1. Spirit Fanfics >
  2. I hate my self - Seongjoong >
  3. 6 capítulo

História I hate my self - Seongjoong - Capítulo 6


Escrita por: starlxsh

Notas do Autor


espero que gostem anjinhos 🤍

Capítulo 6 - 6 capítulo


Logo cedo de manhã, sinto um peso em cima de mim, abro lentamente meus olhos e vejo Seong. Ele havia dormido abraçado comigo? Ah, é mesmo! Ontem a noite quando estávamos vendo o filme. Após me lembrar das cenas da noite passada, acabei dando um sorrisinho bobo. Oh, oque é isso, Kim Hongjoong? Oque está acontecendo com você?! Porque deu esse sorriso bobo?

– Hongjoong.. – Seonghwa me chamou meio sonolento e com os olhinhos já abertos. – já é tarde! – o garoto se levantou apressadamente de cima de mim após olhar as horas em seu relógio. – eu tenho que ir ao trabalho. – o mesmo saiu correndo indo para seu quarto, e eu o segui um pouco atrapalhado.

– mais de novo? Eu não gostei de ficar sozinho ontem! – digo com um pequeno biquinho em meus lábios. – você não pode faltar hoje não, Seong? – pergunto, quase suplicando.

– não, Hongjoong. Eu nao posso faltar. – disse olhando para mim. – mais você pode vir comigo. Sabia que.. – ele se sentou em sua cama junto de mim. – no meu trabalho estamos precisando de uma nova pessoa para ocupar o cargo de um antigo funcionário que trabalhava lá. – sorriu.

– você está querendo dizer se eu posso trabalhar lá? – olho para baixo e ouço Seong dizer que sim. – então.. Você quer que eu trabalhe junto de ti? – perguntou sorrindo.

– isso mesmo! – olho para ele e vejo o outro sorrir.

– mais... Você comprou roupas para mim, mais eu nem ao menos sei onde elas estão. Quero ir todo bonitão pra lá. – brinco.

– você já é. – disse convicto. – acredite em mim, à cada dia eu me perco ainda mais na sua beleza. – dito isso, o garoto à minha frente pegou em minha mão e entrelaçou nossos dedos. – você não precisa de maquiagem para ficar bonito, não precisa de nada. Você é lindo de natureza, sempre foi. Sabe essa sua pintinha ao lado do seu pescoço? Então, eu acho ela muito fofa, cada detalhe seu é exuberante, os seus olhos tem uma cor incrível. Você é maravilhoso, Kim Hongjoong. – sorrio envergonhado. Eu estava realmente vermelho. – a cor do seu cabelo, só você faz minha pupila dilatar, realmente, só você. – seus olhos estavam brilhantes, eram lindos. – eu gosto de você, Kim Hongjoong.

– Seonghwa... Eu.. – eu tentava dizer alguma coisa, mais nada saía, apenas sussurros.

– não. – ele se aproximou. – não precisa dizer que me ama, não precisa fingir que gosta de mim.

– Seonghwa, eu.. – fui interrompido com o toque do telefone de Seonghwa sendo vibrado, era alguém ligando.

– Hongjoong, você pode ir tomando o seu banho. Depois eu digo onde que estão suas roupas. – o garoto se levantou da cama e saiu do quarto após atender o telefone.

Ainda fiquei um tempo sentado na cama, processando tudo que Seonghwa havia me falado. Ele me amava? Um garoto alcoólatra e sem rumo na vida, ele realmente me amava? Ou será que ele estava apenas falando aquelas palavras para me dar mais alto estima?

– ele me ama. – digo bobo. Talvez ele me amasse mesmo.

Me levanto da cama e logo pego uma toalha que Seonghwa havia deixado na cama para mim. Vou para o banheiro e retiro todas as minhas vestes, indo para baixo do chuveiro e deixando que a água caísse pelo meu corpo.

[...]

Respiro fundo ao ficar em frente ao local de trabalho de Seonghwa. Até parecia que eu nunca havia visto aquele lugar na minha vida! Eu estava tão nervoso que minhas mãos estavam até suadas. Eu podia jurar que poderia sair correndo dali deixando Seonghwa bastante confuso ao deixar-lo sozinho. Mais não.. Eu não faria isso.

– está pronto? – o outro ao meu lado perguntou, sorrindo de canto.

– uhum.. Acho que estou. – sorrio e logo Seong deu um passo a frente e eu comecei a seguir-lo ao meu lado. Mais sem perceber, deixei um dos meus documentos caírem. – Seong... Pode ir na frente.. – digo sorrindo e o mesmo logo assentiu com a cabeça, dando um pequeno sorriso também.

Eu já ia pegando os meus documentos mais importantes, quando alguém fora mais rápido que eu e pegou para mim. A pessoa poupou-me de me agaixar, hoje eu estava com uma pequena e leve dor nas costas.

– Ah, moço, muito obrigado. – me levanto e logo vejo o rosto do garoto à minha frente. – droga! – tento me afastar mais o garoto pega o meu pulso com força, não obtendo sucesso em sair de perto do mesmo e ir pra perto de Seonghwa, ele era a única pessoa que poderia me fazer ficar confortável em uma hora dessas. – me solta, por favor. – suplico.

– não. – sorriu. – eu não vou te soltar. – disse colocando mais firmeza em seu aperto e machucando meu pulso. – você vem comigo, Kim Hongjoong.

– quando foi que você saiu da cadeia, Yuta? – pergunto receosamente. – eu vou chamar o Seonghwa. – ameaço.

– então é na casa dele que você está morando... Interessante. – sorriu divertidamente. – você me deixou, Hongjoong?

– me deixe em paz! – tento me soltar de seu aperto, mais novamente não consigo. – eu já disse que vou chamar o Seonghwa.

– aquele magricelo não pode fazer nada contra a mim! Ele é igual a você, Hongjoong. Um garoto indefeso. – disse em desdém.

– oque você quer comigo? – desisto de tentar soltar meu pulso do aperto do garoto e pergunto de cabeça baixa.

– Hongjoong, eu te amo muito. E você ainda pergunta oque eu quero com você? Eu quero o seu amor, poxa! Eu quero você novamente, lembra quando nós éramos tão felizes?

– você é um cínico! – digo tentando conter minhas lágrimas.

– você vem comigo. – apertou meu pulso com mais firmeza e me guiou até um carro preto. Onde ele havia conseguido aquele carro em tão pouco tempo? Creio que ele havia saído esses dias da cadeia. – gostou?

Não digo nada, apenas finjo não ter escutado Yuta. Ele era irritante! Eu odiava aquele garoto com todas as minhas forças! Ele abusava de mim e ainda me batia! Me deixava passando fome e nem se importava com o meu bem estar! Eu realmente odeio ele. Poxa, eu queria estar com o Seonghwa agora. Eu já podia ver oque aconteceria se eu ficasse ao menos um dia com Yuta! Ele era muito agressivo e não se importava com nada, era quase todos os dias ele me deixando hematomas pelo meu corpo.

Eu apenas senti ele me empurrando para me sentar na parte de trás do carro, logo seguindo para o outro lado e sentando no banco do motorista. Ele estava com um sorriso perverso no rosto, e eu já estava chorando, baixinho, não queria que ele ouvisse. Ele odiava quando eu chorava, parece que isso aumentava mais a vontade dele querer me bater, e mesmo que eu tentasse, eu não conseguia não chorar. Ele me batia muito e eu não conseguia aguentar aquilo tudo, fora que ele me deixava sem comer todos os dias e eu ficava fraco e já com machucados sobre o corpo, como eu poderia ter algumas chances de fugir dele, a minha única escolha era chorar mesmo.

O garoto continuava dirigindo o carro, e a cada hora eu sentia seu olhar em mim. Ele estava sorrindo, sorrindo como nunca havia sorrido antes. Eu estava com muito medo do que ele poderia fazer comigo, e meus pensamentos também não saíam do Park, em como ele poderia estar agora, me procurando, preocupado e tentando me achar. Eu não queria estar dando esse trabalho para ele, até porque eu... Eu amo o Seonghwa! Ele é meu amigo e eu não queria que ele estivesse assim comigo, oque provavelmente, ele deve estar. Seong é muito protetor com as pessoas, e isso era meu ponto fraco! Eu não tive forças para não me desabar ali mesmo, não me importei com Yuta, comecei a chorar até não aguentar mais. Chorei muito, e por mim, eu choraria pelo resto da minha vida.

Encosto minha cabeça no vidro da janela, o qual estava molhado ao lado de trás pelo fato de já estar chovendo. Um forte temporal começou pouco tempo depois de Yuta ter me forçado entrar nesse carro! O tempo estava bom, mais eu não deixava de chorar, eu queria morrer, eu queria que minha vida acabasse ali mesmo! Além de eu ser um alcoólatra de merda, eu ainda estava com um drogado maluco que procura me fazer o mal! Eu realmente estou com muito medo do que ele possa fazer, até porque eu sei do que ele é capaz.

Logo sinto o carro parar em um lugar que ainda não era conhecido por mim. A cidade era grande, tinha muitos lugares que eu ainda não conhecia. Fico sentado no carro, parado, até que sinto Yuta abrir a porta do carro e me ajudar a se levantar, sua ajuda fora forçada, sua feição era de desprezo. O garoto me apoíou na parte ao lado carro, limpando minhas lágrimas com desdém.

– depois que eu fui embora, você ficou horrível! Está pálido, mais magro que antes! Reclamava de não comer direito mais nem está comendo agora! – Yuta disse tudo aquilo seriamente, com a mesma expressão de desprezo.

– eu te odeio. – digo com desdém e tento me afastar, mais o garoto pega em meu pulso novamente, me guiando até a entrada do lugar.

– e eu te amo. – disse sorrindo e adentrou o lugar junto comigo. Era realmente uma casa muito bonita, parecendo uma mansão, mais logo que caí na real, vi que eu estava em um lugar no meio do nada! Como que ele me levou até aqui?! Eu nem percebi! Eu estava tão depressivo assim que nem percebi que eu estava em uma casa no meio do nada?!

– onde eu estou? – pergunto apressado.

– Connor, você pode levá-lo até o nosso quarto? Preciso resolver algumas coisas primeiro. – disse sorrindo ao garoto à sua frente, que eu julgava ser alguns de seus capangas. – eu já volto, meu bem.. – me deu um falso beijinho na testa e se foi novamente pela saída de casa.

O garoto pegou em meu braço e me levou até um quarto espaçoso, era bem grande, todo brando e muito bonito. Eu ainda não conseguia processar em como que Yuta havia conseguido aquilo tudo. Deve ser nas custas daqueles outros traficantes que o garoto tinha algumas dividas pendentes.

Aquele tal de Connor me deixou lá no quarto, sozinho, e era até melhor assim. Eu poderia chorar sem ninguém me perturbar! Poxa, Kim Hongjoong, até quando a sua vida vai ser esse inferno?! Porque você tem que ter tanta má sorte assim? Porque quando sua vida está mudando, ela tem que se desandar tanto assim? Porque você teve que se apaixonar por essa cara há anos atrás? Tantas perguntas... Hongjoong apenas sentia ódio de Yuta.. Apenas ódio! Queria distância do garoto, mais ele sabia que não poderia ter agora, os dois, provavelmente, iriam dormir no mesmo quarto de agora em diante.


Notas Finais


amo vocês :)

não peguem ranço do Yuta gente kkkk, ele é só um bebê :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...