História I Can Say No! (Jikook) - Second Season - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin
Visualizações 241
Palavras 3.759
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi bebês panda...
Perdão pela demora!!!!
Mas aqui estoou de volta.
Por favor, dêem muito amor a esse cap porque foi tenso eu conseguir concluir ele...
Tive de passar todas as minhas emoções possíveis para ele e não foi fácil!
Espero que gostem.
Terá momento fofis de Yoonmin...
Desculpem algum erro.
Boa leitura... ;)

Capítulo 11 - Chapter 10 - Heaven


Fanfic / Fanfiction I Can Say No! (Jikook) - Second Season - Capítulo 11 - Chapter 10 - Heaven

Pleases, leiam as notas iniciais, obrigada!!!

 

*Narradora On*

 

O amor é minha religião,

Mas ele era minha fé

Algo tão sagrado,

Tão difícil de substituir

Me apaixonar por ele

F oi como cair da graça

Todos envolvidos em um,

Ele era tantos pecados

Teria feito tudo,

Qualquer coisa por ele

E se você me perguntar,

Eu faria de novo

 

Não preciso imaginar,

Porque eu sei que é verdade

Eles dizem 'todos os bons garotos vão para o céu'

Mas os garotos maus trazem o céu até você

É automático,

É assim que eles fazem

Eles dizem 'todos os bons garotos vão para o céu'

Mas os garotos maus trazem o céu até você

 

Tudo pareceu girar como em câmera lenta para Jimin naquele momento. Seu estômago embrulhou no mesmo instante, preenchendo seu corpo de medo e terror.

Ele não sabia o que fazer... pensou ter feito uma grande burrada ter corrido da casa de Jungkook para evitá-lo, só não contava que o mesmo o seguiria e seria atropelado por sua desatenção.

Jimin ao sair de seu estado de transe, começou a correr afobado na direção onde Jungkook estava estirado ao chão. Seus olhos já embaçados pelas lágrimas dificultavam um pouco o seu deslocamento até o local do acidente.

Ao se aproximar, percebeu que o rapaz estava vivo, se contorcendo muito, mas ainda sim, vivo e segurando o próprio braço enquanto franzia o cenho pela dor que sentia.

- Garoto você está legal? – perguntou o motorista do veículo que o havia atropelado, com sua face pálida pelo susto que levou.

- Ai... – ele se contorcia sem conseguir responder e espremia os olhos tentando aliviar um pouco sua dor.

- Jungkook, você está bem? – Jimin se abaixa ficando próximo do mais alto o analisando preocupado.

- Você o conhece? – o homem pergunta curioso.

- Sim. – Jimin diz simplista sem encara-lo. – O que aconteceu Jungkook? Você não viu o carro seu imbecil? – ele pergunta nervoso.

- Eu não sei Jimin, ai... quando eu vi, já era tarde para desviar, ai... – Jeon resmungava apoiando o próprio braço. – Eu acho que devo ter quebrado meu braço ou deslocado ele.

- Eu vou ligar para o socorro. – o homem se propõe se afastando um pouco deles, para fazer a ligação.

- Obrigado. – Jimin o agradece, enxugando sua face. – Está sentindo mais alguma coisa, dói em mais algum lugar? – ele pergunta preocupado o analisando, tentando encontrar mais algum lugar afetado pela pancada, mas pelo visto somente fora atingido o braço do rapaz.

- Não, somente o meu braço. – Jeon fazia força para se sentar, mas Jimin o impediu segurando os seus ombros para mantê-lo imóvel. – Eu quero me levantar, eu estou bem. – resmunga forçando para se levantar, mas Jimin o impediu.

- Mesmo assim é melhor você continuar deitado, até uma ambulância vir te socorrer e os paramédicos dizerem se você está realmente bem. – Jimin o aconselha e Jeon sorri feliz, deixando Jimin confuso.

- Você está preocupado comigo, que fofo. – ele disse deixando Jimin encabulado.

- Idiota, não é hora para brincadeiras. – Jimin o repreende envergonhado.

- Não estou brincando, eu acho bonitinho como você fica quando está assustado e constrangido, aii... – Jeon o provoca rindo e logo faz careta por seu braço estar doendo.

- Você está ótimo, Jungkook. – Jimin diz se levantando, mas logo foi puxado de volta por Jeon.

- Não, não ai... ai, eu não estou não... – ele fingia, mesmo não estando tão mal assim, mas fazia um draminha para Jimin continuar ali, ao seu lado. – Por favor, fica. – ele pede fazendo carinha fofa, por um minuto Jimin havia ponderado se aquele ali era mesmo Jeon Jungkook ou teria a batida, afetado o seu cérebro também.

Jimin bufa se dando por vencido, não poderia abandoná-lo ali, ainda mais dizendo ao motorista que conhecia Jeon.

- Vou ficar, mas até a ambulância chegar, depois vou para casa. – Jimin disse sério e Jeon ainda não tinha se dedo por vencido.

- Você ainda não me disse... – Jeon puxa assunto.

- O que? - Jimin pergunta confuso.

- Onde você está morando... você voltou para a sua antiga casa? – ele pergunta tentando saber onde Jimin estava se hospedando.

- Não, lá foi onde tudo aconteceu... – Jimin diz deixando Jeon cabisbaixo. – Eu preferi ficar com o meu primo até vender aquela casa e me mudar para outra ou talvez voltar para Seul.

- Você ficou todo esse tempo lá? – Jeon pergunta tentando entender como Jimin viveu quase um ano na capital.

- Sim. – ele responde simplista.

- Fazendo o que?

- Me recuperando dos meus traumas. – quando Jimin diz isso, seu olhar se tornou melancólico e Jeon sabia que ele havia provocado tudo isso, afastando Jimin de si.

- Eu sinto muito Jimin, sinto muito mesmo, se eu pudesse voltar no tempo, com certeza eu teria feito tudo diferente se no final eu soubesse que iria acabar apaixonado por você. – Jeon diz chateado e Jimin o encara com repulsa.

- Então você só teria feito diferente se soubesse que se apaixonaria por mim? – Jeon arregalou os olhos e Jimin o encarou com um falso sorriso. – Se isso nunca tivesse acontecido então, você não iria se importar com quem quer que fosse, porque a pessoa não significou nada para você? – Jeon nega tentando explicar, mas Jimin o interrompe. – Bom saber disso Jeon, isso te torna oficialmente patético e miserável. – Jimin se afasta de Jeon prestes a ir embora e o desespero bate no rapaz caído ao chão.

- Jimin espera, eu não quis dizer isso...

- Foi bem isso que você disse, eu sou um estúpido por ainda achar que você poderia estar realmente arrependido do que fez, mas você vai ser sempre você Jeon, frio, calculista e egocêntrico. – as palavras de Jimin eram afiadas feito navalha e Jeon já se encontrava chorando por ter novamente dito outra besteira afastando Jimin dele novamente. – Adeus.

- Jimin, por favor não me deixa sozinho...

Nisso uma garota aparece do nada chamando a atenção dos dois pelo seu jeito desesperado, até que Jimin houve dela algo que o deixou mais irritado ainda.

- Jungkook! Meu Deus o que foi que aconteceu meu amor?

Meu amor? Jimin olhou para a cara de Jeon que estava de olhos arregalados o encarando. Novamente ele mentiu e Jimin estava prestes a acreditar nele.

“Ele diz me amar, mas não perdeu a oportunidade em me substituir”. – pensou Jimin decepcionado chacoalhando sua cabeça.

- Jungkook o que aconteceu? – ela pergunta preocupada o analisando, enquanto Jimin assistia tudo de perto.

- Hã, eu... – Jungkook estava perdido sem saber o que dizer, para não ferrar mais ainda com a sua própria vida.

- Você é o que dele? – Jimin pergunta encarando a garota com o semblante confuso, somente para confirmar o que já desconfiava.

- Sou a namorada dele. – ela confirma seus pensamentos.

- Que bom, assim ele não vai ficar sozinho, uma ambulância está vindo socorre-lo, ele foi atropelado. – Jimin diz e ela se apavora.

- Meu Deus Jungkook, onde está doendo, você está bem?

- Estou sim, Jimin... – Jeon o encara como uma súplica para que Jimin ficasse, mas o mesmo deu de costas.

- Eu já vou indo.

- Não... – Jeon sussurrou triste.

- Obrigada por ajuda-lo. – diz a garota, que recebe apenas um aceno, vê Jimin se afastando deles, e os olhos de Jeon o acompanhavam cheios de remorso.

Nisso a ambulância já havia chego e Jimin se afastou correndo dali, tendo suas lágrimas esparramadas por sua face e já meio longe dali, ouviu um grito de Jeon chamando por si.

- JIMIN!

Jimin não deu ouvidos, dessa vez, era o fim entre os dois!

 

****

Uma semana depois...

 

Você não percebe

O poder que eles têm

Até que eles te deixam

E você os queira de volta

Nada nesse mundo

Te prepara para isso

Eu não sou uma pecadora

Ele não era o único

Não tinha idéia

Do que nos tornaríamos

Sem arrependimentos

Eu só pensei que seria divertido

 

Não preciso imaginar,

Porque eu sei que é verdade

Eles dizem 'todos os bons garotos vão para o céu'

Mas os garotos maus trazem o céu até você

É automático,

É assim que eles fazem

Eles dizem 'todos os bons garotos vão para o céu'

Mas os garotos maus trazem o céu até você

 

Uma semana se passou, após todos aqueles acontecimentos, sentimentos, recordações, arrependimentos, ódio, amor, raiva, compaixão e decepções, tudo de uma só vez, como se fosse uma avalanche de emoções, que acabou engolindo Jungkook e Jimin, os levando para o núcleo da terra. Fundo, escuro, gélido e sombrio!

Jimin já não sabia ao certo o que fazer, sua motivação o incentivava a se livrar de sua antiga residência e se mudar para a capital de uma vez. Lá ele teria Yoongi, que além de ter sido seu enfermeiro e conselheiro, também se tornou seu melhor amigo. Talvez ele pudesse se apaixonar por Yoongi, quem sabe? Mas no momento, a cabeça de Jimin se encontrava perturbada.

Dois dias depois de Jeon ter sofrido aquele acidente e ter finalmente revelado para Jimin os seus verdadeiros sentimentos, Jimin terminou saindo frustrado nessa história. Na sua cabeça sempre vinham os mesmos diálogos...

‘Ele mentiu, mais uma vez, ele mentiu para mim. Mentiras, mentiras e mais mentiras! Até quando continuarei acreditando nele? Sou um completo imbecil e fraco. Nada do que passei me serviu de lição? Por mais que lute contra isso, parecemos duas energias negativas que mesmo tendo tudo para nos afastarmos um do outro, nos atraímos. Eu sempre volto e volto no mesmo lugar. Meus sentimentos não se resolveram e continuo me machucando emocionalmente. Até quando vou aturar essa situação?’

Todos os dias estavam sendo da mesma forma, mais e mais questionamentos sem respostas. Jimin então resolveu visitar a sua antiga casa, mesmo que ela lhe trouxesse más recordações, uma hora, ele deveria de enfrentar tudo para se livrar de seus monstros e fantasmas do passado.

Enquanto jantavam Jimin contou ao seu primo o que iria fazer e o mesmo não pareceu tão receptivo com essa revelação.

- Você tem certeza de quer voltar mesmo lá Jimin? – Tae pergunta não gostando nada dessa ideia de Jimin retornar onde tudo começou, talvez isso o fizesse ter outra crise e os problemas voltassem a aparecer por causa de uma recaída. – Eu posso fazer isso por você...

- Não Tae, eu e Yoongi conversamos bastante sobre isso, eu já consegui o pior, que foi encarar Jeon de frente e dizer tudo o que eu senti e o que eu sinto em relação a tudo que passamos, minha casa vai ser a menor preocupação que você pode ter. – Jimin diz sorridente tentando passar segurança, mas por trás desse sorriso, Yoongi sabia muito bem que ainda existia um Jimin fragilizado em algum lugar ali.

- Eu irei com ele Taehyung, não se preocupe. – Yoongi fala tentando passar um pouco de tranquilidade para Taehyung.

- Mesmo assim Yoongi, não tenho certeza de que Jimin esteja tão preparado para enfrentar tudo isso outra vez. – Tae diz ainda com dúvidas.

- Se eu não tentar, eu nunca irei saber Tae. – Jimin diz pondo seu primo contra a parede. – Vai dar tudo certo, confie em mim. – ele sorri pidão, sabia que o primo não resistiria a isso.

- Ok, se o Yoongi vai te acompanhar, eu fico menos despreocupado. – Taehyung diz suspirando, se dando por vencido.

- Obrigado. – ele agradece sorridente.

Depois dessa conversa, todos voltaram a comer em silêncio.

 

****

Já em frente à casa, Jimin sentiu um arrepio descer por sua espinha, como se a própria casa de uma maneira sombria e oculta, o convidasse para entrar e automaticamente após a sua entrada, a mesma se fecharia para sempre, o mantendo preso ali dentro. Jimin estava parado em frente à porta de sua casa com a mão na maçaneta, sem coragem para girá-la e entrar ali novamente, após 9 meses longe. Ele não imaginava que seus piores medos voltariam a assolá-lo com tanta força. Mas parecia que Tae estava certo sobre ele estar ali naquela casa onde tudo aconteceu, Jimin ainda não estava preparado para fazer isso.

- Jimin, está tudo bem com você? – Yoongi pergunta tirando Jimin de seu transe, percebendo que o garoto estava pálido e suava frio. – Hey, tudo bem, você não está sozinho, eu estou aqui com você.

- E-Eu não sei se estou pronto para enfrentar o meu passado Min. – Jimin diz trêmulo. – Eu tenho com medo.

 - Lembre-se Jimin, ter medo é algo normal, mas saiba que o seu passado não pode te atacar, esses fantasmas e monstros que você vê, são parte de uma ilusão criada por você mesmo, eles não existem, não passam da sua própria imaginação acuando você mesmo. – Yoongi explica tentando passar firmeza para Jimin que tremia involuntário.

- Mas é difícil fazer a minha cabeça acreditar nisso. – ele dizia sussurrando e com medo.

- Se você não enfrenta-los, você nunca irá saber. – Yoongi sorri confiante, incentivando e motivando Jimin a ser assim também.

- Sim, você tem razão, eu tenho de enfrentar a minha própria mente. – Jimin diz firme, girando a maçaneta da porta devagar.

Um turbilhão de lembranças veio em sua mente ao entrar no primeiro cômodo da casa, a sala. O lugar estava empoeirado, com cheiro de lugar que está a muito tempo fechado, as cortinas e janelas fechadas, sua TV ainda no mesmo lugar, seu jogo de sofá de dois e três lugares também, do mesmo jeito que ele havia deixado.

Tae não teve tempo de voltar ali, ele nem ao menos queria ter de voltar àquela casa, onde trazia lembranças dolorosas para si, por isso ela se manteve intacta. Jimin podia se ver andando pelo cômodo, como se um filme rodasse em sua mente, a sala era o único lugar da casa que Jimin não ficava muito.

A maior parte do seu tempo, era gasto dentro de seu quarto, trancado e chorando. Andando mais um pouco para dentro ele avistou a cozinha, outro lugar que Jimin também não tinha muitas recordações, pois evitava a todo custo comer por não sentir fome. Somente ia até ali beber um copo d’água para matar sua cede e voltava para o seu quarto.

- Está tudo bem? – Yoongi pergunta analisando as reações e emoções de Jimin.

- Uhum. – Jimin murmura em resposta, por estar meio disperso ainda se recordando de sua casa.

Ao entrar na cozinha, ele olhou para a porta que dava para os fundos da casa, se lembrando de Jeon, que sempre o esperava ali para que ninguém o visse entrando em sua casa. Um frio e um arrepio passou pelo seu corpo, fazendo Jimin se encolher e se abraçar em sinal de proteção. Ele andou para trás voltando para a sala, não queria se lembrar disso.

- Acho melhor abrirmos essas janelas, talvez assim, elas pareçam menos sufocantes. – disse Yoongi abrindo a janela da sala, deixando os raios do sol entrarem na casa.

Ao fazer isso, a sala não tinha mais aquele ar assustador de quando Jimin havia entrado. Ela simplesmente se iluminou, dando um toque e um ar aconchegante a casa.

- Bem melhor. – Yoongi disse sorrindo para Jimin que retribuiu. – Acho que podemos passar para a próxima fase.

- Que fase? – Jimin perguntou confuso, por ter soado como se os dois estivesse jogando um jogo.

O que realmente não deixava de ser, o jogo de enfrentar os seus próprios medos.

- O andar de cima. – Yoongi aponta para a escada.

Quando Jimin olhou para a parte de cima, a escada parecia mais longa que o de costume. Seu coração acelerou e seu peito se comprimiu, fazendo Jimin agarrar sua camisa com força sobre o meio do seu peito.

- Eu... – Jimin disse em um sopro de voz.

- Tudo bem Jimin, vamos com calma, apenas vá no seu tempo, se quiser, eu posso ir na sua frente o que acha?

- Uhum. – ele assentiu amedrontado.

Ao olhar para Yoongi subindo os primeiros degraus, ele viu a imagem de Jeon sobre suas costas, virado de frente para Jimin, com o seu olhar obscuro de antes, olhando para si ditando um “Suba logo!” enfezado. Jimin agarrou o corrimão da escada com demasiada força, quando subiu o primeiro degrau e fechou seus olhos os espremendo, tentando apagar essas imagens de sua mente, mas tudo levava a Jeon, já que ele foi o que mais teve convívio não só naquela casa, mas em sua vida também.

- Jimin, você está bem? – Yoongi para no topo da escada, olhando para baixo, preocupado com Jimin.

- Hum...? – Jimin engole seco olhando para o topo da escada que já não se encontrava tão longe de si assim, vendo Yoongi sorrindo para si.

- Você está se recordando, não é? – Yoongi o encara solidário. – Não se apavore, isso já passou, acabou.

- Sim, acabou. – Jimin fala subindo o segundo degrau lentamente, tentando passar confiança para as suas pernas continuarem a subir.

De degrau a degrau, Jimin foi subindo vagarosamente, enquanto Yoongi o aguardava já no topo da mesma, de um em um, logo Jimin já estava lá em cima também.

- Viu só, não foi tão difícil assim. – Yoongi sorri para Jimin passando seu braço sobre os ombros de Jimin que suspira aliviado.

- Não foi só porque você está aqui Yoongi, acho que sozinho eu não teria entrado nem mesmo dentro dessa casa. – Jimin confidencia.

- Vem, sua luta ainda não terminou, temos mais dois lugares que você precisará de máxima força para enfrentar. – Yoongi aponta para a porta do quarto de Jimin, o fazendo suspirar e tremer novamente.

Entrar em seu quarto onde tudo aconteceu, com certeza seria uma luta na qual ele não sabia se iria vencer. Seus olhos se encheram de lágrimas, um desespero crescente em seu coração poderia ser ouvido por quem estivesse ao seu lado. Seu coração palpitava com tamanha força, que parecia que a qualquer minuto poderia explodir. Yoongi abriu a porta do quarto de Jimin tendo uma visão ampla do estado desastroso que o mesmo se encontrava. E mais uma vez os fantasmas e monstros estavam à solta, deixando Jimin sem forças.

“Por favor, encontre o eu que era inocente. Eu não consigo fugir de dentro dessa mentira. Por favor, devolva o meu sorriso. Liberte-me desse inferno. Eu não consigo escapar desse sofrimento. Por favor, salve o eu que está sendo punido. Eu me sinto tão distante. Você sempre aparece no meu caminho. Eu ainda sou o mesmo, o mesmo que sempre fui. O mesmo eu de antes está aqui. Mas essa mentira cresce mais e mais. Está ameaçando me engolir.”

(LIE)

Jimin se encontrava caído de joelhos no chão com suas mãos sobre seus ouvidos, tentando tampar as vozes inutilmente, pois elas vinham de dentro de sua cabeça. Mais uma vez, ele se encontrava naquele estado deplorável e desesperador. Ter de relembrar de tudo que lhe causou tamanha dor, não era nada fácil para si.

- Jimin, olha para mim. – Yoongi pede vendo o estado de pânico em que Jimin se encontrava, chorando fortemente com o seu maxilar travado e o cenho franzido, os olhos espremidos com força e suas mãos agarradas sobre suas orelhas, era uma cena realmente lamentável. – Jimin, presta atenção e tenta ouvir apenas a minha voz.

- E-Eu não con-sigo... – Jimin dizia trêmulo e encolhido.

- Consegue sim, essas vozes, esses monstros, são todos frutos da sua imaginação, eu estou aqui com você, não há mais nada e nem ninguém aqui, somente nós dois...

- Não, eles estão aqui, estão me dizendo... estão me dizendo que eu sou fraco, estão dizendo que eu sou um inútil e que deveria ter morrido. – Jimin chora angustiado trazendo todas as suas dores novamente à tona.

- Isso não é verdade Jimin, você sabe que não é verdade, você apenas está reproduzindo novamente o que um dia pessoas destrutivas lhe disseram, busque em sua mente quando você foi feliz, lembra quando Taemin te fazia feliz? Como ele poderia ter amado você, se você fosse isso tudo o que os outros te disseram? Eles te enganaram, porque na verdade Jimin, você é uma pessoa incrível e você precisa enxergar isso. – Jimin tentava a todo custo ouvir o que Yoongi dizia, mas óbvio que as vozes em sua mente tentariam com todas as forças atrapalhar isso, mas Yoongi era motivado e não se renderia, não deixaria Jimin sofrer tudo novamente. – Você é um rapaz forte Jimin, você já passou por tantas coisas e ainda está aqui, são esses monstros aí dentro de você que são fracos e inúteis, pois tentaram destruir você de todas as formas e você ainda está aqui, na minha frente servindo de exemplo de coragem. – as palavras de Yoongi começaram a criar forma na mente de Jimin, ele já não sentia medo, pois tudo o que Yoongi dizia fazia sentido e as vozes começaram a se tornarem ecos distantes em sua cabeça. – Eu admiro você Jimin, e tenho certeza que também poderia facilmente chegar a amar você, porque você é especial e todos sabem disso, só falta você compreender de uma vez essa verdade.

Com uma explosão de sentimentos, Jimin se jogou nos braços de Yoongi e chorou, chorou como nunca havia chorado em toda a sua vida. Aquelas palavras acertaram diretamente em seu coração. Foi como se Yoongi fosse um guerreiro que com sua espada e armadura brilhante, tivesse afugentado sozinho todos os monstros da cabeça de Jimin, lhe mostrando que havia sim, um caminho totalmente iluminado e cheio de felicidade, que ele poderia andar por ali sem medo, pois Yoongi estaria sempre ali o protegendo.

Mas as palavras de Yoongi, não atingiram somente Jimin, mas também, atingiram em cheio a consciência de Jeon que ouvia tudo quieto por detrás da porta, vendo que estava perdendo Jimin para um estranho e que esse mesmo estranho, conhecia muito mais a Jimin, do que ele, que passou sete meses ao seu lado. Yoongi estava afastando o monstro de Jimin, fazendo-o se esquecer dele – no caso – se esquecendo de Jungkook.

 

****

 

Eu ainda me lembro do momento

Em que nos conhecemos

O toque que ele plantou,

O jardim que ele deixou

Acho que a chuva foi

Apenas a metade desse efeito

 

Não preciso imaginar,

Porque eu sei que é verdade

Eles dizem 'todos os bons garotos vão para o céu'

Mas os garotos maus trazem o céu até você

É automático,

É assim que eles fazem

Eles dizem 'todos os bons garotos vão para o céu'

Mas os garotos maus trazem o céu até... você.

 

“Eu não posso te perder...!”

To be Continued...


Notas Finais


Música - JULIA MICHAELS - HEAVEN
Espero que vocês tenham conseguido associar a letra da música com o JK e o Yoongi!!!
Tentarei não demorar tanto, mas tudo vai depender do meu estado de espírito kkkk
Bjinhos Paendeo :-* ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...