1. Spirit Fanfics >
  2. I love you sister! >
  3. Capítulo 16

História I love you sister! - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, meus amores. Como vocês estão?
Espero que gostem desse capítulo!
Tentarei publicar pelo menos mais um hoje, como já estou praticamente de férias será bem mais fácil.
♡manucuteever♡

Capítulo 21 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction I love you sister! - Capítulo 21 - Capítulo 16

       
ESSE CAPÍTULO  
》》PODE CONTER PALAVRAS DE BAIXO CALÃO;
》》PODE CONTER CONTEÚDO INDICADO PARA MAIORES DE 16 ANOS;
                  P.O.V Any 

Os dias que se passaram não foram diferentes. As palavras de Josh martelavam na minha cabeça. Muitas vezes me peguei pensando se valia a pena sofrer por ele, mas esse pensamento ia embora ao ver seu sorriso ao lado de Jéssica. 

Minha amizade com Sabina tinha aumentado, mas nunca falava sobre os socos de John. Ao mesmo tempo que me sentia feliz por Josh, ficava mal por tudo aquilo. 

Meu deus! Era tão difícil ser uma adolescente normal?! Eu só queria ir à escola, ter amizades normais e curtir um pouco. 

- Desculpa, Any, mas eu não posso presenciar isso e ficar calada! - disse Sabina se levantando do banco do pátio. 

- Não fale, nada! Por favor... Eu vou resolver isso! - sussurrei desesperada e então a segurei. 

Sabina revirou os olhos e me olhou séria. 

- Você está se matando por ele, cacete! Para com isso! - gritou irritada. 

- Gritar não vai ajudar! - agora eu estava gritando e chorando. 

Nesse momento John chegou com ódio nos olhos. 

- O que essa mexicana de merda está fazendo com você, meu bem?! - falou me juntando forte perto dele. 

- Nada, John! Só uma discussão. 

Sabina me olhou incrédula e chateada. 

- Eu sou a única que estou te ajudando a conviver com esse idiota e você nem me defende?! Que bela amiga você é, Gabrielly! - disse saindo, mas então voltou e parou de frente para o John - Se eu souber de qualquer coisa que você fez com ela, eu corto seu pinto fora! 

Nesse momento ela deu uma joelhada no seu saco, pisou no seu pé e saiu pisando forte. 

John me olhou com raiva e apertou meu braço. 

- O que você contou para ela, sua idiota?! - falou cuspindo em mim. 

Eu me encolhi de medo e meu coração batia acelerado. 

- Nada... Ela que pensou que você estava me batendo, mas eu disse que não! - falei quase sem voz. 

Engoli o seco, John me puxou para um abraço forçado. 

- Ah, que bom... Se não você ia sofrer as consequências... - então saiu e me deixou lá, no pátio sem entender nada. 

As lágrimas desciam incontrolavelmente. Minha visão já embaçada me impediu de enxergar quem havia chegado ao meu lado e me abraçado. 

- Ei, não chore. Vai ficar tudo bem. - falou uma voz doce e então reconheci o cheiro doce de Shivani. 

Então, sem mais palavras, apenas ficamos ali. Abraçadas no chão do pátio esperando que todas as minhas lágrimas se fossem. Mal sabia eu, que ainda tinha muitas lágrimas para chorar.

<••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••>

- Está aproveitando o filme, meu amor? - perguntou John alisando meu braço. 

- Uhum. - respondi seca. 

Só faltavam trinta minutos para aquele filme acabar. Trinta minutos para eu me livrar daquele monstro. 

- Tome um pouco dessa bebida. - ordenou me entregando um copo com um líquido azul. 

O que eu queria? Tacar aquela bebida nele, dar um soco no seu rosto e sair correndo para minha casa. 

O que eu fiz? Apenas obedeci como sempre. Aquilo era horrível, amargo e me deixou tonta. 

- Agora, você pode dormir, meu bem. - falou alguém ao meu lado. 

Já não enxergava nada, pareciam ter tapado meus ouvidos. 

Inconsciente, pude sentir alguém me carregando. Tentei me mexer, mas nada de meu corpo reagir, era inútil. 

Quando consegui algum movimento, alguém me segurou. 

- Calma, relaxa. Vou colocar você deitada aqui e não vai sentir nada. - disse alguém com voz serena. 

Então apaguei pelo o que pareceram dois segundos. Acordei com alguma coisa me machucando. Abri lentamente os olhos e me vi no meio do mato. 

Me levantei desesperada e senti uma dor insuportável na região íntima. Estava de noite, mas pode enxergar sangue. 

Tentei caminhar, mas parecia impossível. Tateei minha bolsa que estava perto. Achei meu celular e disquei o número da minha mãe. 

- Mãe... Socorro... - falei e então perdi as forças. 

- Alô? Any, onde você está?! Any! 

Então não consegui escutar mais nada.

 

 


Notas Finais


Tchau amores da minha vida, me desculpem pelos erros frequentes de escrita, é que meu celular buga, quando eu vou ver já postei e foi errado. Vou tentar prestar mais atenção nesses detalhes.
Mil beijos!
♡manucuteever♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...