História I Hate You, I Love You - Capítulo 30


Escrita por: e unicorncute1998

Postado
Categorias Jack & Jack, Magcon, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson
Visualizações 41
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii pessoinhas ❤

Aqui está mas um cap pra vocês 👏

Uma ótima leitura pra vcs ❤

Capítulo 30 - Assalto



P.O.V Gilinsky

e...

Demos de cara com assaltantes armados, de primeira eles não tinham nos visto, então fomos saindo vagarosamente.

- Chefe. - diz um deles atrás da gente.

- O que temos aqui ?? Um grupo de jovens no lugar e na hora errada. - diz o homem a nossa frente rindo friamente.

- Não queremos confusão, se nos deixarem ir prometemos não falar disso pra ninguém. - diz Nash.

- Vocês já estavam no meio da confusão, a partir do momento que viraram a esquina - diz ele com um sorriso de lado - Acha mesmo que vou acreditar nessa sua conversa fiada?! Pode ter certeza que não. Fiquem de olho neles , aproveitem e peguem tudo.

Um deles vieram até nós e começaram a recolher nossos celulares, relógios, as pulseiras, colares e brincos das meninas, as meninas foram as últimas que ele recolheu, o idiota ainda olhou para as duas de cima a baixo e com um sorriso malicioso, me segurei pra não bater nele ali mesmo...com certeza Jonhson quis fazer o mesmo. Estávamos lá fazia uns 5 a 7 minutos eu acho, pois estava sem relógio e celular, eles estavam falando entre eles, até que dois deles vieram em nossa direção, pegaram as meninas e apontaram as armas na cabeça delas.

- Pensamos bem e vamos matar um por um, quem me garante que não vão contar a ninguém. Estão vendo nossos rostos, é o melhor a se fazer. Apesar que seria um desperdício matar essas duas lindezas. - diz o chefe deles apertando o rosto das duas e rindo maliciosamente.

Elas estavam chorando e isso era de cortar nossos corações, jamais queríamos que elas passassem por isso.

- Soltem elas por favor. - diz Shawn com a voz um pouco embargada.

- Bom eu até poderia, mas não estou com vontade. - diz o mesmo rindo.

- Aaaahh seu... - eu ia falar mas ele me interrompe.

- Seu o que ?? Em ??...provavelmente essa deve ser sua namorada não é?? - diz o mesmo passando aquelas mãos sujas no rosto de Ana e a mesma afasta o rosto com lágrimas no rosto, fiquei quieto, pois poderia falar mais do que devia. - Quem cala consente, então ela é sua namorada... bonita, tem um ótimo corpo. Posso dizer o mesmo da outra garota, nada mal...vocês tem um ótimo gosto realmente.

- Não passa essas suas mãos sujas nelas. - diz Johnson furioso.

- Você não pode fazer nada - diz ele passando uma das mãos do cabelo aos braços de Bia e a mesma chorando, Johnson ia se aproximar mas o segurei.

- Se algum de vocês se aproximar novamente, eu deixo uma bala gravada na cabeça das duas.

- Tudo bem, o que vocês querem ?? - pergunta Nate.

- Uma boa quant... - eles foram interrompidos por sirenes.

Os policiais chegaram rápido e já cercaram todos eles, logo alguns repórteres também estavam no local, logo o delegado saiu do carro e deu voz de prisão, nós ficamos todos ali apreensivos, pois eles estavam fazendo as meninas de reféns. Ana e Bia estavam completamente desesperadas, os bandidos pediram para elas pararem de chorar, mas elas não conseguiam.

- Rendam-se agora. - diz um dos policiais.

- Se atirarem, matamos elas. - diz um deles e os dois que estavam com elas pressionaram as armas na cabeça das mesma.

Até que os policiais se arriscaram e atiram neles, os dois que estavam com as meninas caíram imediatamente no chão com balas alojadas na perna, os outros dois foram no abdômen, o chefe deles foi acertado na cabeça e morreu no mesmo segundo, os policiais foram até os que sobraram e os algemaram.

Quando as meninas ficaram livres imediatamente correram até nós, abraço Ana o mais forte que posso e ela retribui chorando em meu peito.

- Fiquei com tanto medo de te perder. - digo sussurrando e acariciando seu cabelo.

- Fiquei com tanto medo, só ficava pensando em estar nos seus braços. - diz ela olhando pra mim.

- Já passou meu amor, você está aqui agora - digo e dou um selinho na mesma.

P.O.V Johnson

Estava abraçando Bia com tanta força que achei que estava a sufocando, a mesma chorava em meu peito.

- Eu tive tanto medo de te perder, mas agora estou aqui te abraçando. - digo com os olhos um pouca lagrimejados.

- É tão bom estar em seus braços, fiquei com muito medo, aquela arma apontada para mim só fazia eu chorar cada vez mais. - diz ela num fio de voz e molhando minha camisa com suas lágrimas.

- Não lembre mais disso minha pequena. - digo beijando sua testa carinhosamente.

- Vou tentar. - diz ela sussurrando.

- O importante é que está tudo bem. - digo apertando ela em meus braços.

Os policiais vieram até nós perguntando se estava tudo bem e respondemos que sim, alguns repórteres pediram para falarmos um pouco do que passamos...acabou que Jacob e Cameron comentaram sobre todo o ocorrido, pois as meninas não estavam em condições para falarem sobre, principalmente minha princesa, depois voltamos para onde estavam nossos carros e levei Bia até sua casa.

Chegando lá os pais dela estavam desesperados, já vieram abraçando ela e a mesma começou a chorar novamente, enquanto eles se abraçavam fiquei fazendo carinho nas costas de Bia. Avisei que ia indo "embora" e ela me acompanhou até a porta, lá nos abraçamos novamente, sussurrei pra ela que ia dormir com ela hoje...não queria deixa-la sozinha, ela deu um pequeno sorriso em resposta e dei um beijo suave e carinhoso nela, logo nos separamos.

- Te encontro lá em cima. - sussurrei só pra ela ouvir, sai e ela fecho a porta.

Fui até o carro e o escondi em um lugar que ele não seria muito visto. Sai do mesmo, fechei tudo, liguei o alarme e fui caminhando até a casa da Bia, logo cheguei, subi a escada florida que tinha, passei para a sacada e bati na janela dela...logo ela apareceu e deu um breve sorriso e abriu a porta da sacada, entrei e dei um selinho nela.

- Eu vou tomar um banho e já volto. - diz ela baixinho e trancando a porta.

- Okay. - digo indo até a cama dela e me aconchegando.

Peguei meu celular, vi que tinha algumas mensagens e ligações perdidas de meu pai e mãe, liguei pra eles e disse que estava tudo bem...que eles não precisavam se preocupar e que não precisariam voltar da viagem antes, ficamos conversando mais um pouco e logo dei tchau para eles e no mesmo momento Bia sai do banheiro já vestida, linda e cheirosa. Fiquei perdido olhando fixamente pra ela.

- Para de ficar me olhando. - diz ela envergonhada, ela fica tão fofa assim.

- Uma beleza como a sua precisa ser muito bem olhada. - digo olhando pra ela sorrindo, a mesma ri, vai até o closet e volta.

- Toma deve servir, apesar que é seu, mas quero de volta. - diz ela rindo e me entregando uma calça de moletom e uma blusa fina de frio.

- Okay kkkkk, vou me trocar. - digo dando um selinho na mesma e indo ao banheiro.

Me troco, volto para o quarto e vejo que ela já está deitada, deixo minha roupa na escrivaninha perto da cama, me deito, puxo a coberta para nos cobrir, ela se aproxima e deita em meu peito, abraço a mesma e faço um pequeno cafuné em seus cabelos. Percebo que ela está um pouco perdida em seus pensamentos.

- Não fique lembrando, você está bem agora minha pequena. - digo baixinho.

- É que foi horrível, vai ser um pouco difícil. - diz ela com a voz um pouco embargada.

- Não chora, estamos aqui, nada de mal vai te acontecer. - digo beijando sua testa e sinto que ela sorri.

- Canta pra mim ?? - pergunta ela.

- Claro. - digo sorrindo.

Começo a cantar baixinho trechos de Little Things.

- Your hand fits in mine

Like it's made just for me

( Sua mão se encaixa na minha

Como se tivesse sido feita só pra mim)

I won't let these little things

Slip out of my mouth

But if it's true

It's you

It's you

They add up to

I'm in love with you

And all these little things

(Não vou deixar essas pequenas coisas

Saírem da minha boca

Mas se for verdade

É você

É você

Que elas formam

Eu estou apaixonado por você

E todas essas pequenas coisas)

You'll never love yourself

Half as much as I love you

You'll never treat yourself right darlin'

But I want you to

If I let you know

I'm here for you

Maybe you'll love yourself like I love you

Oh

(Você nunca irá se amar

Com metade da intensidade com que eu amo você

Você nunca irá se tratar bem, querida

Mas quero que você faça isso

Se eu lhe disser

Estou aqui para você

Talvez você se ame como eu amo você

Oh)

I've just let these little things

Slip out of my mouth

'Cause it's you

Oh, it's you

It's you

They add up to

And I'm in love with you

And all these little things

(Eu acabei de deixar essas pequenas coisas

Saírem da minha boca

Porque é você

Oh, é você

É você

Que elas formam

Eu estou apaixonado por você

E todas essas pequenas coisas)

Sinto que a respiração dela fica mais leve e sorrio, continuo fazendo o cafuné em seus cabelos, fecho os olhos e fico pensando o quanto sou apaixonado por ela, depois de um tempo entro num sono profundo.


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado do cap e da nossa nova capa da fanfic 👏❤

Até o próximo cap 👋😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...