História I can not take it anymore (imagine Chanyeol) - Capítulo 36


Escrita por: e P_D_X

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7, Huang Zitao "Z.Tao", HyunA, Jay Park, Kris Wu, Lee Sunmi, Lu Han, Wanna One
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, G-Dragon, Guanlin, Huang Zitao "Z.Tao", HyunA, Jackson, Jay Park, JB, Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Sunmi, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Personagens Originais, Sehun, Suho, T.O.P, Xiumin
Tags Exo
Visualizações 168
Palavras 1.832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O nome do capítulo não está tão bom, mas eu realmente não sabia o que colocar... :/
Boa leitura♡♡

Capítulo 36 - Avançando no relacionamento...


Fanfic / Fanfiction I can not take it anymore (imagine Chanyeol) - Capítulo 36 - Avançando no relacionamento...



-Chanyeol... o que aconteceu? -Perguntei abrindo os olhos e observando o semblante preocupado do mais alto.

-Você desmaiou, e o médico fez um curativo no seu corte. -Ele sentou na cama, segurando minha mão.

-O corte foi tão feio assim?

-Nem tanto, mas você desmaiou por conta que a sua pressão abaixou muito! Você poderia pelo menos ter me dito que tinha pressão baixa, eu fiquei desesperado acha do que você tinha perdido muito sangue! -Era nítido o nervosismo e preocupação dele, e isso é muito fofo.

-Está tudo bem, Chanyeol, não precisa ficar desse jeito. -Falei tentando acalmá-lo. -Tem alguma notícia do Jung...? -Chanyeol logo mudou de expressão, indo de preocupação para algo quase indecifrável.

-Ele... ele tentou fugir pela escada, mas acabou caindo dela e quebrando o pescoço... -Fechei os olhos e minha imaginação logo se pôs a imaginar essa cena horrível, então logo abri os olhos, não quero nem pensar nisso, muito menos imaginar.

-Meu Deus, que horrível, eu não sei nem o que dizer... -Falei cabisbaixa.

-Uma morte horrível para alguém mais horrível ainda, e antes ele do que a gente. -Chanyeol falou dando de ombros, mas era nítido em seus olhos que ele estava quase tão chocado quanto eu.

-Chanyeol! -Dei um tapa leve em seu ombro, para o repreender. -Mesmo que ele tenha nos feito mal, devemos ter respeito pela morte dos outros.

-Você está certa, me desculpe! -Ele levantou as mãos em rendição. -Mas vamos, finalmente, poder ficar juntos sem medo de alguém nos fazer mal! -Ele me abraçou e beijou meu pescoço — o que me fez arrepiar — , apoiando sua cabeça no mesmo logo em seguida. -E antes que me pergunte, pequena, você provavelmente poderá ir para casa hoje.

-Que bom, não sou a maior fã de hospitais!



(...)



-Você acha que a família dele já sabe? -Chanyeol perguntou enquanto jogávamos cartas para passar o tempo até o médico me dar alta.

-Não sei... meu tio não era dos melhores, não tenho certeza se a Sook e a Yoora ficarão tristes, ele nunca se importou com a Yoora, e a Sook... bom, ele sempre a tratou como uma boneca, como se ela fosse um brinquedo, sem sentimentos, sem vontades, minha mãe me contava que ele até vestia ela quando menor. -Peguei mais uma carta do baralho, a descartando em seguida.

-E a sua tia?

-A que vai ficar menos triste, com certeza! Meu tio batia nela, e todos sabiam disso, ele à ameaçava de morte, e ameaçava matar as próprias filhas também... minha tia nunca o amou. -Peguei mais uma carta, e logo anunciei minha vitória. -Ganhei! -Falei jogando as cartas na pequena bandeja que Chanyeol havia conseguido de alguma forma.

-Aish! Eu estava quase lá! -Ele fala frustrado.

-Ei! Depois de três rodadas eu mereci essa vitória, Park Chanyeol! -Falei divertida e ele sorriu.

-Senhorita S/n? -O médico logo entrou no quarto, acompanhado de uma enfermeira. -Está se sentindo melhor? -Ele perguntou enquanto a enfermeira media minha pressão.

-Estou sim, bem melhor! -Falei sorrindo para o mesmo que retribuiu.

-Posso ver que sua pressão está normal, acho que já pode ir para casa, e compre esses remédios para seu corte, ajudarão para que a cicatrização seja mais rápida! -Ele entregou um papel para mim, e logo saiu. -Tchau S/n, tchau Chanyeol.

-Tchau! -Falei sorrindo. Estava tão feliz de poder finalmente sair desse hospital.

-Aqui estão suas roupas. -A enfermeira me entregou e logo saiu.

-Eu vou sair para você poder se trocar, e coloque meu casaco, está frio. -Chanyeol falou me entregando o casaco e saindo em seguida.



(...)



-Por que está com essa cara? -Perguntei assim que chegamos em minha casa.

-Nasci com ela, S/n. -Revirei os olhos com sua resposta.

-Você se fechou desde que recebi alta no hospital... tem alguma coisa haver com o médico, Chany...? -Perguntei sentando ao lado dele no sofá.

-Não, claro que não! Só por que você ficou toda boba sorrindo para ele? Não, S/n! Imagina, eu, ficar com ciúmes disso? Claro que não! -Ele falou irônico, e eu apenas sorri.

-Se você ficou assim com o médico, imagina quando conhecer o JB.

-Quem é JB? -Ele perguntou rapidamente me olhando.

-Você vai saber! -Ri da expressão um tanto raivosa e fofa de Chanyeol. -Está com fome? O que acha de pedirmos pizza? -A expressão de Chanyeol logo mudou para uma feliz com minhas palavras.

-Posso escolher o sabor?

-Claro!



[ No outro dia ]



-Gente! Eu existo! Vocês podiam pelo menos me dar um pedaço de bolo? -Tentei chamar atenção dos dois homens a minha frete, que conversavam animadamente sobre qualquer assunto que eu não conseguia opinar.

-Não estamos te ignorando amor! -Chanyeol falou apertando minha coxa de leve.

-É que nós estamos muito concentrados no assunto! -JB completou e Chanyeol assentiu me dando uma fatia do bolo de chocolate.

-Obrigada. -Falei e eles voltaram a conversar. -E eu com medo de vocês não se darem bem... -Sussurrei para mim mesma comendo.

Poucos minutos depois do ocorrido a campainha tocou, eu estranhei obviamente, pois não estava esperando ninguém. Olhei para as belezas à minha frete, e nenhum dos dois pareciam ter ao menos escutado, então eu mesma tive que ir abrir a porta.

-Sook...? -Me surpreendi ao vê-la ali.

Ontem a noite, pouco tempo depois ai e cheguei do hospital, Chanyeol foi até ela para que eles pudessem terminar o noivado oficialmente. Ele me disse que foi tudo tranquilo, e que o Jackson já estava lá com ela.

-Oi, S/n. -Ela falou com a voz um pouco triste.

-Quer entrar?

-Não precisa, eu só vim te dizer que... o velório do meu pai será amanhã. Eu sei que você não gostava dele, e nem eu, mas eu achei que pelo menos você merecesse saber... 

Ela faz uma pequena pausa, aqui o deveria ser algo realmente difícil para ela. Mesmo ele tendo sido um verdadeiro monstro com ela, ele era seu pai.

-E se você for, vai vestida de branco, minha mãe disse que desse jeito podemos ajudar a alma dele a se purificar, assim ele pode se arrepender dos pecados que cometeu. -Ela suspirou e depois deu um leve sorriso. -Isso tudo é só uma justificativa barata, a verdade é que ela não quer usar preto, afinal... ninguém está de luto. Poderíamos cuspir no túmulo dele juntas se for. -Ela sorri divertida.

-Talvez... -Sussurrei para mim mesma.

 -Então é isso, tchau S/n! Mande lembranças ao Chanyeol! -Ela saiu acenando, e eu retribui.

-Mande lembranças ao Jackson! -Falei e ela sorriu entrando em seu carro, indo embora.


Entrei para casa, onde Chanyeol e JB me esperavam ansiosos.


-O que ela queria em? -JB perguntou.

-O velório do Jung é amanhã... ela disse para irmos de branco, para purificar a alma dele... -Falei e Chanyeol riu.

-Acho difícil purificar algo que não quer ser purificado! -Ele fala quando para de rir.

-E por que você acha que ele quer? -Perguntei e Chanyeol levantou uma das sobrancelhas, me olhando irônico. Tem razão! -Sorri e sentei entre ele e JB.

-Gente, tenho que ir! -JB falou levantando.

-O que?! Por quê? -Perguntei.

-A Suzy vai começar as gravações de um novo dorama em breve! Então, tenho que aproveitar esse tempo que ela está sem planos! Tchau!

-Tchau! -Chanyeol e eu falamos em uníssono, antes de JB sair pela porta.

-Como ele conseguiu sair com a Suzy, em? -Chanyeol perguntou pegando minha mão, subindo para meu quarto.

-Ele é amigo da Jihyo do Twice, a conheceu na escola e desde então nunca mais pararam de se falar! Ela que ajudou ele a falar com a Suzy! -Falei entrando no quarto, enquanto Chanyeol fechava a porta. -Ele merece, é uma pessoa maravilhosa! -Deitei na cama e Chanyeol deitou em cima de mim.

-Realmente! Ele tem muita sorte, achar alguém tão bonita como a Suzy! Ela é maravilhosa, o JB só não tem mais sorte do que eu, porque eu tenho você... não vai falar nada? Acabei de ser super fofo aqui!

-Chan... yeol! Tá me... eu não estou... respi... rando! -Falei desesperada por ar. Chanyeol estava me esmagando.

-Desculpa, eu esqueci que sou muito pesado para você! -Chanyeol saiu de cima de mim rindo. Apenas olhei para ele enquanto recuperava o fôlego. -Está melhor?

-Sim! -Chanyeol começou a encarar a parede. -Aconteceu alguma coisa, Chany? -Perguntei colocando a mão em seu ombro.

-S/n, nós estamos namorando, não estamos? -Ele pergunta, parecia com medo ou nervoso.

-Estamos, por quê? -Sentei na cama, ao lado dele.

-Depois que você me contou o que aconteceu com você, eu achei que fosse melhor não tentar nada, não te presionar... mas eu conversei com o JB quando você saiu, e eu pude ver que se não fizermos nada, você vai ficar com esse trauma para sempre, e eu não quero isso para você, S/n! -Chanyeol segurou minhas mãos, sentando de frente para mim.

-Então... o que exatamente você está planejando?

-O que você acha de irmos avançando aos poucos nosso relacionamento? Para você poder se acostumar, e não ter mais medo?

-...

-Você não quer? Eu entendo se você não quiser.

-Eu acho uma ótima idéia, Chanyeol. E fico muito feliz que esteja me ajudando! -Me levantei e Chanyeol fez o mesmo. -Então, que tipo de coisa vamos fazer para que eu perca o medo aos poucos?

-Podemos começar com isso! -Chanyeol se abaixou um pouco e segurou minha nuca, me beijando.

Fui pega de surpresa, não sabia o que fazer e acabei não retribuindo. Então, Chanyeol logo se afastou de mim aos poucos, ele parecia triste.

-Eu deveria ter avisado, não é? -Ele estava envergonhado, olhava para tudo no quarto, menos para mim.

-Deveria! -Sorri e me aproximei dele, e o beijei, e ele correspondeu de imediato.

Era um beijo calmo. Chanyeol tinha suas mãos em minha nuca e cintura, enquanto eu mantinha minha mão aberta em seu peitoral. Chanyeol o pediu passagem com a língua, e eu cedi. Nossas línguas dançavam de forma envolvente em minha boca. Eu levei minhas mãos até seus ombros, os apertando e Chanyeol apertou minha cintura com mais força, me fazendo sorrir um tanto maliciosa contra seus lábios. Nos separamos com alguns selinhos.

-A temperatura aumentou né? -Chanyeol falou. -Quantos graus devem estar fazendo? Está calor! -Ele fala tentando justificar o fato dele estar muito quente.

-É inverno, Chanyeol! A máxima de hoje é de 10℃, não está calor, você que ficou todo quente com apenas um beijo! -Falei rindo e ele me olhou indignado.

-Apenas um beijo? Você que ficou aí sorrindo daquele jeito! Eu nem tinha feito nada de mais, e você sorriu de forma... -Ele hesitou, parecia com vergonha de falar.

-Safada...? Maliciosa? São essas as palavras? -Perguntei sorrindo da mesma forma que antes.

-São! -Ele vem e tenta me abraçar, mas eu apenas desvio. -O que foi?

-Vamos visitar minha família! Ontem eles pediram para irmos lá! Lembra? -Perguntei já na porta do quarto.

-Ah! Lembro sim! Como eu poderia esquecer justamente desse dia? -Ele perguntou como se fossem algo óbvio. -É algo muito importante para eu esquecer!

-Do que está falando exatamente, Chanyeol? -Levantei um das sobrancelhas.

-O quê? Ai não! Falei demais! Esqueça o que eu disse!

-Não, vamos, me conte!

-Contar o que? Não tenho nada para contar!

-Não se faça de desentendido, Park Chanyeol! -Falei e veio até mim sorridente, me abraçando por trás.

-Apenas vamos embora logo! E pare de ser tão curiosa, ok?



Notas Finais


Espero que tenham gostado! Desculpem qualquer erro e até o próximo capítulo, Dreams!♡♡♡♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...