História I can't remember to forget you - Dramione - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Lumos!
Eu sei que tá ruim mas enfim...
tenho estado com um broqueio mental infernal.
Beijos

Capítulo 7 - Encanto


Hermione 

Depois de me deparar com aquela cena, me virei de costas imediatamente, tentando tornar a situação menos constrangedora. 

-Mas que porra é essa? - gritou Astória com um tom mais histérico do que o necessário. 

-Granger? Que caralhos você tá fazendo aqui?

-Desculpa interromper. - falei sem me virar. - A minha varinha ficou no bolso da sua capa depois da reunião.

A ausência de resposta fez com que a situação ficasse mais constrangedora ainda. Apenas ouvia o barulho dos dois colocando a roupa e de Astória bufando de raiva por eu ter interrompido sua noite com Malfoy. Aquela situação me deixou comum peso no peito, o qual não entendi o que significava, ou pelo menos fingia que não...

-Ah. Pode se virar, já estamos vestidos. - avisou Malfoy.

Depois de pegar a varinha, ele me acompanhou até a porta sem me dirigir sequer o olhar, onde Theodore Nott estava encostado. Em seu rosto um sorriso sarcástico brilhava. Um olhar fuzilador de Malfoy foi o suficiente para ele se retirar dali, subindo para o dormitório.

-Eu mato ele depois! Não tinha o direito de fazer isso! É um idiota!

-Não se preocupe. Não vi nada. Agora tenho que ir. Nem podia ter entrado cá e...

-Espera. Está tarde. Você não quer dormir por aqui? Eu te apresento a comunal -perguntou. diferente do seu sorriso sarcástico habitual, agora o que estampava em seu rosto era um tímido e aparentemente sincero sorriso. 

Por mais que meu coração desejasse muito me aventurar por aquela casa comunal e quebrar um pouco as regras com aquele Malfoy que se revelava diante de mim, aquela ainda era a casa das cobras, ainda tinha pessoas que não gostam de mim, eu sou monitora chefe, tenho de dar o exemplo e aquele ainda era o Malfoy, portanto não podia arriscar.

-Desculpa, mas prefiro ir para a minha comunal mesmo. Fica para outro dia...

-Não faz mal. Vai então para eu poder estrangular o Nott. 

Apenas soltei uma risada baixa, logo me dirigindo para a saída. Não pensava em outra coisa quando cheguei no dormitório. Não pensava na cena horrível de Astória e Malfoy, nem na sacanagem de Nott. Nada disso parecia importar. Apenas a mudança repentina de comportamento que Malfoy apresentara ao se despedir. Não podia ser ele? Ou podia. O Malfoy que eu conheço é uma doninha irritante que mesmo sendo flagrado transando, não ficaria constrangido, muito menos seria gentil com quem o flagrou. Abanei a cabeça, afastando qualquer pensamento sobre esta noite. Não demorei a adormecer e nem me recordo do que sonhei.

Draco 

Subi as escadas furioso. Astória já tinha saído dali e Nott contava aos outros o que tinha acontecido como se tivesse feito uma coisa extraordinária. Ele nunca foi um amigo, apenas um pilar para não ficar sozinho. Por isso, não hesitei em pegá-lo pelo pescoço e acertar em cheio em sua fuça. Todos olhavam, porém ninguém se atrevia a intervir por medo de ter o mesmo destino. Ele reclamava no chão, enquanto limpava o sangue em sua camisa.

-Nunca mais tente me sacanear Nott, pois posso te bater mais vezes sem nem pensar duas vezes. - Falei rangendo os dentes. - E isso vale para qualquer um aqui. - terminei, vendo todos aqueles olhares de medo e respeito. 

------------------------------

Hoje no café da manhã, reparei que Granger parecia distante do grupo, focada em um enorme livro com capa de couro em cima de sua mesa. Estava completamente diferente. Seus cabelos estavam mais compridos por causa do alisamento. Grandes olheiras marcavam seus olhos castanhos e seu corpo, que antes já era tão pequenino, agora parecia mais um esqueleto, devido à magreza exagerada. Porém, isso me atiçava muito. A vontade de passar minhas mãos pela fina pele e puxar seus cabelos era tão forte que às vezes me sentia imaginando qual seria o gosto de seus lábios e como nossa relação seria se ela não fosse tão teimosa e esperta e desprezível. Talvez já a tivesse fodido e não teria graça nenhuma pensar nela. Sei que ela também me deseja. deseja provar do que todas comentam e deve me ter em sua mente desde o dia daquele maldito jogo das verdades. Por que tive que propor isso. se não o tivesse, essa curiosidade sobre o seu corpo nunca teria ocorrido  e nunca desejaria a provar como desejo. 

-Ei, tá pingando baba no meu braço! - Blásio me tira de meus pensamentos. - Baba por ela do seu lado da mesa!

-Não to babando por ninguém caralho! Vai tomar conta da sua vida desgraça!

-Draco, Draco. Quando vai admitir que ela te chama a atenção? Você ontem bateu no Nott por causa dela. Nem reclamou quando ela te interrompeu o sexo. Nem a xinga de Sabe-Tudo, Livro ambulante e outros nomes mais.

Por mais que talvez ele possa ter razão, meu ego não permite admitir. Além disso, não a suporto e tudo o que quero é seu corpo para tirar a minha curiosidade.

-Só estou bolando estratégias de a decepcionar, só isso...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...