História Convict (Arrow) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, Colton Haynes, Emily Bett Rickards, Stephen Amell, Willa Holland
Personagens Malcolm Merlyn, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Quentin Lance, Roy Harper (Arsenal), Thea Queen
Tags Love, Prison, Theroy
Visualizações 27
Palavras 1.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capitulo novo
Espero que gostem c:
#theroy #Casalfofura

Capítulo 2 - Capitulo Dois - Se trata de uma pessoa normal como as outra


Thea CONTINUAÇÃO (Todos caps e dela, mais vai ter do Roy também)

 

Ignorei todos eles e preso a mike que caminhavamos através, paramos fora de uma célula e ele ambas batiam na porta ficando para trás. Olhei para ele, "Você não vai me dar deixar sozinha com ele ner ?"

"Princesa Desculpe ... eu não posso ir com você ... Tem ser privavo e confidencial" Ele olhou para mim.

“ Irei ficar aqui fora se precisar.” Ele pisca.

Eu balancei a cabeça e limpei minha garganta antes de se entrar e andar em linha reta e vê-lo se sentado na cama, com a cabeça entre as mãos. Eu sentia por ele sentado ali, olhando como se o mundo acabou de fazer voltas direcionado a ele. Eu pulei quando ouvi a porta fechar e eu olhei para trás de ouvi-lo travar.

"Eu não vou tentar nada não entre em pânico" Ele falou

Olhei para ele " desculpe?"

"Seu medo de ser trancado aqui comigo ... Eu não vou fazer nada com você" Ele olhou para mim

Mordi o lábio enquanto olhava sobre seus piercings no rosto e nas mangas de suas vestes de prisão arregaçou as mangas para revelar-se ambos os braços. Fiquei ali sem saber o que fazer e extremamente nervoso sobre estar sozinho com ele.

"Você só vai ficar ai como uma pessoa estranha ou você está tentando endireitar a minha cabeça?" Ele disse com uma nota dura em sua voz

" er...." Fiquei sem palavras "Você se importa se eu me sentar na cadeira na sua frente?"

Ele chutou para fora para mim "Bem, não é meu isso?"

Eu balancei a cabeça e lentamente ele se aproximou e sentou-se na cadeira

"Então eu acho que vamos começar com a introdução de um ao outro ...

Meu nome é Thea .." Eu segurei a mão trêmula para ele.

Ele olhou para minha mão e riu "Roy ... você tem medo de mim ?"

"Não!" Eu disse definitivamente "Eu não gosto de estar deste lado do vidro"

Ele riu de novo "Bom demais para ser misturado com nós "plebeus"?"

"Eu nunca disse isso!"

"Você acha....."

"Você não sabe o que eu penso! Você não me conhece"

"Eu sei que seu nome é Thea e a filha do policial e você ficar no cargo durante todo o dia e você não gosta da aparência que daqueles muitos daqui” Ele olhou para mim

"Como você-"

"Você não é o único que faz a sua investigação"

Eu calei a boca muito rápido, em seguida, olhou para baixo "Bem, o que você fez, então?"

"Você leu meu arquivo ... Você me diz"

Eu olhei para ele e vi o sorriso no rosto e senti meu rosto corar "bem, eu posso ver que não vai chegar muito longe, considerando que você parece pensar o ser inteligente, então eu vou deixar você continuar com o resto de sua vida na prisão "

Foi um momento corajoso para mim como eu estava. Fui na direção de sair.

"Não, eu sinto muito ... Eu não sou bom em falar, por favor, não vá"

Eu olhei para ele e vi-o olhar para baixo "Você não parece muito bom em ser agradável tanto" respondo.

Ele riu e eu fui sentar novamente "Você tem que me ajudar aqui, ele funciona para os dois lados"

Ele balançou a cabeça "Eu cometi um crime muito ruim"

"O que foi?"

Eu podia vê-lo cerrando os dentes enquanto eu fazia as perguntas mais óbvias "Eu fiz algo ruim, podemos deixar por isso mesmo ?!"

Eu vacilei em seu surto "Ok, por que você fez isso?"

"Olha, eu não estou aqui para falar sobre isso agora, então, que tal a gente ficar com a introdução de nós mesmos"

Eu balancei a cabeça "Tudo bem ... Bem, o que você quer saber?"

"Quantos anos?"

"Dezenove, você?"

"Vinte e dois ... Por que você está aqui? Você, obviamente, não aprecia muito” Suspirei

"Meu pai ... Ele gosta de pensar que esta é a melhor experiência para conseguir um emprego no futuro ... Meu irmão trabalha aqui também.

Ele foi o único que-"

"Quem me trouxe ... Ele falou de você, ele me disse para não tentar nada, nem a minha frase virá mais rápido do que eu pensava"

Engoli em seco com a idéia de ele ser levado a julgamento e ser condenado tentando não chorar "Isso soa como ele "

"Você não faz ideia”. Eu balancei a cabeça "Parecemos nossa Mãe"

"O que sua mãe faz?"

Franzi minha testa "Parece que nós dois temos algo que não quero falar agora"

"Certo, qual é a sua cor favorita?"

" verde "

Ele riu e, em seguida, a sala ficou em silêncio novamente "Por que você não diga ao seu pai que você não quer mais ficar aqui?"

" ele é tudo que eu tenho e eu não quero decepcioná-lo"

"Mas você odeia isso aqui?"

"Seu ponto?"

"Por que fazer algo que você odeia?"

Suspirei "Estamos andando em círculos aqui"

Ele olhou para baixo e, em seguida, a porta se abriu Mike entrou, ele olhou para mim e para Roy com ódio em seus olhos. "Thea .. o tempo acabou "

Levantei-me e olhou para ele, que estava olhando para o chão "Bem, eu acho que é isso, então"

Ele não respondeu, suspirei e caminhei até a porta. Mike saiu e eu ouvi Roy falar, assim que cheguei à porta.

"Você vai estar de volta amanhã?"

"Eu não sei"

"Por favor, volte ... Volte amanhã"

A porta estava fechada, então deixando-me ali a olhar para a porta de metal pesado. Suspirei e fechei os olhos "Eu vou tentar", eu sussurrei

Eu, então, caminho de volta pela sala e ignoro os apelos e gritos e vaias.

Assim que a porta foi fechada Mike se afastou e eu voltei para o meu escritório. Sentei-me na cadeira e coloquei minha cabeça em minhas mãos.

"Como foi?" Papai entrou e perguntou

Eu não olho para cima ou para se deslocar de minha posição, eu apenas dei de ombros e senti minhas mãos começam a ficar molhados. Eu olhei para eles e vi lágrimas caíram sobre a mesa que tinha escorregado por entre meus dedos.

"Você está bem?" Papai veio e concerteza viu as minhas lágrimas.

"Ele é uma pessoa papai ... Só uma pessoa como a mamãe ... E eles vão matá-lo" Eu quebro o silêncio

"Ele matou alguém Thea ..."

"Eu falei com ele, eu tenho que saber se ele é exatamente como eu ou você" Eu soluçava

Papai não fala, ele apenas me abraçou e me acalmou tentando fazer eu parar de chorar. Eu segurei ele e não poderia controlar as lágrimas que caíam pelo meu rosto. "Ele me pediu para voltar"

"Você vai?"

"Eu não sei se eu posso" Eu sinceramente

"Eles precisam de alguém ... alguém que pode abrir, alguém que pode com tudo ... Se ele lhe pediu para voltar em seguida, você deve" Ele acariciou meu cabelo

"Mas eu vou me apegar"

"É o preço que vem com o trabalho"

Cheirei e olho para o arquivo aberto na tela e aceno com a cabeça .

"Ok,eu vou fazê-lo" ..." 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...