História Love Beyond The Infinity - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Tags Arizona, Callie, Robbins, Romance, Torres
Visualizações 35
Palavras 5.503
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Música do capítulo_ Sia(Diplo & labrinth) - audio

Capítulo 18 - Dona Dos Meus Sorrisos


Fanfic / Fanfiction Love Beyond The Infinity - Capítulo 18 - Dona Dos Meus Sorrisos

Callie Torres
Los Angeles - 07:30

Acordei com a barulho do despertador.  Xingando mentalmente aquela droga tão irritante, ainda de olhos fechados, passei a mão ao lado, tentando procurar o mesmo, para desligar. Abri os olhos com uma certa dificuldade, por conta da claridade que passava pela janela de vidro. Olhei para o lado e sorri, vendo Arizona de bruços, com suas costas nuas descobertas. Não pude deixar de observar as marcas em seu pescoço, estavam bem evidentes.

Escutei batidas na porta do quarto...
Quem será uma hora dessas?

Me levantei pegando o lençol e cobrindo meu corpo, para depois abri a porta. Dando de cara com Bárbara e Maria

- Arizona já acordou? - perguntou Bárbara

- não - digo

- vou guardar as roupas limpas da pequena - Maria disse entrando no quarto e indo até o closet de Ari.

- então eu vou acordar essa dorminhoca agora. Tim vai chegar pro almoço - Bárbara diz entrando no quarto e indo até cama

Será que a família Robbins, sabe o que é privacidade?

- filha acorda... Tim vem pro almoço querida - Bárbara passou a mão nos cabelos dourados da filha

- oi mamãe - Ari abriu os olhos

- bom dia querida - disse dando um beijo no rosto da filha

- bom dia mãe - disse Ari se levantando da cama completamente nua. Arizona não tinha nenhum pouco de vergonha da mãe.

- amor veste uma roupa. Você está nua na frente da sua mãe - digo

- coração esqueceu que Dona Bárbara é minha mãe e Naná é minha babá? Foi Elas que passaram talquinho nessa bunda gostosa aqui - Ari bate na bunda. Fazendo Bárbara soltar uma gargalhada. E pude escutar Maria gargalhar lá de dentro do closet

- Exatamente Callie. Arizona sempre foi desinibida desde pequena. Isso é normal entre eu e ela, sempre fumos amigas, ela nunca escondeu nada de mim. É completamente normal pra mim, ver ela assim... - Bárbara apontou pra filha que estava nua ao meu lado - Pra mim ela ainda é aquela criança de quatro anos, correndo nua pela casa depois do banho. Eu sei que agora ela, já é uma mulher adulta. Mas...pra nós mães, sempre vamos ver nossos filhos como bebês - Bárbara sorriu pra filha - quando tiver seus filhos você vai entender o que estou dizendo - minha sogra olhou pra mim

- Naná você tem alguma idéia para o almoço de hoje? - Ari perguntou a babá assim que ela saiu do closet

- eu tava pensando em Risoto de Shiitake e sobremesa de Panna Cotta. O que acha criança? - Maria perguntou Ari, lhe entregando um roupão rosa

- tudo que você faz é maravilhoso Naná. Mas eu tava pensando em algo diferente - Ari olhou pra mim

- o quê filha? - Bárbara perguntou a filha

- tava pensando em comida mexicana - Ari pisca pra mim

- amor você sabe que evitamos comer comida com pimenta, por causa de seu pai. E de você - Bárbara se pronunciou

- eu sei mamãe. Mais eu amo comida mexicana, e você e Naná, também gostam. Vamos fazer assim... Naná faz o Risoto de Shiitake para papai. Eu e Calliope decidirmos qual comida mexicana fazer. Pode ser? - Ari faz um bico

- não sei - Bárbara fez uma cara preocupada

- por quê? - Ari perguntou

- você se lembra...que alguns anos atrás você foi a um restaurante mexicano com o Timothy? E foi parar no hospital, com alergia ao tipo de pimenta que tinha na comida? Minha filha você quase morreu, sua vias respiratórias se fecharam, e você desmaiou, ficou toda vermelha. Seu pai queria processar o restaurante - Bárbara sorriu lembrando do marido - Depois descobrimos que o nome da tal pimenta era Tabasco. Seu pai proibiu você de chegar perto dessa pimenta, por isso ele evita pimenta aqui em casa... Por Deus filha, eu não conheço essas pimentas, e nem Maria, é muito menos você. Aqui em casa não tem pimenta, você vai precisar comprar. E se você comprar a pimenta errada? Não sei...não acho uma boa idéia - Bárbara falou preocupada

Arizona havia me falado da sua alergia à essa pimenta. Tabasco é uma pimenta originária do Chile, e é encontrada também em algumas regiões na Louisiana. Conheço perfeitamente essa pimenta...na verdade eu conheço qualquer tipo de pimenta.

- não se preocupe Bárbara. Eu conheço todo tipo de pimenta. Vou garantir que Arizona compre a pimenta correta - digo para tranquilizar minha sogra

Arizona sorri pra mim.

- tudo bem minha filha. Se você está dizendo, eu confio em você - Bárbara sorriu pra mim

Arizona bateu palminhas

- ok. Vou tomar um banho. E depois vamos ao supermercado - Ari me deu um beijo. Abraçou a mãe e deu um beijo na testa de Maria. E foi para o banheiro

- essa minha criança vale ouro - Maria sorriu vendo Ari entra no banheiro

- EU SEI NANÁ - Ari gritou do banheiro

Eu, Maria e Bárbara soltamos uma gargalhada

Eu tomei uma banho rápido, depois que Ari saiu.

Los Angeles era um lugar de sol e vento forte, então escolhe uma roupa simples. Uma camisa de manga soltinha, um short jeans e um tênis branco Adidas.


Ari optou por um vestido longo, todo branco, aberto nas laterais e uma rasteirinha. E um Ray-Ban estilo round, com armação preta e lentes marrom.


🍒

- então amor. Já escolheu o que vamos fazer? A gente precisa comprar os ingredientes, e preparar antes de Timothy chegar - perguntou Ari

- o que acha de garnachas? - perguntei

- isso parece ótimo - Ari sorriu

Saímos até a garagem

- quer que eu leve você a algum lugar criança? Posso preparar o carro - Pedro falou pra Ari

- não Pedro. Eu vou sair em outro carro. Obrigada - Ari falou

Pedro assentiu a saiu

- escolhe um carro. E você dirigi - Ari olhou pra mim

- sério? - pergunto animada

- Sim. - ela sorriu

Olhei todos os carros...
Era difícil escolher...cada um era mais bonito que o outro

- quero esse - apontei para um Audi R8

- hummm ....olha só, você escolheu uns dos meus carros. Conversível é ótimo pra andar pelas ruas de Los Angeles. Minha namorada entende de carros. Ótima escolha. - falou Ari sorrindo pra mim

Abri a porta para Ari entrar, e entro logo em seguida

Nossa....o carro era muito macio e potente.

A casa de Ari era bem próxima do centro de Los Angeles...então em poucos minutos já estamos no meio daquele pique, e movimentação de pessoas pra todo lado...passamos pela calçada da fama, vendo vários nomes dos mais importantes artista de Hollywood como, Michael Jackson, Elton John, Bruce Willis, Drew Barrymore, Harrison Ford, Sandra Bullock, Winona Ryder, Steven Spielberg e muitos outros...A calçada parecia não ter fim.

- Los Angeles é fascinante né? Nunca me canso de ver isso - Ari olhou para fora do carro

- sim, aqui é maravilhoso - digo passando a marcha

Estacionei o carro e entramos no principal supermercado de Los Angeles...

Caminhei olhando agumas coisas

- aqui amor - Ari me entregou o queijo

Peguei algumas verduras, vinho e também pimenta...estávamos próximas do balcão quando escutamos alguns gritos.

- escutou isso? - perguntou Ari

- sim. Parece que vem do outro lado - falei tentando ver de onde vinha a gritaria - Ali - apontei onde tinha dois homens

- parece que estão discutindo - Ari olhou na direção dos homens

O segurança estava discutindo com um senhor de origem latina de mais ou menos cinquenta anos....suas vestes estavam bem sujas, e rasgadas. O segurança o pegou pela blusa e tentou arrastá-lo

- vou ver o que está acontecendo - Ari disse

Antes que eu podesse falar algo, ela saiu rapidamente, indo em direção aos homens. E eu? Bom tive que ir atrás dela... Quando chegamos o segurança estava pegando sua arma de choque...

- o que estar acontecendo aqui? - perguntou Arizona ao segurança

- não se meta por favor senhorita - o segurança pediu

O segurança pegou o homem pela gola da camisa e tentou arrastá-lo para faro

- eu vou chamar a polícia para esse mendigo - o segurança disse grosseiramente com o Homem

- ¿qué ha hecho usted?(o que o senhor fez?) - Arizona perguntou ao homem em Castelhano percebendo que o senhor não estava entendendo nada

O homem chegou perto de Arizona e tentou tocar seu braço com as mãos sujas...

- y no toque en ella (ei... não toque nela) - falei ficando na frente de Arizona

- saia de perto da senhorita seu ladrão - o segurança disse

- o que ele roubou? - Ari perguntou ao segurança

- ele estava roubando uma caixa de leite - o segurança falou olhando para o senhor

- ¿eso es verdad? (isso é verdade?) - Ari perguntou ao homem

- sí... pero... ( Sim...mas...)  - o senhor começou mais o segurança o empediu

- cale a boca, vou chamar a polícia - o segurança falou

- deixe ele falar - Ari pediu ao segurança - puede hablar señor. ¿Por qué estaba robando leche? (pode falar senhor. Por que estava roubando leite?) - Arizona perguntou ao Homem

A essa hora, todos já estavam olhando pra nós. Eu, já estava morrendo de vergonha....e Arizona parecia não se importar com as pessoas olhando.

- Señorita. Sólo estaba tomando una lata de leche para mi pequeña hija. Yo estoy desempleado, no tengo cómo comprar leche para ella. No he hecho por mal .... Me juro señora (Senhorita. Eu estava apenas pegando uma lata de leite para minha filha pequena. Eu estou desempregado, não tenho como comprar leite pra ela. Eu não fiz por mau.... Eu juro senhora) - o senhor se ajoelhou diante de Arizona

Olhei para Arizona e vi seus olhos marejados, com toda aquela situação

- Señor ... No lo necesitas. Si te levantas por favor (Senhor... Não precisa disso. Se levante por favor) - Arizona ajudou o homem a ficar de pé - ok ... Si este es el problema, puede elegir lo que usted necesita. Yo pago para usted (ok... Se esse é o problema, pode escolher o que você precisar. Eu pago pra você) - Ari sorriu para o homem

O olhos do senhor, até então sem vida, brilharam

- eu não posso deixar que esse mendigo caminhe pelo supermercado. Vou chamar o gerente - segurança disse

- acho uma boa idéia. Pode chamá-lo - Ari se virou para o segurança e falou visivelmente chateada coma aquela situação

🍒

- Oi bom dia. Eu sou Vitor o gerente do supermercado - um homem branco e alto de olhos claros nos estendeu a mão

- Oi bom dia Sr. Vitor - disse Arizona

- bom dia - falei

- senhorita o nosso segurança me contou todo a situação...tenho que chamar a polícia - falou o gerente

-  você sabe quem eu sou? Sabe quem é meu pai? - Arizona disparou as perguntas

O homem olhou confuso pra Ari

- meu nome é Arizona Robbins, filha de Daniel Robbins, dono das empresas Robbin's. Agora estar lembrando? Bom ....isso não vem ao caso. O senhor ali... - ela apontou para senhora que estava perto das latas de leite - estar escolhendo o que levar, e eu mesma vou pagar. E se você insistir em chamar a polícia novamente....eu não dou dois minutos para esse local qui....- Arizona olhou ao redor -  fechar as portas. Eu garanto pra você, eu mesma vou me certificar disso - Arizona falou com seu olhar intimidador

O Homem olhou espantado e surpreso para Arizona

- Ó...Sra. Robbins é uma honra termos uma pessoa tão importante como a senhorita em uma de nossas franquias. Me desculpe o transtorno, mas....já que a senhorita quer resolver assim, fica ao seu critério. - Vitor sorriu timidamente e pediu licença para sair

Arizona olhou pra mim e sorriu

- foi meu pai que me ensinou - Ari deu uma risadinha e eu acompanhei

Arizona chegou perto do senhor e falou

- como usted se llama? (como o senhor se chama?) - Ari perguntou ao senhor

- Juan - o senhor sorriu - y usted señorita como se llama? (e você senhorita como se chama?) - o senhor perguntou gentilmente

- Arizona Robbins - Ari respondeu ao Senhor

O senhor olhou pra Arizona e arregalou os olhos

-  La señorita es hija del magnate Daniel Robbins? (senhorita é filha do magnata Daniel Robbins?) - o homem perguntou surpreso

Arizona confirmou com a cabeça

- Dios mío ... Lo siento señorita, por toda esta situación. La señorita debe creer que soy un ladrón y sin carácter (ó meu Deus... Me desculpe senhorita, por toda essa situação. A senhorita deve achar que sou um ladrão e sem caráter) - o senhor com falou com timidez

Arizona olhou para o senhor e pegou em sua mão, sem se importar se estava suja ou não

- no hay que preocuparse por el señor Juan. No estoy aquí para juzgarlo. Entiendo que a la hora de la desesperación hacemos cosas sin pensar. Y no su situación es totalmente comprensible. (não precisa se preocupar senhor Juan. Não estou aqui para julgá-lo. Entendo que na hora do desespero fazemos coisas sem pensar. E na sua situação é totalmente compreensível.) - Ari falou

Arizona olhou para a outra mãos do senhor e percebeu que ele estava segurando apenas uma lata de leite

- ¿usted sólo va a llevar eso?(o senhor só vai levar isso?) - Ari perguntou

- sí señorita, no quiero abusar de su bondad. Usted está haciendo mucho por mí (sim senhorita, não quero abusar de sua bondade. Você já estar fazendo muito por mim) - senhor falou

- nada dijo. Vamos allá. Elige lo que quieras y cuanto quieras. No te preocupes por nada (nada disse. Vamos lá. Escolha o que quiser e o quanto quiser. Não se preocupe com nada) - Ari sorriu

Arizona ajudou a senhor a escolher frutas, verduras, leite e fraudas e outras coisas, se certificando de não esquecer nada. Durante aquele tempo com o senhor, ele nos falou da sua vida. Ele era da Venezuela, e veio para América para ter condições melhores. Tinha dois filhos, uma menina de dois anos e menino de dez...sua esposa morreu, depois de dar a luz a mais nova. E agora ele estava desempregado e sem condições para sustentar seus filhos.

Passamos no caixa e pagamos as coisa e levamos até o carro

- donde usted vive? La gente lleva al señor hasta allá (onde o senhor mora? A gente leva o senhor até lá) - Ari perguntou

- no señorita no necesita incomodar (não senhorita não precisa se incomodar) - o senhor disse

- yo hago cuestión (eu faço questão) - Arizona falou indicando o carro para o senhor entrar

O senhor sabia que Arizona não ia desistir então acabou aceitando. O Juan ficou totalmente deslumbrado com a carro, obviamente nunca tinha visto um carro daquele de tão perto.

A casa do senhor ficava bem afastada do centro, numa região mais pobre da cidade. Sua casa era apenas um cubículo, onde tinha apenas uma mesa pequena com duas cadeiras, uma geladeira velha vazia e uma colchão no chão onde tinha uma garotinha dormindo e um garotinho ao seu lado velando seu sono.

Quando a Arizona entrou e olhou aquela cena, seus olhos se encheram de lágrimas. Sentir ela apertar minha mão.

Eu sabia o que ela estava pensando....
Como um ser humano pode viver nessas condições?

Colocamos as sacolas para dentro e Sr. Juan guardou da melhor forma que pode

- muy obligada mi niño. Usted tiene un corazón muy puro y bondadoso. No sé cómo agradecer (muito obrigada minha criança. Você tem um coração muito puro e bondoso. Não sei como agradecer) - Juan falou visivelmente emocionado

O senhor se aproximou de Arizona para tocar seu rosto....

Tentei afastar Arizona de perto... Mas a mesma percebendo meu ato apenas segurou meu braço, me impedindo de fazer tal coisa, deixando o senhor tocar seu rosto.

- usted es un ángel niño (você é um anjo criança) - o senhor tocou as bochechas de Ari, a fazendo sorrir

Arizona olhou mais uma vez pelo ambiente, olhou para as crianças e voltou a olhar para Juan. Pegou sua bolsa e tirou um talão de cheques de dentro. Sentou na cadeira  preenchendo o cheque, com mais zeros que eu pude ver na vida.

Fiquei espantada com valor

Me aproximei de Ari e sussurrei em seu ouvido

- o que você está fazendo? - perguntei

- estou ajudando esse pobre senhor - ela falou

Arizona terminou de preencher o cheque e entregou ao senhor

- aquí, Señor Juan. Para ayudar en los gastos, y en todo lo que necesite. Usted puede comprar hasta una casa mejor con ese dinero, y todavía va a quedar (aqui, Senhor Juan. Para ajudar nas despesas, e em tudo que precisar. O senhor pode comprar até uma casa melhor com esse dinheiro, e ainda vai sobrar) - Ari entregou a Cheque

Quando o senhor olhou o cheque quase caí no chão. Eu tive que ajudá-lo a sentar na cadeira

- más mi hija, no puedo aceptar. No tengo cómo pagarle. Incluso trabajando toda mi vida, jamás voy a poder pagar ese valor a la Srta. (mais minha filha, eu não posso aceitar. Não tenho como lhe pagar. Mesmo trabalhando a minha vida toda, jamais vou conseguir pagar esse valor a senhorita) - o senhor estava pálido

- no estoy pidiendo que me pague. Estoy dando a usted. Y no acepto no como respuesta (eu não estou pedindo para me pagar. Estou dando para senhor. E não aceito não como resposta) - Ari falou e sorriu

O senhor caiu de joelhos aos pés de Arizona agradecendo e chorando.

Ari se ajoelhou para ficar na altura do senhor

- por favor, usted no tiene que hacerlo. No es necesario arrodillarsen (por favor, senhor não precisa fazer isso. Não precisa se ajoelhar) - Ari falou limpando as lágrimas

Eu estava presenciando uma das mais lindas cenas de bondade que ja vi.

Sem sombras de dúvidas, Arizona era a mulher que eu iria me casar e ter lindos filhos. Ela seria um ótimo exemplo de mãe

O senhor passou meia hora agradecendo a Ari por sua bondade. Era só era sorrisos

🍒

Chegamos em casa por volta das dez e meia  para preparar o almoço. Contamos toda a história para Bárbara que ficou muito emocionada e orgulhosa da filha.

- foi lindo o que você fez amor - sorri para Ari

- Eu me sinto mau, em ver as pessoas sofrendo e principalmente quando envolve crianças. Você sabe que elas são meu ponto fraco - Ari sorri cortando a cebola


Arizona Robbins
Los Angeles


Bom...A desigualdade social e a pobreza são problemas sociais que afetam a maioria dos países na atualidade certo? Com certeza. Acha que Los Angeles é diferente? Só por que é uma cidade famosa e rica, onde se encontra uma das maiores economias da América? Onde se encontra o maior comércio e circulação de dinheiro, através dos filmes de Hollywood? A pobreza existe em todos os países, pobres ou ricos. Não adianta negar, sempre vai ter pessoas passando necessidade, nesse grande globo terrestre.


Quando eu vi a forma como aquele segurança estava tratando aquele senhor, eu não pude ficar quieta. Eu precisava fazer algo.

Você deve se perguntar.... Como você pode se importar tanto com aquele senhor? Você nunca passou necessidade, sempre teve tudo do bom e do melhor.
Pensando por esse lado é difícil entender mesmo....

Bem... educação é claro
Fui educada desde pequena, entendendo que seres humanos são iguais. Não existe diferença entre eu e você. Saímos do mesmo lugar e vamos para o mesmo lugar, no fim de tudo. É assim que as coisa são. Para Deus não existe, riscos ou pobres, brancos ou pretos, homossexuais ou héteros.... Somos todos iguais diante dele.

Quando vi o lugar onde Juan morava, meu coração apertou...e pensei comigo...

Como um ser humano pode viver nessas condições? E tenho certeza que Calliope pensou a mesma coisa. Não é muito difícil de imaginar, quando você ver aquilo diante de seus olhos. Nem um animal merece viver naquelas condições.

É óbvio que o ajudei de coração.... e faria de novo por qualquer pessoa. Essa sou eu, eu nasci assim.

🍒

Calliope e eu já havíamos terminado de preparar o almoço, quando Timothy chegou com Lena da Grécia. Calliope se deu muito bem com eles, logo de cara. Não seria diferente, ela é uma mulher maravilhosa, e gentil com todos.

Agora estou aqui na mesa com toda minha família reunida....meus pais que amo tanto, Naná que amo como uma mãe, meu irmão que sempre pega no meu pé, com suas preocupações, minha cunhada Lena que é como uma irmã, minha sobrinha e afilhada Aurora que amo como uma filha....e claro, Calliope, a dona dos meus sorrisos, da minha alma e do meu corpo, dos meus mais belos sonhos e do meu coração.

- eu tenho uma novidade pra contar família - Tim se pronunciou

- fale logo filho, já estou curiosa - mamãe falou

Lena e Tim trocaram olhares cúmplices

- nos vamos tem mais um membro na família - Lena falou sorrindo

- não acredito - dei o maior sorriso do mundo

Todos ficaram muito felizes....teríamos mais um Robbins na família, não é ótimo.

- e não é só isso - Tim falou

- queremos que Você Arizona seja a madrinha do nosso Filho... - Lena falou pra mim - e você também Callie, você já faz parte da família, e quero que participe disso com a gente - Lena falou pra Calliope

Calliope olhou pra mim com os olhos marejados, assim como eu. Me levantei da cadeira e abracei Lena e dei um beijo na sua barriga.

- fico muito feliz em receber esse convite - Calliope abraçou Lena e Tim.

- não tem nada mais gratificante, do que ver meus filhos reunidos - papai sorriu pra nós junto com mamãe

E eu? Não poderia estar mais feliz, todas as pessoas importantes pra mim, estão aqui comigo....quer dizer, algumas.... por que ainda falta as meninas. Amélia, Meredith, Cristina, Teddy, e April que também são minha família.

- irmãzinha eu quero que você acompanhe a gravidez da sua cunhada. Eu só confio em você. Você é a melhor - Tim piscou pra mim

- que ótimo irmão. Nada de pressão né? - digo e todos caí numa gargalhada

Depois do almoço passamos a tarde na piscina...

- falta pouco pra ver seus pais né amor? Tá ansiosa? - pergunto a calliope

- muito, quero que você conheça minha familha também - calliope sorriu pra mim na beira da piscina

- é o que eu mais quero. - eu digo pulando na piscina

Era maior clima de romance entre eu e calliope... Eu estava muito feliz

Escuto o toque do meu celular indicando uma nova mensagem, saio da piscina para ver de quem se tratava.

MENSAGEM ON:

Amy: estou com saudades raio de Sol

Arizona: meus Deus você me ama de mais né?

Não demorou muito e ela respondeu

Amy: claro que eu te amo, eu não vivo sem você Ari

Arizona: mais... Que drama 😂😂

Amy: só estou falando a verdade

Arizona: também te amo Amélia

Ela demorou alguns minutos....

Amy: quando você voltar, eu quero mais atenção 😔

Arizona: tudo bem bebezinha 🤭

Amy: vou entrar em cirurgia agora, depois a gente se fala. Te amo raio de Sol 😍😍

Arizona: também te amo, até depois ....bjos 😘😘

MENSAGEM OFF

- quem é amor? - calliope perguntou sentando ao meu lado

- Amy...está com saudades de mim. Você sabe como ela é - digo

- se eu não conhecesse Amélia, diria que ela é apaixonada por você - calliope olhou pra mim

- por deus calliope, Amy é hétero - digo revirando os olhos

- quem te garante? Amélia sempre foi uma pessoa fechada, não se abre com ninguém. Me admira ela ser tão apegada a você, nem com Meredith ela é desse jeito - calliope fala

- exatamente por ela ser minha amiga, que tenho certeza. Se ela gostasse de mulheres, eu seria a primeira a saber - digo certa

🍒

- vamos ver o pôr do Sol do letreiro de Hollywood? - calliope me perguntou

- sim. A vista de lá é magnífica. - digo

Coloquei uma short jeans, uma regata branca e uma jaqueta jeans, e um tênis. Calliope colocou uma calça jeans preta, uma blusa de manga e uma bota.

- você quer dirigir? - jóquei as chaves do carro pra ela

- claro ... Olha pra isso.... - calliope apontou para os carros da garagem - meu Deus... Quem não quer dirigir essas belezas. Se eu podesse já tinha comprado um carro desses. - Calliope falou

Calliope tinha razão.... Um médico ganha muito bem, mas...não o suficiente para comprar um carro de luxo. Papai sempre teve paixão por carros de luxo, não é atoa que tem vários na garagem.

- eu dou um de presente pra você - eu digo

- claro que não Ari. Esses carros são muito caros - Calliope negou com a cabeça

E desde quando dinheiro foi algum problema pra mim?

Eu não falei nada, apenas assenti. Se eu fosse dá um carro pra ela, teria que ser uma surpresa

Entramos no conversível, e saímos pelas ruas de Los Angeles.
Liguei o rádio, procurando uma música legal.... até caí numa música da Sia. Eu já disse que amo Sia?


Fechei os olhos, sentindo o vendo pater no meu rosto e bagunçar meus cabelos. Sabe aquela sensação de liberdade? Eu sempre sinto ela, ela vive comigo constantemente...


Nós temos um carro, nós temos a noite
Eu trouxe a garrafa, você trouxe a luz
Nós temos as estrelas (estrelas)
Nós temos áudio


Nós vamos voar, estamos subindo
Você trouxe o pó da Lua, eu trouxe o céu
Nós temos as estrelas (estrelas)
Nós temos áudio


Mas Liberdade com Callie, e compartilhar isso com ela, é ainda melhor.


Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Farei uma música tão boa
Que você vai querer voltar para casa comigo, oh


Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Farei uma música tão boa
Que você vai querer voltar para casa comigo, oh


Tem gente que reclama muito da dependência, mas como é maravilhoso depender de Calliope, eu sei que ela vai está sempre comigo! Confiar nela é algo natural pra mim. Eu sei, que quando eu cair.... ela vai estar lá, pra segurar minha mão. Confio a ponto de não somente repartir as memórias, mas repartir as fantasias. Confiar nela ao ponto de esquecer quem se foi, sem que o outro esteja junto. É talvez chegar em casa e contar seu dia e só sentir que teve um dia, quando a gente conta como foi. É como se o ouvido da outra pessoa fosse nossos olhos. Amar é uma confissão. Amar é justamente quando o sussurro funciona muito melhor do que um grito... É isso que acontece com Calliope


Toque esse áudio
Toque esse áudio
Esse, esse


Nós temos um coração, nós temos uma alma
Bem quando o mundo está dizendo que eles não têm esperança
Aqui vem o amor
Nós temos áudio (á-áudio)



Sinto a música entra nos meus ouvidos, é algo tão maravilhoso. A música é muito parecida com a liberdade...Quando você, não só escuta, mas também sente ela, é como se você, se soltasse de suas amarras, saísse de sua prisão. Uma prisão sem paredes.


A música é vida.... é movimento

- amor? - escuto Callie me chamar me tirando de meus pensamentos

- Oi coração - me viro para olhar em seus olhos

Ela estar com os cabelos bagunçados por causa do vento.... continuava linda.

- no que está pensando? - ela perguntou

- no quanto eu amo esses momentos - digo

Me levanto, abrindo os braços, ficando em pé no carro em movimento

- o que você está fazendo louca - Callie solta uma risada.

- temos que aproveitar a vida Calliope - levanto a cabeça olhando para o céu em movimento, devido a velocidade do carro

- já te falei que você é uma criança? - ela sorriu pra mim

Me apoio no painel de vidro da carro com a mão esquerda, e a direita levanto pro céu e solto um grito bem alto...


Eu estou voando alto, super herói
Um S no meu peito com minha Marilyn Monroe
Sinto-me como uma estrela (uma estrela)
Porque nós temos áudio, oh oh


- se crianças souberam aproveitar suas liberdades...então sim, eu sou uma criança - digo rindo

Coloco as duas mão no painel e fecho os olhos, sentindo o vento no rosto e a música correr pelo meu corpo.


(Faça acontecer!)
Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Farei uma música tão boa
Que você vai querer voltar para casa comigo, oh


(Faça acontecer!)
Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Faça aquela batida incrível
Eu te darei a melodia
Farei uma música tão boa
Que você vai querer voltar para casa comigo, oh
(Woo!)


- temos que aproveitar tudo Calliope, temos muito o que viver. Vamos fazer grandes descobertas juntas - digo de olhos fechados

Toque esse áudio
Esse, esse
Toque esse áudio
Esse, esse
Toque esse áudio


Nós não podemos viver sem o ritmo (estou dizendo que não, não)
Nós não podemos viver sem o ritmo (estou dizendo que não, não)
Nós não podemos viver sem o ritmo (não podemos viver sem)
Nós não podemos viver sem o ritmo (estou dizendo que não, não)


Nós não podemos viver sem o ritmo (toque esse áudio)
Nós não podemos viver sem o ritmo (toque esse áudio)
Nós não podemos viver sem o ritmo (toque esse, esse, esse, esse) (não podemos viver sem, yeah)
Nós não podemos viver sem o ritmo


Nós não podemos viver sem o ritmo
Nós não podemos viver sem o ritmo


Não posso ver seu rosto mais sei que estar sorrindo.

Chegamos ao nosso destino, onde Callie tirou várias fotos do letreiro.

Pegamos um edredom, colocando no chão pra sentarmos, e ficamos por trás do letreiro vendo o por do sol....

- é lindo né? - pergunto

- sim. É lindo...mas, não mais que você - Callie sorriu pra mim

O sol estava indo embora lá no horizonte, dando lugar a noite....

- sabe o que é mais lindo de tudo? - pergunto

- o quê? - Callie olhou pra mim

- você! Compartilhar tudo isso com você. - falei pegando em sua mão

Ela sorriu pra mim e me deu um beijo doce no labios

- eu ja disse que acho lindo sua boca? Ela é pequena e bem desenhada. Perfeita. E quando estar sem batom ela fica rosada, acho lindo a cor natural do seus lábios - Callie falou olhando pra minha boca

- Sim. Você já disse várias vezes. Eu também já disse que você é tarada? - digo e dou uma risada alta acompanhada por ela.

Deitamos e ela me puxou para seus braços. Ficamos ali, até o sol sumir completamente e dando lugar a lua e as estrelas

- Hollywood não dorme né? Você pode sai a qualquer hora da noite, e vai encontrar, carros para todo lado, pessoa saindo das boates, as placas de led piscando pra todos os lados - aponto para cidade iluminada pelas luzes

- eu gosto disso - Callie passou a mão no meu cabelo

- também, adoro o barulho da cidade. Mas... também adoro o barulho dos grilos na fazenda - digo

Callie olhou pra mim. Sorriu. E beijou a ponta do meu nariz.

- o que vai ser de mim quando você for pra Alemanha? - digo com um aperto no coração

- não faz isso amor. É muito difícil pra mim passar um mês longe de você - Callie passou a mão nas minha bochechas

- eu sei amor. Mas... você sabe que tenho dificuldade de dormir sozinha, demoro muito a pegar no sono. Eu dependo de você Calliope....- parei e olhei nos seus olhos - mas...eu jamais pediria pra você ficar. Eu sei que é seu trabalho, e que ele também é importante, seria egoísmo de minha parte pedir algo assim. Eu jamais pediria que você desistisse de algo tão importante pra sua carreira profissional - falo com sinceridade

- Eu sei anjo. Mas... lembre-se você é mais importante. E quando eu estiver na Alemanha... Todos meus pensamentos vão ser você - Callie me puxou pra um beijo

Ficamos ali deitadas olhando as estrelas, que preenchiam aquele infinito azul.

Eu sabia que Calliope sempre estaria comigo.....
















Notas Finais


Capítulo novo 
Até próxima

Beijinhos
Tchau tchau 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...