1. Spirit Fanfics >
  2. I Did Not Forget You|| Vkook - Taekook >
  3. XXVI

História I Did Not Forget You|| Vkook - Taekook - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Olá minhas cherrys!! ~🍒

Desculpem estar postando esse horário, eu terminei de digitar e vim postar, estava ansiosa demais, enfim...

Que saudades que eu estava desse site MEU SENHOR! mas acontece que a belezura aqui estava completamente perdida, sem um pingo de criatividade e sem tempo ;-;

MILHÕES E MILHÕES DE DESCULPA À VOCÊS, de verdade <\3 por eu os deixar sem uma explicação, por sumir esse tempo todo. Me perdoem, sim?

Bom, eu não vou me prolongar muito aqui... nos vemos nas notas finais YEAH

(desculpem os errinhos, terminei o capítulo e nem revisei)


— WELCOME! ❤

Capítulo 26 - XXVI


Capítulo 25

~*~


 Jeongguk crispou os olhos por breves segundos antes de realmente abri-los por fim. O vento gélido que invadia o cômodo, devido a uma pequena brecha da janela esquecida aberta na noite passada, fez com que trouxesse o corpo ainda adormecido em seus braços para mais perto.


 Naquela manhã em específico, sentia-se mais leve e podia jurar que seria capaz de enfrentar qualquer coisa durante o dia. Sua autoconfiança estava alta. 


 Afundou a face nas madeixas claras do homem à sua frente e não deixou de sorrir quando um cheiro que lhe lembrava frutas invadiu-lhe as narinas. Aquele estava se tornando seu aroma favorito nos últimos dias.


 Mais uma vez o vento soprou sob seu corpo e se viu arrepiando. Notou então que seus corpos mantinham-se nus desde a noite anterior e estavam desprotegidos do frio, logo procurou com as orbes o paradeiro do cobertor, encontrando o mesmo ao pé da cama. Com a maior cautela possível, tirou seu braço esquerdo debaixo do corpo esguio e logo este começou a formigar pela falta de sangue, mas por hora, não quis dar devida atenção ao caso. Engatiou pelo colchão até alcançar o pano felpudo e o puxou consigo cobrindo ambos os corpos.


 Deitou-se novamente e ficou observando sua paixão. Não soube por quanto tempo divagou, mas voltou a si quando o loiro virou-se com o rosto para o seu lado. Os lábios entre-abertos, o rosto levemente inchado e a respiração pesada indicando que ainda dormia. Levou sua mão direita até a bochecha alheia e deixou um carinhoso afago ali por alguns breves minutos.


 — Jeon… – o Kim remexeu-se, aparentemente desgostoso. — Jeonggukie, vem mais perto, eu 'tô com frio.


 Sorrindo largo, o mais novo aproximou-se do outro e o acolheu novamente entre os braços.


 — Volta a dormir. – Taehyung cochichou rouco. Permanecia de olhos fechados deixando que o sono o vencesse. — Vamos dormir só mais uns minutos, antes que os meninos apareçam ou alguém nos procure. – aninhou-se ainda mais no corpo do acastanhado. — Só mais... um pouquinho… Ggukie. 


 — Tudo bem, Tae. Vamos ficar aqui mais um pouco, fique tranquilo.


 E não demorou muito para que o mais novo acompanhasse o outrem em mais uma ou duas horas de sono.


=*=


 O alfa bateu na porta sem muita pressa e esperou que o atendessem, o que não demorou acontecer.


 — Jeongguk, o que aconteceu? – Seokjin questionou-o visto que o garoto encontrava-se com as vestes amarrotadas e sobrepostas de mal jeito ao corpo. A camiseta escura duas vezes maior que seu corpo estava parcialmente por dentro do jeans de mesma cor. — E… você está usando roupas do Taehyung?


 — Hyung, você viu o Tae? – Perguntou coçando os olhos e por fim bocejando. — Ahn… – Reparou em si. — Eu encontrei essa roupa por lá, não me preocupei em saber de quem era. – deu de ombros, pois realmente não se importava com aquilo, não naquele momento. 


 — Não, eu não vi o Taehyung, Guk. Você quem deveria saber do paradeiro dele, eu e os meninos chegamos hoje cedo.


 Então o mais novo lembrou-se que ainda era final de semana e toda a trama que havia acontecido consigo e seu beta no dia anterior.


 — Ah, droga. – frustou-se. — Eu não sei onde ele está, procurei pelo prédio todo e agora não to afim de passar de quarto em quarto.


 — Talvez ele tenha ido dar uma volta. – o ômega supôs simplório.


 — É, talvez. – o mais novo bocejou mais uma vez. — Hyung, posso ficar aqui com você?


 Jin apenas sorriu e deu passagem para que o alfa passasse e encontrasse Namjoon e Jimin na sala da casa, jogando algum jogo de cartas. Jeongguk apenas cumprimentou-os com um sorriso e sentou-se ao lado do Park, logo deitando sobre o colo do mesmo que apenas o lançou um olhar questionador.


 — É só um pouco hyung, eu preciso de afagos, o Tae sumiu. – fechou os olhos e aninhou-se da forma mais confortável que pode.


 — O Taehyung sumiu, como assim? - o de cabelos alaranjados perguntou preocupado enquanto afagava os fios macios do mais novo.


 — Eu acordei mais cedo e ele ainda estava lá comigo, até me pediu pra ficarmos deitados mais um pouco e eu concordei. Acordei uma hora depois e ele já não estava mais lá, até esperei no quarto um tempo pra ver se ele voltava, mas não deu nem sinal. – Jeon cruzou os braços, frustado, e formou um pequeno bico com os lábios. — Já rodei quase que esse prédio todo e não o entrei. – finalizou bufando raivoso.


 — Relaxa, Guk. Já que ele aparece, talvez ele só tenha ido espairecer um pouco. – Namjoon deu fala enquanto analisava as cartas em suas mãos e separava uma pra jogar na mesinha de centro.


 E o Jeon permaneceu ali, vendo seus hyungs jogando e às vezes até participando de uma partida ou outra. Cochilou por uns minutos no colo de Jimin e logo foi acordado pelo mesmo, quando este percebeu que o acastanhado tinha saliva escorrendo no canto da boca. Já enjoados de jogar, foram ao refeitório pegar algo para se alimentarem e decidiram comer no pátio. Por lá ficaram algumas horas, conversando, comendo e divagando.


 Jeongguk decidiu ir ao campo de treinamento, convidou os hyungs para irem consigo, mas eles preferiram ir dar uma volta fora da escola. Ao chegar no local o alfa procurou por alguém que quisesse treinar consigo. Deu uma olhada geral pelo terreno e encontrou um garoto mais ao fundo, com algumas ferramentas sobre a mesa, parecia estar se decidindo qual usar. Aproximou-se minimamente para não assustar o garoto que, apenas ao chegar mais perto, notou ter uma face angelical.


 — Rm. – pigarreou tentando obter a atenção do garoto.


 — A-ah, oi! Você ia usar essa tenda pra treinar? – afastou-se com um passo da mesa e sorriu amarelo.


 — Oh, não. Pode ficar. – Jeon balançou a cabeça em negação e tentou sorrir amigo. — Eu vi que você estava sozinho e decidi me aproximar, queria alguém pra treinar. – informou coçando a nuca, demonstrando seu leve nervosismo. 


 O alfa observou-o olhando para si ainda confuso.


 — Você se incomodaria de treinar comigo?


 — E-eu não sei se seria uma boa ideia, é q- – Jeon cortou sua fala.


 — Eu juro que é rápido, não vou fazer nada demais. Se for por questão de força eu pegarei leve. 


 — Bom, é que eu sou ômega. Me chamo, Renjun. – sorriu tímido e desviou o olhar brevemente. — Você tem pose de alfa, deve ser um não é? – viu o Jeon balançar a cabeça confirmando. — Eu não temo a força… 


 — Jeongguk, me chamo Jeon Jeongguk.


 — Certo, Jeonguuk. Podemos treinar, mas eu não sei se tenho muito tempo… – o ômega olhou distante enquanto comentava baixo a última fala. — Onde prefere lutar? – sorriu confiante por fim.


 Jeon caminhou na frente para mostrar onde iriam passar o breve tempo na troca de força. Renjun o seguiu até a área aberta e antes de começarem realmente a treinar. Discutiram  por alguns minutos sobre seus poderes, para terem uma breve noção de como se atacarem.


 Um bom tempo havia se passado,os garotos estavam se dando super bem, visto que havia acabado de se conhecerem.


 O alfa mantinha escondido atrás de um pedregulho, esperando qualquer que fosse o próximo passo do outrem. Sua respiração estava pesada e a todo custo tentava normaliza-la para não denunciar seu esconderijo, afinal, descobriu que Renjun tinha a audição super apurada.

 

Respirou fundo e fechou os olhos, concentrando-se apenas nos sons a sua volta. Ouviu o canto suave de alguma ave ao fundo, o som do vento balançando as folhas das árvores e passos cautelosos se aproximando. Farejou o ar tentando identificar algum cheiro e logo reconhecendo que o ômega estava ali próximo.


 Não se moveu, iria esperar ser encontrado para atacá-lo ao mesmo tempo. Ficou em alerta, olhando para todos os lados, já que não tinha certeza de onde o jovem iria atacar.


 Pode ter certeza de que três minutos havia se passado, mas nada do garoto aparecer.


 Estava prestes a sair do lugar quando sentiu um vento gélido e incomum chocar-se em sua epiderme. Seu corpo congelou no lugar, nem mesmo conseguia mexer as órbes. Tentou com toda a força que tinha mover os lábios, de nada adiantou. Ia se desesperando quando ouviu um pigarreio vindo de cima.


 — Oi, oi Jeongguk! – o ômega de cabelos esverdeados sorria sapeca ao pular de cima do pedregulho e parar frente ao corpo imóvel. — Esperou por muito tempo? - questionou irônico, mesmo sabendo que não teria uma resposta devido a condição que o deixou.


 Gargalhou maléfico ao libertar o outrem de seu poder e vê-lo cair de joelho no chão com a respiração ofegante.


 — Desculpa,hyung. Acho que peguei um pouco pesado. – sorriu arfante e colocou os braços para trás encenando timidez.


 — Por Deus, Renjun! Você me deu um baita susto. – pôs-se de pé e secou as têmporas que apenas naquele momento notou estarem molhada por seu suor. — Como subiu nessa pedra sem fazer um ruído sequer? – sua indignação era quase palpável.


 — Ah, eu tenho u- AAI! – o ômega caiu de joelhos no chão com as mãos sobre o ventre.


 — O que houve, Renjun? – Jeon, preocupado, abaixo-se ao lado do outro e tocou-lhe os ombro.


 As orbes rosadas de Renjun focaram nas negras do alfa, suas bochechas ficaram rubras em segundos e sua respiração desritmada.


 — Rejun, você está no cio. – Jeon afastou-se rapidamente do outrem. — E-eu vou atrás de alguém pra te levar pro quarto. – informava enquanto ia se afastando.


 O cheio do ômega ia ficando mais forte e atrativo. Mesmo que o alfa já fosse marcado, aquilo estava o atiçando, pois sua marca era recente e a ausência de seu parceiro só o deixava à mercê de outros lobos.


 — Hyung, p-por favor, me ajude ir a infermaria. – pediu sôfrego tentando se pôr de pé. — E-eu posso esconder meu cheiro por alguns minutos.


 — Tudo bem. – Jeongguk segurou o pulso alheio e o puxou para caminhar consigo. Deixou que seu cheiro de dominador ficasse mais forte para que ninguém se aproximasse.


 Caminhavam rápido para enfermaria e as poucos pessoas que encontravam pelo caminho os olhavam confusos. O cheiro do cio do mais novo estava começando a sobressair ao do Jeon.


 Já no corredor que os levariam direto para o local que almejavam, o acastanhado notara uma silhueta conhecida, que estava recostada à parede, próximo a uma janela, alheio a tudo o que acontecia em volta.


 — Ahn! – Renjun gemeu sôfrego ao seu lado.


 — Estamos quase lá, aguenta só mais um pouquinho Renjun. – apertou ainda mais o passo e foi se aproximando.


 — Jeon Jeongguk. – chamaram sua atenção quando já estavam de frente com a porta.


 O corpo do dito estremeceu e um ponto específico em seu pescoço queimou. Soltou cauteloso o corpo do garoto ao seu lado e girou lentamente no lugar, buscando pela origem daquela voz.


 — Tae… –  o alfa ouviu a porta atrás de si sendo aberta e logo em seguida passos super apressados, não houve dúvidas de que era o ômega, mas não poderia dar atenção àquilo no momento pois, as orbes amareladas do Kim em sua direção o deixava desconcertado.








 

 — Eu posso saber o que diabos estava fazendo com um ômega, sabendo que está marcado?!


Notas Finais


E ai, o que me dizem? Eu realmente espero que tenham gostado :3
Taetae brabinho no next chapter quem prevê surtos?! Kkkj mendira gente Tae ta bonzinho agora (serasse?) Aaaaaaaa

Bom, eu decidi voltar e não sumir. Vou pegar firme dessa vez, podem confiar rsrsr

Não me abandonem, nos vemos em breve 🥰♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...