História I Care About You. ( Jikook ) - Capítulo 76


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Mamamoo
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bangtanboys, Bts, Fictício, Hoseok, Hwasa, Jikook, Jimin, Jin, Jiwoo, Jungkook, Kpop, Namjin, Namjoon, Romance, Sope, Wheein, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 163
Palavras 1.876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Orange, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OPAAAA
COMO CÊS TÃO?
Eu estou bem!! (:
Espero que aproveitem esse capítulo fresquinho!!!

Capítulo 76 - Capítulo Setenta e Quatro.


           ~ P.O.V. Namjoon.~

A cerimônia seria durante a tarde, em um horário próximo às 14:30, em uma igreja de tamanho mediano, na mesma rua onde temos a nossa casa. Eu estava eufórico com isso, havia feito inúmeros planos, imaginei inúmeras situações que poderiam acontecer e, continuava fazendo isso, mesmo sabendo que essa imaginação não seria útil, mesmo tendo a certeza de que tudo aconteceria diferente das situações imaginadas, tudo porquê eu precisava me manter calmo, eu precisava não demonstrar o meu nervosismo, para tentar ajudar o meu noivo a se acalmar. É claro que eu estava nervoso, quase tanto quando o Jin, mas eu conseguia controlar esse sentimento, apenas por saber que se eu não fizesse isso, o rapaz iria definitivamente pirar.

- Eu estou tão contente, tão contente, Namjoon! - O loiro exclama, parando finalmente por um momento. Ele caminha na minha direção, beijando a minha bochecha, enquanto deslizava a sua mão pelo meu braço. - Mas, eu também estou com medo. E se o padre não chegar a tempo da cerimônia? E se os nossos padrinhos não forem? E se o carro quebrar quando estivermos indo? E se....

- Eu te abandonar no altar? - O rapaz arregala os olhos, balançando a cabeça afirmativamente.

- SIM, SIM! Agora as coisas fazem sentido. Foi por isso que você quis fazer a cerimônia atarde? Você ainda não se decidiu, não é? Você não tem certeza se quer casar comigo? - Em um ato dramático, o loiro se ajoelhou diante à mim. Os seus olhos estavam cravados no meu, era perceptível que eles também estavam marejados e, a sua expressão era de extremo desespero. - Por que você não quer casar comigo? Foi porquê eu usei todo o papel higiênico e esqueci de colocar um outro? JÁ SEI! Foi porquê eu comi o último pedaço do bolo que era seu, não é? Pode falar. Eu aguento! O que eu fiz de errado, Namjoon? Eu prometo concertar. Eu... eu compro todos os bolos da padaria! Sim, eu compro! Todos, todos os bolos do mundo, só para você!

- Ei, ei! - Exclamo o impedindo de continuar. Fecho os olhos, para não precisar encarar o seu rosto, e respiro fundo, tentando não dar risada do seu estado. Alguns segundos se passam, o rapaz estava mais aflito e, finalmente, eu consegui controlar a minha vontade de rir. O ajudei a levantar, e segurei o seu rosto entre as minhas mãos, limpando o vestígio de algumas lágrimas que haviam escorrido. Abri um sorriso, observando o seu olhar. - Você acredita mesmo que eu irei te abandonar no altar?

- Não....

- Então, por que disse tudo aquilo?

- Eu não sei....

- Jin? - O chamo, fazendo com que ele retornasse o seu olhar ao meu. - Eu sei que você está nervoso... eu também estou, mas tento manter a calma, porquê se eu ficar nervoso, eu sei que vou piorar as coisas para você, mas para eu continuar assim, eu preciso que você se acalme. Podemos... aproveitar para passarmos um momento juntos, o que acha?

- E o nosso casamento? Precisamos terminar de arrumar tudo! - Seguro a sua mão, o guiando para o sofá, e sento-me ao seu lado. O seu olhar estava fixado nas nossas mãos, e com aquela expressão preocupada, o rapaz parecia uma criancinha assustada. Eu sentia a sua agonia, e precisava o acalmar, mesmo que eu continuasse ansioso por dentro.

- O que precisamos fazer? Tudo está pronto. A Hwasa disse que decoraria o salão de festa e, como ele não é muito grande, essa hora ela deve ter terminado de arrumar tudo. O Jimin, o Jungkook, o Hoseok e o Yoongi serão os nossos padrinhos, eles não irão faltar. Temos a aliança, e o Taehyung disse que seria o encarregado de nos entregar quando estivéssemos no altar, porquê esse é o maior desejo dele. Os nossos ternos estão comprados, inclusive estão bem passados e guardados no nosso guarda-roupa. O que mais? O padre? Ele é o nosso amigo, e gosta muito de você, sabe que é um momento importante, então não irá faltar. O que mais?

- A comida.

- A Wheein e o Hyungwon disseram que cuidariam disso, e eles só precisam receber a encomenda do bolo e dos salgados. Além disso, eles disseram que se existisse qualquer problema ligariam. Mais alguma coisa?

- As bebidas?

- Moonbyul!

- E....

- Não tem mais nada, Jin! Os nossos amigos estão nos ajudando, tudo o que precisaremos fazer é repetir aquelas palavras junto com o padre e não nos atrasarmos. Você consegue fazer isso, não é?

- Consigo!

- Eu sei que os seus pensamentos não param, que você está agoniado com tudo isso, que quer ir para a igreja agora mesmo, mas... eu preciso sentir que você está feliz com isso, eu preciso que você aproveite a minha companhia, e o seu nervosismo não vai resolver. Então, não se preocupe atoa, tudo vai dar certo, e com ou sem cerimônia, você continuará sendo o amor da minha vida, entende? - O loiro balança a cabeça afirmativamente, abrindo um pequeno sorriso. - Agora, iremos nos acalmar. Hoje é que dia?

- Sábado?

- Também, mas acima de tudo, hoje é o nosso dia. Por isso, precisamos aproveitar, vamos nos divertir! - Digo. Pego a chave do carro sobre o balcão, retornando para o sofá. Seguro a mão de Jin, o pedindo para levantar e me seguir para o automóvel. O loiro tenta protestar, dizendo que o melhor era continuarmos em casa, mas eu insisto mais, e ele aceita a minha proposta.

- Onde iremos? - Ele questiona, ajeitando o seu cabelo. Volto para dentro, desligando as luzes e fechando toda a casa.

- Não sei.... Alguma sugestão? - Pergunto ao entrar no carro. Em geral, quando vamos para um encontro, sempre há comida envolvida, pois é o que mais o alegra, mas como já havíamos almoçado, eu não tinha uma ideia melhor.

- Eu quero que façam massagem nas minhas costas! - Encaro o seu rosto, tentando entender os seus pensamentos, e sorrio frustrado. Eu não tinha certeza da melhor opção, e nem sabia se existia uma melhor opção, mas definitivamente, um parque de diversões, ou um museu, seria um local melhor para um encontro. Voltei a encarar o volante, tentando pensar.

- É sério, Jin? Você quer aproveitar esse momento, o momento antes do nosso casamento, para fazer massagem? Eu acreditei que você iria querer ir em algum lugar para ficarmos juntos.... - Confesso. Depois de falar, achei que existiam palavras que poderiam ser poupadas, achei que talvez fosse um tom rude demais, e que aquilo não fora legal da minha parte. Afinal, um pouco de massagem poderia o acalmar. - Não, não! Desculpe. - Digo de imediato. Ele me encarava, com uma expressão triste, parecendo pensar no problema de tudo aquilo. - Eu disse para você escolher um lugar. Esse é o escolhido? Você quer ir fazer massagem?

- Sim, as minhas costas doem. - Ele afirma fazendo careta.

- Tudo bem! - Sorrio, tirando as minhas mãos do volante, e as direcionado para o cinto do rapaz. Com o tempo de convivência, eu percebi o quanto era difícil para o loiro lembrar-se do seu cinto de segurança, por isso, adquiri a mania de o encaixar para ele, e essa era uma boa mania, era algo que ele gostava, mesmo que ele não admitisse, e que sempre afirmasse que aquilo era muito desnecessário. Antes de retornar por completo ao meu assento, sou surpreendido, recebendo um longo beijo do loiro. Exclamo um "Wow!" no final, deixando um sorriso transparecer no meu rosto.

- Podemos ir em uma cafeteria antes? - Faço uma careta, e o rapaz percebe isso. - Você perguntou onde eu queria ir, Namjoon! - Jin exclama, dando de ombros e fazendo birra.

- Ok, Ok! - Dou partida no carro, enquanto tentávamos decidir a melhor cafeteria para irmos. No fim, decidimos ir em uma das que menos frequentávamos. A cafeteria era muito boa, era um pouco longe de casa, e sempre vendiam o bolo predileto de Jin, o de sabor limão. Porém, apesar disso, íamos poucas vezes lá, pois frequentar aquele lugar acarretaria muitas dívidas, já que não era muito barato.

- Você tem certeza do seu desejo? Quer realmente casar comigo? - Depois de algum tempo em silêncio, Jin pergunta. O loiro abaixa o volume do som, e de canto de olho, era possível perceber a sua atenção voltada a mim.

- Sim.

- Você sabe que eu sou complicado, sabe o quanto eu sou ansioso e o quanto eu posso ser irritante. Então, eu vou perguntar mais uma vez, você realmente que casar comigo, Namjoon?

- Sim. - Exclamo, no tom anterior. O loiro suspira, parecendo ainda mais preocupado, mas permanece em silêncio. De imediado, no primeiro momento em que foi possível, estacionei o carro, o desligando, e direcionando a minha visão para os olhos do rapaz. - O que aconteceu? Há algo errado com o carro? Eu sabia! Eu sabia! As coisas....

- Não!

- Não? Não há nada de errado com o carro? - Ele questiona, batucando os dedos impaciente. Balanço a cabeça afirmativamente, e um olhar de dúvida forma-se no seu rosto. - O quê? O que foi então?

- Eu sei que você é extremamente ansioso, eu sei que você não tem vergonha de comer os alimentos que eu guardo na geladeira, eu conheço o seu jeito irritante, eu também conheço o seu jeito nada discreto, sei o quanto as suas manias podem ser idiotas e irritantes. Mas, sei também, que você faria tudo para me deixar feliz, sei que o seu lado brincalhão domina boa parte, conheço o seu jeito criança de agir, sei o quanto a sua risada pode ser escandalosa, sei que você é cheio de incertezas, conheço muitos defeitos seus, também conheço milhões de qualidades, e sei de mais uma coisa, sei que tudo isso, tudo isso faz quem você é, tudo isso forma a pessoa que eu amo, tudo isso é o que continua me fazendo te amar cada dia mais. Então, eu tenho certeza que eu te amo, eu tenho certeza que não irei me arrepender de casar com você, exceto quando comer a comida que eu guardo na geladeira....

- Então.... - Jin começa, mas não termina a sua frase, abrindo um leve sorriso. Retiro o meu cinto, saindo de dentro do carro. Caminho na sua direção, abrindo a sua porta, e o encarando.

- Então, quer dizer que, mesmo sabendo da sua mania de comer o que eu guardo na geladeira, eu continuarei te amando. - Retiro o seu cinto, encaixo os nossos dedos, e o chamo para o lado de fora. Deixo que Jin caminhe na frente, retornando para dentro do automóvel, mas sentando-se no banco traseiro. Logo que o loiro entra, eu faço o mesmo, fechando as portas e as janelas, e ligando o ar-condicionado do carro. Descanso a minha cabeça na janela, o aconchegando em um abraço. - E você? Está certo disso?

- Eu sei o quando te amo, e o quanto estou ansioso para a cerimônia. Então, estou mais que certo sobre a nossa decisão! - As suas pernas estavam encolhidas, enquanto ele estava encostado ao meu corpo, sendo envolvido por meus braços, e deslizando o seu polegar sobre a minha mão. O loiro suspira, parecendo mais aliviado, e direciona a minha mão aos seus lábios, depositando um beijo estalado.


Notas Finais


OK, ERA PRA TER SIDO O CASAMENTO, MAS O JIN ESTAVA NERVOSO DEMAIS PARA EU SIMPLESMENTE FAZER UMA QUEBRA DE TEMPO E IR PARA A HORA DO CASAMENTO!
Vocês podem relevar?
Kakdkakk
Por favor? :D
ENTOOOOOOOOON
Ficarei por aqui, mas realmente espero que tenham gostado, e se esse for o caso, sintam-se livres para comentar.
Ame a si mesmo!
Cuide de si mesmo!
Cuide daqueles ao seu redor!
Obrigada por tudo, e até mais. Tchaaau!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...