História I found - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Fuffly, J-suga, Mençãovmin, Seokyoon, Sobi, Sope, Sugahope, Yonseok
Visualizações 51
Palavras 1.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vamos promover mais fuffly yoonseokas, nada de tema pesado, nada de coisas complicadas e nem unilaterais

Capítulo 1 - Ele encontrou o fim


Fanfic / Fanfiction I found - Capítulo 1 - Ele encontrou o fim

 Para o Min era impossível não suspirar quando ele passava, era quase como um pecado não deixar escapar de seus lábios um soar apaixonado pela pessoa que ele mais temia amar. Uma condição que fugia a tudo o que ele tinha pregado para si nesses anos em que passou a conviver com seu irmão postiço, e ainda filho adotivo de sua madrasta. Talvez fosse por isso que ele se encantou facilmente, por não ter o peso da culpa sobre suas costas achando que estava cometendo um incesto, porque não o era. Jung HoSeok não era filho legítimo da mulher que se casou novamente com seu pai. E se ele pudesse descrever aquele sentimento, diria que morreria por causa dele enquanto dramatizava que se tratava do fim, um terno fim para os seus dias de homem do coração de gelo.

Foi um dia complicado também, o Min nunca sentiu seu coração pulsar tão forte assim.

Kim TaeHee já tinha um filho quando adotou HoSeok, mantendo o sobrenome original do menino que perambulava pelos orfanatos da vida, sentindo que nunca chegaria a sua vez de ter um lar. Ela se compadeceu quando o viu pela primeira vez quando foi realizar uma visita de enfermagem ao local. Foi impossível não lutar pela guarda daquela criança e a chagada do novo membro trouxe muita alegria para todos, até para o pequeno TaeTae que não teve ciúmes do irmãozinho. Na época o Jung tinha apenas quatro aninhos e era o melhor amigo do mundo para o filho da Kim, TaeHyung, de apenas três anos. Os dois se davam muito bem e passavam juntos pelos bons e maus momentos dessa vida. Inclusive, quando a morte do pai de TaeHyung – dois anos depois da adoção do Jung– veio, era HoSeok – que mesmo pequeno – quem o acalentava e o fazia dormir, cuidando do menino mais novo com muita maturidade.

Aquele episódio foi o mais doloroso da vida daquela família. Tanto que TaeHee demorou mais de dez anos para se casar novamente. E quando encontrou alguém para si já tinha TaeHyung de quatorze e HoSeok com seus quinze o que lhe preocupou um pouco no começo. Mas casar-se com um homem que possuía um filho de dezoito anos não foi um desafio. Ela não demorou a se afeiçoar pelo menino e felizmente o seu noivo pelos seus filhos, uma troca perfeita que deu muito certo. YoonGi era um amor de pessoa e tratava muito bem os seus irmãos postiços. Tratava tão bem os dois – e era retribuído por isso – que acabou se apaixonando por um deles. Desse detalhe a Kim nunca saberia, mas Min YoonGi morria de amores pelo seu Jung. O amado HoSeok, o mais doce e gentil, não menos amado que TaeHyung, seu filho.

Para YoonGi aquele sentimento era novo, dava aquele medo e uma dorzinha leve na barriga, ainda mais para ele que nunca tinha provado desse tipo de paixão. Ele ainda pensava que era o começo de algo, mas chamou de fim apenas nos dias úteis.

 

[…]

 

Atualmente HoSeok já tinha seus dezoito anos e TaeHyung dezessete, YoonGi vinte e um anos, sendo o mais velho e responsável pelos meninos enquanto TaeHee e seu pai viajariam naquele final de semana. Ele não sabia como manter os dois mais novos ocupados, ainda mais TaeHyung que era elétrico demais, mas tinha uma leve ideia de como seu coração ficaria por dois dias estando – praticamente – sozinho ao lado da pessoa que ronda seu coração. Para ele ficaria tudo bem desde que não ficasse muito tempo sozinho com o Jung. Assim ele não gaguejaria, não diria palavras deveras repetidas, não trocaria as letras ou quebraria coisas. Aquele famigerado mico não faria mais parte de sua agenda se ele se mantivesse a uma distância segura, por mais que morresse mais um pouco a cada sorriso que HoSeok lhe dava.

– Sei que vai cuidar de tudo direitinho, mas não fique comendo besteiras e esquecendo que tem de por comida descente dentro da sua barriga, filho. – GongYoo dizia pausadamente para o filho. YoonGi fez bico, birrinha e até ameaçou se jogar do sofá. Seu pai apenas ria da manha do filho. Desde que a esposa morreu quando o filho deles tinha três anos ele deu tudo de si por aquele menino, o criando como se fosse um bebê.

– Eu sei cozinhar, pai, mas dá preguiça de fazer aquele monte de comida para três pessoas. Os meninos também comem porcarias, pai. Posso pedir pizza? – choramingou, nem parecia que já tinha mais de vinte anos e que trabalhava para pagar suas próprias dívidas. O Min mais velho suspirou, se aproximou de seu filho e deixou um selar nos fios pretinhos de YoonGi.

– Você tem de parar de ficar me pedindo as coisas, meu bem. Você já é um homem e não o meu menininho. – YoonGi riu, tinha de parar mesmo com isso, mas era tão bom ser mimado que ele as vezes esquecia a idade que tinha. – E respondendo a sua pergunta, compre o que quiser. Por mais que eu ache que o HoSeokie quem vai cozinhar para vocês. – o mais novo franziu o cenho. HoSeok era muito bom na cozinha, mas quem mais cozinhava naquela casa era TaeHyung.

– Porque ele quem vai cozinhar? O que o TaeTae vai ficar fazendo? Pai, se espera que eu compre tinta para ele fazer desenhos na parede de novo, pode ir tirando o cavalinho da chuva… – GongYoo riu ao se recordar das artimanhas de TaeHyung quando se dizia pintor e queria decorar a casa deles.

– Ele disse que ia parar com isso, não precisa se preocupar. E outra que ele vai com a gente. Você e o HoSeok vão passar o final de semana sozinhos. – YoonGi não ouviu o resto das instruções passadas por seu pai, estava mais preocupado em reaver sua alma que havia escapado do corpo com aquela notícia.

Ele e HoSeok sozinhos um final de semana inteiro, mais todo aquele turbilhão de sentimentos não era uma boa ideia.

– Pai, eu posso me enterrar agora?  


Notas Finais


Quero fazer uma fic bem leve com leitura simples. Não vai ser longa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...