1. Spirit Fanfics >
  2. I like you but... >
  3. A terrível Vida de Juvia

História I like you but... - Capítulo 1


Escrita por: kur4xtan

Notas do Autor


Esta história é voltada para o casal Gruvia (Gray e Juvia) mas terá capítulos voltados para os outros casais
Nesta fanfic vamos tratar de vários problemas que adolescentes da minha idade sofrem, depressão por exemplo e de como muitos pais não ligam para esses problemas.
Para todos aqueles que não recebem apoio dos seus familiares ou amigos, eu só quero dizer que estou orgulhosa de vocês e que vocês são todos necessários aqui e que eu vos amo muito<3 Vocês estão indo bem e são muito fortes por aguentar essa dor horrível.

Capítulo 1 - A terrível Vida de Juvia


A azulada olhou mais uma vez a lâmina ensanguentada que acabara de usar, teve outra de suas muitas crises e acabou por descontar nela mesma como sempre fazia. Estava cansada, Juvia odiava tudo, a escola, a casa, os professores, o seu pai mas principalmente odiava-se a si mesma, nunca soube o porque.

Quando ela havia ficado assim? Depressiva. Talvez depois de ver o seu pai espancar a sua mãe e esta simplesmente abandonar a sua filha com aquele monstro ou então quando algumas garotas simplesmente bateram-lhe sem motivo algum mas Juvia não tinha tempo para esses pensamentos, precisava sair rápido de casa antes que seu pai voltasse do turno da noite, pegou os livros e os cadernos que precisava e levou consigo um bolinho que seu pai havia esquecido de levar. Então saiu de casa em passos rápidos para não ouvir gritos de seu pai, a meio do caminho viu Lucy saindo de casa, a loira era provavelmente a única que conversava com Juvia na escola talvez por pena mas a azulada não ligava pois era bom alguém lhe dizer "bom dia" no corredor. Juvia sabia que a mãe de Lucy havia cometido suicídio e que o pai da garota vivia trabalhando então Lucy estava sempre sozinha em casa, mas ao contrário de Juvia a loira vivia rodeada de amigos que se atraiam pela personalidade encantadora de Lucy. A loira como sempre deu um tchau para Juvia e entrou no carro que sempre a levava para a escola, Juvia continuou o seu caminho para a escola normalmente parou só quando viu os portões enormes do colégio, ela realmente odiava aquele lugar, não pelo edificio pois o mesmo era muito bonito aos olhos de Juvia, mas sim pela presão que Juvia sentia para ter boas notas, podia colocar a culpa no idiota do seu pai, enfim a garota entrou no edificio esbarrando nos outros estudantes que gritavam, a garota odiava gritos faziam ela se lembrar de como sua mãe gritava e chorava enquanto apanhava. A azulada colocou as mãos nos seus ouvidos para abafar o som, mas não adiantava, tudo à sua volta ficou escuro lembrou-se que ainda não havia comido nada desde ontem, decidiu não jantar pois ouviu o seu pai discutir com alguém ao telefone, Juvia tinha medo de desmaiar não queria ser o centro das atenções.

- Ei- a azulada voltou à realidade, não havia desmaiado estava apenas parada no meio do corredor, olhou para o garoto de cabelos róseos que a olhava preocupado, reconhecia ele era Natsu um punk que arrumava problemas por onde quer que passa-se, Juvia não odiava Natsu pois uma vez ele a ajudou com um cara que a incomodara mas não viraram amigos desde então- Juvia, certo?

- S-Sim...- a garota notou então que já não estava ninguém no corredor, quanto tempo Natsu ficara ali? Ignorou essa questão, tinha de agradecer ao rosado- Ah O-Obrigada por... Por ter me chamado...

- Tudo bem mesmo? Você parece que vai vomitar- Natsu podia ser um pouco intrometido em certos momentos, por mais preocupado que estivesse ele não era intimo o suficiente para falar tanto assim com Juvia- Quer ir na enfermaria?

- N-Não é preciso Natsu-san- Juvia afastou-se do rosado e retirou o bolinho de sua mochila dando uma trinca neste- Tenho de ir, obrigada.

Juvia terminou de comer o seu bolo mas continuou sentada no banco do jardim, não sentiu vontade de ir à aula na verdade nem devia ter ido para a escola mas aquele lugar era melhor do que estar no mesmo ambiente que seu pai, pensava ela. Pegou o seu bloco de desenho, desenhar era a sua paixão ela simplesmente amava desenhar fazia ela sentir-se viva e feliz, decidiu desenhar uma cerejeira que estava no centro do jardim, pegou o seu lápis e começou a fazer o esboço algo muito simples e então começou a adicionar mais detalhes à árvore, não sentiu alguém se aproximar dela e apreciar o seu desenho.

- Está bonito- Juvia pulou com o susto e olhou para trás vendo um garoto alto, era da sua turma e possivelmente também faltou à aula da manhã, ele era Gray um amigo de Natsu e de Lucy mas Juvia não sabia muito sobre a vida de Gray como sabia da de Lucy, também não lhe preocupava pois ele devia ter uma ótima via já que a sua mãe era médica. Juvia notou os cortes no pulso do garoto, afinal a vida dele também era uma merda- Decidiu faltar à aula?

- E você?- o moreno deu de ombros e sentou do lado da azulada, ato este que a surpreendeu já que ela pensava que Gray ia sair de perto dela para ir se drogar ou algo do tipo- Vai ficar?

- Ah? Sim vou- Gray continuou observando ela desenhar enquanto a garota sentia-se cada vez mais nervosa por estar sendo observada por ele- Natsu falou comigo- a azulada direcionou o seu olhar de novo para Gray- O que se passou?

- Acho que não deveria se preocupar com o meu estado Gray e sim talvez com o seu, os seus cortes são bastante visíveis- a garota responde ríspida, não estava tendo um bom dia desde que se cortou de manhã e não gostava quando lhe faziam perguntas sobre a sua saúde.

- Fala de mim mas você também se corta- Juvia olhou para ele de novo- Sabe, cortar-se na escola não é uma boa escolha, tem câmaras e podem chamar os seus pais caso seja apanhada- então Gray sabia que Juvia cortava-se? E estava dando dicas de como não ser apanhada? Realmente o mundo é uma piada- Mas porque você se corta Juvia?

- E porque eu deveria lhe dizer? Quem sabe você vai contar aos professores e depois mandam-me para um hospital psiquiátrico dizendo que sou louca

- Se você me contar porque se corta eu também lhe conto o meu motivo- Juvia ignorou o que o rapaz falara, o motivo dele se cortar não lhe interessava- Anda lá Juvia, a gente os dois estamos na merda então vamos pelo menos fazer piada disso juntos- Ok aquilo irritou Juvia, fazer piada? Aquela dor que ela sentia era uma piada qualquer?

- Piada? Sim claro vamos fazer piada de como foi ver os seus pais gritando um com o outro todos os dias e ver a sua mãe apanhar forte e feio do seu pai e então ela simplesmente fugir e deixar você com aquele homem- a azulada exaltou-se jogando o seu caderno e lápis no chão- Vamos fazer piada sobre como você se corta todos os dias na esperança de um dia morrer por falta de sangue e aproveitamos e rimos também de como você se sente pressionado pelas notas pois se tirar alguma má nota você vai ouvir gritos e mais gritos e então não conseguir dormir para depois se cortar de novo! Hahahaha- Quando começou a rir-se a azulada desatou a chorar, não tinha nada em mente no momento e depois ela iria se arrepender de contar tudo ao moreno mas por enquanto ficou lá sendo acolhida pelo abraço o moreno- Eu odeio isto Gray...

- Eu sei...- o moreno repetia baixinho enquanto acariciava os cabelos azuis de Juvia, odiava ouvir desabafos de pessoas mas depois de ouvir Natsu falando que Juvia tava quase tendo um ataque de ansiedade no meio do corredor ficou realmente preocupado, ele e Juvia tinham algo em comum e esse algo não era positivo mas podia servir para se apoiarem. Depois de Juvia parar de chorar esta se afastou e enxugou as lágrimas- Melhor?

- Sim... Vai me contar o seu motivo?- Gray concordou e começou a falar o tal motivo de se cortar entre outras coisas, a pergunta que não saia da cabeça de Juvia era "Porque ele veio falar comigo?"

...

Ao chegar a casa viu o carro do seu pai, estremeceu, entrou em casa e foi direto para o seu quarto mas ao ver o seu pai olhando para ela na frente das escadas fez com que a azulada sentisse vontade de chorar e gritar mas ficou parada ouvindo o seu pai gritar com ela sobre não estar em casa quando ele chegou de manhã e sobre ter descoberto uma negativa a matemática, Juvia odiava gritos ainda mais quando eram de seu pai, ela realmente o odiava.

- Eu deveria te expulsar desta casa agora!- Talvez ele devesse mesmo, mas a ideia de morar na rua não agradava nem um pouco à azulada- Mas eu sou um bom pai e deixo um inútil como você ficar aqui! É igualzinha à sua mãe!-  Ouvir aquilo da boca de seu próprio pai a machucou mais do que todos os cortes que já fizera- Vai para o seu quarto! E sem jantar hoje!

Juvia então foi rapidamente para o seu quarto, a sua respiração estava desregulada e as suas mãos tremiam, as palavras de seu pai ecoavam na sua mente fazendo a garota não conseguir mais segurar o choro, pegou a sua lâmina e foi até o banheiro de seu quarto e fez o típico corte no seu pulso esquerdo. Depois de se acalmar tomou um duche e comeu algumas bolachas que tinha no quarto, ficou mais algum tempo chorando até dormir.
Ela realmente odiava tudo mas principalmente o seu pai.


Notas Finais


Espero que não tenha dado gatilho a ninguém.
A história do Gray vou contar no próximo cap
Para quem não entendeu eu vou tar respondendo a todas as perguntas nos comentários
E lembrem-se de que eu amo vocês então por favor não desistam
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...