1. Spirit Fanfics >
  2. I hate you I love youI hate that I love you >
  3. Será que eu fiz a coisa certa?

História I hate you I love youI hate that I love you - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gentee
Sei que demorei me desculpem passei uns dias um pouco mal e também estou trabalhando em uma nova história pra vcs sem mais delongas
Boa Leituraaa

Capítulo 7 - Será que eu fiz a coisa certa?


Fanfic / Fanfiction I hate you I love youI hate that I love you - Capítulo 7 - Será que eu fiz a coisa certa?

                       POV ROSS

-Aí Laura esses romances são muito chatos e clichês, é sempre a mesma coisa: de casal apaixonada e da tudo certo no final. – Questiono.

- Ei Louro não é bem assim, nem todos tem um final feliz como pensa, e em relação a ser clichê, o amor é Clichê Ross. - Morena diz me encarando, ótimas palavras dela.

-Ta bom então, é bom que esse filme seja legal se não você vai ver. - Digo emburrado.

- Prometo que vai ser bom, dá logo o Play, por que quero terminar de ve-lo ainda hoje. - Diz a morena se sentando ao meu lado.

Começamos a ver ao filme, a Laura se aconchegou em meu peito, ela estava tão fofa daquela maneira.

{...}

Algumas horas depois o Filme havia acabado, e por incrível que pareça eu chorei e Laura não.

- Ross Lynch chorando? Que surpresa senhoras e senhores. - Diz a mesma gargalhando.

- Hahahaha muito engraçado senhorita Marano, realmente o Filme é muito lindo eu não esperava por isso, como você não chorou assistindo? - Pergunto, Como Laura não chorou? O filme era tão lindo e triste ao mesmo tempo.

– Simples! A vida já é trágica demais, e outra eu já vi esse filme inúmeras vezes.

- Não sei como esse é seu filme preferido? O Augustus morre. - Questiono novamente.

– Ross você viu a mensagem que o Filme passou?! Você vai dizer que não teve um final comum de “Felizes para Sempre” porém eles tecnicamente tiveram, eles foram felizes enquanto o Augustus viveu, assim como ela diz na frase EU ESPERAVA POR UM MILAGRE, MAIS TALVEZ O VERDADEIRO MILAGRE TENHA SIDO EU TER ALGUNS MOMENTOS COM ELE. O significado dela ter tido apenas alguns pequenos momentos com o Augustus foi enorme, eles queriam viver a eternidade juntos. "Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados" você entende agora por que foi um final feliz? Talvez eu esteja errada sobre meu ponto de vista, mais é o que eu penso. – Meu deus essa menina é muito filosófica.

- Uau, falou bastante, meu deus você sabe argumentar bem em. – Ri

- Apenas alguns de meus dons. Rimos denovo.

– Agora é minha vez de escolher um filme mocinha. – Digo dando um toque em seu nariz e puxando o controle de sua mão, a mesma cruza os braços.

- A não Ross, seu chato. - Disse a mesma se virando de costas bufando.

- A vai, não fica assim, lembra do nosso combinado? Então era pra assistirmos um filme que você quisesse e depois um filme que eu quisesse ver. Não quebre um acordo que você concordou em fazer. - Respondo cruzando os braços

- Aff. – Revira os olhos. – Tá bom, mais não vai escolher um filme chato.

Fiquei uns minutos escolhendo o próximo filme que iriamos ver enquanto a Laura ia na cozinha fazer alguma comida, já era em torno das 15:00 da tarde, não me importei muito já que meus irmãos chegariam tarde.

- Voltei. Diz Laura com um brigadeiro em mãos. – Eu que fiz o brigadeiro, e por favor não diz que escolheu um filme chato. - Fala a morena com uma cara de tédio.

- Ei eu não tenho mal gosto Laura! – Reeprendo a fala da morena. - A mesma da de ombros e se aconchega novamente em meu peito para assistirmos o Filme.

- Rambo Ross? Pensei que você não tivesse mal gosto! – Fala revirando os olhos.

- Esse filme é legal, você vai ver. – Rambo é um dos meus filmes preferidos, a Laura que é muito chata. – A mesma da de ombros e eu dou play no filme.

Com 25 minutos de filme a Laura já havia dormido era em torno de 15:30, confesso assistir aquele filme estava bem entendiante. Eu iria trocar de filme mais ouço pessoas se aproximarem da porta abrindo a mesma.

- Ross?! - Diz, Rydel, Riker, Ryland e Rock em um uníssono. – Não sabia o que eles faziam aqui, era pra chegarem tarde.

- Ei, shiu pessoal. – Digo em um tom baixo, eles devem ter ficado assustados quando viram a Laura comigo, a única menina que eu já trouxe na casa dos meus pais foi a Jaz.

- Quem é essa menina? – Questiona Rydel .

- Venha aqui que eu explico. – Respondo subindo devagar em direção ao meu quarto pra não acordar a Laura, meus irmãos me seguem.

- Agora pode explicar o que aquela menina desconhecida está fazendo em nosso sofá?! Fala Riker .

- Gente é o seguinte, a Laura é uma amiga da escola, aconteceu algo lá e tiver que traze – lá pra cá. Pesso pra que não fassam muitas perguntas a ela, é uma situação muito delicada e desconfortável, tentem ser discretos. – Todos ficaram meio confusos com o que eu havia dito.

- Ross isso não faz o menor sentido. – Rebate Rock.

- Gente não da tempo de eu explicar agora é uma longa história, pesso novamente a que não fassam muitas perguntas entendido? – Retruco Rock.

- Entendido. – Fala todos em uníssono.

- Ok deixa eu voltar lá pra baixo então. – Digo descendo as escadas indo em direção ao sofá. Porém me espanto em ver que Laura não estava mais lá. Escuto alguns ruídos vindos do banheiro e corro até o mesmo.

- Laura?! – Exclamo preocupado ao ver Laura vomitando no Vaso Sanitário.

Ela não conseguia dizer nada, apenas seguro os cabelos morenos dela.

- Ross tem alguma escova de dente pra me emprestar? – Diz com uma voz meio falha se levantando do chão.

- Aqui tem! – Respondo abrindo a gaveta da pia tirando a Escova de dente e dando a Laura.

- Obrigada. – Diz em um tom desanimado

Laura escovou os dentes e subiu pro meu quarto deitando na minha cama, confesso que estava super preocupado, por que será que ela vomitou? Estava tão bem na hora do filme, deve ter sido algo que ela comeu. Subi atrás dela e sentei do lado da mesma.

- Ei baixinha, o que você tem? Estava tão bem, do nada ficou assim. O que aconteceu? – Perguntei a mesma se sentou na cama.

- Apenas deve ter sido algo que eu comi nada demais. – Afirmou forçando um sorriso.

- Sendo assim eu vou ir lá em baixo então. – Disse me levantando.

- Que horas são loirinho? – Perguntou antes que eu pudesse sair do quarto.

- São 16:30 por que? – Perguntei curioso.

- Por nada não, vai lá então. – Fala se levantando e me dando um selinho, corei.

Eu saí do quarto e fui ver o que meus irmãos estavam fazendo pra garantir que não atrapalhassem a Laura.

- Ei como a sua amiga está? Ela não parecia muito bem no banheiro. – questiona Riker se sentando na mesa para tomar café.

- Ela está bem, deve ter sido algo que ela comeu que não a fez bem só isso. – Respondo me sentando na mesa também.

Logo depois Rydel, Rock e Ryland se juntam conosco.

- Aquela sua amiga a Laura é bem gatinha em. – Diz Ryland, meu sangue ferveu, talvez seja ciúmes.

- Ela é gatinha sim, mais não é pro seu bico. – Olhei para o mesmo com uma cara ameaçadora.

- Olha só parece que alguém ficou com ciúmes. – Diz Ryland gargalhando. Ainda mato esse menino.

- Chega de falar dessa Laura gente pelo amor de Deus. Não suporto mais, é Laura aqui Laura ali eu hein. – Fala Rydel . Eu reviro os olhos.

Ficamos ali uns 20 min conversando e rindo, foi bom ter aquele momento familia. Mais eu precisava ficar com a Laura ela não estava bem queria poder ajudar ela de alguma forma. Então subi pro meu quarto mais a porta estava trancada.

                    POV LAURA

Assim que o Ross saiu do quarto eu fui lá e tranquei a porta. O motivo? O motivo é que eu sei por que eu vomitei, não eu não estou grávida tá sou virgem. Eu estou morrendo. Esse é o motivo, lembram quando eu estava no banheiro?

FLASHBACK ON

“...Tudo é tão difícil, eu poderia acabar com tudo isso em apenas algumas horas. Eu estava muito aflita e assustada ao ver em que ponto eu cheguei era um poço sem fundo. A minha vida parecia uma prova que eu não estudei, eu já nem sei mais descrever como eu me sinto, é tudo tão intenso e confuso, a minha vida já não tinha mais cor, era tudo um breu, não existe mais saída pra mim. Eu fiquei pensando alguns longos e dolorosos minutos, até que eu tive a certeza do que tinha que fazer. Peguei a cartela de remédio e retirei um único comprimido, que logo já estava em minha boca sendo direcionado ao meus estômago. Eu nem peguei Água apenas engoli. Logo depois de fazer isso eu comecei a chorar e fazer cortes pelo meu braço. Vai parecer que eu estou agindo por impulso mais eu não estou, eu penso 1 milhão de vezes antes de tomar qualquer atitude. Estava debruçada no chão do banheiro até que escuto uma voz doce soar pelo mesmo.”

FLASHBACK OFF

Pois é gente, eu tomei o comprimido. E sinceramente não me arrependo nem um pouco, não é só por que está tudo bem aqui com o Ross que vai passar o resto da minha vida sendo assim. E é agora é oficial EU VOU MORRER, a questão é, como vou explicar isso ao Ross? Eu gosto muito dele, ele tá sendo tão carinhoso comigo, aposto que é tudo por pena, mais não importa, vou aproveitar, afinal não é todo dia que você beija a boca de um dos meninos mais gatos e gostosos da escola. E eu vou aproveitar muito isso, já que vou morrer mesmo, que seja com estilo. Mais eu preciso encontrar alguma maneira de contar que vou morrer ao Ross, mais eu queria contar depois que eu já estivesse morta se é que deu pra entender. Tá isso não faz muito sentindo. Já sei!!!! Vou escrever uma carta, o que eu vou dizer nela? Sei lá talvez me declarar ou dizer que foi bom passar esse momentos com ele? Bom na hora eu vejo isso, a questão é, lembro que quando eu li a bula do remédio estava dizendo: efeito em até 12 horas. De acordo com meus cálculos eu tomei o comprimido as 9:30 da manhã o que quer dizer que em torno das 21:30 comece a fazer efeito o que dizer que tenho apenas mais algumas horas de vida, é estranho pensar isso. Eu estava pensando tanto que nem vi o tempo passar, quando fui ver tinha alguém batendo na porta. Não faço ideia de quem seja, eu finji que não escutei só pra saber que estava atrás da porta. Não demorou muito até alguém gritar meu nome.

- Lau? Tá tudo bem aí? – Diz Ross com uma voz de preocupado, achei fofo ele ter usado meu apelido. Logo eu abri a porta.

- Ei baixinha, que susto que você me deu, como você tá? – Disse me abraçando.

- Tô bem sim. – Digo me afastando.

- Por que trancou a porta? – Pergunta confuso.

- Isso não vem ao caso loirinho. – Respondo empurrando – o contra a porta. Me aproximo de sua orelha.

- Posso te usar Rossy? – Digo tentando fazer uma voz sexy, eu precisava aproveitar ele gente eu ia morrer. Ele pareceu ficar meio assustado.

- Mais eu tenho que tomar banho. – Ele disse se afastando.

- Bom então já que é assim acho que vou falar com um de seus irmãos, ouvi dizer muitas coisas sobre eles. O Ryland parece ser uma ótima opção. - Fui chegando até a porta bem devagar.

- Você não ousaria! – Disse em um tom intimidador.

- O que você acha loirinho? – Falo soltando meu cabelo. – Você me tem aqui e agora, tem certeza que vai desperdiçar essa chance?! – Falei fechando a porta e voltando por quarto. É óbvio que eu não iria ficar com o Ryland isso era só pra provocar.

- Você me espera? Deixa eu pelo menos tomar banho. – Ele disse com uma cara de pidão

- Já era loirinho, vai logo tomar banho então. – Falo e me deito na cama.

- Poxa Laura só queria tomar banho primeiro, mais já que você não quer esperar... – Disse pulando em cima de mim.

Ele ficou doido gente, pulou em cima de mim e começou a beijar meu pescoço, confesso estava muito bom mas percebendo o rumo que aquilo tomaria o empurrei.

- Epa, já deu ne Ross. – Disse com uma cara um pouco brava.

- Maia agora pouco você queria, não entendi. – Pergunta confuso.

- Tarde demais Ross, vai logo tomar banho por favor você está fedendo. – Disse rindo.

- Ei! Eu estou cheiroso tá. – Fala cruzando os braços.

- Se eu te der um beijo você vai logo tomar banho? – Pergunto. Ele assente com a cabeça e me beija, coloquei todo amor e paixão possível ali, minhas mãos estavam em sua nuca brincando com seus fios de cabelos dourados enquanto suas mãos estavam passeando pelas minhas costas. Mais logo o ar nos faltou e nos separamos sorrindo.

- Vou lá mais eu volto viu, e da próxima você não escapa morena. – Disse selando nossos lábios, eu apenas assenti e fui deitar na cama. Me deu uma vontade danada de chorar mais me segurei. Será que eu fiz a coisa certa? Mesmo que eu me arrependa já era, tudo isso é só uma ilusão.

Eu já estava certa do que fazer, eu escreveria uma carta pro Ross enquanto ele estaria no banho. Queria deixar a carta ali pra ele quem sabe ler no meu enterro. Bom eu teria até que um tempo longo pra escrever a carta já que o Ross gosta de tomar banhos demorados. Logo comecei a escrever a carta

{...}

  15 minutos depois eu terminei de escrever a carta eu estava chorando igual um bebê, minhas palavras não foram as mais lindas do mundo mais acho que consegui dizer tudo o que queria, eu estava exausta e então peguei um calmante na minha bolsa pra me ajudar a dormir mais rápido e mais tranquila provável que depois dali eu nunca mais acordaria. Deite – Me na cama do Ross e pensando nele adormeci.


Notas Finais


Bomm gente já comecei o próximo cap logo logo solto ele pra vcs bjos
Não esqueçam de comentar o que acharam 💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...