História I Love you Gray-sama - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Angel, Aquarius, Aries, Bisca Connell, Briar, Cana Alberona, Carla (Charle), Chelia Blendy, Droy, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Evergreen, Flare Corona, Freed Justine, Frosch, Gajeel Redfox, Grandine, Gray Fullbuster, Igneel, Ivan Dreyar, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kinana, Laxus Dreyar, Leon, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mavis Vermilion, Meredy, Natsu Dragneel, Sherry Blendy, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Drama, Gale, Gruvia, Jerza, Nali, Nalu
Visualizações 31
Palavras 1.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ESTOU DE FÉRIAS DA ESCOLA.
Segundo ano em ensino médio integrado ao curso técnico em informática é pesadelo da vida. Finalmente podi me dedicar a escreve esse capítulo. FINALMENTE.
Me digam como querem o próximo Capítulo em personagem vocês querem eu fique ou em casal da história já eu predento não escrever sobre Gruvia no próximo cap então ta com vocês.

Iai vocês tão gostando do desenrolar do casal??????
Ia ter beijo mais decidi que tava muito cedo KKKKK

COMENTEM Por favor gente. AJUDAR MUITO. ❤

Capítulo 6 - Capítulo 6 --- Gray


Fanfic / Fanfiction I Love you Gray-sama - Capítulo 6 - Capítulo 6 --- Gray

—  Natsu!? -- Eu não  fiquei surpreso quando Juvia apareceu  do meu lado. Juvia se posicionou a minha frente, era visível sua preocupação. Juvia sabia o que se passava pelo meu coração, ela era boa com sentimentos  mesmo nunca sabendo lidar com seus, Gray é  um idiota  por não  vê aquilo estar perdendo, mas quem sou eu pra falar de Gray quando sou eu que  ama uma garota mesmo não  querendo amar. Que erro. — Quer conversa? -- Juvia  perguntou.

— Eu amo Lissana como todo meu coração.

— Mas?

— Lissana não sou mais apaixonado por ela, mesmo querendo muito estar, não  estou.

— Natsu, Você  á ama  isso é  inegável, mas se sente culpado é  por isso não  quer abandona-lá, sente  que se entregar completamente pra Lucy  estará traindo que sente por Liz, que não  estará respeitando seu estado, ela estar sozinha  é  você  quer deixá-la você  quer salva-la primeiro. Eu te entendo sei como é  amar alguém de todas  as formas possíveis, principalmente  sei como amar alguém  que te despreza  de todas as formas possíveis de todas as formas.

— Estar falando  de Gray? Ele não..

— Minha  avó.

—Juvia você  é  nobre e uma garota extraordinária, que merece se rn w r

— Juvia, Obrigado você, você me abriu os olhos é  o coração.

— Uh? Acho  que não quem fez isso foi Lucy eu apenas intensifiquei -- Juvia riu com sorriso sincero, Ela é  linda.

Agora eu sei, preciso falar com Lucy mas antes eu precisa  ver Lissana, preciso dizer isso a ela mesmo que ela não  possa ouvir, querendo ou não  a grande paixão  que eu sentia por Liz estava morrendo e infelizmente ela também  estava gradativamente.

POV Juvia
Na volta pra casa hoje, nas reflexões da janela do ônibus o céu estava parecendo a pintura de um quadro, em movimento.

O alaranjado em contraste com aquele azul escuro indo pro preto. Deus pintou com a ponta dos dedos, com aquela perfeição que só um grande pintor sabe.

A Lua parecia sorrir pra mim, meia lua. Eu  pensei em Gray, por sorte enxergamos a mesma Lua.

Mas você sente o mesmo que eu Gray, quando contemplo o pôr do sol? Você sabe... É sobre o amor, sempre sobre ele. Olhei pro lado pra ver as que  ainda restavam no ônibus  não  haviam muitas.

Mensagem  On

Não  te vi o dia inteiro, você  tá bem?

Mensagem off

Sorri. Era Jellal, respondi  que estava bem apenas passei por um dia cheio e que já  estava voltando pra casa mas que antes veria minha avó.

Mensagem  on

Jellal:
Sério!?????? Vou com você, não  vou deixar  sua vó te trata  mal.

Juvia:

Jellal, sério de verdade não  precisa.

Jellal:

Te encontro lá Juvia.

Mensagem off

Suspirei apreensiva, mas logo sorri ao pensar o quanto Jellal era bom pra mim meu melhor amigo, talvez  a única  pessoa que se importa como de verdade. E isso aquecia meu coração  de forma colorosa e quente.

Enquanto ia pelo caminho  do hospital passei em frente a um bar que a perto do hospital, é  algo me chamou atenção  quando vi Gray na porta de lá, sentado, sem rumo, parecia perdido é principalmente  precisava de ajuda, meu coração  se apertou por mais que algo gritasse na minha cabeça  pra seguir em frente eu não  pode. Não  poderia.

Me aproximei  dele me agachei perto dele, Gray sentiu minha presença e levantou  a cabeça  eu não  consigo decifrar seu olhar, muito saber se devia realmente estar ou não.

— Gray.. Você  estar bem? -- Minha voz saiu um pouco falha e saiu um pouco falha. Gray não  me respondeu apenas desviou o olhar é abaixou a cabeça  novamente, mais antes notei um machucado feio em seu sobrancelha.  — Venha, temos dar um jeito nesse machucados, estamos perto do hospital.

— Juvia, porque não  me deixa sozinho?

— Eu gostaria, mas nunca me perdoaria se  algo de grave acontece  com você  nesse estado sabendo que poderia ter feito algo, Vamos?

Gray levantou com pouco  de dificuldade provalmente  tonto, ele definitivamente se meteu em alguma briga.  Me fiz de opoio pra ele, nem preciso  expressar  como meu coração batia incansavelmente  dentro de mim de forma descompassada, como se a qualquer momento  fosse parar, parecia que algo dentro de mim ia se rasgar ao qualquer milissegundos .

Não  perguntei o por que dele estar na quele estado, sintia que meu coração  se quebraria se soubesse. A vistei Jellal na frente do hospital  ele mechia no celular provalmente estava mandando mensagem perguntando  onde eu teria me metido, Jellal me viu e seu rosto logo se torno leve mas sua expressão  foi substituída  por uma expressão  confusa. Jellal correu ao nosso encontro.

— O que estar acontecendo? -- Jellal me ajudou a carregar Gray e o levar ele pra hospital.

— Eu não  sei, o encontrei  em estado depravado aqui por aqui perto, não  podia simplesmente  podia deixá-lo  lá, Jellal levei o  até a enfermeira, visitarei  minha avó e logo estarei, tenho  a impressão  que minha avó  não vá  querer conversa muito. -- Jellal e eu rimos da minha piada de mal gosto, infelizmente  era verdade.

Jellal assentiu e começou  a levar Gray, os olhei pela última  vez antes de me digiri  ao quarto de minha vó.

A olhei pela janela do quarto parecia pensativa, talvez pensado  no meu pai, lagrimas se formavam em meus olhos, não  pretendia entrar mais eu logo me avistou e com desprezo desviou o olhar antes de mandar entrar. Suspresa entrei, mas antes enchuguei as lágrimas  que se formavam.

— O que faz aqui garota, já  disse que não  quero te ver. -- Enguli o seco, sua voz era puro desprezo e frieza e indiferença, minha presença  era o pior do seu dia.

— Precisa saber se estava bem, Eu já  estava indo embora ainda tenho pessoas que gostaria  de ver.

— Sua mãe te ligou? Sabe quando  ela vai voltar?

— Não, ela não  deu mais notícias  faz meses.

— Não  me supreendo. Agora faz o favor de sair daqui não  suporto ter o desprazer de te encarar.

A porta se abriu e meu corpo se estremeceu quando ouvir a voz de Gray.

— Porque trata sua neta desse maneira? Que eu saiba ela é  a única  pessoa que preocupa  com senhora nesse estado, também  é  a única  que continua vindo aqui todos os dias, mesmo com toda sua amargura é  despreza Juvia  é  boa de mais pra ser tratada  como lixo por alguém que ela tanto ama e se preocupa não  trate como cachorro a única  pessoa que  estar aqui todos os dias mesmo quando você  menos merece a precensa  dela.

— Gray.. O que estar fazendo? — Minha  voz estava rouca é falha parecia que eu ia desmaiar a qualquer segundo. Gray me puxou  dali e por milésimo de segundo pensei que minha  estava com olhos marejados mas não  podi ver direito, Gray continuo  me puxando dali. O que ele acha que estar fazendo? Onde estar Jellal? Porque Gray estar se metendo na me vida  assim. Quando percebi estar vamos  no terraço  do hospital, as luzes da cidade brilhavam  lá  de cima.

Puxei meu braço  com rapidez.Gray  se pronunciou primeiro se explicando.

— Quando meio que sai do meu transe perguntei onde você  estava pra Jellal, ele me explicou   foi até onde você  estava, é vi a maneira como olhava com carinho  e preocupação uma pessoa que só  conseguia ver ódio no olhar, não  me conti. Você  não  merece ser tratada daquela maneira.

Fiquei em silêncio, reparei que seu corte já  tinha um curativo.

— Muito  obrigada, mas eu já estou acostumada com todo aquele desprezo e amargura  da parte dela — Me dirigi ao banco que havia ali é  me sentei logo Gray me acompanhou.

— Porque? Digo porque ela te trata daquela maneira? Sempre foi assim?

Eu ri lembrando de uma época  feliz. Logo me expliquei.

— Não, nem sempre digo ela já  me amou uma época  quando meu pai era vivo, mas depois que ele morreu, tudo  mudou, minha mãe fugiu na primeira  oportunidade  não  querendo lidar tudo isso, eu não  a culpo  também  teria feito isso se fosse possível, minha avó  adoeceu logo em seguida, eu sou uma lembrança  de uma dia triste pra ela.

— Eu sinto muito  mesmo, Você  é  tão  forte Juvia. — Gray me olhava com olhar brilhante eu não  sabia o que aquilo significa e rezava pra ele não  acabasse ali.

—  O que aconteceu com você? — Apontei para seu ferimento. Gray tocou  no ferimento aparentemente  se lembrando  do ocorrido é  a hisitando  falar sobre isso.

— Não  precisa  dizer se não  se quiser.

— Não é só  que... Eu perdi a cabeça tem uma garota Juvia que eu amo mesmo  não querendo amar, ele pertence ao meu melhor  amigo é vê-la  chorar partiu meu coração  quando vi Natsu perdi a cabeça  disse coisas que não  deveria ter tido, magoei pessoas que não  deveria ter magoado. Eu a amo só  quero vê-la  feliz mesmo que isso signifique destruir meu coração.

Sem perceber uma lágrima  escorreu do meu olha, meu coração  se partiu mas não  pelo ele amar outra mais por vê-lo  sofre e não  poder fazer nada pra tirar sua dor.

Gray continuo.

— Juvia me desculpe  por tudo, você  me amava é não  conseguia enchegar isso, te machuquei  de todas as maneiras  possíveis  e eu sinto tanto por isso, Você  merece alguém melhor que eu, alguém  que posso te amar com toda intensidade que você  merece, com todo respeito  e carinha  que alguém  possa te oferece..

— Por favor pare..

— Como se apaixonou por mim? Por quê?

Eu pensei  nos motivos, pensei nas resposta que eu poderia dar, na melhor forma  que poderia expressar isso sem que meu coração  se quebrasse ao ponto que não  pudesse concertar novamente.

— Não foi necessário um beijo, um abraço ou um toque para que eu me apaixonasse perdidamente por você Gray não a um porque.


Notas Finais


Comentário pfv.
Me digam como querem o próximo Capítulo em personagem vocês querem eu fique ou em casal da história já eu predento não escrever sobre Gruvia no próximo cap então ta com vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...