História I Dont Wanna Live Forever - Capítulo 46


Escrita por:

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Magnus Bane
Tags Clace, Malec, Sizzy
Visualizações 141
Palavras 1.534
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 46 - Capítulo 45


Fanfic / Fanfiction I Dont Wanna Live Forever - Capítulo 46 - Capítulo 45

 

Capítulo 45

Nem para mal, nem para bem.

 

Izzy pega o seu remédio de pressão e toma, sob os olhares atentos de Cecily, que encosta-se na bancada com os braços cruzados.

-Pensei que ele gostasse dela. –Comenta, alisando o seu rosto.

-Querida, Rafael ainda não encontrou a pessoa certa... E quando encontrar vai lutar por ela ou por ele com todas as suas forças. –Diz, suspirando.

-Rosa é apaixonada pelo Rafael e não faz isso. –Comenta, abaixando a cabeça.

-Rosa não faz nada porque sabe que não é correspondida... Porque tem medo que Rafael não seja o cara certo o que não é. –Diz, alisando o rosto de Cecily.

Cecily e Rosa estavam estreitando amizade desde que a mãe e os irmãos de Raphael tinham voltado para o México.

-Mãe, quando a senhora começou a sair o papai, sabia que era ele? –Pergunta e Izzy nega com a cabeça.

-Eu gostava do modo como o seu pai lidava comigo, como ele me tratava... Seu pai me mostrou que pequenos gestos podem sim conquistar uma pessoa. –Responde, suspirando.

-Mãe, acha que eu e Louis? –Pergunta e Izzy suspira.

-Querida, por experiência própria, para alguns isso só se sabe com o tempo e para outros só se tem certeza com a convivência.  –Responde, alisando o rosto de Cecily. –Não se preocupe, só viva a sua vida e aproveite o seu namoro... Você é muito nova para ficar pensando nisso. Se tiver que ser vai ser. –Aconselha, beijando a testa da filha e a mesma sorri.

-Obrigada, mãe. –Agradece, afastando-se dela.

Izzy sabia de mais casais do que ela gostaria, Michael e Robert, que ainda não estavam assumidos, Raphael e Ragnor, que estavam aprendendo um com o outro a cada dia e Queen e Max.

Queen e Max é um caso complicado, Queen deveria parar de assisti-lo como psicóloga para que ambos possam ter qualquer tipo de relacionamento sem prejudicar o tratamento, porém Izzy duvidava que ela fosse levar a diante toda essa ética profissional... Não a Queen Seelie que ela conhecia.

Izzy não acreditava que aquele relacionamento iria durar, não quando Max queria uma coisa e Queen queria outra.

-Izzy. –Chama Simon, atraindo a atenção de Izzy.

-Sim? –Pergunta, encarando-o.

-Já está pronta? Estamos atrasados. –Avisa, encarando o relógio.

-Já sim. –Diz, concordando com a cabeça.

-O que foi? Quer ligar para Alec e avisar que não quer ir por causa de Rafael? –Pergunta, analisando-a.

-Não... Ele está bem, só é complicado... Cecily está com medo dos seus sentimentos, mas vai acabar descobrindo que não precisa. –Diz, piscando em direção a Simon e pegando a sua bolsa.

-Vai ajuda-la nisso. –Diz e Izzy concorda com a cabeça.

 

***

 

Alec aproxima-se das duas, observando Julie com os olhos arregalados e uma expressão de pânico.

-Senhorita Beauvale, é assim que é profissional? –Pergunta, friamente.

-Eu, eu... Desculpe-me, senhor Lightwood-Bane. –Responde, gaguejando.

-Estou notando o seu comportamento inadequado há algum tempo e só não reportei a sua chefe, por você ter engravidado logo na primeira tentativa. –Revela, aproximando-se de Julie, que engole em seco. –Você só tem o seu emprego, porque carrega o meu filho, mas isso não quer dizer que eu não possa acabar com você, se continuar dando em cima de mim e do meu marido. –Avisa, observando-a engolir em seco.

-É que eu... Eu não. –Diz, gaguejando.

-Não importa o que você acha que está fazendo, ou o que quer fazer... O importa é que eu não vou mais admitir esse tipo de comportamento e se continuar assim, vou passar por cima de todos os meus princípios e não vai gostar do que eu vou fazer com você. Possivelmente, o único lugar aonde vai conseguir emprego será na Antártida. –Avisa, seguro, observando Julie engolir em seco.

-Eu... –Alec interrompe-a, com o olhar.

-Julie, você já perdeu esse emprego, eu sei tudo sobre você, até mesmo quanto tem na sua conta bancária... Não brinque comigo, nem faça gracinhas... Tenho uma boa noite, senhorita Julie Beauvale. –Deseja, afastando-se delas e inclinando-se em direção ao seu motorista.

-Então, foi isso. –Diz Alec, observando Magnus o encarar surpreso.

-Alexander. –Chama, pasmo.

-O quê? Toda essa situação estava me deixando irritado, eu não quero que ela estrague a chegada do nosso bebê. –Avisa, levantando o dedo e pedido uma caneca de cerveja.

Alec observa Magnus tomar um bom gole de sua bebida e concordar com a cabeça.

-Acha que vai gerar resultado? –Pergunta, encostando-se à mesa.

-Ela já perdeu o emprego, Magnus... Vai ficar quieta. –Responde, mostrando o seu celular e a gravação da conversa. –Lidar com os acionistas da sua empresa me ensinou algumas coisas. –Afirma, piscando em direção a Magnus, que revira os olhos.

-Nossa empresa e não é só porque você tem comprado algumas ações. –Corrige, alisando as costas de Alec.

-Ok. –Sussurra, pegando a sua caneca de cerveja, observando Clary e Jace conversando aos sussurros. –Estou feliz por eles terem voltado a ficar juntos. –Diz, analisando-os com um sorriso nos lábios, enquanto Kieran e Mark conversavam com Maryse, pedindo dicas de como lidar com Liam e Luke parecia que queria estar em qualquer outro lugar menos ali. –Luke. –Chama, atraindo o homem, que segue em direção aos dois agradecido. –Cadê o Max? –Pergunta, ouvindo-o suspirar.

-Ficou em casa, disse que tinha que separar umas fotos para uma publicação, mas... Acredito que ele vá encontrar Queen Seelie. –Revela Luke, malicioso.

-O que acha? –Pergunta Alec, encarando Magnus.

-Só convivi com ela em festas, não tenho muito que falar... Nem para mal, nem para bem. –Responde, levando o seu matinê à boca.

-Clary? –Pergunta, encarando a ruiva.

-Olha... O que eu posso dizer é que ela afastou o Sebastian quando eles estavam juntos porque ele queria algo sério e ela não estava pronta para ser de uma pessoa só. –Responde, suspirando. –Acho que isso tem haver com o pai... Agora eu entendo o porquê, mas na época... Eu a odiava. –Revela, fazendo Alec concordar.

-Olá, família. –Cumprimenta Izzy, abraçando Magnus e Alec, com um sorriso nos lábios, quando os músicos começavam a primeira música.

-Por que demorou tanto? –Pergunta Maryse, ao se aproximar deles.

-Rafael terminou com a namorada. –Responde Izzy, encarando Magnus, que suspira.

-Oh! –Sussurra, negando com a cabeça. –Rafael tem que parar de começar namoros assim. –Comenta, suspirando.

-Rafael é igual aos pais, só vai amar uma vez... Ele só não sabe disso, como Magnus não sabia. –Comenta Izzy, dando de ombros.

-Verdade. –Diz, puxando Alec para os seus braços, aninhando-o ali.

 

***

 

Clary observa Kieran encarando Alec, abraçado a Mark, com um sorriso nos lábios e Clary entende o que ele está pensando... Ele está aliviado, possivelmente, pensado em Liam e em tudo o que ela irá passar, mas no final... Ela teria a mesma liberdade de Alec de ser quem ela era.

E isso deveria acalmar o coração dele.

-O que foi? –Pergunta Jace, sussurrando no ouvido de Clary.

-Só pensando em Madzie. –Comenta, encarando-o. –Espero que Liv consiga cuidar da sobrinha e da nossa filha. –Murmura, arrancando uma risada de Jace.

-Oi, pessoas. –Cumprimenta Izzy, metendo-se no meio do casal, que ri da morena. –Como estão? –Pergunta, tomando um gole de refrigerante.

Clary sabia que Simon tinha proibido Izzy de beber até que a sua pressão estivesse estabilizada e a morena estava seguindo a ordem a risca.

-Bem... Clary está preocupada com Madzie, mas Liv vai dar cota das duas ferinhas, ela está com o irmão. –Comenta e Clary revira os olhos.

-E com o namorado do irmão. –Comenta, levantando o indicador.

Ty, irmão gêmeo de Liv, tinha conhecido Kit, um primo de Jace, na faculdade há sete meses, porém ninguém da família, além de Ty, sabia que ele era um Herondale, pois ele usava o sobrenome da mãe, Rook, por conta de outra briga de família antes mesmo do nascimento de Jace.

Jace o tinha conhecido há quase um mês e já tinha se aproximado do garoto, agregando-o a sua família.

Ty e Kit eram um casal, extremamente, fofo. Kit era uma das poucas pessoas de fora da família que conseguia se aproximar de Ty, que ganhou a sua confiança. Como autista, Ty tinha dificuldade em interagir com qualquer pessoa, com rotinas diversas a que ele estava acostumado, porém Kit teve a paciência de se aproximar dele, ganhar seu coração... E formam um dos mais belos casais que Clary já viu na vida.

Kit era o único Herondale que Jace conseguia suportar, já que ele não gostava de Will, mesmo que Jace achasse bem corajoso o fato dele expor publicamente o seu relacionamento de poliamor sendo um empresário em um lugar, extremamente, conservador.

-Kit e Ty não são irresponsáveis. –Garante Jace, sério. –E Rafael está de babá? –Pergunta, encarando Izzy.

-Está, mesmo que todos acreditem que estão numa festa de pijama na minha casa. –Responde Izzy, brincalhona.

-Jace. –Recrimina Alec, quando Jace rouba a sua caneca de cerveja, recebendo uma gargalhada do loiro.

-O quê? –Pergunta, debochado.

-Ninguém merece. –Resmunga, levantando a mão e chamando o garçom.

-Querido, pede uma dose de whsiky para mim? –Pede Magnus, alisando o ombro de Alec.

-E uma taça de vinho para mim? –Pede Clary, atraindo o olhar de Alec.

-Claro. –Diz, concordando com a cabeça.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...