História I Learned To Love Spring (Imagine-Jungkook) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine, Jeon Jungkook, Jungkook, Romance, Snniick
Visualizações 69
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 20 - Cap XIX


Fanfic / Fanfiction I Learned To Love Spring (Imagine-Jungkook) - Capítulo 20 - Cap XIX

Jungkook P.V.O

Chego atrasado novamente na academia, passo direto pra minha sala. No caminho, eu encontro _______ com alguns papéis em mãos, parecia ter acabado de sair da sala de Jin.

- Bom dia, meu anjo! – disse ao chegar perto dela.

Ela ao menos me respondeu, apenas me olhou e seguiu seu caminho. Estranhei a sua atitude, mas voltei a andar em direção a minha sala.

Entrei na sala de cabeça baixa, e quando a levanto dou de cara com a puta, vulgo Minah.

- O que você quer? – perguntei ríspido.

- Nossa, é assim que me trata? Não dá ao menos bom dia? – disse irônica.

- Diga logo, eu não tenho todo o tempo do mundo pra você e suas gracinhas. - disse.

- Apenas vim ver como estava, estava com saudades. – se aproximou.

- Ah, sério? – ri irônico. – Sabe que eu não?! Agora sai da minha sala e vê se não volta.

- Eu vou, Jung. Mas irei voltar, e você... Será meu novamente. – disse e saiu soltando fogo.

Me escoro na mesa e solto um suspiro frustrado. Cada dia mais difícil de conseguir a _______. E com a Minah em meu cálcio não ajuda em nada.

Sento em minha cadeira e pego os papéis, quais terei que assinar ainda hoje.

°°°°°°°°°°°

Quase cinco horas da tarde e me encontro em meu escritório, agora livre de documentos ou qualquer outra coisa relacionado a academia. Confesso que ter Jin como sócio acaba por ajudar muito, já que documentos, tarefas é demais coisas são divididas.

Respiro fundo e fecho os olhos, eu realmente não sei mais o que fazer em relação ao meu anjo, isso – de certa forma – é novo pra mim. Eu nunca fui de namorar, talvez o único namoro que considerei foi o que tive na época de colégio – com a Minah –, os s outros foram apenas rolos que não duravam muito.

_______ é uma mulher diferente das demais, eu sei muito bem disso desde que lhe vi naquela loja. Apesar da sua pose de durona e insensível, eu a conheço e sei o quão frágil minha pequena pode ser. Sei o quão chorona ela é, sei também o quão arrogante ela pode ser em seu período de TPM, o quão manhosa é e que sempre precisa de carinhos. Mas eu também sei o quanto a amo e quanto a quero por perto, o quanto eu quero abraçar e beijar ela. Pode parecer possessivo ou qualquer coisa do tipo, mas não aguento vê-la com outro, eu a quero ela apenas pra mim. Só pra mim.

Saio dos meus pensamentos, me levanto e decido ir até a sala de Jin, pedirei conselhos à ele. Só espero não me arrepender.

Saio da sala em passos rápidos e logo me encontro na porta de sua sala. Bato três vezes seguidas e ouço um “entre”.

- Jungkook? – me olhou surpreso.

- Hm... Oi hyung, eu vim te pedi um conselho. – sorri fraco.

- Conselho? – franziu o cenho. – Ah, você a ama, não é? – Sorriu.

- Sim, eu a amo. Mas eu não sei o que fazer... Sabe, eu estou meio perdido. – ri. – É um sentimento bom, porém novo. Eu tenho me sentido um adolescente perto dela. Eu tenho medo de perde-la pra outro.

- Não tenha medo, Jungkook, ela também ama você, apenas está com medo de se entregar e sofrer. Não desista dela, corra atrás e, segure-a em seus braços de maneira que a faça ficar ou sempre que for... volte. – disse sorrindo – Por que não a chama pra jantar? – disse.

- Acha que ela iria gostar? Um jantar não é muito clichê? – perguntei.

- Eu não acho clichê. Porém, faça algo diferente, apenas vocês dois. – diz me olhando.

- Certo. Obrigado Hyung! – sorri e saí de sua sala.

Fui andando em passos lentos até a recepção, iria a chamar pra sair amanhã. Tenho quase tudo em mente, espero que ela aceite.

Chego mais perto da recepção e a vejo ali, sorrio e vou até ela.

- Anjo? – a chamo.

- Sim? – sorriu fraco.

- Está bem? Por que não me respondeu mais cedo? – cheguei mais perto.

- Nada demais, apenas uma cólica. Desculpa por não responder mais cedo.

- Tomou os remédios? Sei que suas cólicas são fortes. – perguntei preocupado.

- Tá tudo bem, não precisa se preocupar. – sorriu sem mostrar os dentes.

- Eu me preocupo com você querendo ou não, meu anjo. – beijo sua testa.

- Sempre tão carinhoso. – riu

- Você merece. – sorri – Então... Eu vim aqui te chamar pra jantar comigo amanhã, aceita?

- Uh.. – fingiu pensar. – Aceito! Porém, eu faço. Pode ser?

- Por que isso? – perguntei confuso.

- Não quer que eu cozinhe pra você? – fingiu chateação.

- Quero, quero sim. Só achei estranho, meu anjo. – sorri.

- Tudo bem. Eu juro que farei ser especial. – disse e me abraçou.

Eu a abracei de volta, a apertei em meus braços como se ela fosse fugir dali e me abandonar. Eu admito que tenho ficado vulnerável a ela, não é ruim, apenas diferente. Na verdade, tudo é diferente e novo, mas eu gosto, porque é com ela. É com a minha pequena.

Suspiro e sinto o cheirinho doce e gostoso dos seus cabelos médios. Fazia tanto tempo desde a última vez que nos abraçamos assim, sem pressa, sem receios, sem nada. Fazia tanto tempo que não a sentia em meus braços e não sentia o cheiro delicioso que o seu cabelo tinha.

Nos separamos do abraço e ficamos nos encarando, meus olhos encontra o seu e depois os seus lábios. Me perco encarando-os e sem perceber vou me aproximando dela.

- Posso? – sussurrei.

- Pode. – respondeu quase inaudível.

Me aproximei e a beijei. Os lábios dela tinha o gostinho de chocolate, deixou ainda melhor o beijo. Coloquei uma das minhas mãos em sua cintura e a outra em sua nuca aprofundando o beijo, ela passou os braços em meu pescoço e se aproximou ainda mais. Em um beijo afoito as nossas línguas lutavam por espaço, aos poucos fomos parando por causa da famosa falta de ar, separei nossos lábios com uma mordida em seu lábio inferior e seguida de um selinho.

Colei nossas testas e em meio a nossa respiração ofegante... 




Sorrimos.


Notas Finais


Desculpem a demora pra postar capitulo novo. Acontece que estou meio que atolada com trabalhos do colégio e não estive tendo muito tempo pra postar.
Me perdoem a demora e os erros, não desistam de mim.
Espero que gostem. Bjs.

Perfil: @Snniick


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...