1. Spirit Fanfics >
  2. I hear an angel >
  3. Almas destinadas

História I hear an angel - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Antes deste capítulo, quero dizer que tudo em itálico é uma tentativa (falha) de uma "música" que eu fiz para eles.
Bem, boa leitura!

Capítulo 13 - Almas destinadas


 

Hoseok não conseguia responder aquela pergunta num momento tão turbulento como aquele. Ele havia perdido o controle de tudo e perdido algo que sabia que era inteiramente puro: o seu primeiro amor.

 

As vozes ecoam pela cidade

Mas nenhuma delas tem sentido

Sim, todas perdidas

Assim como eu

 

Estava sozinho

Esperando por um milagre

Queria desistir

E você apareceu

 

Porém, perder as asas também? Isso era realmente uma opção? E se seu garoto não estivesse lá quando ele caísse?

 

Ah, seu garoto. Era a única imagem que ele conseguia ver.

 

Te vi por aquela janela

E senti o amor

Nunca havia acontecido

Como vou lidar com isso?

Eu te amo garoto

Tenho que estar contigo

 

Depois de muito ouvir sua mãe insistir, Taehyung finalmente deixou que ela o ajudasse a levantar e o levasse para dentro de casa, saindo da chuva, que parecia pesar em seus ombros. Ele tinha certeza que a culpa era toda e completamente dele.

 

Mas não era. Como Hoseok disse: a culpa era dos dois.

 

Precisava de um motivo

Queria alguém no meu caminho

Estava sozinho

Esperando por um milagre

Então você voou até mim

 

Ele respirava fundo, tentando se acalmar e conter as lágrimas, porém sempre que fechava os olhos, via o anjo sorrindo e aquelas asas vibrantes.

 

Suas asas coloridas

Parecem uma grande mentira

Você me salvou

Eu te amo anjo

Não se esqueça disso

 

Taehyung queria ter conseguido responder, queria tê-lo segurado com mais força, queria que ele não houvesse sido levado. Ele queria muitas coisas, principalmente seu anjo de volta.

 

Assim que sua mãe voltou para perto dele, colocando uma toalha sobre ele e fazendo um leve carinho sobre seus ombros, ele se lembrou do pecado. O anjo não poderia voltar, sem cometer o tal.

 

— Filho, do que estava falando? Por que falou sobre um anjo? — ela se sentou ao lado dele, sem tirar as mãos de seu entorno.

 

— Eu acho que perdi para sempre quem eu mais amei, amei intensamente… — o garoto não conseguia olhá-la, somente conseguiu deitar a cabeça no seu colo.


 

Hoseok abraçava seu corpo e ainda deixava as lágrimas caírem quando Lua e Júpiter vieram até ele, falhamente o consolando.

 

— Sabias que não precisas responder agora, Hoseok. Ainda há tempo para tomar esta decisão — o deus da saudade dizia baixo. — Ainda há tempo para nos dar teu ponto final.

 

O anjo apenas concordou com a cabeça e Netuno resolveu cessar suas lágrimas, assim como as da sua criança. Nem ele queria continuar vendo tanto sofrimento.

 

Hoseok voou para seu lugarzinho entre as nuvens, vendo bem de longe sua criança já mais calma e recebendo o carinho que precisava naquele momento, graças à Lua.

 

Somos duas grandes almas

Que foram destinadas

A ter uma bela história

E piorar o conflito

Espero que os deuses nos permitam

Ter o famoso final feliz

 

Enquanto Hoseok começou a pensar na sua decisão, depois de se esforçar para organizar seus pensamentos, Taehyung pegou o primeiro bilhetinho que recebeu, aquele que ainda estava grudado na parede, onde ele sempre pudesse ver. Ele foi até a janela, onde seu anjo costumava ficar e se ajoelhou, olhando para o céu, com uma pequena esperança de ver, ao menos, a sombra do seu amor.

 

 — Me perdoem por amá-lo… — Hoseok disse, abraçando as pernas.

 

Me perdoem por ser aqui… — Taehyung se debruçou sobre o batente da janela.

 

Sinto que precisamos estar juntos… — ele se cobria com as asas.

 

Por favor, não nos separe… — ele apertava o bilhetinho sobre o peito.

 

Tornem-me um anjo caído…  — os lábios dele tremiam.

 

Não o deixe cometer pecados! — gritou para a Lua, que concordou, mesmo que ele não a ouvisse.

 

Foi uma noite de agonia, nenhum dos envolvidos conseguia distrair-se do problema, inclusive os deuses, exclusivamente o do ódio. Ele queria acabar com aquilo de uma vez, contudo, Hoseok recebera dez dias do Sol para lhes dizer o que faria.

 

A Lua queria e lutaria a qualquer custo para que essa história de amor desse certo, para que esse anjo e esse garoto possam ter um final feliz.

 

Um final que ela nunca conseguiu conceder a ninguém.

 

E Sol, ah, o deus da vida, ele já escreveu esse destino. E está orgulhoso do final.

 

Somos duas grandes almas

Que foram destinadas

A ter uma bela história

E piorar o conflito

Espero que os deuses nos permitam

Ter o famoso final feliz

 

— Eu te amo, garoto.

 

— Eu te amo, anjo.

 


Notas Finais


Seria o Sol os próprios escritores?

O que acharam desse cap?
Bem confuso, eu acho.

Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...