História I Like Crazy People - Lil Xan - Capítulo 1


Escrita por: e shyoungjae__

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drogas, Etc Etc Etc Cansei, Lean, Lil Peep, Lil Pump, Lil Xan, Xanax
Visualizações 45
Palavras 1.153
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não sei se a merda da capa do capítulo vai ficar certa mas está escrito

TIME TO GET HOME?

Capítulo 1 - What Is?


Fanfic / Fanfiction I Like Crazy People - Lil Xan - Capítulo 1 - What Is?

12:46 - Los Angeles

O avião às vezes pareço que ia muito lento, mas todos sabiam que ele andava muito rápido, era uma viagem não muito longa nem muito rápida, eram treze horas de vôo e provavelmente dez dessas treze horas eu devia ter dormido.

Parei com os meus pensamentos quando o copiloto anunciou que nós havíamos chegado no destino e que era para segurar nossos pertences na mão muito forte pois eles poderiam acabar caindo com a pressão.

Quando o avião pousou era uma das piores sensações, seu ouvido doía e você não escutava porra nenhuma parecia que eu era uma surda, mas de resto foi de boa.

Eu esperei todos descerem já que eu odiava pegar filas enquanto as pessoas me encoxavam, depois de sair fui direto ao local de pegar as bagagens e logo vi minha mala preta chegando assim peguei ela e comecei a andar até a parte onde estaria provavelmente meu pai.

Andei por pouco tempo, até finalmente conseguir achar uma cabeça conhecida em meio a toda aquela gente, na qual eu desviava de todos a fim de chegar logo até perto dele.

Estávamos logo cara a cara, ambos com um sorriso enorme no rosto, e não demorou tanto para nos abraçamos fortemente por um longo tempo.

— Ah, senti tanta saudades de ti! — Sorri o apertando ainda mais contra mim, mas tive de desfazer o abraço, para ele me ajudar com as bagagens. Enquanto me ajudava com as coisas, e íamos até a casa dele, conversamos alegremente sobre vários assuntos, até a gente entrar na casa do mais velho, para um homem de quase quarenta anos a casa estava em ótimas condições , é bem arrumada, ele me mostrou tudo lá, e saímos por aí para ir ao mercado gastando todo dinheiro que podíamos.

15:33

Após nosso tour pela cidade, ficamos com o carro cheio de sacolas, e decidimos voltar até em casa já que a minha nova "mãe" iria chegar daqui a pouco.

Eu fiquei na sala sentada no sofá, vendo um seriado que passava na TV junto com meu pai, assim que ouvi um barulho de porta abrindo assim fiz um movimento rápido encarando quem supostamente abria aquela porta.

Uma mulher dos cabelos negros entrou na porta logo eu imaginei que seria minha mãe, o homem sentado ao meu lado caminhou e foi até ela dando um beijo assim eu segui ele logo me apresentando a mulher.

– Você é muito bonita, já sei quem deve ter puxado – Ela olhou para meu pai logo disse "sua mãe" fazendo o homem ficar com uma cara indignado.

Nós três nos sentamos no sofá e a mulher colocou um filme bem legal enquanto passava a tarde, o filme durou umas duas horas então já havia ficado de noite, ajudei Alice — "Mãe" da Victoria — a fazer a janta que por sinal percebi que me dava muito bem com a cozinha até porque a comido havia ficado maravilhosa.

Depois que terminamos de comer Alice disse que iria sair já que a mesma tinha uma viagem planejada a muito tempo já então teria que sair, nós despedimos dela assim ouvi a mesma dizer que iria gostar de me ter como sua nova filha e que não era para me sentir mal pela minha mãe assim completando a frase que iria ser minha segunda mãe e sempre iria me apoiar.

Alice era uma boa pessoa, não tenho raiva dela por ter supostamente roubado meu pai da minha mãe, mas se ela o faz feliz o que poderia fazer não é mesmo. Fui para a cama dando boa noite ao meu pai logo vi o homem fazer o mesmo, depois disso não vi mais nada tudo fiquei escuro.

X Quebra de Tempo X

Eu acordei com alguns barulhos que alguém batendo em todos os móveis, de início eu pensei que era um demônio, depois pensei que era um ladrão até tomar coragem e sair do meu quarto, eu caminhei descendo as escadas logo vi um garoto(?) que parecia que tinha cheirado muita maconha, depois eu caí na real e gritei.

– PUTA QUE PARIU ISSO AQUI TÁ FICANDO PIOR QUE O RIO DE JANEIRO – O garoto me encarou com uma cara tipo "Caralho são 4 da manhã e você tá gritando sua problemática" –

Caminhei para trás indo até o quarto do meu pai assim eu acordei ele dizendo que tinha um menino que tava lá em baixo com uma toca rosa e que ele parecia que tinha se drogado com todas as drogas do mundo.

Assim eu fiz meu pai levantar em uma pulo e descer as escadas logo encarando o garoto com uma cara "Oq se fez agora".

– Isso por acaso é hora de chegar em casa?

Olhei confusa para os dois, como assim era hora de chegar em casa? Ele já morava aqui, então? Continuei com a minha cara de tacho, sem entender nada, muito menos o que aquele menino fazia aqui em casa.

— Eu avisei que iria chegar tarde, você que não ouviu — Deu de ombros, se recusando a olhar para o meu pai (e eu tenho certeza que se eu não estivesse aqui ele não ignoraria), subindo as escadas, porém parando na metade do caminho — Aliás... — Olhou pra mim — Eu sou Diego

Falou e logo após voltou a subir as escadas, entrando em um dos quartos.

— Me desculpe por ele, e pelo susto... — Começou meu pai, depois de alguns minutos em silêncio. — Ele é o Diego, mora aqui

— Mas o que ele tá fazendo aqui? Por que ele tá aqui? Ele não é um invasor, sério? —

— Então... Acho que ainda não sabe disso, mas... Ele é tecnicamente seu irmão — Passou a mão na nuca, demonstrando nervosismo, e, sem brincadeira, eu quase caí pra trás, mas eu sei que seria doloroso então apenas fiquei boquiaberta

— Eu tenho um irmão... Meu Deus

Fechei minha boca quando ouvi uma porta fechar com muita força assim meu pai passou por mim indo direto ao seu quarto logo assim fiz o mesmo, pulando na minha cama e voltando a dormir.

8:35

Acordei com batidas na porta de meu quarto logo me levantei rapidamente colocando moletom que estava jogando no chão para esconder as minhas partes intimas assim caminhei ate a porta abrindo ela dando de cara com o menino da madrugada.

— “Nosso” pai está chamando você pra comer — O garoto de olhos verdes me olhou de cima baixo me fazendo fechar a porta na cara dele

Abri a minha mala pegando um shots de pijama rosa para combinar com o moletom então fui direto a porta abrindo a mesma e descendo até a cozinha assim me sentando em uma das mesas, peguei um prato colocando três panquecas no mesmo jogando caldo de caramelo nas três assim vendo os dois homens me encarando.

— Olha eu não comi quase nada — Eu estava mentindo porque no avião eu peguei uma três torradas, mas a gente releva

Logo os dois voltaram a comer suas panquecas.


Notas Finais


BUUU E ISSO

Deve tá uma merda mas a vida é assim, comentem se gostaram ajuda a gente a continuar.

Obrigadinha a Co-Autora que me ajudou a escrever esse capítulo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...