

-Chanyeol... -S/n tinha lagrimas nos olhos. -Ele vai nos matar, Chanyeol! Ele vai nos matar! -Ela começou a surtar dentro do elevador.

-Ele não vai fazer nada contra a gente, nos vamos ficar bem! Eu vou te proteger! -A abracei e ela retribuiu.

-E quem vai te proteger, Chanyeol? Não quero que nada de ruim aconteça com você! Sem você, eu não sei se vou aguentar! Não quero ficar sem você!

-Você não vai ficar sem mim, S/n! Nos estamos juntos, lembra? Eu sou seu e você é minha! -Peguei meu celular e liguei para a polícia, que chegaria em dez minutos.

O elevador abriu e S/n e eu fomos direto para a entrada do mesmo. Olhamos por todos os lados e o Jung ainda não havia chegado. Mas logo vi saindo da porta que dava as escadas, uma mulher carregando um menino enquanto corria e gritava, o menino chorava, pois tinha um pequeno corte no braço e esquerdo e a mulher um corte na perna, que a fazia mancar levemente. Logo os seguranças do prédio apareceram e o Jung saiu da porta, andando na nossa direção, mas os seguranças o impediram e tentaram imobilizá-lo, mas ele apenas levantou o machado e todos deram um recuada.

-Chanyeol! Ele vai machucar aquelas pessoas, ele vai machucar nós dois! -S/n falou e logo pude ouvir a sirene da polícia.

-Os policias chegaram, vamos ficar bem. -Os policias logo entraram correndo pelo hotel, e foram em cima do Jung. Ele logo se desesperou quando foi que não tinha saída.

-NÃO! Chanyeol! S/n! Não deixem eles me levarem! Nós temos que ficar juntos! Eu amo vocês! Preciso de vocês! Vocês serão só meus, somente meus e de mais ninguém! -Os policias avançaram nele, que foi para as escadas, mas antes jogou o machado em minha direção.

Eu apenas fechei os olhos, não tinha como desviar, então apenas aproveitei a sensação de ter S/n pulando em cima de mim...?

Escutei o barulho de algo caindo pesado caindo no chão e abri meus olhos imediatamente. E vi S/n, me abraçando apertado, o machado um tanto afastado de nós, e os policiais subindo as escadas

-S/n... está tudo bem?

-Claro que está, Chanyeol. Afinal você esta bem. -Ela falou com a cabeça enterrada em meu peito, estava chorando.

-Se está bem, por que está chorando? -Levantei a cabeça dela, para poder olhar seu rosto.

-É que está doendo um pouco, Chanyeol. Mas isso não importa, afinal eu te protegi, da mesma forma que você me protegeu. -Ela falou e eu voltei para abraçá-la. Coloquei minhas mãos nas costas de S/n, e a mesma gemeu de dor. Observei minhas mãos e logo vi que estavam vermelhas, olhei as costas de S/n e um corte no meio da mesma sangrava.

S/n logo enfraqueceu e o ato de ficar em pé se tornou impossível para a mesma, então eu a peguei nos meus braços e a levei para meu carro, seguindo para o hospital.

-Chanyeol... está doendo. Muito. -Levei uma das minhas mãos até a cabeça da mesma, à acariciado.

-Calma, meu amor. Você vai ficar bem, essa dor logo vai passar, e nós vamos para casa! Vai ficar tudo bem.

"Tem que ficar tudo bem!"


Notas Finais


Oii Dreams! Sei que eu demorei para postar o capitulo que ficou pequeno, mas ele é mais para que vocês pudessem entender o porquê de tantas coisas ruins acontecerem com a S/n o Chanyeol!

Bom, espero que tenham gostado e desculpem qualquer erro!

Até o próximo capítulo!♡♡♡♡♡♡
Prometo que ele será maior!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...