1. Spirit Fanfics >
  2. I Like U >
  3. 04 - Hot 18

História I Like U - Capítulo 4


Escrita por: , FailWest e semigotica


Notas do Autor


É HOJE PORRAAAA.
hoje tem lemon pesadaum.
ooo ooo oo
pesadaum pesadaumdaum
ta parei
lê logo essa merda porra.

Capítulo 4 - 04 - Hot 18


Fanfic / Fanfiction I Like U - Capítulo 4 - 04 - Hot 18

POV Gui

Eu, Estopa e Piti estávamos indo para nossas casas juntos, a Cróquete havia pego um caminho diferente do nosso. Passamos na frente da casa de Estopa, o que significa que ele iria voltar para casa e que eu e Piti ficaríamos sozinhos.

-Chegamos na minha casa, tchau Gui- Estopa se despediu.

-Tchau- me despedi de volta.

-Ah, e usem proteção- corei bastante quando Estopa disse isso.

-Estamos sozinhos agora não é?-  disse Piti com uma cara maliciosa, me deixando vermelho no meio da rua.

-É estamos sim, significa que nós podemos fazer qualquer coisa juntos?- perguntei empolgado, eu só queria perder minha virgindade logo.

-Sim, eu falei para minha mãe que se eu não voltar é porque dormi na casa de um amigo- graças a deus.

-Então podemos ir na minha casa?- perguntei.

-É claro-

Eu abracei Piti, que me abraçou de volta, logo em seguida fomos até a minha casa. Estava tão animado para saber como Piti era na cama.

Chegando lá, a porta estava trancada, decidimos pular a janela. Após isso fomos para o meu quarto, logo eu tranquei a porta.

-Pode me dizer como você começou a gostar de mim- ele perguntou.

-Bem, é um pouco difícil de explicar- respondi tentando ser bem claro. -Quando eu estava em momentos difíceis, todos me motivavam e me ajudavam. Mas você, você sempre me ajudou a ser quem eu sou agora, mesmo que seja burrinho as vezes-

-Então você gosta de mim porque eu era quem mais te ajudava?- questionou.

-Também, mas a Cróquete me confortava com um beijo na bochecha e isso já melhorava bastante- expliquei.

Piti me contou que sempre tinha dúvidas sobre sua sexualidade e que só me beijou no cinema porque queria provar a "tese" de que ele era gay ou não. E pelo visto essa tese foi positiva. Acho que era mais um teste que uma tese.

-Achei essa conversa bem reflexiva e tal, mas eu preciso ir- Piti já estava indo embora, mas eu segurei sua mão.

-Espera, minha mãe saiu e me falou que iria voltar umas dez da noite- eu o lembrei -ainda falta três horas-

-Significa que temos a casa para nós dois?- ele perguntou e eu acenei -Isso é fantástico, podemos jogar qualquer merda que tivermos, ver filmes enquanto comemos porcarias ou apenas comer porcarias-

-Ou talvez nos comermos- quando eu disse isso, Piti olhou para mim e sorriu. Nós dois nos levantamos e Piti se aproximou de mim e segurou minha cintura, e eu coloquei os meus ao redor de seu pescoço.

Iniciamos um beijo tranquilo, calmo e incrivelmente bom. Nunca imaginamos que beijar um ao outro novamente fosse tão bom quanto naquela hora no cinema. Era algo incrível, mágico e doce.

A verdade era que nós não queríamos parar de nos beijar, queríamos permanecer naquele beijo eternamente e aprofundá-lo cada vez mais.

Piti segurava minha cintura severamente, as apertando e puxando contra si. Foi descendo suas patas levemente e deu um apertão na minha bunda, arrancando um gemido meu.

Piti continuou apertando minha bunda com uma mão e segurando minha cintura com a outra, enquanto beijava-o. Hora ou outra, parávamos o beijo para respirar, mas logo voltávamos a nos beijar novamente.

Eu passei minhas patas por todo o seu cabelo. Acariciava-os e os puxava com voracidade. Sorríamos entre o beijo e mordíamos os lábios um do outro.

Nunca havíamos experimentado um beijo tão gostoso como esse. Estávamos loucos e famintos. Famintos por aquele beijo.

Nos soltamos finalmente e começamos a nos encarar. Eu continuava com meus braços em volta do pescoço de Piti, enquanto este mantinha suas mãos ao redor da minha cintura.

-Até que você não beija tão mal Gui- Sussurrou no meu ouvido, o que me fez me arrepiar inteiro.

-Então por que não continuamos nosso beijo?- sussurrei de volta e beijei sua bochecha, fazendo-o se arrepiar.

Piti sorriu e logo atacou meus lábios novamente. Nos beijávamos com voracidade e rapidez agora, estávamos com fome um do outro.

Piti me pegou no colo e me jogou contra minha cama com força. Logo depois subiu sobre mim, ainda me beijando. Cruzei minhas pernas ao redor da cintura do pitbull.

-Na verdade você beija bem pra cacete- sussurrou entre o beijo. Eu ri com esse comentário.

-E eu digo o mesmo- murmurei puxando-o para perto -Agora quero saber se eu consigo fazer outras coisas bem pra cacete-

Continuamos nos beijando. Piti descia os beijos em forma de chupões em meu pescoço, me tirando gemidos baixos enquanto acariciava sua nuca, e passava suas patas em todo meu corpo. Arrancou minha camisa e passou suas patas em meu corpo nu.

Não perdi tempo e apertei o seu membro por debaixo da calça. Piti gemeu e isso só me incentivou mais ainda a continuar.

Eu desci até a calça de Piti e a tirei lentamente e, logo em seguida, retirei sua cueca de uma vez.

Eu logo envolvi minha pata sobre o seu pênis e o lambi, da base até a cabeça, logo colocando tudo o que podia em minha boca

-I-I-Igui... Nho... Ai caralho- Piti arfou. Fora pego completamente de surpresa.

Eu realizava meus movimentos lentamente e masturbava o resto que não suportei engolir. Piti só sabia gemer, arfar e segurar forte os lençóis ao seu redor com o maravilhoso boquete que estava recebendo.

Comecei a aumentar a velocidade dos meus movimentos. Minha boca passeava rapidamente por toda a extensão de seu pênis, o que fazia Piti ir aos céus.

Parei de chupá-lo e dei um longo beijo no mais velho. Nossas línguas se misturavam e dançavam novamente. Piti inverteu as posições lentamente, me deixando deitando de barriga para baixo na cama. Apertou minha bunda novamente e deu um tapa nela.

-Ai Piti- gemi manhoso. Logo chupo três dedos de Piti.

Piti introduziu lentamente cada um dos três dedos na minha entrada apertada, eu me contorcia de dor e prazer.

-Você tá pronto?- sussurrou em meu ouvido. Sua voz estava rouca e muito sensual, não tem com dizer 'não' para uma situação dessas.

-Estou mais que pronto- sussurrei de volta -Mas vai devagar, por favor-

Piti tirou do bolso de sua calça jogada uma camisinha e pegou um lubrificante que eu tinha no armário (que antes era para mim e Cróquete usarmos) e despejou um pouco na minha entrada e depois sobre seu pênis.

Piti começou a empurrar levemente, notando as caretas de dor que eu fazia. E me beijou numa tentativa de acalmar a dor e funcionou: acabei me distraindo com o beijo e agora Piti estava completamente dentro de mim.

-Pensei que não ia terminar nunca- sussurrei com um sorriso malicioso.

Piti começou a se movimentar lentamente para eu me acostumar com o tamanho e a grossura de seu pau.

-Que gostoso- exclamei gemendo -Vai mais rápido-

Piti começou a aumentar a velocidade cada vez mais e em alguns minutos já estocava com toda sua velocidade na minha bunda. Os gemidos eram super altos, queríamos que todos ouvissem nossos gemidos.

-VAI PITI, FODE MEU CUZINHO VAI- implorei.

Piti agora estocava com toda sua força bem fundo em mim. Gemia meu nome altíssimo enquanto agarrava minhas orelhas. Eu gemia sentindo seu membro entrar cada vez mais fundo, rápido e forte, e pelo mais velho estar puxando minhas orelhas fortemente.

-QUE GOSTOSO, POR FAVOR NÃO PARE NUNCA- implorei novamente aos gritos de prazer.

Piti acertou meu ponto de prazer, o que me fez gritar, ele também focou em acertar apenas aquele ponto. Sentimos nosso ápice chegando.

-Gui, eu vou...- ele ia dizer mas o interrompi.

-Eu também vou, Piti- falei quase gritando

Nós gozamos juntos: eu gozei na minha cama e Piti dentro da camisinha.

Nós dois caímos lado a lado ofegantes e muito cansados pelo que acabamos de fazer. Porém muito satisfeitos.

-Digamos que você é muito gostoso também- eu disse e nós dois rimos

-Tá tudo bem?-

-Bom, tirando o fato de eu não sentir minhas pernas e ter que ficar sem andar um pouco, eu estou bem!- brinquei de novo

-Desculpa, eu queria ter pego leve-

-E que falou que era para você pegar leve?- perguntei com uma cara maliciosa.

-Você é muito safado Gui-

Nós nos encaramos e nos beijamos novamente.

-Acho melhor irmos tomar banho e lavar esses lençóis-

-Tem razão. E a camisinha também-

Nós dois lavamos os lençóis da minha cama e tomamos banho juntos. Jogamos várias merdas que tinham na casa até chegar a hora dele ir embora.

-Até amanhã Piti-

-A gente se vê, Iguinho- E fechei a porta

Eu finalmente perdi minha virgindade, e para um menino. Mas eu ainda não estou pronto para sair do meu armário.


Notas Finais


A única coisa que estou sentindo após escrever este cap é vergonha, mais nada, apenas vergonha.

Dirigido por FailWestU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...