História I love a rebellous girl - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Tom Dupain
Visualizações 41
Palavras 655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A roupa da marinette e a da foto

Capítulo 4 - Por diversão


Fanfic / Fanfiction I love a rebellous girl - Capítulo 4 - Por diversão

Marinette*

Eu acordo com uma pequena criaturinha me lambendo até que eu gostei ela me acordou cedo vai da tempo de eu fazer umas pegadinhas antes de ir para a faculdade, pego tikki no colo e vou até o quartinho onde guardamos os produtos de limpeza pego um litro  de 3 litros de detergente e uma lata de tinta , vou até a portaria e esparramo o detergente pelo chão pego a tinta é escrevo na parede: não é nada,eu só cansei.

entro no quarto de materiais e espero alguém chegar a primeira vítima e uma mulher alta loira ela escorrega e cai no chão o porteiro que tinha acabado de acorda de sua soneca levantou para ajudala mas acabou caindo em cima dela, depois disse um homem sai do elevador e escorrega batendo o cabeça de leve no chão eu acabo soltando uma risada elês me vêem e eu finjo que escorrego no chão levanto rápido e vou tô para meu apartamento

chegando lá eu me arrumo para a faculdade ( a roupa dela e a da foto) Alya tambem se arruma e vão para a faculdade de moto

Com Adrien* 

Eu e Nino estávamos descendo quando o elevador abre nos deparamos com 5 pessoas caídas no chão tentando levantar nos olhamos para a parede e vimos uma pinchação muito bonita logo pensei que a pessoa que tinha escrito estava triste, passamos direto quase caindo e fomos para a faculdade

Com Marinette*

Chego na faculdade e vou direto para minha sala escrevo na louça miss bustier  (minha professora) e uma peste lerda , coloco as cadeiras uma encima da outra e jogo tinta no chão saio da sala e vou me limpar

no meio do caminho encontro com Adrien

M- Não conta para ninguém! -falo andando rumo a banheiro

Adrien*

Não contar o que ?essa garota parece doida, vou para minha sala quando entro fico chocado os alunos estavam surpresos a sala estava suja de tinta verde a tinta era isso a mãos da marinette estavam sujas de tinta foi ela é provavelmente foi ela que fez aquilo no prédio essa garota e realmente incrível

a professora fica muito triste com as palavras da louça que começa a chorar marinette aparece atrás de mim e rir e sair ,a professora disse que estamos liberados que a aula voltará ao normal amanhã , eu n vo embora tenho que  esperar Nino então vou para o refeitório

no reifeitorio*

Estava sentado mechendo no telefone com o refeitório completamente vazio quando marinette passa indo em direção ao terraço eu a sigo 

no terraço marinette estava esperando o sino bater indicando o fim das aulas quando bate ela derruba a caixa de marimbondo em cima de todos os alunos ,os marimbondos começam a picar os alunos e marinette começa a rir

A- pq vc faz isso?- pergunto me aproximando dela

M- eu n te devo satisfação , mas é diVertido, repondendo sua pergunta eu faço por diversão -fala saindo de perto de mim indo em direção a porta 

A- diversão?  - falo chocado pelo fato de estar gostando de uma garota tão rebelde

M-  e- fala saindo do terraço 

adrien Nino alya e marinette vão embora

com alya*

Saio do meu banho e me deparo com Marinette na varanda com um balde de tinta 

A- oq está fazendo? - pergunto indo em direção a cozinha preparar a janta

M- o porteiro descobril que foi eu que fiz a convulsão da portaria e me mando joga o resto da tinta fora então quando uma pessoa passa lá em baixo taco tinta nela, ala tá vendo aquela mulher bem vestida ela é a proxima- fala muito animada tacando tinta na mulher que olhou para cima mas seguiu seu rumo

A - vc n tem juízo ?- Pergunto arumando a mesa da janta

M - claro que tenho só estou o guardando para quando precisar- responde indo para a mesa jantar


Notas Finais


Desculpe por qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...