História I hate that i love you (SaiDa) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Red Velvet, TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Irene, Jeongyeon, Jihyo, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Seulgi, Tzuyu
Tags Kim Dahyun, Michaeng, Mimo, Minatozaki Sana, Natzu, Políamor, Sahyun, saida, Twice
Visualizações 47
Palavras 3.155
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Fluffy, Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Chapitre deux


"A esperança é a poesia da dor, é a promessa eternamente suspensa diante dos olhos que choram e do coração que padece"
                  
                       — Paolo Mantegazza


Naquele dia, a jovem Minatozaki não queria levantar de sua confortável cama, despertou com o toque de seu celular, provavelmente uma de suas amigas inconvenientes querendo aproveitar o último dia de férias


Mas ao se espreguiçar, se deu conta de que não acordara como sempre, com a doce melodia que vinha da casa vizinha, aquela canção que sempre lhe acordava e a fazia começar o dia com o coração aquecido


– Minha amada está machucada e eu estou despedaçada, porque talvez eu seja a culpada. — Sana se espreguiçou olhando para a janela, se desenrolou e calçou as pantufas de cor lilás –  Eu deveria ter lhe confortado, ter lhe dado um abraço apertado e meus doces sentimentos seriam libertados


Se levantou, caminhou até a janela para olhar a casa vizinha, a rua estava silenciosa e o quarto de sua amada também, a janela estava fechada pela primeira vez, sempre estava aberta, mas nunca desse jeito

A Minatozaki franziu o cenho, seu dia já havia começado deveras estranho, mesmo assim deu de ombros e caminhou até o banheiro, precisava ficar decente, em algumas horas suas adoráveis amigas estariam ali

•••

– Yaah Nayeonie, deixe de ser chata! — Hirai Momo reclamava pele milésima vez enquanto tentava convencer a mais velha ali a ir no fliperama

– Sou chata mesmo, não vou naquele lugar de retardados nem que me amarrem! — Exclamou de braços cruzados e batendo o pé de birra – Eu quero ir no cinema e pronto!

As outras três apenas assistiam entediadas a briga infantil das amigas, era sem sentido porque de um jeito ou outro elas teriam tempo pra ir em todos os lugares, o dia mal havia começado

– Tzuyu, amarra ela — A mais alta franziu as sobrancelhas, não havia entendido – Se for você amarrando ela, não vai ter reclamação, ela vai é gostar

Sana e Jeongyeon riram alto do comentário, Tzuyu revirou os olhos

– Cala a boca, Hirai

– Ué, falei mentira? Tu já pegou todo mundo aqui Nay, todo mundo sabe que tu ama ser amarrada e-

Tzuyu foi até Momo tampando a boca dela

– Ok ok, ela pode ter namorado todas vocês, mas agora ela é a minha namorada, portanto calem a boca! — Foi até Nayeon e lhe deu um selinho fazendo as outras apenas fingirem estar vomitando

– Obrigada Zeus, fui a única que escapou de namorar esse capeta sem vergonha — Sana levantou as mãos para o alto

Momo riu

– Prontas pro fliperama? — Perguntou, Nayeon abriu a boca mas foi calada por Tzuyu – Ótimo, vamos então!

– Dahyunnie por favorzinho

Myoui Mina estava ajoelhada diante da cama enorme de sua melhor amiga, as notícias se espalhavam rápido, mesmo em período de férias, as pessoas do colégio ainda gostavam de falar da vida alheia, e a vida de Kim Dahyun, a garota certinha, perfeitinha e talentosa, importava muito para aquelas pessoas, principalmente se fosse fofoca

Acontece que o suposto término do casal perfeitinho havia se espalhado, tão rápido quanto uma infestação de insetos, como haviam descoberto? Ela não fazia ideia. Mas não se importava com isso, na verdade não se importava mais com nada

Seu relacionamento com Bae Joohyun sempre fora algo mágico, sempre fora sua inspiração pra escrever canções e tocar melodias, amava ver o sorriso da amada enquanto tocava para si. Elas compartilhavam ideias semelhantes para o futuro, eram de fato o casal perfeito

Eram.

Porque segundo Joohyun, faltava algo. Algo que Dahyun não poderia lhe dar. Mas o que poderia faltar? Dahyun sempre foi louca por ela, fazia de tudo e isso qualquer um sabia

Gritos e choro, com palavras rudes, Joohyun lhe disse para esquecê-la, assim entrou em seu carro e foi embora

Agora Dahyun não queria levantar de sua cama e nem sair de suas cobertas, seus pais não estavam em casa, nunca estavam mesmo. Ela não atendeu nenhuma das ligações de suas amigas, nem as mensagens respondeu como sempre faz

Por isso, Myoui Mina se encontrava em seu quarto tentando lhe convencer a se levantar, tomar um banho e sair

Mina é a boa samaritana, aquela amiga que sempre estaria disposta a sacrificar sua felicidade por outra pessoa, ela odiava ver alguém triste, principalmente esse alguém sendo sua melhor amiga

– Yah Dahyunnie, pelo menos da um sorriso pra mim — Sacudiu a Kim que tinha um travesseiro rosa tampando o rosto

Dahyun tirou o mesmo da cara e encarou os olhinhos pidões de Mina, suspirou e deu um sorriso leve, não conseguia resistir, e quem conseguiria?

– Eu te odeio Minari — Bufou se sentando na cama – Tinha que ser tão linda e fofa desse jeito?

Mina riu e se levantou, logo se jogando em cima de Dahyun lhe abraçando e distribuindo beijos por sua face branquinha

– Ninguém resiste a Myoui Mina mesmo, eu sei — Fingiu se gabar e recebeu um peteleco na orelha – É crime agredir uma obra de arte!

Dahyun revirou os olhos e se levantou, olhou para seu piano e suspirou, era a primeira vez que acordava e não encostava nas atrativas teclas que tanto lhe acolhiam

– Por que as cortinas estão fechadas? — Mina foi até a janela e abriu assim como as cortinas, fazendo Dahyun reclamar – Para de drama, você sempre gosta de tudo claro. Não venha me dizer que de ontem pra hoje foi transformada em vampira

A Kim lhe deu o dedo do meio e entrou no banheiro para tomar banho

– E para onde pretende me arrastar hoje, Srta Myoui?

Ambas caminhavam pelas ruas movimentadas, Mina tinha seus dedos entrelaçados com Dahyun, entre elas era algo muito comum e simbólico, Mihyun (como Jihyo havia lhes apelidado) eram soulmates e acima de tudo melhores amigas. De fato uma amizade linda de se admirar

– Como eu sei que você é extremamente viciada em jogos, claro graças a boa educação que eu te dei — Apontou para si mesma sorrindo convencida – Nós iremos até o fliperama pra eu te derrotar em todos os games existentes lá!

Dahyun riu a continuou sendo puxada até a entrada do enorme shopping

– E é me derrotando que pretende melhorar meu humor? Muito esperta em — Olhou em volta, estava lotado como sempre – Mas se eu ganhar de você, vai ter que pagar um lanche no BK!

Mina bufou mas balançou a cabeça

– Tudo bem eu topo, embora ache subway muito melhor — Puxou a Kim até a escada rolante, logo já estavam no segundo andar do shopping

Estava lotado como previsto, afinal, era o último dia de férias, a maioria dos adolescentes queriam aproveitar

Dahyun não se preocupava de encontrar sua ex, pois ela não gostava muito de sair, principalmente pra lugares muito movimentados

A Kim estava perdida em pensamentos até receber um peteleco na orelha

– Yah Dahyunnie, esquece essa mulher e da atenção pra sua melhor amiga aqui — Apontou para si mesma fazendo um biquinho fofo

Dahyun sorriu e apertou as bochechas de Mina, era incrível a conexão que tinham, era como se uma conseguisse ler a mente uma da outra

– Iti meu pinguim fofinho, vamos lá pra eu chutar sua bunda linda nos jogos — Agarrou novamente a mão da mais velha e a puxou até o fliperama

– Gente eu não conheço essa ai não, nunca vi mais feia cruzes

Momo dizia em voz alta para todos que estavam ali prestando atenção na batalha que acontecia no Just Dance, Jeongyeon dançava contra uma garota desconhecida

– Meu Deus, a Jeongyeon parece uma lagartixa com dor de barriga, meu pai do céu.. — Nayeon tinha a mão na testa e negava com a cabeça

Sana e Tzuyu riam filmando a cena, serviria de algo no futuro

– Yoo Jeongyeon não me envergonhe, você é amiga de Hirai Momo, aprende a dançar que nem gente!

Jeongyeon bufou errando mais uma vez o passo, era frustante pois seu corpo parecia não obedecer seus comandos, ou ela simplesmente era uma péssima dançarina mesmo

E fim da rodada, a outra garota venceu, claro que já era óbvio que isso aconteceria

– Ok, não foi tão ruim, Jeong — Sana afagou o ombro da Yoo que deu de ombros passando a mão por seus cabelos azuis

Momo deu um soco no braço de Jeongyeon

– Para de me envergonhar, assim mancha minha imagem de melhor dançarina do mundo —  As demais ali só reviraram os olhos – Acho que é minha vez de brilhar

Tzuyu negou

– Acho que vai ter que aguardar, já vai começar a próxima rodada, adivinha quem é — A mais alta ali apontou com a cabeça na direção da pista de dança

Myoui Mina e Kim Dahyun

Ambas rindo uma pra outra

Sana suspirou, tudo parecia ter sumido em sua volta, somente o sorriso enorme de Kim Dahyun lhe importava, ela ria e seus olhos praticamente fechavam, era algo extremamente fofo e lindo de se apreciar

– Terra para Minatozaki trouxa Sana, a baba está escorrendo aqui ó — Nayeon passou o dedo no canto da boca da japonesa que deu um tapa em sua mão

– Se a baba dela ta escorrendo, a da Momo ta jorrando, olha lá — Jeongyeon apontou pra Hirai que tinha a boca aberta enquanto observava Mina – Muito trouxa meu pai

Sana cruzou os braços e voltou a atenção para a pista de dança onde Mina e Dahyun começavam a dançar, ela não ligava se a Kim errava vários passos de dança, pra ela, a jovem coreana era a melhor dançarina ali. A única que importava no seu campo de visão

Ela parecia solta, despreocupada, com aquele sorriso alegre e concentrada nos movimentos, Mina ganhava dela mas ela não se importava, mesmo sendo competitiva

– Vai perder em Kim, você nunca me vencerá nesse jogo! — Mina zombava fazendo os mesmos movimentos como se fosse a coisa mais fácil do mundo, e pra ela, realmente eram

De longe o grupo de amigas observavam

– Olha essa perfeição de mulher, ainda vou colocar uma aliança naquela mãozinha linda dela — Momo suspirou admirada enquanto seus olhos captavam tudo o que Mina fazia

– Ela gosta de outra Momo, desencana logo da Myoui — Jeongyeon colocou seu braço por cima dos ombros da Hirai que cruzou os braços irritada pelo comentário

– A Sana é a única que me entende mesmo nessa droga – Passou os dedos pela franja – Né Sana? Sana?

– Ela não tá nem lembrando da própria existência, Momo, tá vidrada na Kim — Tzuyu riu abraçando sua namorada por trás

A partida acabou e como esperado, Mina ganhou de uma Dahyun que tinha um pequeno bico nos lábios, como Sana adoraria desfazer aquele biquinho com um beijo

Suspiro

Como era difícil a vida de alguém apaixonado, ninguém disse que seria fácil, mas também não avisaram que seria tão difícil

Sana sorriu melancólica até que os olhos da morena se encontraram com os seus, ela manteve o olhar mas acabou desviando, sentia vergonha por ter sido pega no flagra daquele jeito

– Finge de morta a crush ta vindo — Momo olhou pra cima fingindo não fazer nada enquanto Mina se aproximava de mãos dadas com Dahyun

– Hum, hey Jeong — Cumprimentou a de cabelos azuis que saudou de volta, a Myoui acenou para todas ali e Dahyun mesmo envergonhada, fez a mesma coisa – Não sabia que você gostava desses lugares – Olhou a Yoo outra vez

Jeongyeon riu nervosa e colocou as mãos no bolso do casaco

– Não gosto, mas essa praga da Momo nos arrastou até aqui – Comentou fazendo Mina olhar Momo que tinha uma carranca, mas ao notar o olhar de Myoui sobre si, mordeu o lábio envergonhada

As duas ficaram se encarando por um tempo até Dahyun dar uma cotovelada no braço da melhor amiga que lhe laçou um olhar mortal

– Bom estamos indo, Dahyun ficou de me pagar um lanche no Subway, se quiserem vir conosco — Sugeriu olhando todas ali e piscando para Sana que franziu o cenho confusa, aquilo significava alguma coisa?

Antes de alguém responder Momo deu vários pulinhos animada

– TOPAMOS SIM! — Exclamou alto e logo recebeu um tapa na cabeça dado por Tzuyu que repreendeu seu desespero

– Se comporta direito loira do banheiro — Todas riram, até Dahyun que não tinha nenhuma intimidade com qualquer uma ali que não fosse Mina – Subway? Claro, sempre lanchamos lá!

Mina bateu palmas animada

– Ótimo, a Dahyun paga — Cruzou seus braço com o da Kim e caminhou para fora do fliperama, Dahyun lhe olhou indignada após o comentário

O grupo de 5 amigas apenas ficaram pra trás ainda tentando processar o que estava acontecendo

– Ok ok... Desde quando você tem intimidade com Myoui Mina vulgo o amor da minha vida? — Momo questionou

Jeongyeon deu de ombros

– Ué, esqueci de mencionar que ela trabalha comigo lá na lojinha? — Momo sacudiu a cabeça que nem doida – Ops, foi mal

– Traíra, nem pra colocar ela na minha fita — Momo grunhiu mais uma vez cruzando os braços

– Yah, já disse que ela gosta de outra garota sua besta — Acompanhou a Hirai que caminhava para fora do local

As outras três iam devagar, Sana ainda estava tentando raciocinar após a pequena troca de olhares que tivera com Dahyun. Só isso bastava pra seu pobre e sofrido coração acelerar

Outro suspiro

– Tudo bem, Shiba-yah? — Tzuyu perguntou entrelaçando o braço esquerdo com o de Sana

A Japonesa saiu do transe e olhou rapidamente pra Tzuyu concordando levemente, embora não estivesse tudo bem

Tzuyu respirou fundo, sabia que Sana não estava bem, mas não buscaria respostas naquela momento, precisavam chegar logo até a lanchonete

2 minutos depois e avistaram as outras quatro garotas sentadas em uma mesa, pareciam conversar sobre algo engraçado

– Até que enfim em! — Mina disse olhando as outras que chegavam – Pensei que não viriam mais

Todas se ocuparam os lugares disponíveis

– Todas já sabem o que vão pedir? — Nayeon perguntou desbloqueando o celular e verificando as horas

– Sanduíche é claro — Momo retrucou como se fosse óbvio, realmente era, Nayeon lhe deu língua arrancando uma leve risada de Mina

– Vamos indo duas de cada vez, a mesa não pode ficar vazia, vão acabar roubando nosso lugar — Mina sugeriu e todas concordaram – Vai primeiro Dah, disse que tava morrendo de fome

A Kim abriu a boca mas logo fechou se levantando

– Quem vai com ela? — A Myoui perguntou olhando cada uma, Nayeon chutou a canela de Sana que com o susto deu um pulo de seu lugar ficando em pé – Ótimo, Sana e Dahyun vão primeiro!

Dahyun foi andando na frente, antes de acompanhar a morena, Sana fez uma cara feia pra Nayeon que lhe mandou um beijo debochada

As duas caminharam em silêncio até a fila, não estava tão grande assim. Elas ficaram lado a lado mas não se olharam ou proferiram uma palavra sequer.

Dahyun se sentia envergonhada na presença da mais velha, sempre que olhava z lembrava da vez que sem querer viu a Minatozaki seminua pela janela do quarto, foi realmente sem querer mas era impossível tirar a imagem da cabeça

Já Sana se preocupava em não abrir a boca e falar qualquer besteira, eram vizinhas há anos mas frente a frente pareciam duas desconhecidas

– Então.. você gosta do subway? — Dahyun levantou a cabeça ao ouvir pergunta direcionada para si, aquela voz fofinha de Sana era tão gostosa de se ouvir

– Pra ser sincera? — Riu – Não gosto, só como no BK, mas perdi essa aposta que fiz com a Mina, fazer o que né – Coçou a nuca olhando rapidamente para Sama que sorria de cabeça abaixada

A fila andou e elas acompanharam

– Se você quiser, te pago um lanche no BK — Sana murmurou baixo mas a Kim ouviu e lhe olhou, a japonesa ficou nervosa – Q-quer dizer eu não estou te cantando ou algo do tipo e-eu só.. eu aish

Dahyun gargalhou e pousou a mão sobre o ombro de Sana que sentiu o lugar formigar, aquele som da risada dela lhe prendia, aos poucos foi parando e encarou a maior ainda com um sorriso no rosto

Sana suspirou extasiada, parecendo uma boba apaixonada, não que não fosse

Teu sorriso tem uma poesia que faz minha alma querer dançar e meu coração acelerar — Proferiu sem nem perceber, estava hipnotizada demais pela Kim que sentiu suas bochechas esquentaram, estava envergonhada – E-eu.. olha nossa vez! — Sana correu até a atendente

Dahyun colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha, suas mãos suavam, mas qual o razão? Deu de ombros e foi fazer seu pedido também

Foi um dia divertido, todas lancharam ao som de gargalhadas devido as piadas que Jeongyeon fazia e as coisas constrangedoras que Tzuyu contava sobre Nayeon

Sana e Dahyun não falaram mais nada uma com a outra, as vezes se olhavam mas desviavam o olhar no mesmo momento

Andaram o shopping todo, assistiram um filme e compraram casquinha de sorvete

Já era noite quando cada uma foi para sua casa, eram rumos diferentes então se despediram

As únicas que iriam pelo mesmo caminho eram Sana e Dahyun, essas caminhavam lado a lado caladas, não era um silêncio desconfortável

Sana respirou fundo e abriu a boca

– Me perdoe pelo o que eu disse, eu não queria.. — Murmurou envergonhada

– Então você não queria me dizer aquelas frases bonitas? — Dahyun arqueou a sobrancelha divertida

Sana arregalou os olhos

– Não foi isso, e-eu.. quer dizer-

Dahyun gargalhou mais uma vez e agarrou um braço de Sana

– Tá tudo bem, Sana-yah, eu gostei!

Sana sentia que poderia morrer feliz apenas por ter seu braço agarrado pela menor, aquilo tudo parecia fruto de sua imaginação

Mas como o que é bom dura pouco, rapidamente chegaram na rua onde se localizavam suas respectivas casas

Em silêncio Sana parou em frente a casa de Dahyun que ainda estava agarrada em seu braço direito

– Yah, seu braço tá tão quentinho, não queria largar — Dahyun fez um biquinho fofo

"Garota você quer a minha morte é? Só pode"

– Entregue, não esqueça de se hidratar antes de dormir, okay? — Sana disse baixinho para Dahyun que concordou

– Boa noite Sana-yah — Acenou e logo entrou dentro de casa

Sana suspirou e caminho até a sua própria casa e entrou, estava silenciosa então cogitou que não tinha ninguém em casa

Ela foi até seu quarto ainda extasiada, caminhou até o espelho no canto do quarto e encarou o próprio reflexo

SLAP

Sana deu um tapa no próprio rosto e grunhiu

– Ouch! — Esfregou a bochecha – Então eu não estava sonhando?

Foi até a janela de seu quarto e olhou para o quarto de frente ao seu, Dahyun estava ali, parecia lhe esperar. Sana sentiu seus bochechas ficarem vermelhas

Dahyun lhe sorriu e acenou, Sana retribuiu.

Logo Kim sumiu de sua vista e a luz do quarto foi apagada, Sana levou a mão até seu peito sentindo seu coração acelerar, sorriu olhando as estrelas no céu

– Obrigada esperança por não ter me permitido desistir — Suspirou, tirou a sandália e foi até sua cama se jogando lá, não seria trocar de roupa

Agarrou seu próprio braço e cheirou, o cheiro de Dahyun estava ali ainda

Logo pegou no sono


"Nunca sabemos o que o amanhã nos reserva

Mas não podemos perder as esperanças

Cada dia é uma caixinha de surpresas

Pode ser que algo novo nos surpreenda"

   

   — Minha autoria



Notas Finais


Demorei mas voltei kskajsjs, como estão? Só queria de dizer que estou amando escrever cada capítulo dessa fic e espero que vocês também estejam gostando. Bom até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...