1. Spirit Fanfics >
  2. I Hate You, Don't Leave Me >
  3. Chapter Seven

História I Hate You, Don't Leave Me - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


> Obrigada por todo carinho e espero que gostem do capítulo.

Boa leitura ❤

Capítulo 7 - Chapter Seven


Fanfic / Fanfiction I Hate You, Don't Leave Me - Capítulo 7 - Chapter Seven

— Justin Bieber - grunhi e bati na bunda do loiro que estava deitado na minha cama, quero dizer, nossa cama já que os meninos provavelmente estranhariam se dormíssemos separados - levanta daí e vai arrumar as suas coisas.

— Pra quê que eu te quero então?

— Como é?

— Já estou indo - bufou e levantou indo para o closet.

Eu estava exausta. Não passamos uma semana naquela casa e já tivemos que mudar tudo de lugar de novo. Eu tinha milhares de roupas, sapatos, jóias, maquiagens, equipamentos e armas para organizar e não deixava ninguém tocar nas minhas coisas pelo simples fato de não gostar de intromissões. Chata? Um pouco, mas cada louco com suas manias.

Ouvi duas batidas na porta e a abri me deparando com um Malik com sua típica cara de bunda.

— Reunião. Agora. - foi tudo o que ele disse e em seguida saiu.

— Bom dia pra você também.

— Quem era? - perguntou Justin com vinte gravatas no pescoço.

— Por que trouxe tanta gravata? Tu é um gângster, porra.

— E só por que sou um gangster não posso andar arrumado? Preconceituosa - revirou os olhos para mim e eu devolvi a revirada de olho.

— Vamos, reunião agora - ele deixou as gravatas em cima da cama e se aproximou da porta, o segurei pela jaqueta e olhei fundo em seus olhos - se você tiver pegado algum espaço do meu lado do closet, eu mato você.

— Eu também te amo - deu-me um selinho e saiu. Eu nem brigava mais por causa desses beijos, não que eu gostasse, mas é que de nada adiantava as brigas.

— Cheguei - anunciei quando passei pela porta do escritório e de longe eu pude ver Zayn revirando os olhos.

— Até que enfim né - disse Niall com seu mau humor diário.

— Por que me queres?

— Sente-se que eu respondo - disse Malik com tédio. Assim fiz - o assalto será adiantado para daqui a duas semanas já que Niall já conseguiu a senha… - pigarreei - Graças a Melissa - sorri cínica e ele retribuiu - então eu acho que duas semanas serão o suficiente para terminar o treinamento e repassar o plano algumas vezes. Hoje, Louis e Bieber irão pegar um carregamento de armas um pouco longe daqui, talvez nem consigam voltar ainda hoje. O restante, está de folga hoje.

— Pô cara, sacanagem com a gente - murmurou Louis.

— E tu acha que eu ligo? - debochou o moreno - Dêem o fora daqui.

[...]

Eu estava entediada e com uma sábia decisão em mente: eu não aguento mais conviver com humanos. Então, tendo em vista isso eu me dirigi ao escritório de Malik o encontrando sozinho e escrevendo algumas coisas.

— Eu quero um cachorro. Por que você não tem um cachorro? Eu quero um cachorro! - ele levantou a cabeça para me olhar e me olhou como se eu estivesse com alguma doença mental.

— Ficou doida, porra?

— Eu quero um cachorro - insisti enquanto fechava a porta e me aproximava dele - qual é, não aguento mais olhar pra cara de bunda de vocês, é um saco e eu não tenho nada pra fazer.

— Vai caçar uma louça pra lavar, matar alguém, sei lá - disse ele irritado - não gosto de animais e não quero nenhum em minha casa.

— Zaynzinho - disse manhosa e fiquei ao seu lado, puxei sua cadeira giratória e o fiz ficar de frente para mim. Coloquei minhas mãos apoiadas em suas pernas e me inclinei para ficar com o rosto frente ao dele - eu quero um cachorro e eu vou ter um cachorro - seu olhar desceu dos meus olhos, passou pela minha boca e permaneceu nos meus seios.

— O que você vai me dar em troca?

— Uma vida tranquila e serena já que não vou perturbá-lo.

— Eu quero mais - sussurrou com a voz rouca e passou a língua entre os lábios. Sua mão me puxou pela cintura e eu sentei em seu colo, Com minhas pernas ao lado de seu corpo - então? - colocou suas mãos em minha bunda e apertou com força. Suspirei - O que vai me dar?

— Primeiro o cachorro e depois eu penso se vou lhe dar algo - uma mão sua permaneceu em minha bunda enquanto a outra foi para a minha nuca puxando meu cabelo com força e levando meu rosto de encontro ao seu. Ele roçou seus lábios nos meus e me deu uma leve mordida nos mesmo.

— Não é o bastante, quero algo garantido - me beijou mais uma vez - quero te ouvir gemer mais uma vez - apertou meu seio com um pouco de força - quero saber qual é o seu gosto - levantei minha cabeça a fim de conseguir me livrar de seu encanto, mas ele aproveitou para beijar o meu pescoço.

— Certo - disse quase que em um gemido. Ele tentou me beijar, mas eu o afastei e saí de seu colo - mas primeiro, o cachorro. Vamos.

— Vamos?

— Vai mesmo me deixar ir em um petshop sozinha? Posso trazer até um gato!

— Ah não, não, não, não - levantou e pegou a chave de seu carro - do jeito que você, vai lotar a minha casa de bicho.

— Mas já tem alguns…

— Como é?

— Nada não - sorri falsa e ele me olhou desconfiado - vamos, chefinho.

[...]

— O que acha desse, Zayn? - perguntei ao moreno emburrado ao meu lado e ele deu de ombros - Você é tão chato.

— Pra mim, todos são iguais. Todos comem, cagam e fazem xixi, e vão fazer na minha casa - disse um tanto quanto revoltado.

— Você que concordou…

— Porque, eu acho, que vou ganhar algo com isso.

— Interesseiro - cantarolei.

— Sempre, meu amor - revirei os olhos - olha, parece com você, baixinho e gordinho - apontou para um poodle branquinho.

— Você quer morrer? - o olhei desafiadora - Só não te bato porque ele é lindo.

— Então pronto, escolheu?

— Não sei, estou em dúvida, gostaria de levar um Husky Siberiano.

— Pra que? Pra ele morrer de calor? Aqui faz calor pra caralho.

— Tá bom - disse impaciente - de qual você gostou? - ele deu uma boa olhada nos vários animais que haviam e depois apontou para um Golden Retriever bem pequeno, parecia uma bola de pelos amarelada - Ah meu Deus, ele é lindo! - cheguei mais perto da gaiola onde ele estava e o alisei entre as grades - Você quer ir comigo? Em?

— Olha, se ele te responder aí eu te digo em… - debochou ele.

— É por isso que gosto de animais, eles não nos tratam grosseiramente - depois do corte que lhe dei, Zayn permaneceu calado - eu quero ele - disse para a atendente. O processo de adoção foi bem rápido e logo nós já estávamos no carro, junto com o nosso mais novo membro, Nyaz.

— Você deu o meu nome pra esse bicho? - perguntou Zayn incrédulo.

— Na verdade, é o contrário do seu nome.

— E por que? - ainda incrédulo.

— Cachorro com cachorro dá no mesmo.

— Como é que é?

— Ai, vamos logo - disse enquanto revirava os olhos e ele ficou apenas me olhando - o que foi?

— Meu pagamento - disse óbvio.

— Aqui? Agora? - perguntei assustada - Tá doido?

— Tem hora e nem lugar pra isso não, eu quero você agora - ele me puxou e me fez sentar em seu colo. Ainda estávamos no carro, próximos ao petshop, mas os vidros eram escuros o bastante para que ninguém soubesse o que se passava dentro do automóvel.

Ele, sem dizer nada antes, me beijou com fervor, de modo quente e desesperado. Suas mãos me apalpavam de todos os modos. Nossos sexos se roçavam mesmo com os panos nos cobrindo, mas isso era o de menos. A pegada de Malik era excepcional, ele sabia levar uma mulher do céu ao inferno. Zayn parou o beijo e foi para o meu pescoço me fazendo gemer alto, em seguida ele levantou minha blusa e abocanhou meus seios com vontade, os apertando, chupando, mordendo. Sua língua estava me levando a loucura e eu estava amando aquela insanidade.

Suas mãos desabotoaram meu short com facilidade e, sem demoras, seus dedos invadiram minha calcinha. Zayn acariciou meu clitóris com um pouco de força e me fez gemer muito alto. Seus dedos brincavam com a minha intimidade com maestria, descendo e subindo, me acariciando e ameaçando entrar na minha buceta.

— Porra, Zayn - falei em um gemido e repousei minha cabeça em seu ombro. Zayn afastou meus cabelos de meu rosto e me beijou minha bochecha.

— O que é que você quer?

— Quero que vá logo com isso…

— Quer? - deu-me outro beijo, dessa vez mais perto de minha orelha. Colocou apenas a metade de um dedo dentro de mim e gemi de frustração - Assim? - neguei com a cabeça.

— Quero mais - colocou o dedo inteiro dentro de mim de uma só vez, me fazendo dar um sobressalto e abrir mais as pernas em busca de senti-lo mais.

— Assim está bom?

— Preciso de mais, Malik…

— Tudo bem, te darei prazer então - ele colocou mais um dedo em mim e os movimentou com força e agilidade, quanto seu dedão acariciava meu clitóris. Eu gemia perto de seu ouvido e ele arfava a cada gemido meu. Não demorou muito para que eu gozasse em seus dedos. Ele os colocou na boca e chupou todo o líquido que tinha - sabia que você era gostosa, só tirei a prova - ele puxou meu rosto e me deu um selinho com uma mordida leve no final - sua dívida está paga, mas quer terminar o que fizemos aqui?

— Você não vai conseguir me ter tão fácil, Malik.

— Falou a mulher seminua, no meu colo e depois de ter gozado com os meus dedos - revirei os olhos.

— Dívida é dívida, o prazer foi só um bônus - pisquei o olho para ele e voltei para o meu lugar - vamos para casa, cachorrinhos - rir de leve e ele revirou os olhos.

Ah Zayn Malik, você está me deixando louca.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...