História I fell in love with a criminal - Kim Namjoon - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Kim Namjoon, Namjoom, Rap Monster
Visualizações 140
Palavras 2.814
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


EPAAA... DEMOREI? DEMOREI!!
EU SOU UMA CACHORRA MESMO ME PERDOEM.
Vou parar de prometer que não vou demorar. Aí eu não demoro kkkk... Mas é sério sempre acontece alguma coisa que me atrasa. Meus planos eram de atualizar no sábado, mas fui arrastada para o sítio e só voltei domingo a noite. E quebrada... Ok ninguém liga 😶...
Mas vamos lá.
Espero que gostem.
Beijinhos da Tia Viada 😘

Capítulo 11 - Amanhã será melhor...


Fanfic / Fanfiction I fell in love with a criminal - Kim Namjoon - Capítulo 11 - Amanhã será melhor...

(Jade on) 


Abri meus olhos lentamente, as cortinas estão fechadas, deixando o ambiente escuro fazendo com que eu tenha vontade do ficar aqui mesmo o dia todo. Me levantei de vagar sentindo a dor no corpo me atingir. Meu treinamento continua, eu evolui muito, ganhei algumas habilidades. Já sei como usar uma arma e como agir em situações de perigo. O foco do treino agora é físico. Presico ter uma boa resistência e um corpo forte. Os testes físicos que os meninos me passam, me deixam quebrada. Resultando nessa dor no corpo que eu estou sentindo agora. Hoje não preciso treinar, felizmente eles sentiram em seus corações de me deixarem descansar hoje.



Fui para o banheiro, tirei minha roupa e entrei no box, abri o registro e deixei que a água quente caísse sobre meu corpo relaxando o mesmo. Lavei meus cabelos e o corpo, enxaguei tudo e fiquei alguns minutos embaixo da água. Suspirei ao pensar em Namjoon, passaram -se dias desde que saímos juntos e aconteceu aquilo... O moreno quase não me dirige a palavra, só falamos o necessário e quando acontece nem me olha nos olhos. E confesso que isso me machuca. Eu sei que ele também está chateado, mas eu não tenho culpa, poxa... Eu nunca senti isso por ninguém. Quando ele me disse que estava apaixonado por mim, eu fiquei feliz, e muito. Mas eu não fui capaz de dizer que eu sentia o mesmo. Simplesmente travei... Fechei o registro, sai do box, peguei uma toalha e enrolei meus cabelos e uma outra toalha usei para secar meu corpo, me enrolei na mesma e sai do banheiro, indo para o quarto. Fui até o guarda-roupas e tirei de lá um shorts de cintura alta e uma blusa de tecido leve preta, optei por usar em meus pés um par de rasteirinhas. Vesti as roupas e em seguida tirei a toalha enrolada em meus cabelos e penteei os mesmos, resolvi deixar secar naturalmente.




Desci as escadas e não vi ninguém na sala. Devem ter ido resolver algo...
Fui em direção a cozinha. Estou morta de fome e louca para apreciar o café da manhã delicioso que a senhora Yang faz para nós todos os dias. Entrei na cozinha e tinha algumas coisas cobertas sobre a mesa, descobri e peguei dali algumas coisas para comer e coloquei um pouco de café em uma xícara. Cobri tudo novamente e me sentei na cadeira que fica na ponta da mesa. Estava um silêncio absoluto na casa até que escutei passos se aproximando.




- Bom dia menina. - Disse a senhora Yang, sorrindo doce, essa é a senhora mais fofa que eu já conheci. Sorri de volta.



- Bom dia, senhora Yang. -disse ainda sorrindo para a mais velha.


- Cadê todo mundo? - perguntei.



- Saíram. Menos o Tae, que ainda está dormindo.



- Aah sim....



- Eu vou ao mercado. Que que eu compre algo?


- Não, estou bem, obrigada. - Respondi sorrindo.



- Ok então. Eu não demoro.




A mais velha virou as costas e saiu. Voltei a me alimentar. Depois que terminei, permaneci sentada, pensando na vida. Ultimamente é o que mais faço. Pensar...
Estava entretida, olhando para um ponto fixo. Senti alguém cutucar minhas costelas e dei um grito de susto.





- CARALHO! Que susto...- Coloquei a mão no peito enquanto tento me recuperar do susto.


- Desculpa. - Tae disse em meio a gargalhadas. Me virei para o mesmo e dei um soco em seu braço.


- Idiota! Quase morri!


- Desculpe, você estava tão distraída, não podia perder a oportunidade. Arrastei uma cadeira para meu lado é bati no assento.


- Senta aí... - Se sentou e ficou alguns segundos me encarando.



- O que foi?



- Você está muito quieta ultimamente...



- Estou normal TaeTae...



-Que engraçado...



- O que é engraçado? - Perguntei confusa



- O Nam está assim também... "normal" - Disse fazendo aspas com os dedos. Entendi o que ele quis dizer e suspirei.



- Aah, é complicado. - Disse e abaixei a cabeça.



- Eu posso ajudar em alguma coisa?



- Não, ninguém pode...



- Eu posso saber o que aconteceu? - Permaneci em silêncio e ele continuou. - Se não quiser, não precisa falar. Mas saiba que pode contar comigo. - Disse olhando em meus olhos.


- Não, tudo bem... - Ele assentiu e deu sinal para que continuasse.


- Depois de um tempo que eu cheguei aqui e me aproximei de vocês. Eu acabei ficando mais próxima do Namjoon...



- Vocês... Arregalou os olhos enquanto perguntava. Senti meu rosto esquentar quando entendi o que ele queria saber.


- Não! A gente se beijou algumas vezes, tiveram mão boba, mas nada mais que isso...



- Entendi...



- Lembra daquele dia em que eu saí com o Nam?



- Sim...



- Então. Aquele dia foi ótimo, ele me tratou muito bem e agimos como se fossemos namorados...


- E você não gostou?



- Eu gostei muito...


- E qual é o problema então?


- Ele disse que está apaixonado por mim... - Novamente ele ficou surpreso.


- Agora faz sentido. Eu nunca vi ele desse jeito. Exatamente porque ele nunca gostou de ninguém antes... - pensou alto saindo do foco de nossa conversa. Balançou a cabeça e voltou sua atenção para mim. - Você deu um fora nele?



- Não... - Fiz uma longa pausa em minha fala. - Eu também gosto dele...



- Gosta como? Está apaixonada?


- Sim... - Disse de cabeça baixa apertando os lábios.


- E por que caralhos vocês não estão juntos agora? 



- Naquele dia... Quando ele me disse que estava apaixonado eu senti o maior alívio da minha vida, pois estava sendo correspondida. Mas...



- Mas??



- Eu travei. Não consegui falar, não sei o que me deu. Eu simplesmente não consegui. - Disse já sentindo a garganta doer e lágrimas começarem a escorrer pelo meu rosto.



- E o que ele disse na hora?


- Nada... Ele não disse nada... O caminho pra cá foi um silêncio total. E quando chegamos ele foi direto para o quarto. Eu fui até lá para tentar novamente, mas outra vez não consegui. Ele nem mesmo olhou pra mim... - Chorava alto e soluçava. Lembrar daquele dia doeu mais do que pensei.


- Calma... A gente vai dar um jeito. - Secou minhas lágrimas e me abraçou.




Passamos horas conversando, ao entardecer fui para meu quarto, tomei banho e troquei de roupas. Fiquei trancada em meu quarto um tempo. Quando me senti entediada desci as escada e fui direto para a cozinha, bebi um copo de suco e fui para a sala. Me sentei no sofá e ali fiquei. Um tempo depois Tae desceu e ficou ali comigo.






Não demorou muito e os  meninos chegaram. Mas eu não o vi... Todos me cumprimentaram e se acomodaram no cômodo. A todo momento eu olhava ao redor esperando ver o moreno. Tae notanto minha situação, fez a pergunta que eu estava me segurando para não fazer.



- Onde está o Nam?


- Quando a gente terminou o que tínhamos que fazer. Viemos para cá. Ele se separou de nós. Não sei onde foi. Mas serviço não é... - Respondeu J-Hope.


Senti um aperto e uma culpa enorme por ser uma idiota. Sabe-se lá o que ele está fazendo e com quem. Deve ter ido se encontrar com alguma mulher. Em pensar que poderia estar comigo agora. Não faz muito tempo, mas mesmo assim sinto falta do moreno. O jeito safado, o beijo, a firmeza com que me segura pela cintura. Sorri ao me lembrar do acontecido dentro do carro. Como pude ter coragem de fazer aquilo e não consegui dizer para ele o que eu sinto... Eu sou uma idiota mesmo...



Saí de meus pensamentos quando escutei os meninos gritarem. Estão discutindo agora sobre quem vai escolher o que assistir.


- Jade o que você prefere? -Perguntou Jungkook.


-  Não sei... Um filme de comédia talvez? - Perguntei sorrindo fofa como um pedido. Todos bufaram e assentaram.


- Vamos ver um filme de comédia então. - Suga Disse enquanto procurava o filme. Ri alto pela facilidade que consegui convence-los. Posso me acostumar com isso...



Meu sorriso desapareceu dando lugar a uma expressão de surpresa. Engoli em seco e continuei olhando para a porta, onde ele entrou. Está vestindo uma calça preta com uma blusa e uma jaqueta também pretas. Agora com seu cabelo rosa, o mesmo esta molhado e alguns fios de seus cabelos caem sobre sua testa.


   Porra, que homem!    Pensei...





Seus olhos se encontraram com os meus mas logo ele desviou, abaixei á cabeça tentando segurar o choro. Saíde onde estava e fui em direção às escadas. Quando estava prestes a subir ouvi a voz rouca do moreno me chamar. Olhei para trás e ele não estava olhando em minha direção. Suspirei e voltei para perto dos meninos.



- Bom. Você se saiu bem no treinamento e aprendeu tudo muito rápido. Conversei com os meninos e concluímos que você está pronta. - Disse sério ainda sem me encarar. J-Hope deu um pulo do sofá assustando todos.





Deu um grito e correu para me abraçar sendo acompanhado pelos outros exceto Namjoon que permaneceu onde estava. Me deram um abraço coletivo fazendo com que ficasse imóvel.


- Obrigada mas...


- Mas o que? - Jin perguntou. Todos ainda me apertando.



- Mas... VOCÊS ESTÃO ME MATANDO! - Rapidamente me soltaram e começaram a rir. - Olha, obrigada mesmo. Por me salvarem aquele dia, cuidarem de mim mesmo eu tendo sido uma cuzona no começo, me ajudarem e me  ensinarem. Devo muito a vocês.



- Por nada... Mas você ainda é cuzona. - Disse Suga. Gargalhei e dei um tapa fraco em seu braço.



- Talvez eu seja mesmo... - Disse baixo e olhei para Namjoon. Que desviou seu olhar e subiu as escadas rapidamente. Eu ainda estou triste com o que está acontecendo mas não pude deixar de olhar para a bunda do Namjoon. E as coxas definidas... Afastei meus pensamentos impuros e olhei sorrindo para os rapazes que ainda estavam na sala. A senhora Yang apareceu e disse que ia começar a preparar o jantar.



- Então... Vamos assistir o filme enquanto esperamos? - Todos assentaram e assim fizemos. Eu não sabia se dava risada do filme ou das risadas dos garotos. Namjoon não desceu. A senhora Yang nos chamou para jantar e percebendo que Nam não tinha aparecido e perguntou por ele. Jin subiu as escadas e voltou minutos depois dizendo que Namjoon não desceria para jantar pois não estava com fome. Nos servimos e jantamos.




Depois do jantar permanecemos na cozinha e ajudamos a senhora Yang arrumar tudo. A mais velha foi para seus aposentos e nós ficamos na cozinha conversando.



- Quando a Jade vai começar a acompanhar a gente nas missões? - Jungkook perguntou empolgado



- Ela tem que começar com coisas simples. Não podemos ir tão rápido, é arriscado. - Disse Jimin.



- E o que eu vou fazer no começo?


- Bom, antes de entrar em ação você vai ir só para observar e ver como funciona. -  Suga respondeu.


- E quando é que eu vou poder andar armada? - Perguntei com um sorriso enorme arrancando risadas dos garotos.


- Andar arma da você já pode. - Disse Jin, e eu bati palminhas. - Mas não é para sair apontado a arma cada vez que alguém te irritar. - Disse rindo e eu bufei como se essa fosse mesmo a minha intenção e ele tivesse destruído meus planos.



- Amanhã eu posso ir então?



- Não, amanhã não vai ser um dia simples. É perigoso para você ainda. - Disse Tae. Assenti.



Continuamos nesse assunto por um bom tempo. Os meninos se despediram de mim e fomos todos para nossos quartos. Entrei e deitei em minha cama e passei a admirar o teto e como nos desenhos animados onde o personagem está parado e cai um piano em sua cabeça, a imagem de Namjoon veio com tudo. Ele estava tão lindo hoje mais cedo. Tive vontade de pular no pescoço do moreno. Lembrei da noite em que ele veio até aqui me desejar boa noite... E que boa noite! Sorri ao me lembrar da cara de pau que ele teve naquele dia.




Tirei minhas roupas e vesti um shorts bem curto e fino que uso para dormir, tirei o sutian e me senti confortavem. vesti uma regata e amarrei meus cabelos em um coque alto dando a visão da tatuagem que tenho na nuca. Um beija flor pequeno e verde voando perto de uma rosa também pequena. Não tem um significado profundo, mas achei linda e quis fazer. Embora quase ninguém perceba que tenho ela. Não costumo usar o cabelo preso. Agora terei que usar, não é legal ter o cabelo colando no rosto ou entrando na boca quando se está correndo. E pelo o que os meninos me falam, essa vida que eu vou levar agora é bem corrida. 


Deitei em minha cama e estava inquieta. Tive uma ideia e estava me segurando para não por em prática. Peguei um livro e comecei a ler. Fiquei alguns minutos lendo mas não estava prestando um pingo de atenção no que estava escrito ali. Algumas páginas, tive que ler mais de duas vezes. Me sentei rapidamente na cama e bufei. Desci as escadas e fui para a cozinha. Peguei um copo de água e o bebi, me apoiei na pia e fiquei assim alguns segundos.



- Não sabia que tinha uma tatuagem... - Aquela voz grossa que acaba com as minhas estruturas... Tentei me manter firme. Me virei, olhei para o mesmo e sorri.


- Até agora só duas pessoas sabem... Meu cabelo vive solto  ela não aparece.


- Quem sabe?


- Meu ex... E agora você...


- Como eu não vi naquele dia? - Perguntou para si mesmo mas eu ouvi. Dei um sorriso e o deixei sozinho ali.




Fui para meu quarto e escovei os dentes. Ouvi quando Namjoon subiu também. Deitei em minha cama e fechei os olhos. Lembrei dos beijos de Namjoon e senti meu coração acelerar e o calor de meu corpo aumentar. Aquela ideia veio com tudo em minha cabeça, mas dessa vez eu resolvi arriscar. Me levantei e sai de meu quarto, andei pelo corredor até a porta de quanto de Namjoon, parei na frente da mesma e fiquei a encarando. Respirei fundo e soltei o ar, entrei de vagar no quarto e fechei a porta. Olhei para a cama e pensei que meu coração sairia pela boca. Ele estava deitado de olhos fechados de barriga para cima, e sem camisa. Não percebeu que eu estava ali. Eu acho... Bom, ele não se mexeu né?



Me aproximei da cama e subi, engatinhei e subi em cima do quadriu do moreno. Ele abriu os olhos e se assustou quando me viu. É ele estava dormindo... Antes que ele perguntasse algo me aproximei e colei meus lábios nos dele. Aprofundei o beijo e ele correspondeu, uffa... Pedi passagem com a língua e ele cedeu. Senti suas mãos seguraram firme em minha cintura. Arfei com o ato. Nosso beijo é calmo, mas intenso, ele vasculhava cada canto de minha boca com sua língua, e eu o mesmo. Sua boca tem um gosto doce e viciante, toda vez que o beijo sinto uma espécie de frenesi, separamos nossas bocas pela falta de ar, me aproximei e chupei seu lábio inferior. O moreno levou suas mãos para minha bunda e apertou, e em um movimento rápido trocou nossas posições e ficou por cima.



- Por que faz isso comigo? - Perguntou ofegante. 


Acariciei suas costas e aproximei meu rosto do dele, beijei seu olho direito assim que ele fechou os olhos. Desci minhas mãos e apertei a bunda do mesmo. Ele sorriu e se deitou ao meu lado.


- Eu não estou brincando com você se é o que está pensando... Eu só não sou boa em expressar em palavras o que eu sinto... Você entende?


- Na verdade não... - Que lento... Droga eu ainda não consigo dizer...


- Ele suspirou e me abraçou. Encaixei meu rosto na curvatura de seu pescoço e o cheirei. Deixei um beijo ali e me levantei. Olhei para o mesmo e ele me encarou. Sorri para ele.


- Boa noite, moreno... - Disse e dei as costas mas escutei seu sorriso baixo.



- Boa noite Jade...




Fui para meu quarto a passos rápidos, fechei a porta e me encostei na mesma. Meu coração está a mil. Eu fui muito cara pau!! Me deitei e fiquei sorrindo feito idiota ao me lembrar do que aconteceu agora a pouco. Senti uma felicidade enorme me invadir. Hoje posso dormir tranquila. Fechei meus olhos ainda com um sorriso em meus lábios e logo adormeci.



 Amanhã vai ser diferente...


Notas Finais


Me pediram para fazer capítulos maiores. Eu não sei que tamanho ficou esse eu so fui escrevendo. Acho que ficou grande.

Não sei se perceberam mas eu faço bastante diálogos. Eu não sou muito boa em retardar os acontecimentos. Em todos os capitulos eu falto pouco explodir me segurando para nao entregar tudo de uma vez. Eu sou muito afobada. Então se eu tentar fazer fazer um capítulo grande eu vou entregar coisas que eu não quero entregar agora kkkk.


Espero que tenham gostado. E quem gostou pode comentar que eu deixo. Gosto de saber o o que acharam... Pode xingar pela demora também se quiserem. Eu mereço kkk

Adios 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...