1. Spirit Fanfics >
  2. I hate him, but I love him >
  3. Surprise!

História I hate him, but I love him - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - Surprise!


Fanfic / Fanfiction I hate him, but I love him - Capítulo 29 - Surprise!



- me senti uma idiota na festa de Nash. Como deixei Mendes me manipular daquele jeito. Eu fiz exatamente o que ele queria. Sou tão burra. Deito em minha cama bufando, prestes a tirar aquele vestido. Coloquei uma blusa comprida e minhas pantufas. Muito melhor. Prendi meu cabelo em um coque e escovei os dentes, tirando a maquiagem por último. Ouço uma movimentação no meu vizinho. Advinhe só? Shawn estava colado com uma menina. Que ótimo, sexo gratuito como vista. Coincidentemente a menina tinha o cabelo todo azul, parecido com o meu.  Shawn percebe que eu estava olhando e fecha às cortinas. Resolvo ignorar tudo aquilo e tentar dormir.

- acordei com uma tremenda dor de cabeça e com o sol cegando meus olhos. Não lembro de muitas coisas, mas com certeza lembro da vergonha que Shawn me fez passar. Ele provou que sou carne fraca sim. Balanço a cabeça tentando esquecer o ocorrido e me vestir pra trabalhar. Preciso de pelo menos 3 remédios para ficar em pé

- Você não lembra mesmo? - pergunta Justin. Saí mais cedo de casa pra poder conversar com meus amigos sem alguém nas minhas costas

- Não muita coisa. Lembro de você e eu..- digo tímida - lembro do jogo e também lembro do Cam sendo lambido por tantas garotas que eu nem pude contá-las - falei rindo. Cameron deu um sorriso, parecendo relembrar o momento

- Que bom porque eu sinto em lhe informar que, a gente se pegou - cospe Nash. Fiquei sem reação

- Como assim? Justin? Por que você deixou isso acontecer??? - falei indignada e todos começaram a rir. Estavamos sentados em baixo da nossa árvore favorita no pátio, quando vi Shawn passar com seus amigos. Taylor estava com uma cara horrível, parecia que tinha sido atropelado por um caminhão de tanta ressaca que parecia estar, ele estava de óculos escuros. Shawn não notou a minha presença ele logo eles sumiram do meu campo de visão. O que era estranho, porque ele sempre chegava atrasado para aula. Voltei minha atenção à história maluca que Cam contava com todos os detalhes possíveis

- Então ela disse: Meu fetiche é transar no chão. Eu olhei pra garota e como não perderia uma transa por nada, topei. Mas ganhei um bela dor nas costas por causa da maluca - cada louco com suas loucuras, penso

- Eu também não lembro de muita coisa, mas lembro perfeitamente do Jack G. fumando toda a maconha que tinha! - diz Sammy indignado

- Vocês que são lerdos - Jack se escora na árvore. O sinal toca e me despeço dos meninos. Justin e eu subimos juntos até seu armário pois ele queria me dar um presente. Fiquei curiosa em saber o que era. Ele pega uma caixinha maior vermelha e pede para eu abrir. Eu a abro e lá estava um colar dourado com coraçõezinhos, todo delicado

- Justin, é lindo. Não precisa me dar nada. Eu me sustento só em te ver - dou um selinho rápido nele

- Não Kath, Eu preciso sim. É um pedido de desculpas. Por ontem, no carro - ela estava falando da parte em que me chamou sem querer de namorada

- Percebi que se magoou. Sinto muito. Eu estive pensando e acho que estou apaixonado por você Katherine - ele diz sorrindo. Fico pasma com a notícia mas feliz, óbvio. Eu gostava muito de Justin

- Justin, é sério o que está dizendo? - pergunto ainda sem acreditar

- Nunca falei tão sério - ele conclui - Te espero hoje a noite num lugar secreto para outra surpresa. Te passo o endereço mais tarde - eu não sabia o que responder. Só o abracei com força, estava quase chorando de alegria quando meu momento foi por água abaixo

- Mas como eles são melosos - diz Shawn, meu pior pesadelo, batendo palmas 

- Qual é a sua Mendes? Porque não procura a sua turma antes que se arrependa de ter ficado? - diz Justin ameaçador. Coloquei a mão em seu peito em resposta

- Ele não tem importância. Lembra? Não vale a pena..- digo baixo 

- Deveria escutar mais ela. Porque não vai gostar de levar outra surra - diz Shawn, provocativo. Fodeu.

- Não tenho medo de você, Mendes. E também não vou cair na sua provocação. Você é desperdício de tempo - okay, até eu estou surpreendida. Justin me beija rapidamente e vai para a aula, batendo no ombro de Shawn com força no corredor

- sigo meu caminho para a secretaria, mas Shawn agarra meu braço de leve quando passo por ele

- Não lembro de deixar você encostar em mim - digo ríspida

- Que estranho, porque eu lembro de você dizendo que me queria. Ou melhor, suplicando - ele molha os lábios rosados e sorri, como sempre

- Não vou cair na sua lábia de novo, me esquece - respondo puxando meu braço de volta e seguindo meu caminho

- por pouco Shawn estraga tudo, penso. Quando entro na sala, vejo Lauren e Camila rindo, como se fossem amigas de longa data. Era só o que me faltava. Assim que Lauren me viu, veio falar comigo

- Finalmente! Onde você estava? Tem um monte de papéis pra um passeio que os alunos do ensino médio farão segunda que vem que você precisa assinar

- Sério? Meus amigos não me contaram nada sobre nenhuma viagem

- Chegou agora a pouco o convite, e sua mãe aceitou. Acho que é uma excursão em um Campus para uma palestra sobre que carreira seguir e uma competição de quiz o dia todo. O bom é que vocês vão dormir lá.

- Como assim vocês? E qual a parte boa disso? - perguntei confusa. Lauren ri

- Você vai junto amiga. É a supervisora, lembra? - eu mereço. Suspiro em reação a pergunta de Lauren

- Mudando de assunto...me diz uma coisa... você e Camila são..

- Amigas? Sim. Ela é muito engraçada e sincera, gosto disso - Lauren sorri

- Camila é um amor de pessoa. Até você querer "roubar" - fiz aspas - O cara que ela gosta 

- E quem seria? - pergunta Lauren curiosa

- Nem queira saber - reviro os olhos em repúdio ao lembrar de quem se tratava

- De qualquer maneira, tomarei cuidado, prometo - ela faz um X no peito com o dedo indicador. Me despeço de Lauren, pois ela já ia sair do seu turno. Me sento na cadeira de minha sala e observo os bilhetes ao lado da impressora. Que Jesus me ajude. Vamos ver como vai ser passar um dia inteiro com professores e um bando de meninos adolescentes. Pelo menos os garotos vão junto.

- a tarde foi totalmente tediante, eu não tinha absolutamente nada pra fazer. Todos furaram comigo: Cam disse que teria treino de futebol e não poderia passar na minha casa pra conversarmos, Justin disse que teria uma reunião de negócios com seu pai que duraria a tarde toda e talvez a noite, mas que ainda estaria de pé a minha surpresa, Hayes tinha um encontro marcado junto de Jack G. e Lua, Jack J. não era tão amigo meu assim, mas ele iria vir aqui com Nash para darmos uma volta pelo parquinho, mas os jogos de vídeo games falaram mais alto por eles, Taylor eu nem sabia onde morava, muito menos seu número, e Sammy disse que estava de ressaca. Pelas 18:00 horas eu falei com papai por mensagens mas não tivemos muito tempo pois ele estava trabalhando naquele momento. Mas pude contar as novidades. Mamãe e Carlos foram ao cinema e disseram que voltariam bem tarde da noite ou só pela manhã, às 06:00. Eu estava tentando ler um romance curto em meu quarto quando um barulho de vidro se quebrando na vizinhança chama a minha atenção. Eram muitos barulhos de coisas sendo quebradas. Fiquei preocupada. E se estivessem assaltando a casa de alguém? Eu precisava investigar, mas sorrateiramente, afinal eu não ia querer ser sequestrada ou virar refém. Saio de casa rapidamente mas sem fazer barulho. Espio por cima a casa à direita da minha, mas não era de lá que vinha, muito menos das casas do outro lado da rua, e sim a casa de Shawn. Era uma casa enorme e sinceramente se eu fosse uma ladra também iria roubar ali primeiro. Chego um pouco mais perto me escondendo nos arbustos para poder ver algo do quarto de Shawn. Minha sorte é que a porta de seu quarto estava aberta e pude ver o que estava acontecendo. Shawn estava QUEBRANDO A CASA TODA. Ele tinha um taco de beisebol em mãos. Evidentemente ele não estava sóbrio. Estava indo já embora quando minha consciência falou mais alto. E se ele se machucar? Merda merda merda....... Mil vezes merda.

- bati na porta, mas ninguém atendeu. Um silêncio se formou de repente. Fiquei muito preocupada. E se aconteceu algo? Verifiquei se a porta estava trancada, mas estava aberta...quando entro me deparo com porta retratos, garrafas de uísque, pratos, certificados, canecas, taças e o que mais imaginar de vidro, estraçalhados no chão. Em uma poltrona estava Shawn, com o lábio cortado e as mãos sangrando. Em cima da mesinha daquela imensa sala de jantar havia um ursinho de pelúcia rosa e um porta retrato de uma família junto a Shawn, daqueles grandes de pendurar na parede, quebrado e com manchas de sangue. O taco estava jogado um pouco mais adiante.

- Shawn...- não sabia o que dizer

- Vai embora - ele diz, quase sem voz

- Deixa eu te ajudar, por favor - digo me aproximando mais da poltrona - ele fixa um olhar puto da vida pra mim, se levantando

- Eu disse para ir embora, Katherine - sua voz se recuperou rápido, pensei. Eu pensei em ir, mas percebi que seus olhos estavam cheios d'água e eu não sou uma monstra sem coração. Shawn estava totalmente abalado, mas na defensiva

- Eu só quero te ajudar..- olhei para suas mãos - Pelo menos me deixe te ajudar a lavar as mãos...por favor - pedi. Shawn estava cansado, isso era aparente, ele não aguentava mais que acabou sentando novamente na poltrona

- Faça o que quiser - disse sem se importar. Tive que me virar para encontrar um pote, panos e uma pinça para ajudar a tirar os cacos. Peguei um banco que havia perto da cozinha e o coloquei perto da poltrona em que Shawn estava

- Não vai doer muito - digo espremendo o pano com água gelada. Limpo cuidadosamente o sangue que escorria ainda e peguei a pinça. Haviam 7 mini cacos de vidro para serem retirados. No primeiro que puxo para fora, Shawn se encomoda

- Dói, porra! - ele diz apertando o pulso com a outra mão 

- Desculpa, mas se você parasse quieto não doeria tanto - ele ficou em silêncio. Mas logo o quebrou

- Por que está me ajudando? - pergunta sem ao menos olhar para mim. Tiro o quarto caco e respondo

- Por que tenho coração, e não gosto de ver ninguém sofrendo, mesmo sendo você - disse sincera. Arranco o último caco da mão direita e vou para a esquerda. Nela havia só três, o que facilitava o trabalho. Shawn não disse mais nada. Consigo tirar todos os cacos com sucesso. Largo tudo em cima da mesa e me sento mais relaxada no banco. Silêncio. Era só o que eu ouvia. 

- Você vai ter que limpar essa bagunça uma hora ou outra - disse

- Eu não limpo, eu mando alguém limpar - ele disse olhando para a lareira desligada. Frio como sempre

- Bom, você parece melhor...eu vou indo então - eu me levantei e caminhava em direção à porta quando Shawn solta:

- Minha irmã se foi Katherine. Para sempre. - paro no mesmo instante e me viro para ele. Agora entendia um pouco o motivo da explosão

- Por que diz isso? - pergunto voltando ao meu lugar. Ele respira fundo e conta:

- Porque é a verdade. Meu pai tomou uma medida protetiva contra mim. Não posso me aproximar de Aaliyah por pelo menos 3 metros de distância. Óbvio que subornou alguém com seu dinheiro sujo para conseguir o que queria. E conseguiu - Shawn estava com os olhos marejados. Ele amava a irmã. Fiquei muito mal por ele

- Sinto muito Shawn - digo, passando levemente minha mão em seu ombro

- Não sei porque estou te contando isso Katherine, mas você passa um ar de segurança - ele enxuga as lágrimas. Queria tanto abraçá-lo

- Poso te dar um abraço? - perguntei humildemente. Ele me olha confuso mas confirma com um sim com uma balançada de cabeça tão leve que quase não dava pra ver que ele havia "respondido". Me agacho até seus pés e levanto, o abraçando ainda sentado. Depois de alguns segundos, ele passou a mão em meus cabelos, os desembaraçando. Eu encostei minha cabeça em seu pescoço em resposta. Ficamos assim por breves minutos e eu o solto e me levanto

- Aonde você vai? - Shawn pergunta se levantando logo depois de mim

- Para casa - aponto para o lado - vê se limpa esse corte - disse passando a minha unha no canto da minha boca, demonstrando o corte que sangrava nos lábios de Shawn. Repentinamente ele pega em minhas mãos geladas e pede:

- Fica comigo, por favor - diz sussurando

- Shawn, eu não deveria...- disse genuinamente. Ele olha em meus olhos e diz:

- por favor - eu não podia....mas Shawn estava frágil naquele momento, provavelmente bêbado. Alguém deveria cuida-lo

- Tá bom...mas só por enquanto - digo autoritária. Ele me abraça fortemente e me conduz até seu quarto. Ele parecia um pouco menor da última vez que entrei lá

- Você me ajuda a tomar banho? - ele diz, sorrindo com sua malícia de sempre. Já estava muito bem pro meu gosto

- Você tá muito tarado pra alguém alcoolizado - digo e ele solta uma risada gostosa 

- Pelo menos me ajuda a tirar a camisa, minha barriga tá doendo um pouco. Ok, isso pode ser. O ajudo a levantar a camisa e me deparo com um roxo enorme em seu abdômen sarado. Como ele fez aquilo??

- Como você fez isso Mendes?? - aperto levemente o local e ele geme de dor - Desculpa! - não sabia que estava doendo tanto. O ajudo a sentar na cama

- Tudo bem..talvez eu tenha brigado num bar por estar com raiva - ele diz coçando a cabeça

- Você ficou louco?? Podia ter se quebrado pra valer! - o aviso

- Não seja tão dramática, Katherine - responde, se deitado devagar na cama. Eu me levanto em direção à um objeto que estava curiosa

- Você toca? - digo apontando para o violão perto da escrivaninha

- Não mais - ele diz desinteressado

- Qual é, você sabe alguma coisa ainda. Vamos Shawn! - pego o violão e o coloco deitado na cama 

- Kath, tenho que tomar banho - ele fala 

- Só uma música, e eu deixo você em paz - ele ficou pensativo mas logo respondeu:

- Só uma música...- vibro em alegria. Shawn pega o violão calmamente para não agredir o abdômen e eu prontamente me sento aonde o violão estava. Shawn passa os dedos pelas cordas tentando lembrar de algo

- Acho que esta vai ser boa - ele começa a tocar:



...........................................................................


" You're perfectly wrong for me

And that's why it's so hard to leave

Yeah, you're perfect wrong for me

Oh, you're perfectly wrong for me 

All the stars in the sky could see

Why you're perfectly wrong for me "


" And why I can't I quit when you break my heart open?

I need more than I know, oh

And I can't resist when you're up against my skin

I never wanna let you go "


...................................................................................






- quando a música acaba, eu estava boquiaberta. Não sabia que Shawn cantava tão bem

- Você é muito bom nisso - ele sorri tímido sem mostrar os dentes

- Pode ir pro seu banho, eu vou ficar aqui. Prometo não mexer em nada - digo enquanto ele pega suas roupas

- Tem certeza de que não quer me acompanhar? - ele morde o lábio

- Tenho sim, Shawn. Vai logo antes que eu mude de idéia sobre ficar - ele foi para o banheiro, mas deixou a porta aberta. De propósito. Havia uma espelho grande em seu banheiro que refletia o box, que era totalmente transparente. Ele só podia estar brincando comigo. Me segurei pra não olhar, assim que ele abaixou a calça e ficou só de cueca resolveu se virar para mostrar suas costas. Senhor amado, que homem é esse. Shawn estava prestes a ficar nú quando eu me viro rapidamente antes de ver mais do que deveria. Resolvo passear pelos cômodos da casa. Subo até um quarto muito luxuoso. Provavelmente a suíte da casa. Aposto que Shawn leva todo tipo de garota pra comer aqui. Me deito na cama macia e cheirosa. Noto a escrivaninha ao lado e resolvo abrir a única gaveta que ela tinha. Estava trancada. Não precisei procurar muito para achar a chave, pois ela estava em cima da escrivaninha, bem ao lado do abajur. Destranco a gaveta e começo a fuçar. Haviam muitas fotos de um casal apaixonado. E você estiver penso em Shawn e Hailey, você acertou. Eram muito fofas as fotos. Havia uma em que eles estavam tomando sorvete na sorveteria aqui da esquina. Shawn beijava o rosto de Hailey, que sorria com o sorvete na mão e o de Shawn na outra. Eles pareciam tão felizes...

- Você não é boa com promessas, Katherine - levo um susto, derrubando as fotos no chão. Shawn bufa em segue para junta-las

- Deixa que eu pego! - disse correndo e sem querer nossas mãos se tocam. Me arrepio por conta disso

- Não deveria estar mexendo nisso - disse irritado. Apenas me sento na cama novamente cabisbaixa. Shawn guarda as fotos na gaveta e a tranca. Atirando a chave em cima da escrivaninha

- Vocês eram namorados? - pergunto. Shawn me olha tão severamente que me arrependo de ter perguntado aquilo

- Sim, fomos - diz frio - Mais alguma pergunta? - ele diz cruzando os braços. Eu tinha várias, mas só perguntei mais uma

- Se vocês eram tão felizes como nas fotos, por que terminaram? - questiono. Shawn não queria responder aquilo. Tava na cara

- Porque....porque ela nunca me amou. Por isso. Do que adianta estar com uma pessoa que só tem olhos para outra? - ele resumiu bastante, acredito

- Poxa...sinto muito 

- Não sinta. Não sou um coitado - Shawn responde áspero

- Eu também tive relações com outras pessoas, nada muito sério, mas que me machucaram também. Mas as vezes a dor vem para ajudar. Ou pelo menos eu gosto de pensar assim

- Acho que só você pensa assim - Shawn ri, debochado. Do nada, a escuridão toma conta de tudo

- Meu deus! O que aconteceu??! - sinto uma falta de ar instantânea. Não tinha uma boa relação com o escuro por conta de um trauma de infância 

- Relaxa, só acabou a luz. Acho que o bairro todo tá sem luz - meu coração estava palpitando muito forte, eu não conseguia respirar direito

- Eu.. não consigo respirar - fui ficando mais fraca

- Katherine, você tá bem? - Shawn tateia suas mãos até encontrar meu rosto

- Ok, respira comigo - ele contou até três e inspirou, depois expirou, eu o segui. Fizemos isso pelo menos umas dez vezes. Eu não soltava nem por um segundo suas mãos

- Não sabia que tinha tanto medo do escuro

- Você não tem idéia - disse ainda assustada. Shawn se mexe tentando se deitar ao meu lado

- Vai ficar tudo bem. É só respirar com calma. Tá tudo bem - ele passa as mãos pelos meus cabelos e depois pelas minhas bochechas que estavam queimando

- Não precisa ficar com vergonha, não conto pra ninguém - Shawn sussurra quente na minha orelha

- me viro para olhar onde estaria seu rosto e nossas respirações se sincronizam. Eu estava com uma palpitação no coração. Mas não era sobre o escuro. Pego um de seus cachinhos e remodelo em meus dedos. Ele pareceu gostar. Desço minha mão até suas têmporas, seguindo até às bochechas. As acariciava quando Shawn colocou sua mão por cima

- Eu sinto muito pela sua irmã. Você vai achar um jeito de vê-la Shawn, tenho certeza que vai - ele aperta minha mão levemente mas não responde nada. Ficamos assim por mais de meia hora, até a luz voltar. Quando a claridade voltara, foi difícil abrir os olhos nos primeiros segundos, mas consegui. A primeira coisa que vi foi Shawn. Ele estava sério me olhando. Parecia preocupado. De repente ele se levanta

- Acho que é melhor irmos lá pra baixo, você já destruiu a minha suíte o suficiente - disse num tom brando. Ri ao olhar a cama toda bagunçada. Enquanto descíamos, relembrei de tudo o que aconteceu antes. Seus toques...

- Eu posso fazer algo pra você comer se estiver com fome - ele disse indo até a geladeira - como ele conseguia ter tanto poder sobre mim? 

- Vou aceitar como um sim - diz rindo e pegando uma faca e algumas panelas

- Gosta de Strogonoff? Acho que todo mundo gosta -  ele coloca uma música pra tocar. Shawn, droga. Por que você faz isso? Meu corpo se incendeia só de lembrar de você me tocando. Ele cortava a carne em tiras e ficava extremamente sexy concentrado. Vamos encarar os fatos: eu estava apaixonada por ele. Eu só queria beijá-lo naquele momento. Não ligava se era errado. Eu só queria sentir seu cheiro, seu sabor de novo. Me aproximei dele mas o mesmo nem faz questão de olhar pra mim. Foda-se.

- Droga Shawn! - digo batendo a mão na mesa, conseguindo chamar sua atenção - Eu gosto de você - eu corro até ele o beijando violentamente. Sentia tanta falta disso. Ele não corresponde. Quando o solto, ele me olha confuso, e eu não entendia porquê. Shawn fixa sua atenção em me olhar e olhar meus lábios. Em seguida ele sorri e me beija





























Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...