História I Hate you, I Love You - Stydia e Stalia - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jordan Parrish, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Natalie Martin, Peter Hale, Scott McCall, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Visualizações 174
Palavras 2.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Uma coisa que sempre me incomodou é que Stalia nunca teve um término aceitável...
Nem mesmo Stydia que é praticamente o principal shipp de Teen Wolf...
Jeff deveria ter arrumado isso...
Nessa fanfic...irá ter! 👀🌚

Capítulo 5 - Cap 5


Fanfic / Fanfiction I Hate you, I Love You - Stydia e Stalia - Capítulo 5 - Cap 5

...Malia Hale...

Quando o acidente aconteceu, sabia que tinha que sair dali, não queria ficar na frente de Stiles já que o motivo da briga era os dois, e a briga foi o motivo do acidente. Malia saiu dali rapidamente e foi para sua casa.

Chegando lá, Malia abre a porta e logo se depara com seu pai jogado no sofá da sala vendo o noticiário na TV,  ela não se importa como sempre e vai logo subindo as escadas, quando ouve seu nome ser chamado:

- Malia! Venha aqui por favor...

Malia revira os olhos e bufa, volta alguns degrais e fala se apoiando no corrimão:

- O que foi? Tenho que ir pro meu quarto!

- Houve um acidente em frente a sua escola, conhece alguma Lydia Martin?

Malia suspira e vai subindo alguns degrais respondendo pensando um pouco:

- Conheço...Agora eu vou para meu quarto e não me pertube!

- Você viu o acidente? A repórter está dizendo que o estado da garota é grave!

Malia para de subir as escadas logo que escuta a fala do pai, sentiu - se mais culpada do que estava, se acontecesse algo pior com Lydia, talvez Stiles nunca a perdoaria. Voltou a subir as escadas sem responder o pai, foi ao seu quarto, jogou a mochila na cama e foi para seu banheiro tomar um banho para relaxar.

Passou alguns minutos, Malia sai do banheiro, vai até seu guarda - roupa, coloca uma blusa bege e uma calça jeans clara um pouco rasgada no joelho, e deixou o cabelo solto relaxado.

Ficou no quarto fitando o teto por horas, não queria ver seu pai novamente, mas então decidiu...ela saiu do quarto, foi descer as escadas e seu pai dessa vez estava em pé ao lado da escadas com os braços cruzados e encarando Malia, ela estranhou o pai mas, desceu as escadas mesmo assim o ignorando, foi até a cozinha e seu pai lhe seguiu, ela se sentiu incomodada com aquilo, então olhou para ele e falou cruzando os braços:

- O que foi? 'Tá me seguindo por que?

- O que aconteceu? Está estranha!

- Você é estranho todo dia e eu nunca falo nada! Quer saber? Eu vou na casa da Kira, ela deve estar triste pela Lydia!

- Até quando vai me ignorar, garota? Eu sou o seu pai e você me deve respeito!

- Não venha dar uma de pai bonzinho! Quer que eu te respeite ou te trate bem? Volte no tempo e me deixe ficar com minha família verdadeira! Ah é mesmo, não tem como!

- SAIBA QUE FIZ AQUILO PRA TE PROTEGER, GAROTA! - Grita Tate se aproximando rápido de Malia e apontando o dedo no rosto da mesma.

- VOCÊ ME ROUBOU DOS MEUS PAIS QUANDO ACONTECEU UM ACIDENTE COM ELES, EU PREFERIA MORRER COM MINHA FAMÍLIA DE VERDADE DO QUE VIVER COM UM DOENTE COMO VOCÊ!

Também gritou Malia, ela o empurrou com força e correu até a porta, saiu de casa batendo a porta com força, vai andando por aí tentando se acalmar. Ela odiava o Tate como nunca, andava com raiva até se acalmar, suavizou os passos e continuou andando, a última coisa que queria era voltar para sua casa.

A noite estava fria, os ventos corriam lentamente mas eram frios como gelo, no céu não se viam estrelas nem a lua apenas, nuvens vermelhas de chuva, e nas ruas de Beacon Hills não se viam ou escutavam nenhuma alma viva, nem carros estacionados, nem nada. Malia caminhou até uma certa praça, era iluminada apenas por um poste de luz que mal funcionava, sentou - se em um banco e ali ficou a pensar olhando para baixo.

Quando uma voz surge ao seu lado, uma voz masculina e conhecida, estava meio rouca mas, dava para identificar quem era:

- Posso me sentar aqui?

Malia mal percebeu mas, havia estacionado do outro lado da rua um Jeep azul e preto, ela olha ao seu lado e Stiles já estava sentado ao lado dela com aparencia nervosa e preocupada, batia o pé no chão rapidamente e várias vezes, suas mãos se esfregavam e ás vezes cobria seu rosto com elas. Malia franze o cenho e pergunta baixo:

- O que faz aqui á essa hora?

- Eu que pergunto...Está tarde, frio, e não tem nenhuma alma viva na rua!

- Achei uma! - Malia ameaça dar um sorrisinho mas, vê que Stiles não para de fitar suas mãos se esfregando de preocupação - A...A Lydia está bem?

- A mãe dela não me deixou vê - la, disse que...que era...que era minha culpa de ter acontecido aquilo com a Lydia.

Malia balança a cabeça com negatividade e coloca suas mãos em cima das de Stiles que não paravam de se esfregar, como uma boa amiga ela fala:

- Não foi sua culpa, foi culpa daquele maldito motorista bêbado que...

Stiles a olha e interrompe:

- Sejamos sinceros Malia, estávamos discutindo e ela foi parar no meio da rua, por minha causa!

Malia sente pena de ver Stiles daquele jeito, ela pensa um pouco e fala:

- Sendo assim, também é minha culpa.

- Malia...não é sua...

- Também é minha culpa, sou o motivo da briga...Não carregue toda a culpa em suas costas, divide comigo!

Stiles dá um pequeno sorrisinho acompanhado do de Malia, ele para de esfregar as mãos e segura a mão da garota, Malia olha para as mãos quase entrelaçadas e depois para Stiles que não parava de observá - la.

- Não me disse o porquê de estar aqui á esta hora!

Malia um pouco sem graça com o cuidado de Stiles, retira suas mãos de perto das do garoto e fica mexendo em seu cabelo enquanto responde:

- Meu pai, eu disse pra você que ele era um pouco problemático mas, esse "pouco" é muito...

- Ele te expulsou de casa? - Stiles franze o cenho e olha nos olhos dela, parece se preocupar bastante com Malia.

- Não! Claro que não! É mais capaz de eu expulsá - lo de casa do que ele me expulsar! Ele pensa que é meu pai de verdade!

Stiles fica um pouco confuso com a ultima frase de Malia, não sabia sobre a família dela e o que havia acontecido. Malia se dá conta de que não havia contado sobre seu pai e ameaça dar uma pequena risada pela cara confusa de Stiles, ela o olha e fala dando um sorrisinho de lado:

- Promete não contar pra ninguém?

- Prometo, claro!

- Ainda bebê, aconteceu uma acidente com minha família biológica, surpreendentemente eu sobrevivi, mas o doente daquele homem me roubou no hospital fazendo com que eu nunca soubesse quem era minha família verdadeira e que eu acreditasse que ele era realmente meu pai!

Stiles ficou com a boca entreaberta impressionado com essa história, pelo visto, ficava se perguntando como Malia conseguiu suportar tudo isso? Como consegue fazer piadas e ser divertida desse jeito? Ele se arriscou e perguntou:

- Meu Deus, e como você consegue lidar com tudo isso? Você é tão animada, engraçada, divertida...

- Eu simplesmente não ligo, tento manter focada em coisas mais importantes que me fazem alegre! De que adianta a vida se você vai vivê - la tristemente?

Stiles abre um pequeno sorriso, gostava do jeito que Malia pensava, o seu próprio jeito de pensar era semelhante ao dela, a observava enquanto estava perdido em seus pensamentos, quando ela pergunta:

- E você? O que está fazendo aqui á esta hora?

- Tentando me acalmar, como eu disse, Natallie não quer que eu veja a Lydia e assim eu fico desesperado pra saber como ela está!

Depois disso, um longo silêncio dura em poucos segundos, quando Malia quase grita:

- Já sei!! A Melissa, mãe do Scott! Não pode fazer este favor pra você?

Stiles sorri e se levanta também puxando Malia para o jeep.

- 'Peraí! Vai me levar junto? - Falou Malia.

- Eu não vou te deixar aqui sozinha né? 

Os dois entram no jeep e correm para o hospital. 

...Stiles Stilinski...

Stiles estaciona o jeep em uma vaga qualquer no estacionamento e corre para a entrada do hospital, Malia e ele chegam na recepção e por sorte se deparam com Melissa mexendo em algumas pranchetas, quando ela percebe a chegada dos dois, abre um lindo sorriso e fala bondosa:

- Oi gente! O que vieram fazer aqui?

- Melissa, a Natallie já foi embora? - Pergunta Stiles.

- Sim mas, o que aconteceu?

- Precisamos ver Lydia, poderia nos falar que quarto que ela está? - Pergunta Malia recuperando o fôlego.

- Desculpe Malia, mas Natallie disse que Stiles não poderia ver Lydia!

- Ela...me proibiu de vê - la? Meu Deus! - Fala Stiles passando a mão sobre o cabelo de novo, a vontade de chorar veio novamente, não iria conseguir ficar sem ver Lydia, ainda mais com a culpa que estava sentindo.

- Por favor Melissa! - Falou Malia ficando com pena de Stiles, não queria ver o amigo daquele jeito.

Melissa suspira e fala um pouco baixo, mesmo o hospital estando um pouco vazio:

- Ok, mas vão rápido! Sala 6, segundo andar...

Os dois abrem um sorriso como agradecimento e vão para a sala indicada, sobem o elevador e vão até o quarto, Malia decide não entrar lá já que o momento era para ele. Stiles abre a porta lentamente com esperança de encontrar Lydia em ótimo estado, portanto, a encontra paralisada na cama, não mexia um músculo, Stiles vai até ela e se senta na poltrona ao lado da cama incrédulo com a situação de Lydia, estava com raiva de sí mesmo e triste por vê - la naquele estado. Percebeu ao lado de sua cama uma prancheta, com certeza largada por um médico descuidado, Stiles pega a prancheta e lê lentamente.

"A paciente sofre Catatonia, síndrome comportamental caracterizada pela incapacidade de se mover normalmente"

Leu apenas essa frase, e o coração de Stiles se quebrou em milhares de pedaços. Lydia não poderia se mover ou falar, apenas fitar o teto daquele frio hospital.

- Oh meu Deus Lydia!

Falou Stiles colocando a prancheta aonde estava, pegou a mão na mão de Lydia e torceu para não chorar novamente enquanto falava a olhando:

- Eu lembro da ultima coisa que falou, também sei que sempre vou lhe amar, de qualquer jeito...Mas quero que também lembre - se de algo, independente como estiver, lembre - se que eu te pedi desculpas!

No exato momento, os olhos de Stiles começaram á lacrimejar quando Lydia deu um pequeniníssimo movimento nas mãos agarrando um pouco a mão de Stiles, ele continuou:

- Me desculpa também por não conseguir permissão para vir aqui todos os dias, sua mãe disse que a culpa era minha e que não queria que eu te visse...Ela vai me matar se souber que vim aqui...

Stiles solta um pequeno sorrisinho, quando Melissa abre a porta e fala:

- Stiles, vocês tem que ir!

Stiles assentiu, olhou para Lydia e deu um pequeno beijo na testa da garota, colou suas testas e sussurrou apenas para Lydia:

- Eu te amo! 

Melissa encaminhou Stiles e Malia para a saída, Stiles entrou no jeep e o ligou.

- Ué Malia, não vai entrar?

Pergunta ele, Malia balançou a cabeça e respondeu se virando para ir:

- Eu vou para casa á pé, não tem problema...

- Está frio e de madrugada! - Fala Stiles abrindo a porta do jeep - Entra aí! Eu te levo para sua casa.

Malia sorri e também entra no jeep, ela fala o trajeto para sua casa e Stiles vai seguindo, quando Malia pergunta:

- Como está o estado da Lydia?

- Ela...Está Catatônica...

- Que diabos é isso?

- Ela não pode mover um músculo, não pode falar...Talvez isso aconteceu quando ouve o impacto...

- E...isso tem cura? - Malia o olha.

- Eu não sei, mas dizia que era uma doença rara. - Stiles também olha.

Chegam na casa de Malia e a mesma sai do jeep, vai indo até a porta de sua casa e antes que abra, dá um sorriso para Stiles que também retribui, ela abre a porta percebendo estar tudo escuro, com certeza seu pai já havia ido dormir, e ela fez o mesmo.

Stiles não saiu dali até que Malia entrasse em casa segura, quando ela falou sobre o pai, Stiles teve a sensação de querer protege - la, de querer vê - la segura. Dirigindo o jeep, pensava em Malia, no que estava começando á sentir frequentemente, mas, não esquecia de Lydia, ela estava naquele estado, mas não poderia deixá - la, ele ainda a amava de qualquer forma.

Estava confuso, com explosões de sentimentos que não poderia controlar, não sabia o que estava havendo consigo mesmo.


Notas Finais


Tenho tantas ideias para essa fanfic!
MAAAS, preciso saber se estão gostando! Comente por favor!

P. S: não irei parar a fanfic apesar de tudo 👀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...