História I Command You ( Jeon Jungkook - BTS) - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens G-Dragon, Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook)
Tags Bts, Jeon Jungkook, Submissa
Visualizações 603
Palavras 1.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Brotei 🍃
Bônus aqui pq eu to com muiita criatividade 🙃
Boa leitura 🍑

Capítulo 33 - Gay?


Fanfic / Fanfiction I Command You ( Jeon Jungkook - BTS) - Capítulo 33 - Gay?

•I Command You•

(S/N)'S POV

Acordei e eu estou com um friozinho em meus pés, pois os mesmos estavam descobertos, puxei o cobertor para baixo e me virei para a pessoa que estava atrás de mim me abraçando. O olhei e comecei a reparar em seu rosto, em si fisicamente. Jeon tem uma pele bonita e saudável, mas isso não descarta o fato de ele ter suas espinhas, mas mesmo assim é bonito, e eu tenho é sorte de ele ter se apaixonado por alguém como eu. A coloração de seus olhos é preta, uma de minhas cores favoritas. Sua cicatriz no lado esquerdo realça todo o seu rosto, e eu amo esses detalhes, como cicatrizes e pintas. Jeon realmente é um homem bonito, e sempre foi, mesmo quando ele me tratava daquela forma. No início Jeon foi rude, frio e outras coisas comigo, mas eu estava ali apenas para lhe satisfazer. O tempo passou e consigo levou aquele Jeon todo frio, e eu ainda esrou tentando entender como ele se apaixonou por mim. Mesmo com ele sendo daquele jeito eu aprendi a conviver com ele, e também à gostar dele daquela forma, mas agora tudo está tão bom, e bem melhor. Foi até bom Jeon ter me "comprado", eu não sei se aguentaria viver naquele lugar imundo contra a minha vontade.

KOOK'S POV

Acordo e abro meus olhos, dando de cara com aqueles pares de olhos mais lindos.

- O que tanto me olhas?

SN: - Eu só estava te observando, vendo o quando você é bonito. -fala envergonhada-

- Eu sei que eu sou maravilhoso.

SN: - Convencido.

- Mas eu não sou bonito mesmo? Eu sou maravilhoso. -ela revira os olhos- E a senhora é a mais bonita desse mundo inteiro. -ela sorri corada- E a mais sortuda por me ter.

SN: - Seu convencido lindo.

- Minha envergonhada linda.

Lhe dei um selinho e a olhei com mais calma. Ela é realmente a mais bonita do mundo, e só minha.

- Minha. Só minha. Te amo. Te amo. Te amo muito.

Lhe dei selinhos a cada terminação das palavras, eu realmente amo essa mulher.

SN: - Meu anjinho.

- Vamos levantando que hoje nós não passaremos o dia dentro daqui.

SN: - Eu estou com preguiça,  aqui está tão quentinho.

- Se você colocar uma roupa quentinha, também ficará quentinha. Agora vamos que eu quero tomar café fora.

SN: - Vamos então.

Ela se levantou e como ontem não tomamos banho, nós estávamos nus, e eu olhei para o seu corpo e fiquei novamente animado.

SN: - Você não vem? -já na porta do banheiro ela me pergunta-

JK: - Agora que eu vou mesmo.

Me levantei as pressas e me dirigi para o banheiro, tomando um banho com ela, com aquele corpo que eu tanto amo.

(S/N)'S POV

Tomamos o banho juntos e Jeon novamente me destruiu lá mesmo, mas a melhor parte é que ele tenta ser carinhoso no meio da nossa transa, mas como sempre não dá muito certo e me tira alguns risos.
Nesse momento eu estou esperando o Jeon que está no banheiro a mais de dez minutos, fazendo sei lá oque.

- Jeon anda logo! Eu estou com fome sabia?

Ele saiu e todo seu perfume veio em minha direção, já que eu estava na frente da porta.

JK: - Pronto, vamos.

- Ainda bem.

JK: - Não reclama que se não eu entro lá de novo e fico mais um tempo.

- Tá bom, não está aqui quem disse.

Fomos andando e entramos no elevador, e por algum acaso do destino o "J.H" entrou, e Jeon como sempre me puxou para si.

JH: - Bom dia.

- Bom dia.

Jeon me deu um pequeno belisco e me olhou como se eu estivesse fazendo algo de errado, e eu estava. Lembram que ele pediu para mim não  falar com ele? Eu fiz isso sim, Jeon não manda em mim.

JH: - Tudo bem?

- Tudo sim e você? -Jeon me beliscou de novo, mas eu não deixei passar e também o belisquei, o que fez ele soltar um pequeno gemido de dor-

JH: - Eu estou bem. Tem certeza que vocês estão bem?

- Eu estou maravilhosa. -eu amo brincar com o fogo-

Chegamos no térreo e Jeon me puxou para a direita como sempre, ele pegou seu celular e checou algumas mensagens, apenas para se desestressar e me olhou.

JK: - Você gosta de me provocar, não é mesmo?

- Eu? Só respondi aquele moço.

JK: - Você sabe que eu não gosto dele, mas ainda vai lá e fala com ele. -socou a parede ao nosso lado-

- Hey! Você sabe que eu sou sua, e nada vai mudar.

JK: - Nada mesmo?

- Nada. -lhe beijei-

Jeon entrelaçou as nossas mãos e seguimos para a cafeteria perto daqui. Entramos e nos sentamos, pedimos o café e ficamos olhando para a janela, apenas observando o dia nublado no qual eu acho muito bonito. Mas uma coisa que me tirou dos pensamentos foi ver o J.H entrando no mesmo estabelecimento que nós.

JK: - O que aquele cara está fazendo aqui?

- Vai ver ele apenas veio comprar um café também. 

JK: - Ou ele está nos perseguindo.

- Não tire conclusões precipitadas, você não sabe da vida dele.

JK: - Tá, mas ele não me desce. Não fui com a cara dele.

- Deixa de ciúmes, ele apenas foi gentil comigo.

JK: -suspiro-.

Logo voltamos a nossa atenção para a rua, mas não durou por muito tempo.

JH: - Com licença, não tem mais lugares para eu sentar, têm como eu sentar aqui?

JK: - Não.

- Tem sim. Pode se sentar aqui do meu lado.

JK: - A mas não vai mes...

- Liga pra ele não.

JH: - Okay.

Ele se sentou e o silêncio se instalou, mas foi quebrado por Jeon.

JK: - Como é o seu nome?

JH: - Eu não gosto muito de falar o meu nome, eu prefiro que me chamem de J.H.

JK: - Okay "J.H", como é o seu nome?

- Jeon! Se ele não se sente confortável em dizer o nome, ele não precisa dizer.

JK: - Mas eu quero saber!

JH: - Pode deixar que eu digo. -respirou fundo e abaixou a cabeça- Meu nome é Jung Hoseok.

Olhei para Jeon que estava com uma cara confusa, não havia nada de errado naquele nome.

- Seu nome é bonito, por que você não gosta dele?

JH: - Ele tem o sobrenome de meu pai, e eu não gosto dele. Ele não é a melhor pessoa dessa vida.

- Como assim?

JH: - Ele... ele é um mafioso e eu estou para entrar num caso contra ele. Eu confio em você, não sei o porque mas eu sinto que eu posso confiar em ti.

- Pode confiar em mim sim.

JH: - Okay, mas aqui não.

Jeon tossiu falso, chamando a nossa atenção para ele.

JK: - Desde que você não dê em cima da minha mulher.

Essa frase gelou meu corpo inteiro. Minha mulher. Ah como eu amo ele.
Hoseok se engasgou com seu café que estava tomando, e deu uma alta gargalhada. E novamente nós olhamos para ele sem entender, mas Jeon estava vermelho.

JH: - Você acha que eu vou dar em cima da sua mulher? Você é linda, mas não é o meu nipe.

JK: - Como assim ela não é o seu nipe?

JH: - Eu sou gay. E isso faz com que o meu pai me odeie mais, só que ele não importa para mim. -disse cabisbaixo-

Jeon suspirou aliviado e eu peguei em sua mão, lhe dando apoio.

- Pode ter certeza que há pessoas que se importam contigo, e eu vou passar a ser uma delas.

Jeon fez bico, eu estava me importando com alguém praticamente desconhecido e não com ele, mas eu sou brasileira e meu coração é maior do que um ciúmes de Jeon.

JH: - Obrigado.

- Não foi nada.

Ele olhou no seu relógio e arregalou os olhos, ele estava atrasado.

JH: - Eu tenho que ir. Até algum outro dia.

- Até.

Olhei para Jeon que estava quieto e ele não me olhou, focou apenas no chão.

- Eu disse que não tinha com oque se preocupar.

JK: - Ele é gay... mas e se ele gostar de mim?

- Jeon!

JK: - Mas e se?

- Eu acho que eu não sei oque eu iria fazer. Mas isso não vai acontecer não é mesmo?

JK: - Não, eu acho.


Notas Finais


Descupa por qualquer erro ortográfico 🙃
Até ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...