História I love you since baby - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Deuses, Nalu
Visualizações 343
Palavras 1.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Terceiro Capitulo


Ja fazia cinco horas que Lucy estava andando em direção ao nada, e por incrivel que pareça estava mais animada ainda. Lucy estava com um vestido marron, daqueles que tinham uma parte das pernas cortadas da cintura ate o pé. Era um vestido longo. Ela carregava Natsu em um tipo de rede da cor verde que ia pendurada em seus ombros com o pequeno bebe dentro. Natsu, mesmo sendo bebe, olhava para Lucy como se estivesse se perguntando " Como ela ainda está tão animada?":

- Né Natsu... Podia existir mundo magico não é? Eu gostaria tanto de... Sei lá! Ter magia... Sabia que um dos meus desejos é ir para um mundo magico? - Dizia Lucy com os olhos brilhando:

- Sabe Natsu... Eu sempre conversei com as estrelinhas... A lua eu chamo de mae lua... Sempre acreditei em magia... E sabe a minha opinião? Você veio para adocicar minha vida! - Quando Lucy terminou de dizer isso, Natsu comessou a sorrir, a dar uma risada gostosa... Lucy ao perceber isso, comessou a brincar com ele, fazer carinho ali, aqui... O bebe sempre tentava segurar o dedo de Lucy:

- Olha lá Natsu! Uma vila! Pelo menos temos lugar para passar onde podemos passar a noite!

HORrrr

E comer algo tambem. - Disse Lucy, ao sentir sua barriga roncar. Apos isso, foi correndo em direção á tal vila, sem saber que, por lá, conseguiria realizar um dos seus desejos. Lucy então saiu correndo em direção á vila, tomando cuidado com Natsu, que estava em seu colo. Ao chegar perto da vila, instantaneamente sua face alegre se esvaiou:

- Tem muralha Natsu... Olha o tamanho dessa parede! - Reclamou fazendo bico, que fez Natsu dar altas gargalhadas:

- Ha... Nao ria! Voce é só um bebe! - Assim que Lucy terminou de dizer isso, Natsu fez uma cara emburrada. E Lucy olhou para ele e disse:

- Ás vezes acho que você é muito esperto para um bebe de sua idade... - Disse virando de costas para continuar com sua caminhada. Porem, Sem mais nem menos, os portões da muralha se abriram, revelando uma pequena menina, aparentemente com uns oito aninhos de idade, e com cabelos azuis:

- ELA CHEGOU! - Gritou puchando Lucy para dentro da vila e fechando as muralhas logo em seguida. " What? " Era com essa cara que Lucy estava, pois não estava entendendo nadinha de nada daquela situação:

- Quem que chegou.. - Começou a dizer, abrindo a janela de uma casa proxima da onde Lucy, Natsu e a menina estava:

- ELA CHEGOU!

- CHAMEM O ANCIÃO, TRAGAM O AQUI! - Gritou um homem. Logo em seguida, sem mais nem menos, do nada apareceu um senhor de idade:

- Que bom que veio senhorita... - Diss assustando Lucy, pois o mesmo estava com lagrimas nos olhos. Lucy então abraçou Natsu, e andou pra traz, esbarrando no portão e ficando em pocisão de luta, mesmo com Natsu no colo. Parecia que nunca cansava de carregar o pequeno. O homem, percebendo a menina recuado e ficando em pocisão de luta, começou a dizer gargalhando:

- Que imbecilidade a minh-

- VOCES SAO UM BANDO DE LOUCOS! - Gritou Lucy:

- Voces nem me conhecem direito, e estão tipo me idolatrando! O que voces querem?!

- Me acompanhe senhorita... - Disse o ancião, Lucy então, logo em seguida começou o seguir com certo receio. Não abaixava a guarda nem um segundo. O senhor adentrou em um tipo de cabana, e Lucy foi atraz dele, tomando cuidado com Natsu:

- A muito tempo atras... Nossa vila era um lugar de prosperidade e paz. Porem, em um dia qualquer, um enorme dragão negro apareceu, dizendo que nós estavamos com sua filha, e não queria a entregar para ele. Mesmo dizendo que não estavamos com ninguem, não o convencemos, então ele destruiu parte da vila. Quando estava prestes a me matar, uma...

- Uma? - Perguntou, curiosa com o resto:

- Fada...

- Fada? - Perguntou com os olhos brilhando:

- Uma mulher, loira... Igual a voce apareceu.

- Igual a mim?

- Sim... E ela o conteu. Simplesmente o conteu. Com um simples movimentar de mão, as plantações reviveram, e cresceram rapidamente, muito mais forte e saudaveis do que antes. Então ela disse " Se minha filha realmente não passou por aqui, ainda irá passar. Pode ser daqui um, dois dias, ou até mesmo daqui alguns dois tres anos, no maximo. E quando esse dia chegar, teras que a enviar até certo lugar, atravez do precipicio que aqui se formara. E, se ela passar por aqui, e não pular do precipio, serás amaldiçoados com uma doença infernal. Caso ao contrario, se ela passar por aqui, e pular do precipicio, serás abençoados, com grande prosperidade nas plantaçoes e outras coisas. Porem, se no maximo cinco anos, isso não acontecer, essa vila será tomada por uma terrivel nuvem negra, que sulgara toda vida deste lugar" E após dizer isso, desapareceram, formando um grande e enorme precipicio bem atras dessa vila, ainda dentro das paredes de pedras.

- O QUE? Como assim?! Como assim um precipicio, ainda dentro dessas paredes? - Perguntou Lucy, espantada. Natsu, mesmo pequeno, estava com os olhos arregalados, parecia até que estava entendendo alguma coisa:

- Até hoje é um misterio. As barreiras fazem a volta no precipicio, como se estivessem flutuando. Nós sempre mantemos uma certa distancia do tal precipicio. Porem, uma vez, um homem foi tentar se suicidar no precipicio, pois sua mulher tinha morrido no parto de seu filho que tinha nascido morto.

- Que triste... - Sussurrou Lucy, apertando Natsu para mais perto de si, inconcientemente:

- Com razão. Porem aconteceu uma coisa surpreendente.

- O que?

- Ele flutuou.

- NANI?!

- Isso mesmo. Ele flutuou. Depois disso, várias outras pessoas tentaram, e vimos que todas flutuavam, menos as mulheres.

- Que injustiça! - Reclamou:

- E o pior, é que hoje, exatamente hoje, fazem cinco anos... - Dizia o ancião, até que, de repente, entra uma mulher correndo na sala, desesperada, e grita para o velho senhor:

- SENHOR! DEPRESA! A NUVEM NEGRA ESTA COMESSANDO A SULGAR A VIDA DAS PLANTAÇOES!

- Depressa! - Gritou o senhor, pulxando Lucy pelas mãos em direção ao precipicio. Lucy o seguia, sem entender nada, até que, o ancião par de correr, ranca um pedaço de sua blusa e fala para Lucy:

- Coloque isso, tampe os seus olhos

- Pra que?

- DEPRESSA! NãO TEMOS MUITO TEMPO!

- Ok, ok... - Lucy então vendou seus olhos, e logo em seguida, o ancião começou a puchar ela em direção ao precipicio. Após alguns minutos, pararam de correr:

- Aonde nós estam- - Lucy então, só pôde sentir seus pés sairem do chão, tinha sido empurrada. Rapidamente tirou suas vendas e olhou para cima. O velhinho tinha a empurrado do precipicio, e a mesma estava caindo. Por estar abraçada ao Natsu, o mesmo tambem estava caindo. Lucy agradecia e se lamentava ao mesmo tempo. Lucy se perguntava o que a esperarava no final do precipicio, o que iria fazer para amortecer a queda? Ela iria morrer! Sorriu com esse pensamento:

- Voce agora é imortal Lucy. Se esqueceu? Mais e Natsu? - Se perguntava Lucy, fechando os olhos e abraçando o rosado. De repente, dois enormes pares de asas apareceram nas costas de Lucy, junto com uma forte Luz dourada. As asas foram amortecendo a queda. Após uma hora caindo em grande velocidade, as asas de Lucy sumiram, e a mesma caiu desmaida e abraçada a Natsu dentro de, ao que parecia, uma floresta, em cima de um ovo enorme comparado aos outros.

 

 

 

 

 

Porfavor, favoritem e comentem se gostaram ou não, quero sua opinião!

Continua?

Lembrando que eu NÃO revisei

Bjs de Choco By



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...