História I Hear your Voice - Capítulo 1


Escrita por: e haykore

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Choi Siwon, D.O, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Heechul, Kim Taehyung (V), Lay, Lee Donghae, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Bts, Exo, Luhan, Sehun, Suju, Taekook
Visualizações 9
Palavras 1.273
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Está fanfic se baseia em um Dorama com o mesmo nome, porém tem várias alterações, Está fanfic não é muito clichê, mas não quer dizer que não tenha, Ela não demora para ter cena de sexo, já que um dos personagens é quase um ninfomaníaco. Kkkk Então, eu espero decoração que gostem. Pois tá tem um tempo que estou desanimado de postar fanfic.

Capítulo 1 - Primeiro encontro.


 

 

 

 

E mais uma vez o despertado do meu celular me acordava, era mais um dia de aula depois das férias. Já tinha aulas montadas para pelo menos 2 semanas, meus livros didáticos estavam lotados de marcações para o início letivo no colégio interno Yonsei, estou bem animado para rever meus alunos e claro conhecer os novos e....

 

— Hae, querido o café está pronto! – Ouvir a doce voz de minha esposa me chamando, sim, eu sou casado a mais ou menos 2 anos, confesso que foi um relacionamento arranjado. Porém hoje eu aprendi a gostar dela. Assim peguei minha mala já apronta perto da porta e desci até a sala de estar, onde minha esposa me esperando para o café.

 

— Hum... Está com uma cara ótima amor. – falei sorrindo pegando algumas panquecas que a mesma tinha me preparado. Passei a come-las com gosto.

 

— Sério que você tem quer ir para aquele internato?! Não podia trabalho em uma escola normal, com meninos que não seja delinquentes? – Ela fez um bico me olhando, eu apenas balancei a cabeça negativamente deixando um riso baixo escapar.

 

— Eu tenho que ir Hyuna, gosto do meu trabalho, gosto de dá aulas. Negócios não são para mim. Deixo isso com você. – respondi me levantando da cadeira, caminhei até ela e a beijei na testa, o que me fez ganhar um belo sorriso de minha amada.

— Mas me prometa que vai pensar muito em mim, de preferência a noite. – ela sorriu de um jeito safado, o que fez gargalha e a puxar para mim, assim beijei seus lábios com certo afoito, o desfazendo com selares.

— Sobre isso pode ter certeza, irei me tocar pensando nessa boca linda que tem. Bom, tenho que terminar de me arrumar. Logo o Siwon virá me buscar.

 

Hyuna me mostrou meio sorriso e com isso a deixei na sala de estar e fui para o quarto, adentrei o banheiro retirando toda minha roupa e seguir para o chuveiro. Fiz minha higiene, aproveitando para retirar a barba, tinha que me contentar que não era mais um adolescente com a cara lisinha. Não demorou muito para terminar de me arrumar, com um terno vinho e a gravata preta. Dei uma última olhada no espelho e passei a mão em minha pasta de material para aula. Eu esqueci de falar, sou professor de Artes e também leciono língua estrangeira.

O tempo foi passando e logo chegava a hora que Siwon, me buscaria e eu estava bem animado para o início das aulas. Não demora muito para ouvir a buzina do carro, corri até a janela e avistei o carro, passei a mão em minha mala, e caminhei para a saída acompanhando de minha esposa.

 

— Bom, vou indo... Se cuide. – falei me virando para minha esposa, passei meus braços em torno de seu corpo e beijei seu rosto com demora, terminando por beijar seus lábios com certa urgência.

 

— Hey! Não vão transar aí! Vamos Hae! – Ouvir o mais velho me chamando do carro, apenas sorrir ainda com os lábios colados ao dela, e levei uma das minhas mãos para trás, lhe mostrando o dedo do meio. Logo depois me afastei de seu corpo acarinhado a maçã de seu rosto, Vi seu sorriso se desfazer, respirei fundo levando a mala para o carro de Siwon, coloquei nos assentos de trás e me sentir no banco do passageiro.

— Vamos!

Falei sorrindo acenando para Hyuna. Ele deu partida e ousei ligar o som do carro, deixando a música em volume ambiente.

 

— Animado para as aulas? – Me perguntou com os olhos fixos na estrada, o olhei notando um sorriso ladino.

— Não muito, mas por que a pergunta?

— É que pensei em mudar algumas coisas neste novo ano Donghae.

— Mudar o que exatamente? – o questionei arqueando uma das sobrancelhas.

— Nesse ano, cada professor será responsável por uma porcentagem de alunos, não serão alunos de uma só classes, em cada uma você terá de dois a três alunos para ser mentor. – Ele para o carro no sinal e joga o braço para trás e pega uma pasta amarela e me entregar.

 

— O que é isso?

 

— A relação dos alunos que você tomará conta a partir de hoje. Abra. – O encarei meio relutante, mas no fim abri a pasta.

 

— Hm, esse é o primeiro que tenho que tomar conta?!

— Não necessariamente, você escolhe.

— Bom, espero que esse Sehun, não seja problemático.

— Eu também.

 

 

 

Sehun

 

 

 

— Vamos, meu filho! Acha que tenho o dia inteiro? Seu pai é um bosta. Nem para te levar para sua nova casa, digo colégio, ele serve. Eu nem sou sua mãe. Mas estou fazendo um favor ao seu pai, então LEVANTA DESSA CAMA.

 

Ouvia minha madrasta matracar na minha cabeça, eu já estava de saco cheio daquela casa, daquela vida. Eu tinha tudo e ao mesmo tempo nada. Eu sempre fiz o que queria, afinal meu pai dava mais valor ao dinheiro do que a mim, acho que ele pensava que só precisava de bens materiais. Já amor, carinho, cuidado não. Bom eu estou aliviado, vou ficar um ano longe dessa casa, dessa cidade e é claro dessa bruxa.

 

— JÁ ESTOU INDO. – Gritei do banheiro meio embolado, pois estava terminando de escovar meus dentes.

Assim que fiz minha higiene matinal, me dirigir até a cama, pegando meu uniforme, me toquei rapidamente e desci para sala de estar. Já dando de cara com a bruxa da minha madrasta a encarei vendo a mesmo fazer uma careta ao me olhar. Já meu irmão estava no sofá da sala. Ele era 10 anos mais novo que eu ele tinha 9 anos e diferente da senhora son, ele gostava de mim. Mas quando sua mãe estava em casa ele nem podia chegar perto de mim. Já que a filha da puta não deixava. Porém hoje eu vou abraça-lo ela gostando ou não.

 

— Kini saeng, vem cá! Da um abração no irmão.

 

— Hyung... – Ele fez um choramingo para mim e logo voltou o olhar para sua mãe, que virou o rosto para cena. Eu apenas sorrir e o abracei com força. — Você irá voltar logo, né hyung?. – Sorrir largamente para ele e alisei seus cabelos ao me levantar, não lhe respondi nada. Apenas caminhei para fora com minhas coisas, abrir o porta malas e o fechei, caminhei para o banco traseiro e me assentei ali, olhei para porta, vendo meu irmãozinho acenar para mim, juntamente com a governanta. Falei um “Tchau” baixinho por outro lado do vidro, puxei meu fone do pescoço e liguei meu celular, tocando algumas músicas românticas bregas. Mas que eu amava. Logo minha madrasta adentrar o carro e da partida, falando algo comigo. Coisa que nem fiz questão de prestar atenção e assim seguiu para minha nova prisão, “digo colégio.”

 

DongHae

 

— Sehun... Hum, pelo histórico escolar parece que me dará trabalho, mas essa carinha não parece nada com um delinquente e... – Tomo um susto ao olhar pela janela, em um outro carro está o aluno em questão, o trânsito estava parado e mesmo com o sinal verde. Grudei meus olhos no garoto, que parecia sereno. Estava perdido em seu pensamento. Seu olhar estava vazio. Ele olhava para o vidro escuro do carro de siwon, sorrir sem ao menos perceber.

 

— Ommo! Não é esse garoto da foto? – Disse siwon me tirando do transe que me encontrava ao reparar no garoto de semblante triste, mas ao mesmo tempo sereno e com um olhar vazio.

— É ele sim... – Respondi voltando a olhar para frente e assim o trânsito foi liberado.

 

 


Notas Finais


Serão dois capítulos por semana, espero que me entendam, eu trabalho e é um pouco difícil escrever com mais agilidade. Amós vocês e obrigado, espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...