História I Hate U, I Love U - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias It: A Coisa, Stranger Things
Tags Clichê, Drama, Fillie, Romance, Soah
Visualizações 109
Palavras 1.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Mutilação
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo não revisado. Perdoem quaisquer erros.
Boa leitura❤️

Capítulo 35 - Violões, guitarras e câmeras retrô


Millie 

Já no meu quarto sentei a cama e discuti com minha própria mente que insiste em lembrar da frase do Wolfhard, o fato dele ter reparado na minha roupa mexeu comigo. O FATO DELE EXISTIR MEXE COMIGO! Por que? A meses atrás eu o odiava! 

Sadie: Millie!! Um dia sem você parece uma eternidade! - me abraçou e fez mais um transe chegar ao fim 

- Ah! Oi, Sadie, também senti saudades! 

Sadie: mas oque tá fazendo aqui essa hora? Sua irmã mandou avisar que só voltaria de noite 

- Não, é que eu vim pra ter uma “reunião” com o Finn sobre o trabalho... 

Sadie: E oque merda tu tá fazendo de pijama garota!? 

- Longa história, ruiva.. 

meu celular vibra e quando vejo: “nova mensagem de Finn” quando abri estava escrito: “Estou morrendo de fome, e não quero lanchar na escola, te encontro no meu carro na frente do colégio. Seja rápida por favor!” 

- Mas é um babaca mesmo! 

Sadie: oque houve? 

- Aquele imbecil vai nos levar a alguma lanchonete para falarmos sobre o projeto! 

Sadie: E oque tem de mal nisso? 

- Sadie, eu estou praticamente indo num encontro com o meu ex e atual da minha irmã.

Sadie: Ééé - disse em um tom de empolgação - sua irmã que não te suporta e vice versa! Você não vai com um moletom idiota qualquer! 

- Oque? Como?! 

Sadie é maluca, ela quer me fazer vestir uma roupa das que nunca ousei vestir na vida! (Foto do primeiro link) eu simplesmente odeio saia, ainda mais desse tamanho, e blusas são feitas para cobrir toda região do peitoral!

- Sadie Sink, eu não vou usar isso! 

Sadie: vai, vai sim! Esses dias que vocês passarem juntos pra fazer este trabalho eu irei te vestir e te pentear, você vai mostrar pra ele TUDO oque ele perdeu. 

eu odeio todas as roupas que ela me mostrou, odeio usar maquiagem e odeio sequer pensar em usar salto ou sapatilha, mas o modo como ela falou fez soar como uma vingança, e soou em um tom doce... 

- Eu posso pelo menos usar meu all star? 

Sadie: Tá.. - revirou os olhos 

coloquei meu all atar branco e fui. Chegando no carro Finn me encarou como se eu fosse a primeira vez depois que se apaixonou por mim... seus olhos pareciam brilhar, me senti estranha.. 

- Oque foi? - olhei para meu corpo

Finn: N-nada... você só... tá diferente..

- .... - Olhei para os lados, estava vermelha mais uma vez! Droga! - eh... vamos? 

Finn: Claro. 

O caminho estava silencioso... até ele quebrar o gelo, e confesso que agradeci por isso. 

Finn: Alguma ideia para nosso trabalho? 

- Eu achei que ficaria legal várias fotos nossas, onde eu tiraria fotos sua e você minhas de modo espontâneo, como se cada um captasse alguns momentos do outro..

Finn: Millie era isso que faltava! Isto encaixa perfeitamente na minha ideia! 

- An? 

Finn: Vem, lá dentro te explico. 

Ele havia estacionado o carro no MCDonalds, então descemos e fomos até uma das mesas. Finn pediu um hambúrguer dos maiores que eles tem aqui, o cacheado ama frituras, mais um refrigerante e uma porção grande de batatas fritas. Eu comi apenas uma pequena porção de batatas fritas. 

- Então Wolfhard, qual sua ideia brilhante? 

Finn: nosso trabalho não será fotos, será um vídeo. Eu tirando foros suas e vice versa. Iremos insinuar um ensaio fotográfico. 

- Gostei do seu ponto, Wolfhard. Por isso a câmera retrô?

Finn: É, Brown, por isso a câmera retrô. 

 - Só não entendi porque está tão empenhado neste trabalho! 

Finn: algumas notas em sala estão meio... digamos que ruins? E acredite ou não eu quero uma daquelas máquina polaroide, eu curto o ramo de fotografia e música... tenho uma coleção de câmeras...

- Mentira né?! - fiquei surpresa 

Finn: não, não é mentira e não é pra falar pra ninguém! não sei nem porque te contei isso. 

Acho que porque querendo ou não você confia em mim seu sardento idiota... lindo... fofo... chato... e a pessoa que eu queria comigo mais que como um colega de trabalho nesse momento. 

- Tá, não conto, se... 

Finn: ótimo! Virou chantagista agora, Brown? 

- Cala a boca! Eu não conto pra ninguém se você me levar pra ver suas coisas de fotografia e música! 

Finn: Eu tenho escolha? 

- não - sorri 

Finn: vamos, vai! 

Finn me levou até sua casa. A casa era enorme, assim como a minha, porém seus detalhes eram diferentes, Finn me levou até seu quarto, na porta havia vários avisos com a famosa frase “não entre” ele abriu q porta e assim que entrei fiquei vislumbrada com tamanha beleza do lugar, Finn era mais organizado que cinco de mim, e no seu quarto tinha as medidas perfeitas de cada coisa. De um lado haviam guitarras, violões, baixos e até uma bateria, do outro uma prateleira enorme com várias câmeras, das mais antigas as mais atuais, e ainda sobrava espaço para terem pôsteres de filmes famosos e super-heróis, creio eu que seus favoritos. eu estava paralisada com tantas cosias.. 

Finn: algo de errado? 

- N-não... muito pelo contrário... seu quarto é... perfeito com exatamente todas as letras possíveis - ele riu meio desajeitado 

Finn: Valeu 

Finn pegou um violão que havia encostado ao lado de sua cama e começou a passar seus dedos delicadamente por suas cordas fazendo um som doce e calmo. 

- Posso te ouvir cantar? 

Finn: Oque?! Não! 

- Por favor Finn!!! - juntei as mãos e fiz biquinho 

Finn: Só você Millie Bobby Brown. - ele sorriu - apenas uma música ok?

- Ok! 

Ele passou seus dedos mais uma vez pelas cordas do violão, é que som doce eu pude ouvir quando o mesmo começou a cantar. De imediato reconheci a música...


É tão singular
O jeito que me observa acordar
E o meu cabelo não parece te assustar
Você, incrivelmente, não se importa
Se eu te chutar a noite inteira
É singular
Tua vergonha e tua forma de pensar
O teu abraço que me enlaça devagar
E enfeita todos os meus dias e horas
É tão particular o meu encontro quando é com você
O meu sorriso quando tem o teu pra acompanhar
As minhas histórias quando você para pra escutar
A minha vida quando tenho alguém pra chamar
De vida
É tão singular
A habilidade que eu tenho em montar
Um arsenal de clichês pra te cantar
Na intenção de te fazer não esquecer
Que eu nunca vou parar de te chutar a noite inteira
Mesmo se você brigar
Eu te enlaço e não me permito soltar
Pro nosso nós não deixar de ser assim
Tão singular
É tão particular o meu encontro quando é com você
O meu sorriso quando tem o teu pra acompanhar
As minhas histórias quando você para pra escutar
A minha vida quando tenho alguém pra chamar
De vida
De vida
De vida
De vida

cada verso que saia da sua boca soava como um som majestoso e angelical. Meus olhos faziam um looping observando sua boca, sardas, olhos e cachos... eu não conseguia parar. Finn cantava com tanta intensidade que me fazia arrepiar, foi tão lindo que eu queria que o tempo parasse ali. 

Finn: Ótimo! Já passei a vergonha de hoje. Pronta pra fazermos um roteiro do trabalho?

- Vergonha? Isso foi lindo! 

Nos encaramos, nossos olhos na mesma direção me fazia delirar.. sempre a mesma coisa.

- Então.... o roteiro...

Finn: isto!

pegamos papel, caneta e começamos. Finn falava sobre o trabalho mas eu só conseguia pensar na sua voz cantando a música que acabara de terminar... adoraria ouvi-lo cantar outra mas ele não vai querer isto agora. Foco Millie! Foco!


Notas Finais


Gente, vocês viram que Calpurnia chegou ao fim?😭😭😭 imagino como nosso Finn deve estar...

Roupa da Millie: https://pin.it/t6bj4hkz4o7cmp

comentem oque estão achando❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...