História I love you so much - Imagine Kwon Doyeon MR.MR - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias MR.MR
Personagens Changjae, Doyeon, Personagens Originais, Tey
Tags Doyeon, Kpop, Mrmr, Romance
Visualizações 37
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Na calada da noite porque sim. Se puderem ler ouvindo a música No Air da Jordin Sparks e Chris Brown passará a emoção do capitulo.
É isso bolinhos, boa leitura.

Capítulo 8 - Sem ar


Fanfic / Fanfiction I love you so much - Imagine Kwon Doyeon MR.MR - Capítulo 8 - Sem ar

Me diga como eu devo respirar sem ar?

Se eu morrer antes de acordar

É porque você tirou meu fôlego

Perder você é como viver em um mundo sem ar.

Jordin Sparks, Chris Brown - No Air 

 

“Não fui eu que fiz aquilo. Volta pra nossa casa por favor.” E “Só volta pra casa por favor, eu te amo tanto.” — Eu sabia que não tiraria essas frases da minha mente tão cedo e que não dormiria em paz até resolver isso de uma vez por todas

 

— Ah que raiva de você Doyeon! — Gritei bagunçando os cabelos.

 

Como ele teve a ousadia de me magoar ouvindo aquela nojenta da Nayeon e me ligar de madrugada chorando dizendo que me ama? Nem sei o que pensar mais.

Coloquei meu celular em cima do criado-mudo, me virei pegando no sono.

 

09:30

 

Acordei cedo a toa, o cliente desmarcou a sessão de fotos no último minuto. Agora tenho outra missão para cumprir. Já arrumada, fui de carro até o dormitório dos meninos.

 

— Oi bebê. — Cumprimentei Sanghyun ao entrar no local.

— Oi noona, precisa de alguma coisa?

— Onde está o Doyeon?

— Ele está em casa noona. Por quê?

— Ele me ligou de madrugada pedindo para que eu voltasse para casa. Vou conversar com ele. — Respirei fundo, tomando coragem para ir falar com ele.

— Noona, se precisar me liga.

 

Entrei no carro já imaginando o que encontraria. Ao chegar na casa do Doyeon o encontrei deitado no sofá dormindo com algumas garrafas na mesinha de centro. A direita vi o celular de Nayeon. Ótimo, ela por aqui de novo.

 

— O que você está fazendo aqui? — Perguntou a loira com voz irritante me fazendo virar em sua direção.

— Não é da sua conta.

— O oppa não quer você por aqui!

— Desde quando você fala pelo Doyeon? — Não sei porque inventei de vir aqui.

— Desde que ele parou de falar com você. — Gritou.

— Sai daqui Nayeon. — Foi a vez de Doyeon se pronunciar. Me virei em sua direção, seus olhos estavam vermelhos, confirmando que ele chorou.

— Mas oppa, eu vim cuidar de você. — Tentou se defender.

— Você é surda Nayeon? Vá embora! — Me assustei com seu tom de voz, Doyeon não se descontrolava facilmente. Vê-lo dessa forma me assustou.

 

Nayeon finalmente se foi e eu voltei onde costumava ser o meu quarto. Ele estava intacto, já no quarto do mais velho parecia que um furacão havia passado alguns minutos atrás. Roupas por todos os lados, em cima da cama, a nossa caixinha de lembranças aberta com a nossa foto colada desajeitadamente com fita adesiva. Ele tentou consertar. Peguei a foto analisando e sendo transportada para alguns anos antes.

 

6 anos antes

 

— Parabéns oppa, o debut foi maravilhoso. — Disse dando pulinhos de felicidade pelos meninos.

— E ai baixinha, gostou mesmo?

— Sim, vocês estavam sedutores. Quero autógrafo!

— Mas acabamos de debutar. — Riu da minha impaciência.

— Vai que vocês ficam famosos nível BIGBANG, vou poder vender os autógrafos de vocês.

— Garotinha interesseira. — Tey bagunçou meus cabelos.

— Brincadeira oppa. Bora registrar esse momento! — Peguei meu celular tirando uma selfie com todos os integrantes e depois individualmente com cada um.

 

Meus olhos se encheram de lágrimas, ele tentou consertar, não tinha sido sua culpa. Ao me virar para voltar a sala, Doyeon estava parado e me olhava cansado.

 

— _____ me desculpa por não.. — O abracei sem deixar que continuasse. Apenas precisava do seu abraço e de uma prova de que nada do que passamos tinha sido em vão.

 

Nenhuma palavra foi dita, o abraço tornou-se mais apertado, ali o resto do mundo deixou de existir, o tempo parou e não pensava em mais nada. Era possível ouvir meu coração bater mais rápido e sentir o do mais velho que estava tão acelerado quanto o meu. Nos separamos do abraço lentamente, o olhar de Doyeon se direcionava para os meus lábios. Percebendo sua intenção ao chegar mais perto, o impedi antes que eu pudesse fazer algo de que poderia me arrepender depois.

 

— Eu sinto muito Doyeon, mas não posso prosseguir com isso. Eu estou em um relacionamento agora. — Nunca imaginei que ele sentia o mesmo que eu ainda sinto por ele. Mas justamente agora eu não posso corresponder aos seus sentimentos. Por que ele tinha que tornar tudo tão difícil?

 

Fui embora sem dizer mais nada, deixei meu carro lá visto que não estou em condições de dirigir. Encontrei Tey no caminho.

 

— O que houve pequena? — O mais velho me abraçou.

— Por que o Doyeon tem que complicar tudo? — Perguntei deixando as lágrimas grossas rolarem em meu rosto.

— Ele é uma pessoa complicada pequena. — Tentava me acalmar sem sucesso.

— Vem eu te levo pra casa.

 

01:58 pm

 

Em casa apenas tomei um banho na esperança de que essa dor fosse ralo abaixo, o que obviamente não funcionou, liguei para Lisa me sentindo inútil e patética por não saber o que fazer. Então fiz o que qualquer um faria, desabafei e chorei durante a tarde toda.

 

 

02:33 pm - Tey On

 

A casa de Doyeon parecia pior do que o meu armário. Realmente sem _____ , a vida de Kwon Doyeon era literalmente uma bagunça.

 

— O que aconteceu aqui? — Ele apenas apontou para a caixinha de lembranças.

— Ela sabe o que não foi você então. — Apenas afirmou com a cabeça.

— Então por que a _____ foi embora daqui chorando?

— Eu estraguei tudo. Eu quase a beijei, sabendo que ela namora. Por que eu não disse tudo antes? — Deu um soco na parede com raiva.

— Calma cara, as coisas vão se resolver. — Tentei tranquiliza-lo.

— Como?

— Não sei, só sei que se continuar bebendo desse jeito vai acabar morrendo e isso não vai resolver nada.

 

Joguei as garrafas de bebida no lixo, coloquei as roupas na lavadora e pedi para que Sanghyun fosse ficar com a baixinha.

 

Doyeon on

 

Cada dia tem se tornado pior desde que ela se foi, como se meu coração tivesse sido arrancado do meu peito. Tudo por causa do meu maldito ciúme.

 

Mas como você espera que eu, viva sozinho apenas comigo mesmo?

Porque meu mundo gira em torno de você

É tão difícil para mim respirar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...