1. Spirit Fanfics >
  2. I Hate U - FACK >
  3. Two - Mint and Strawberry

História I Hate U - FACK - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Two - Mint and Strawberry


Jack ainda estava estático com o tal ato de Finn, mas apenas se importou em franzir o cenho, fechar os olhos para tentar livrar-se da cena, se fosse possível uma lavagem cerebral naquele momento com certeza o faria.

Respirou fundo puxando para si todo o ar que cabia dentro dos seus pulmões sentindo o cheiro de produtos químicos do banheiro invadir as suas narinas e assim que expirou, soltou todo o ar na tentava de relaxar, ouviu o barulho do registro do chuveiro e a água cair no box e não foi muito longe para saber que Finn já havia começado o seu banho. Fechou os olhos para tentar ignorá-lo e lentamente passou pela divisória aonde ele tomava banho indo até a segunda divisória.

Tirou o short e a peça íntima que lhe faltava para ficar despido e mesmo com a imagem de Finn em sua cabeça conseguiu se concentrar em tomar um banho. Ainda meio atordoado por ter sentido sensações diferentes invadirem, Jack se sentiu completamente sem chão, justamente pelas sensações diferentes terem sido causadas por outro homem. Ele estava excitado e sentia-se meramente atraído por Finn.

Por sua vez só tentava imaginar todas as meninas que já havia beijado, fechou os olhos e imaginou os lábios da ruiva líder de torcida Sadie Sink nos seus, imaginou Iris Apatow beijando toda a pele desnuda do seu pescoço enquanto Emmy mordia de leve a sua clavícula e por fim Nancy Wheeler a nerd da turma de biologia lhe pagando um boquete, por mais que Nancy fosse uma nerd e bastante retraída ele não resistiu a garota que de fato é bem bonita, mas ela jurou segredo que nunca contaria a ninguém que tinha ficado com o rei do High School.

Jack mordia levemente os seus lábios trazendo a tona todos os pensamentos maldosos com as meninas que havia ficado recentemente só para esquecer tal visão de Finn Wolfhard nu, aquilo de fato havia mexido com seus pensamentos e a imaginem repousava-se no local mais insano do seu cérebro. O corpo nu de Finn era tão lindo que Jack não conseguia pensar em coisas insanas, mas mesmo assim não queria cogitar em ser gay, aquilo nunca havia passado por sua cabeça a não ser a alguns minutos atrás.

"Se você tiver algum amigo gay pare de falar com ele ou ele vai te levar para o mesmo caminho..."

Essa era uma das frases que ouvia da maior parte dos adultos, tanto por sua mãe, tanto por seu pai ou pelos seus avós. Eles viviam dizendo que gays transmitiam DST's e com certeza a maioria dos jovens da mesma idade de Jack já tinham ouvido a mesma frase em uma mesma conversa em família na hora do jantar.

Depois de um tempo imerso em seus próprios pensamentos, percebeu que estava sozinho por não ouvir mais o barulho da água se chocando no piso da cabine ao lado. Deu graças a Deus por isso respirando fundo em alívio e se enxugou vestindo roupas diferentes das que antes fazia educação física e se olhou no espelho antes de sair do banheiro, ajeitou o seu cinto e reparou se os cadarços do coturno estavam bem amarrados.

Após sair do banheiro masculino, sentiu olhares pesados sobre si, assim que pisou no corredor e era sempre da mesma forma todos os dias. As meninas cochichavam e outras até ousavam jogar piscadelas mas só algumas eram correspondidos, só as que interessavam Jack.

-Ei Grazer. –Noah que estava encostado em um dos armários de ferro, chamou a atenção de Jack enquanto o garoto passava com um olhar soberba pelo corredor, Jack mantia o peito estufado e as sobrancelhas levantadas. Noah com os braços cruzados tinha um pirulito em seus lábios, a postura do garoto estava totalmente despreocupado. A sua jaqueta de couro, o cinto caro e o cabelo impecável mostrava o quanto o garoto realmente era bom em se vestir.

-Ei Noah! –Jack o cumprimentou com um aperto de mão e com um leve sorriso que foi retribuído pelo loiro. –Você não acredita no que aconteceu na sala do diretor... Aquele idiota do técnico colocou Finn como capitão do time, ele me jogou pra escanteio, ainda não consigo acreditar que o Finn vai ser o meu capitão. –O sorriso animado de Jack se desfez e novamente sentiu a sua raiva por Finn surgir, dando início a um sorriso falso e até raivoso.

-Relaxa Jack, eu sei o quanto você odeia ele mas tenta esquecer esses pensamentos.

Por um momento Jack se assustou com a frase do loiro, parecia que ele tinha lido a sua mente. O seu corpo se estremeceu e ele engoliu o seco sentindo as pernas bambearem, mas não quis deixar transpassar o nervosismo por causa daquele assunto. -Logo logo o técnico troca e te coloca como capitão, sabe que você é o número um dele nos campeonatos. –Noah lançou uma piscadela para o amigo que apenas sorriu de canto, aquilo havia o deixando um pouco tímido, não sabia o real motivo mas tentou disfarçar.

-Ahhh, você quer sair hoje a noite? Eu, Jaeden e Chosen estávamos marcando de ir ao boliche, também podemos ir ao fliperama ou até a discoteca se preferir, fiquei sabendo que Nancy ia estar na discoteca hoje a noite.

Noah sorriu um tanto malicioso e tirou lentamente o pirulito de sua boca e levantou uma de suas sobrancelhas, Jack riu anasalado desviando o olhar sentindo um arrepio percorrer a sua espinha e não sabia se era por Nancy ou se era pelo olhar que o seu melhor amigo estava fazendo com um gesto tão obsceno que talvez nem tenha feito de propósito. Os lábios rosados de Noah brincaram com o doce e o som lhe fez pensar coisas eróticas que provavelmente se contasse ao garoto ele ficaria atordoado.

- Ah, eu não posso sair hoje, eu tenho que ir pra detenção e vou ficar na escola até umas seis, vou chegar em casa cansado... Sabe como é... E mesmo se eu fosse para a discoteca encontrar Nancy com o namorado dela deixaria um clima meio estranho. Enfim, eu preciso ir pra sala de detenção.

Acenou rapidamente e deu as costas para Noah mudando totalmente o rumo da conversa já que tinha com certeza deixado um clima totalmente estranho pairar e torceu para que Schnapp não percebesse a tensão e ao mesmo tempo torcia para não estar se sentindo atraído por outro homem. Aquele tinha sido um sentimento e um pensamento tão aleatório que só pediu mentalmente para ser coisa do momento, sentimento que passaria rapidamente.

Jack chegou até o final do corredor e abriu a porta de onde seria a detenção e suspirou aliviado por ter sido o primeiro a chegar, não saberia como reagir caso Finn estivesse ali com um olhar penetrante pronto para um round de provocações.

Sentado de forma largada em uma das carteiras, Jack observou cada canto da sala e as suas janelas enquanto mascava um chiclete de menta lentamente como se quisesse que o gosto se prologansse em sua boca. Sempre que ouvia passos do lado de fora ele colocava uma postura mais ameaçadora, como se Finn fosse chegar a qualquer momento mas tudo não passava de alarmes falsos.

"Isso é uma bobagem"

Pensou um pouco alto ouvindo passos ate a porta, mais uma vez achou que estava sendo enganado por sua própria mente. Mas quando menos esperou a porta se abriu revelando Finn Wolfhard com um olhar totalmente superior e tão soberbo quanto o de Jack que não queria ser a sua presa.

Finn trajava apenas uma camisa branca por dentro da calça cintura alta jeans com um cinto preto e tênis, mas aquilo foi o suficiente para fazer o coração de Jack errar as batidas e ele não sabia o motivo mais uma vez. Assim como Noah, Finn tinha um pirulito que brincava em seus lábios e Jack não pode deixar de reparar, a sala quadrada estava gélida por conta do ar condicionado e Grazer se sentia quente de uma forma inexplicável, e pode sentir mais calor ainda quando o moreno fez questão de sentar ao seu lado mesmo que a sala houvesse espaço para ele.

Os lábios grossos de Finn brincavam com o pirulito de morango e hora ou outra os seus olhos se encontravam mas nenhuma palavra conseguiam emitir, Jack tentava por tudo desviar o olhar mas o estalar de lábios de Wolfhard e os seus pés batendo no piso chamavam a atenção do menor.

-Você tá sério demais Jack, não estou gostando disso. –Wolfhard quebrou o silêncio constrangedor relaxando mais na carteira, deixou o pirulito dentro da boca, jogou os ombros pra trás cruzando os braços e esticando as pernas em seguida.

-Eu não ligo pra você Finn. –Jack deixou que os seus olhos se cruzassem e o moreno fingiu tristeza levantando os braços em rendição logo em seguida.

-Agressivo... Pensei que você quisesse conversar... Vamos passar tanto tempo aqui na detenção que achei melhor interagir. –Finn parecia mais irônico do que nunca e o seu tom folgado era totalmente evidente.

-Você seria a última pessoa que eu interagiria nesse mundo. –Jack estalou os lábios e revirou os olhos desviando o seu olhar para a janela e a vista do céu azul da tarde.

-Esta interagindo agora Grazer... –Ele sorriu de um jeito que Jack não conseguiu identificar, ou fingiu não querer enxergar o sorriso de Finn como um malicioso, que de forma proposital se aproximou perigosamente de Jack até ficar próximo de seu rosto.

Seus corações pareciam errar as batidas. Ambos experimentavam da mesma sensação do medo, e Finn se arrependia e xingava-se perfeitamente de tolo por ter se aproximado de forma tão ameaçadora para si mesmo do garoto. Seus rostos juntos e olhos fixos não conseguiam se conter a não ser encararem os lábios um do outro, o aroma embriagante da menta do chiclete de Jack, misturava-se majestosa e de forma tentadora com o cheiro de morango que os lábios de Finn exalava por conta do pirulito.

A proximidade os assustava de fato, e por mais que nenhum dos dois houvesse coragem o suficiente para separar, também sentiam a vontade de ter os lábios juntos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...