1. Spirit Fanfics >
  2. I feel... >
  3. Only

História I feel... - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


apenas o ponto de vista da s/n, porém espero que tenham gostado :))

Capítulo 1 - Only


Sim, talvez eu não tenha nada pra fazer e então eu convidei minha melhor amiga para passar a tarde comigo. Na verdade eu sempre fazia isso, e ela sempre vem porquê não tem nada pra fazer também.


S/n - Me alcança meu celular, por favor. - Digo enquanto direcionava meu dedo para o mesmo, o qual estava sobre a mesa de centro.


Sana - Se levanta, sou sua empregada não. - Disse sem desgrudar os olhos da tela do celular, o qual logo vem para minha mão com um simples e rápido puxão. - S/n!


S/n - Você é idiota? - Perguntei para mesma, enquanto olhava o que havia em sua tela. - Por que você não me contou? - Digo com um certo tom de raiva.


Sana - Eu fiquei com vergonha, porra. Agora me devolve! - Disse subindo pra cima de mim, tentando pegar o celular.


S/n - Vergonha?! - Perguntei, enquanto segurava seu celular. - A gente é melhores amigas! Olha o que ele fez! Você sabia que ele era e sempre foi escroto, aí você vai e manda um nuds para esse merda. Idiota! - Dou seu celular e me levanto irritada.


Sana - S/n...


S/n - Eu nunca imaginei isso de você! Tu nem gostava dele! - Digo indo para a cozinha.


Chegando na mesma, pego a jarra d’água e um copo, que ficava em um armário bem maior que eu. Tentei pegar o copo e não conseguia, nem nas pontas dos pés. Logo sinto uma presença atrás de mim, sinto alguns de seus fios de cabelo tocando meu pescoço, o qual estava super cheiroso. 


Me viro para a mesma e apenas pego o copo de sua mão.


Sana - S/n, não fica assim comigo. Eu sei que eu errei, mas pelo menos aquela foto não tinha meu rosto, então não tem como provar que sou eu. Além de que ninguém conhece meu corpo, além de ti. - Diz passando as mãos sobre seu cabelo, completamente frustrada.


S/n - Exatamente. Ninguém conhece cada parte do seu corpo, além de mim. Se aquilo aparecesse no meu feed eu saberia que era você, só de olhar uma vez. - Digo olhando no fundo dos olhos da garota. Por algum descuido, deixo o copo cair no chão. Fazendo os cacos se espalharem completamente pelo chão, que agora está molhado pela água que havia no copo. 


Me agachei para juntar os cacos de vidros e a mesma faz igual. 


S/n - Merda! - Digo enquanto apertava meu dedo. 


Sana - Você tá bem? - Pergunto a garota, que logo se levanta e me puxa pelo braço e põe meu dedo sob a torneira, deixando cair a água sobre o machucado. 


Fiquei observando-a. Ela fica tão mais linda preocupada comigo, ela é perfeita. Talvez eu tenha a melhor amiga de todo o mundo. 


Mas, eu só sinto amizade por ela? 


Balanço a cabeça por pensar de mais, logo saindo do transe e vendo que a garota fala comigo.


Sana - S/n? - A garota me chama enquanto balançava sua mão à frente do meu rosto.


S/n - Oi? Que? 


Sana - Do nada você para e fica me encarando, o que houve?


S/n - É que eu não consigo ficar brava com você. - Digo sorrindo, logo recebo outro em troca.


Tirando meu dedo de baixo da torneira, a garota desliga imediatamente e me segue até a sala. 


Sana - Seu dedo tá doendo? - Pergunta preocupada, mexendo meu dedo de um lado para o outro.


S/n - Relaxa! Foi só um pequeno corte. - Digo e a mesma apenas balança sua cabeça. - Eu tô cansada, vou dormir um pouco. - Digo e  a garota apenas me olha, mas logo pega seu celular.


De olhos fechados, e pensando sobre o que eu sonhei na cozinha da minha melhor amiga, sinto algo se aproximando mas apenas sigo de olhos fechados. 


Logo sinto uma coisa em cima de mim, ao abrir os olhos vejo o rosto da garota bem perto do meu. Era pouco centímetros de distância, eu conseguia ouvir e sentir sua respiração sobre meus lábios. 


A garota se aproximava cada vez mais e eu sem reação, apenas paro a ação da mesma  colocando minha mão sobre seus lábios.


S/n - Isso é errado, não vai ser mais a mesma coisa. - Digo e a garota sai de cima de mim. Me levanto e vou em direção ao quarto. Apenas pego uma toalha e vou para o banheiro. 


Já de baixo do chuveiro e com as gotas d’água caindo sobre minha pele, pensava no que poderia acontecer se eu não houvesse a parado. 


Apenas me meto completamente de baixo d’água, fazendo a água cair da minha cabeça até meus pés. Sem querer, entro em minha imaginação e começo a imaginar aquele beijo que não aconteceu, mas  que pode acontecer a qualquer momento. 


Então, não é só eu que penso nisso. Ela também. Ela me vê mais que uma amiga? 


Saio do chuveiro e me enrolo na toalha. Saindo do banheiro, vejo a mesma deitada sobre minha cama. 


Sana - Demorou, em! - Diz ela, que me olhava dos pés à cabeça, enquanto mordia os lábios. 


Garota do céu! 


S/n - Não me responsabilizo mais pelo meus atos a partir de agora. - Digo e logo vejo a garota rir. Vou indo em sua direção e cada vez que eu chegava mais perto, desaparecia o sorriso da garota, a qual agora me olhava com um olhar totalmente tenso e cheio de necessidades. Antes de chegar perto da mesma, deixo a toalha cair completamente. Logo após isso, a mesma apenas forma um ‘O’ com sua boca. 


Com meu olhar focado nos olhos da garota e sem desgrudar os olhos dela, sento sobre às pernas nua da garota. 


S/n - Desculpa ter interrompido aquela hora. É que, agora eu tenho certeza que eu quero isso! - Digo e em simples movimento rápido, a garota me puxa fazendo eu cair sobre ela. 


Sana - Sempre te achei gostosa, só que sem à toalha é coisa de outro mundo, garota! - Disse com a respiração um pouco tensa. 


Vou chegando meu rosto cada vez mais perto do da mesma, que ansiava de mais por aquilo. 


Quando toquei meus lábios no da garota, sinto que foi a melhor sensação até agora. Os lábios da garota eram macios, pequenos e rosados e com seu hálito de menta. Sua língua adentrava minha boca e logo entravam em uma bela dança, uma dança sincronizada. É como se fosse o par perfeito, talvez ela seja. 


Sana - Eu queria que isso tivesse acontecido a tanto tempo, mas creio que valeu à pena esperar. - Diz segurando minha nuca. - Eu quero te beijar para sempre, S/n! 


S/n - E quem disse que você não pode me beijar pra sempre? - Digo e logo dou uma risada. - É seu dever! Agora me faça feliz. - Digo apontando para baixo e logo vejo um sorriso de malícia aparecer em seus lábios. 


Notas Finais


ficou na vontade, hmkkk?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...