História I fell in love with a criminal / Justin Bieber - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Styles, Justin Bieber, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Zayn Malik
Visualizações 1.381
Palavras 1.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 3 - Capítulo 3 - Mayla O'brien


Fanfic / Fanfiction I fell in love with a criminal / Justin Bieber - Capítulo 3 - Capítulo 3 - Mayla O'brien

Depois que cheguei em casa, aquele velho nojento tocando em mim não saia da minha cabeça, a cena dele estirado no chão com a cabeça sangrando, aquele homem me tirando de lá, tudo estava prestes a me deixar louca e fazer a minha cabeça explodir.

Mandei uma mensagem pra Camila dizendo que precisava conversar com ela urgentemente e ela disse que estaria na minha casa em minutos.

Tomei um banho calmo e relaxante fazendo meus músculos relaxarem e meu pensamento sair um pouco de tudo o que aconteceu. Mas ao término do banho tudo voltou.

Vesti uma roupa confortável, uma calça de moletom e uma blusa de manga cumprida. Saí do quarto indo até a cozinha, fiz um pouco de cereal e me direcionei até a sala me sentando no sofá com a tv ligada e dando inicio ao meu café.

Ao término, os pensamentos voltaram e eu só sabia chorar! Que ódio! Pra que fui voltar sozinha? Que raiva! Aquele homem nojento com as mãos em mim!

- May cheguei! - Escutei a voz da Camila entrando no meu apartamento - Ei, por que está chorando - Senti a mesma me abraçar e logo meu chorou ficou alto em meio a soluços - O que aconteceu?

- Eu quase fui estrupada! Um homem morreu na minha frente! - Dizia entre soluços apertando ela em um abraço.

- O que? Foi quando você saiu da boate? Por que não esperou todos nós?

- Eu não achei vocês e resolvi vir andando, no meio do caminho, um carro diminuiu ao meu lado e quando eu fui correr ele me segurou, era um velho nojento, ele comecou a tirar meu vestido mas um homem que eu já tinha visto na boate um pouco antes chegou e atirou nele, pra falar a verdade eu não ouvi tiro nenhum.

- Meu Deus May - Me apertou no abraço- Por que eu não fiquei com você? - Camila agora se culpava pelo aconteido.

- A culpa não foi sua, eu que resolvi sair sozinha! - Deito a minha cabeça no ombro dela.

- Me desculpa May.

- Não peça desculpas, já disse que a culpa não foi sua e de mais ninguém - Me ajeito no sofá deitando a cabeça no colo dela.

- E quem era o homem que te tirou de lá? - Senti a mão de Camila invadir meu cabelo fazendo-me cafuné.

- Ele era alto, sua pele era clara, seu cabelo estava bem arrumado, estava bem vestido, tinha tatuagens no braço e parecia ser um homem bem sucedido, um homem de negócios- Respiro fundo limpando meu rosto fugindo um pouco do foco daquele vejo nojento.

- E ele chegou do nada?

- Sim, parecia que já sabia o que ia acontecer, foi estranho, mas estou até agora o agradecendo mentalmente por ter aparecido - Respiro fundo me levantando - Vamos esquecer isso! Minha vida não pode parar por causa desse velho, que por sinal está a sete palmos do chão agora - Prendo meu cabelo em um coque frouxo, sei que não vai ser fácil esquecer mas eu vou tentar - Eu vi como você e a Lauren trocavam olhares ontem - Puxo ela pro meu quarto, vou aproveitar que ela está aqui e vou dar uma arrumada no meu quarto.

- Que isso mulher - Camila diz se sentando enquanto me ajudava pegando algumas roupas que estavam por ali - Eu gosto de homem, homem!

- Duvido que isso não mude quando a Lauren te pegar de jeito - Solto uma risada guardando algumas roupas no meu armário.

- Você é cheio de historinhas em - Me ajuda a por as roupas no armário e logo volta a se sentar - Se eu contar pra ela o que aconteceu contigo ela endoida.

- Então não conta - Digo e me jogo na cama ao terminar o que eu tinha que fazer - Fica hoje aqui em casa?

- Claro - Se joga ao meu lado pegando o controle da televisão - Vamos assistir alguma coisa que preste - Põe em um filme qualquer e ficamos assistindo.

{...}

Camila teve que ir embora, a mãe dela estava precisando da mesma e ele teve de ir. Agora estou sozinha em casa sem nada pra fazer, sem lugar nenhum pra ir e eu estou com medo de sair de casa pra andar pela rua.

Queria comprar algo pra comer mas não vou sair de casa, se alguém fosse comigo tudo bem, agora sozinha não.

Fiquei jogada na cama pensando em algo que eu pudesse fazer mas nada vinha na minha mente. Resolvi então por uma roupa confortável e quente já que a temperatura tinha caído. Saí de casa com o celular no bolso do moletom que eu tinha posto. Falei com o porteiro e saí andando rumo a uma lanchonete aberta, preciso comer algo diferente ou pelo menos tomar um café.

Assim que encontrei uma simples cafeteria aberta, entrei na mesma vendo apenas algumas pessoas sentadas tomando seus devidos cafés, pedi um pra mim e me sentei pegando meu calular começando a mexer no mesmo.

De repente, percebi que alguém tinha sentado na cadeira que estava do outro lado da mesa, fiquei com medo de olhar mas não me contive, levantei meu olhar e encarei aqueles lindos olhos castanhos e conhecidos por sinal, o homem da balada e que me salvou.

- Oi - Digo abaixando meu olhar com receio de olha-lo.

- Sozinha à essa hora?

- Precisava de um ar, resolvi vir aqui que não é tão movimentado - Digo sem se quer olhar ele.

- Por isso mesmo, não acha que é perigoso tendo poucas pessoas ao redor?

- Não...

- Tome cuidado - Ele levantou rapidamente e assim que levantei meu olhar pude ve-lo sair da cafeteira com alguns garotos. Respirei fundo e logo meu café chegou. Bebi o mesmo e segui rapidamente pra casa. Esse homem está me deixando paranóica, ele me salvou e tal, mas espero não encontrar com ele mais.

Ao chegar em casa, tirei aquela roupa pondo a minha camisola, me deitei na cama encarando o teto por algum tempo e logo peguei no sono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...