História I Love You, Idiot Elf! - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Eldarya
Personagens Castiel, Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Lynn, Lysandre, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Eldarya, Ezarel, Nevra, Personagens Originais, Romance, Valkyon
Visualizações 1.202
Palavras 1.421
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hellooo Pães de Queijo e Presunto *-*

Tudo bem? Com a titia sim, ainda mais depois do bolo delicioso que eu comi agora a pouco hehe >////< ~ querem um pedaço? ~

Sério, eu realmente amo comer, principalmente melancia ~ sentiram a irônia? Mônica > Melancia > Magali ~ hehehe
Eu acho que nasci com o nome trocado...

Maaaass chega de falar de comida ^^
Boa leitura <333

Capítulo 35 - A Escuridão Esconde Segredos


Fanfic / Fanfiction I Love You, Idiot Elf! - Capítulo 35 - A Escuridão Esconde Segredos

Sentindo uma leve brisa tocar seus braços a jovem resmungou baixinho tratando de se cobrir ainda mais com o lençol branco, mesmo de olhos fechados podia sentir que ainda não amanhecera completamente já que o canto dos pássaros era inaudível. Sentindo suas costas frias buscou se aninhar nos braços de seu amado quando notou que ele não se encontrava na cama.

- Ezarel? - chamou abrindo os olhos por fim. O recinto de cores claras e móveis trabalhados permanecia em silêncio provocando confusão na mesma que tratou de sentar-se na cama macia, um papel dobrado encima da cômoda chamou sua atenção que se enrolando no lençol o buscou calmamente. Um sorriso brotou em seus lábios ao reconhecer a bela caligrafia em tinta preta.

"Lua,

Sinto muito por não estar deitado contigo, mas como Chefe da Guarda Absinto precisei resolver algumas tarefas antes que alguém indesejado batesse na porta e acabasse te acordando. Isso sem contar que ninguém pode saber do que houve ontem a noite, se é que me entende.

Obs: Deixei um pote de mel na gaveta debaixo no caso de você sentir fome. 

                                                            Ezarel."

Fechando o bilhete com cuidado buscou na gaveta o pote de mel sentindo seu estômago roncar, enquanto saboreava o doce alimento buscou na memória as lembranças da noite passada. Cada toque gravado em sua pele, cada beijo, cada som emitido, tudo a fazia ruborizar ainda mais enquanto desejava sentir essas sensações novamente.

Foco Lua! Ezarel não está aqui.

Com a pele em chamas abriu uma fresta da porta vendo se alguém encontrava-se ali, enrolando-se ainda mais no lençol correu até seu quarto em passos leves trancando a porta logo em seguida. Desta maneira ninguém descobriria que passara a noite fora do seu dormitório.

- Eu sabia que você voltaria para cá. - um arrepio percorreu todo seu corpo a fazendo petrificar no chão, sabia muito bem de quem pertencia essa voz debochada. 

- O que faz aqui? Não estava resolvendo algumas tarefas da Guarda? - perguntou quando enfim se recuperou do choque, Ezarel que se encontrava sentado em sua cama de braços cruzados abriu um sorriso malicioso. Outro arrepio percorreu seu corpo, desta vez a aquecendo drásticamente.

- Terminei todas elas. Agora só me resta tempo até que todos despertem.

- Ah.... - buscando algum comentário na mente antes que pegasse fogo a moça perguntou a primeira coisa que veio: - O-Onde está Azul? 

- Assim que me viu saiu correndo do quarto, talvez seja melhor assim. Ele não vai se incômodar com o barulho.

- B-Barulho? - Céus, maldita hora de gaguejar!

- Por mais que seu vestido seja lindo eu prefiro vê-la sem. - se aproximando como um predador o elfo a pôs contra a porta vendo sua face enrubescer, seus olhos verde-água estavam famintos. - Agora que eu já a tive de noite posso tê-la de dia, quem mandou provocar?

Sem conseguir fugir - muito menos querer -, a faeliana se viu beijada de forma avassaladora tendo o lençol que a cobria puxado para baixo até cair aos seus pés, seu corpo em chamas foi conduzido até sua cama onde se viu novamente prensada por Ezarel.

Algo dizia que passaria horas ocupada...

(...)

- Lua, sente-se conosco! - o tom de voz alegre da brownie fez a mesma sorrir, era raro ver todas as suas amigas juntas numa única mesa. Sentando-se entre Ewelein e Karenn pôs a comer ouvindo a conversa ao seu redor, por breves segundos seu olhar encontrou-se com o de Ezarel que estava sentado do outro com Valkyon e Nevra. Rapidamente desviou o rosto sentindo-se corar.

- Eu estava contando para as meninas dos estranhos sons que ouvi ontem. - a albina voltou sua atenção para Ykhar de forma interessada - Foi tão confuso, de madrugada ouvi uns sons de algo rangendo sem parar. Parecia um móvel que se mexia, o pior é que ficou por um bom tempo, mas eu estava tão cansada que nem fui verificar. Estranho, né?

- Muito... 

- Por que você está tão vermelha? - indagou Alajéa fazendo todas olharem para a moça. 

- N-Nada.... É... Eu vou pegar um pedaço de pão. - saindo da mesa rapidamente se dirigiu para a Despensa antes que explodisse de tanta vergonha. Pelo Oráculo, como não se tocara que o quarto de Ykhar ficava bem ao lado de Ezarel? Respirando fundo pela terceira vez pegou uma faca para cortar o pão quando uma figura se pôs ao seu lado. 

- Bom dia, minha donzela.

- Bom dia, Nevra. - abrindo um doce sorriso para o vampiro continuou a cortar sua fatia. - Dormiu bem? Ou será que ficou paquerando a noite toda?

- Por incrível que pareça dormi bem sim, não estava disposto a galantear ninguém. Até mesmo vampiros dormem. E você? Dormiu bem?

Melhor do que pensa.

- S-Sim... Quer dizer, tive bons sonhos. - por mais que fosse mentira pelo pesadelo que tivera no começo não ousou contar. De repente, a faca escorregou de sua mão fazendo um pequeno corte em seu dedo. - Ai!

- Você está bem? - perguntou Nevra preocupado.

- Sim, foi só um corte leve. - levando o dedo a boca a garota o chupou sentindo o gosto metálico de seu sangue, percebendo uma estranha sensação tomar conta de si o vampiro desviou o rosto antes que fizesse algo indecente. Ela era a namorada de um de seus melhores amigos. - Puxa, como eu sou desastrada! Melhor eu voltar antes que as meninas venham me procurar, até mais.

- Até mais. - acenando o rapaz voltou sua atenção para uma pequena gota de sangue na mesa que pingara do ferimento de Lua. Tocando-a levemente levou até os lábios passando na língua. 

O sabor não lhe era estranho. Era como se já tivesse bebido de seu sangue... Mas quando?

***

As Forjas se encontravam vazias graças a ordem da Kitsune, os guardas que cuidavam da pedra não ousaram contestar tratando de esperarem do lado de fora. Ninguém sabia o porquê dela vir todo dia no mesmo horário, talvez fosse verificação?

Contudo, dentro do recinto de tons escuros a Líder realizava algo bem mais complexo que uma simples verificação, segurando a pedra vermelha com força a admirava em silêncio, como se pudesse desvendar seus segredos com os olhos fulminantes. Maldito faery que a nomeara assim!

- A profecia tem que se cumprir. - sussurrou firmemente enquanto observava cada detalhe do vermelho vivo. O recinto parecia se fechar ainda mais, ocultando toda a ira da raposa. - Sinto muito, Europa... Mas é necessário que seja assim.

Com um último suspiro enraivecido, Miiko colocou a pequena pedra devolta ao seu lugar antes de chamar novamente os guardas. 

Faltavam dez dias. Tinha que funcionar.

***

Antes que qualquer um pudesse perceber o Sol já se escondera trazendo logo após uma vasta escuridão que tomou conta de Eldarya, com as noites abafadas o céu parecia escurecer-se ainda mais fazendo muitas vezes os astros noturnos ocultarem seu brilho. Enquanto todos já estavam recolhidos em seus quartos, Lua se via sentada na cama sem conseguir dormir, em contraste de si seu mascote dormia profundamente emitindo seus estranhos sons que jamais conseguia entender. 

Não sabia o porquê de sentir-se tão ansiosa. Era quase como uma sensação que se alastrava por todo seu corpo a corroendo de dentro para fora.

Se lembrava dos momentos que passara com Ezarel de manhã e na noite passada, da alegria que sentira o dia todo mas que inexplicavelmente sumira quando a noite chegara. Tentada a ir novamente ao seu quarto para buscar o conforto de seus braços a faeliana respirou fundo, era tolice o que se passava em sua mente. Era uma mulher, não uma criança medrosa.

Sentindo o calor aumentar caminhou até a janela abrindo-a, esperava apenas que assim pudesse dormir. Contudo, um rápido movimento atraiu sua atenção. Observando melhor os arbustos notou um par de orbes vermelhas a encarando fixamente. Seu coração falhou uma batida.

- Mascarado... - como se escutasse seu sussurro o ser de armadura negra se pôs a caminhar para longe dali deixando uma jovem confusa. O que faria?

Cerrando os punhos com determinação, Lua saiu do quarto em passos apressados. Estranhamente não havia nenhum sentinela no Salão das Portas, correndo para fora com o coração nas mãos percebeu que o mesmo se dirigia para fora da Fortaleza. Em direção a floresta.

Correndo o mais rápido que suas pernas permitiam a albina passou pelo Portão Principal sem saber que a partir daquela noite sua vida mudaria completamente.

Para sempre.

 

 


Notas Finais


Preparem seus lenços e pedras que a partir desde capítulo todo o amorzinho ficará de lado e os problemas virão a tona.

CONTAGEM REGRESSIVA PARA O FIM DA PRIMEIRA TEMPORADA!!

Kiss de Prata <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...